Visão estratégica do SEO

1.950 visualizações

Publicada em

Tive o grande prazer de dividir o palco com Rafael Oliveira da Web Estratégica e falamos sobre a visão estratégica do SEO. Abordamos o SEO de forma mais ampla mostrando como planejar um projeto de SEO o que deve ser trabalhado e como trabalhar. Espero que gostem!

Publicada em: Educação
4 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.950
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
260
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
67
Comentários
4
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Visão estratégica do SEO

  1. 1. Visão  Estratégica  do    SEO  
  2. 2. Rodrigo  Nascimento   @digowars  
  3. 3. Rafael  Rez  Oliveira   @rafaelroliveira  
  4. 4. Como  usar  SEO  de  forma  estratégica    SEO  não  é  só  conquistar  posições  mais  altas  no   Google.        SEO  permite  entender  o  comportamento  do  cliente   no  ambiente  digital  e  melhorar  todos  os  ACvos   Digitais  com  foco  em  maiores  vendas.  
  5. 5. "Para  uma  geração  de  clientes  acostumados  a  fazer  suas  pesquisas  de  compra  por  meio  de  sites  de  busca,  a  marca  de  uma  empresa  não  é  o  que  a  empresa  diz  que  é,  mas  o  que  o  Google  diz  que  é."   Chris  Anderson,  The  Long  Tail   GERAÇÃO  DIGITAL  
  6. 6. BUSCAR  É  A  ATIVIDADE  DIGITAL  MAIS   COMUM  DESDE  ~  2000  
  7. 7. A  QUANTAS  HORAS  VOCÊ   NÃO  USA  O  GOOGLE?  
  8. 8. O  GOOGLE  É  A  NOVA  LISTA   TELEFÔNICA  
  9. 9. 90%  dos  internautas  u<lizam  sites  de  busca  
  10. 10. 70%  dos  internautas  não  passam    da  1ª  página  de  resultados  95%   não  passam  da  3ª  
  11. 11. 40%  acreditam  que  os  primeiros  nas  buscas  são  os  líderes  de  mercado  
  12. 12. MUDANÇA  NA  FORMA  DE  VER  AS   MARCAS   Mais  de  25%  dos  resultados  no   Google  por  buscas  das  20   maiores  marcas  do  mundo   retorna  links  para  conteúdo   gerado  por  usuários.   Fonte: Nielsen Buzz Metrics
  13. 13. BRANDED  SEARCH   88%  das  buscas  nos  2.000  termos  mais   populares  no  Reino  Unido  foram  termos  relacionados  à  marcas  em  maio  de  2008.  Em   maio  de  2005  eram  65%.   Fonte: Hitwise
  14. 14. O  que  é  SEM?  Como  os  buscadores  funcionam  
  15. 15. Obje<vos  do  Google   SaCsfação  do  Bons  resultados   usuário  
  16. 16. HYPERTEXTO    “Hipertexto  é  o  termo  que  remete  a  um  texto  em  formato  digital,  ao   qual  se  agregam  outros  conjuntos  de  informação  na  forma  de  blocos   de  textos,  palavras,  imagens  ou  sons,  cujo  acesso  se  dá  através  de   referências  específicas  denominadas  hiperlinks,  ou  simplesmente  links.     Esses  links  ocorrem  na  forma  de  termos  destacados  no  corpo  de  texto   principal,  ícones  gráficos  ou  imagens  e  têm  a  função  de  interconectar   os  conjuntos  de  informação,  oferecendo  acesso  sob  demanda  as   informações  que  estendem  ou  complementam  o  texto  principal.     O  conceito  de  "linkar"  ou  de  "ligar"  textos  foi  criado  por  Ted  Nelson   nos  anos  1960  (...)”   htp://pt.wikipedia.org/wiki/Hipertexto  
  17. 17. PageRank  
  18. 18. 1  link  =  
  19. 19. Rastreamento,  Indexação  e  Rankeamento  
  20. 20. Como  o  Google  funciona?  
  21. 21. O  QUE  É  SEM  (Search  Engine  Marke<ng)?  São estratégias que visam atingir o potencial cliente no momento da busca.
  22. 22. O  QUE  É  SEM  (Search  Engine  Marke<ng)?  DIVIDIDO  EM  2  CONCEITOS   Links   patrocinado s   SEO   SEM  
  23. 23. O  QUE  É  SEM  (Search  Engine  Marke<ng)?  Links  Patrocinados  Links  patrocinados  são  anúncios  que  aparecem  nos  resultados  dos    mecanismos  de  busca,  e  é  cobrado  por  clique.    
  24. 24. O  QUE  É  SEM  (Search  Engine  Marke<ng)?  SEO  (Search  Engine  Op<miza<on)  SEO  consiste  em  o<mizar  sites  para  obter  melhores  posicionamentos  nos  resultados  orgânicos  dos  mecanismos  de  busca  (google,  bing,  yahoo)  para  determinadas  palavras-­‐chave.  
  25. 25.     Links  Patrocinados   Links  Patrocinados  (anúncios  mais  clicados)   Resultados  Orgânicos   (Naturais)  
  26. 26. PARA  ONDE  OS  CLIENTES  OLHAM  
  27. 27. Taxa  de  Cliques  
  28. 28. O  QUE  É  SEM  (Search  Engine  Marke<ng)?   SEO  x  Links  patrocinados   Links  Patrocinados   SEO  • Resultado  a  curto  prazo   • Resultado  a  médio/longo  prazo   x  • Possui  custo  por  clique   • Não  possui  custo  • 20%  dos  cliques   • 80%  dos  cliques  • Pouco  confiáveis   • Mais  conyavel  • São  flexíveis   • Pouca  flexibilidade  • Boa  alternaCva  para  palavras  mais   • Diycil  posicionar  para  palavras    concorridas   concorridas  
  29. 29. Responsabilidades  de  SEO  
  30. 30. Responsabilidades  de  SEO  
  31. 31. O  que  é  SMO?  
  32. 32. S.M.O.  –  SOCIAL  MEDIA   OPTIMIZATION  
  33. 33. S.M.O.  –  SOCIAL  MEDIA   OPTIMIZATION  Conceito  criado  por  Rohit  Bhargava  para  complementar  as  técnicas  de  SEO  
  34. 34. S.M.O.  –  SOCIAL  MEDIA   OPTIMIZATION  O  princípio  básico  do  SMO  é  gerar  tráfego  em  um  site  através  das  mídias  sociais.    Mas  podemos  ir  um  pouco  além  disso.    Basta  pensarmos  um  pouco  mais  estratégicamente.  
  35. 35. S.M.O.  –  SOCIAL  MEDIA   OPTIMIZATION  O  que  pode  e  deve  ser  trabalhado  em  SMO  • Branding  -­‐  Trabalhe  sua  marca  • Ajude  seu  conteúdo  ser  disseminado  pela  web  • Gere  discussões  através  de  seu  conteúdo  • Não  pense  apenas  no  tráfego,  mas  sim  em  sua  conversão  • Seja  um  centralizador  de  informações  
  36. 36. S.M.O.  –  SOCIAL  MEDIA   OPTIMIZATION  EXISTEM  2  FORMAS  DE  SE  TRABALHAR  SMO   SMO  PARA  mídias  sociais   Consiste  em  tornar  sites,  blogs,  e-­‐commerces  mais  "friendly"  para  prá<ca   nas  mídias  sociais   • Botões  Like,  G+,  Tweet   • RSS   SMO  EM  mídias  sociais   Consiste  na  u<lização  das  mídias  sociais  para  promover  algum  conteúdo   através  do  fluxo  de  informações   • Divulgação  de  seu  conteúdo  em  redes  e  mídias  sociais  e  par<cipando  de  grupos  de   discussão,  fóruns  e  comunidades.    
  37. 37. S.M.O.  –  SOCIAL  MEDIA   OPTIMIZATION  CICLO  SMO   Análise  do   marke<ng  Social   Desenvolvimento  do   Incen<vo   conceito  cria<vo   Rastreamento  do   Início  de  conversa   sucesso   Interação  
  38. 38. Tudo  isso  gera...  
  39. 39. RELACIONAMENTO  
  40. 40. RELACIONAMENTO  • Gera  boa  reputação    • Seu  conteúdo  compar<lhado  por  seus  usuários  • Discussões  geradas  através  de  SEU  conteúdo  • Primeiras  posições  no  Google  viram  CONSEQUÊNCIA  de  um  bom  relacionamento  • Você  passa  a  ser  formador  de  opinião  
  41. 41. RELACIONAMENTO  Vantagens   • Resultado  duradouro   • Pessoas  mencionando  sua  marca   • Oportunidade  de  descobrir  seus  defeitos  e  qualidades   • Encontrar  canais  importantes  de  seu  nicho  de   mercado   • Entender  um  pouco  mais  seu  público-­‐alvo  
  42. 42. O  que  é  uma  estratégia  de   conteúdo  
  43. 43. De  que  adianta  ser  encontrado  se  você  não  tem   um  bom  conteúdo?  
  44. 44. O  valor  do  conteúdo  único    O  Google  é  um  sistema  que  nasceu  no  ambiente   acadêmico  e  é  anC-­‐plagiarismo  por  natureza.    Como  há  grande  dificuldade  em  determinar  o  autor   original  de  um  texto,  arCgo  ou  outro  formato  de   conteúdo,  o  conteúdo  único,  inédito,  é  extremamente   valorizado.  
  45. 45. Com  quem  você  se  comunica?  Só  2  indústrias  no  mundo  chamam  seus  clientes  de  usuário:   Tecnologia   Tráfico  de  Drogas  
  46. 46. NÃO  É  UMA  COMPETIÇÃO  POR  VOLUME  Quantas  vezes  não  se  perde  tempo  criando  conteúdos  pouco  úteis  e  irrelevantes  pensando  em  hipóteses  obscuras?  Foque  a  ENERGIA  em  pensar,  pesquisar  e  desenvolver  um  material  de  BOA  QUALIDADE  ao  invés  de  ter  vários  conteúdos  fraquinhos.  
  47. 47. AMPANHAcabe  com  o  conceito  de  “campanha”.  A  PRESENÇA  na  web  é  permantente,  não?  Hotsites  acabam,  Websites  deveriam  durar.  
  48. 48. Estratégia  de  Conteúdo  Pense  o  conteúdo  como  um  todo,  como  capítulos  de  um  livro,  não  como  arCgos  soltos  reunidos  numa  revista.    
  49. 49. Porque  se  importar  com  conteúdo?   •  Conteúdo  conta  histórias.   •  Responde  dúvidas  e  inquietações  das  pessoas.   •  Inspira,  entretém.   •  MoCva.   •  Orienta  decisões.   •  Gerencia  expectaCvas.   •  Traz  o  conceito  de  uma  marca  à  vida.   •  Constrói,  ou  quebra,  a  confiança.  Fonte: Kristina Halvorson
  50. 50. Pra  que  serve  conteúdo?   •  Conteúdo  online  significa  mais  visitação  através  de   buscas.   •  Conteúdo  representa  a  idenCdade  da  pessoa,  marca/ empresa.   •  Conteúdo  online  significa  visitantes  mais  atenciosos.   •  Conteúdo  fideliza  clientes/leitores.   •  Conteúdo  gera  menções  posiCvas.   •  Conteúdo  incenCva  disseminação.  Fonte: Produção de Conteúdo Online – Paper Cliq
  51. 51. Escolha  uma  estratégia    Dados  de  busca  são  dados  valiosos  sobre  como  as  pessoas   pensam  e  o  que  querem.      Entenda  como  seu  público-­‐alvo  pensa  e  faça  conteúdo  para  ele.      Use  as  Redes  Sociais  para  se  conectar  com  as  pessoas  através   do  conteúdo.  
  52. 52. Escolha  uma  estratégia    Quais  as  metas  do  negócio?      Quais  são  as  metas  dos  clientes?        O  conteúdo  deve  servir  a  estas  necessidades.  
  53. 53. Quais  os  volumes  de  busca?   Quem  aCngir?   Quais  as  keywords  populares?   Em  quais  canais?   Quais  já  geram  mais  tráfego?   Qual  a   Quais  convertem  mais?   mensagem?   Como  se  diferenciar  da   Qual  a  visão?   concorrência?   Estratégia   Planejamento  O  que  funcionou  bem?  Dá  para  melhorar   Ciclo  de  ainda  mais?  Existem  temas  relacionados,   Medir,   Aprender  e   Conteúdo   Criação  perCnentes,  cruzados?  O  que  gerou  rankings?   O<mizar   Priorizar.  O  que  gerou  tráfego?   Ter  um  Cronograma.  SEO  Off-­‐page.   Frequência,  relevância  e   originalidade.   Publicação   Testar  idéias.   e   Site,  blogs,   Divulgação   portais.   Redes  Sociais.   Newsleter.   SEO  On-­‐page.  
  54. 54. Planejando  por  onde  começar   (estrategicamente)  Produtos  que  tenham  Exclusividade  Produtos/Serviços  com  maior  margem  de  lucro  Produtos/Serviços  com  maior  volume  de  vendas  Maior  conversão    Maior  volume  de  busca  O  resto...  
  55. 55. Descubra  o  que  funciona  Analise  os  conteúdos  com  maior  tráfego  e  os  com  maior  conversão.  Selecione  os  20%  melhores.  Descubra  o  que  funcionou  bem,  o  que  as  pessoas  gostaram.  Faça  mais  conteúdo  alinhado  com  aquilo  que  já  funcionou.  Link  entre  estes  conteúdos.  
  56. 56. Como  criar  conteúdo  para  a   web?  
  57. 57. CONTEÚDO  PARA  WEB   CRIE CONTEÚDO PENSANDO EM SEU USUÁRIO.
  58. 58. CONTEÚDO  PARA  WEB   NÃO PENSE APENAS NOS MECANISMOS DE BUSCA BOM POSICIONAMENTO É CONSEQUÊNCIA DE UM BOM TRABALHO
  59. 59. FOCO  NO  USUÁRIO   Ø O que meu usuário quer saber?
  60. 60. FOCO  NO  USUÁRIO   Ø Como ele está buscando?
  61. 61. FOCO  NO  USUÁRIO   Ø Seja objetivo Obje<vidade  deve  ser  o  ponto  de  par<da   de  qualquer  criação  de  conteúdo.   O  usuário  quer  informação,  não  enrolação  
  62. 62. FOCO  NO  USUÁRIO   Ø Não se idolatre v Não  fique  falando  bem  de  você  ou  de   sua  empresa.     v Dê  informações  sobre  seu  serviço  ou  produto.   Isso  será  mais  ú<l.     v Deixe  o  usuário  decidir  se  você  é  ou  não  bom   pra  ele.  
  63. 63. FOCO  NO  USUÁRIO   Ø Faça de sua página um outdoor Steve Krug v As  pessoas  não  lêem  páginas,  mas  sim   as  escaneiam  e  captam  rapidamente  os   pontos  de  interesse  
  64. 64. FOCO  NO  USUÁRIO   Ø Dicas v U<lize  bem  as  Page  Headers     Estruture  seu  conteúdo   v U<lize  imagens  de  acordo  com  o   conteúdo  
  65. 65. FOCO  NO  USUÁRIO   Ø Conteúdo único v Não  copie  conteúdo  de  outros  site.   Crie  o  seu  conteúdo.   v Valorize  o  conteúdo  com  imagens  e   vídeos   v Coloque  suas  opiniões  e  considerações   sobre  o  assunto  
  66. 66. FOCO  NO  USUÁRIO   Ø Dica v Para  imagens,  u<lize  o  compfight.com     v Busque  por  termos  em  inglês  que  terá   mais  opções  
  67. 67. FOCO  NO  USUÁRIO   Ø Linguagem v U<lize  a  linguagem  de  seu  usuário   v Faça  o  conteúdo  como  se  o  seu  site   es<vesse  conversando  com  o  usuário  
  68. 68. Criando  conteúdo  para  a  web  
  69. 69. CRIANDO  CONTEÚDO   Ø TextoO banho no seu cão é muito importante para eliminar qualquer tipo de parasita de pele ou de pelo e também para seu cachorro ficar sempre limpinho echeiroso. Nunca se pode esquecer que é melhor que seu companheiro freqüente o pet-shop onde haja um veterinário sempre de plantão para acompanhar deperto o cachorro.Por priorizarmos a saúde de seu cãozinho, aqui na Filhotes de Cachorros além do banho, fazemos uma pequena avaliação da saúde de seu companheiro!Quando ele entra em nossa banheira, olhamos a pelagem, os olhos, dentes e procuramos por algum sinal de anomalia para termos certeza que está tudo bemcom ele!Nosso banho, que é ecologicamente correto e é aquecido por energia solar, consiste em:Lavagem do pelo com os melhores shampoos do mercado específicos para cãesSecagem com equipamentos próprios para nossos amigosEscovações diferenciadas para cada raçaTudo pensando no bem estar e conforto desse(a) grande companheiro(a). Juntamente com o banho, fazemos a tosa higiênica que ajuda muito na saúde dapele do cãozinho. O que fazemos na tosa higiênica?Limpeza das orelhinhas depilando os pelos em excesso, e também a higienização doconduto auditivoLimpeza na região dos olhos cortando os pelos indesejáveisHigienização (raspagem) da região do ânus (bumbunzinho)Raspagem da barriguinha para evitar urina no pelo (nos cãezinhos machos)Corte das unhasTenha a certeza e confiança que, seu cãozinho na Filhotes de Cachorros, estaré em boas mãos e faremos de tudo para deixá-lo lindo para você! Muitaspessoas se aventuram em embelezar seus cachorrinhos em casa mesmo. Para isso, nós da Filhotes de Cachorros preparamos algumas dicas para que obanho no seu animal não vire uma tortura.DicasA freqüência do banho no cão dependerá muito de sua raça e do ambiente em que ele vive. O ideal é que nossos amiguinhos nunca fiquem mais de 15dias sem sentir a água caindo sobre seus pêlos principalmente para preveni-los de doenças de pele e para prevenir você de passar vergonha quando recebervisita em sua casa e bem na hora bater aquele cheiro desagradável e marcante que o animal tem.Deve sempre atentar para a temperatura do dia. Se for um dia frio, dar banho em água morna, e se for um dia daqueles de verão, como os muitos que temosno Brasil, banhar seu cãozinho em água bem morna, quase fria. Nunca água quente! Isso pode causar um desconforto terrível para o animal e ainda deixá-lodoentinho de gripe pela brusca mudança de temperatura.
  70. 70. CRIANDO  CONTEÚDO   Ø TextoPor favor, use xampu ou sabonete próprio para cães! Se seu cachorro soubesse falar, provavelmente diria isso antes do banho. Outros tipos de xampuspodem causar irritações nos olhos, pele, além de deixar os pêlos ressecados e sem brilho. Imagine só, cães da raça Maltês, Shitzu, GoldenRetriever, Yorkshire, com aquela exuberante pelagem ressecada? Mas se os banhos em casa só acontecerão esporadicamente, é aceitável em último casoque se use xampu para neném, que são neutros e não irritam a pele nem os olhos do cachorro.Tome muito cuidado com as orelhas do cão. Principalmente em raças como Labrador, Golden Retriever, Lhasa Apso que tem as orelhinhas bem caídas, porisso tem maior dificuldade de circulação do ar, sendo mais eventual a ocorrência de inflamações, acúmulo de cera e odor muito forte.O mais importante é que você deve perceber que o cachorro, independente da raça, precisa dos cuidados de seu dono, e o banho não pode e nem deve serconsiderado apenas como ritual de beleza. Muito mais que isso, o banho é uma das maneiras de mostrar que você se importa com seu cão, que se importacom sua saúde e bem estar. Lembre-se, muitas pessoas deixam de levar seus cães em nos pets shop pensando em economizar dinheiro. O caso de banhoem casa pode ser um barato que no futuro sairá caro a você e seu cachorro. A Filhotes de cachorros em toda a estrutura para seu cãozinho tomar umótimo banho e voltar super saudável e cheiroso pra casa!
  71. 71. CRIANDO  CONTEÚDO   Ø Título v Coloque  sua  palavra-­‐chave  no   wtulo  da  página  +  a  descrição  da   página   v Preencha  o  wtulo  com  no  máximo  60  caracteres  
  72. 72. CRIANDO  CONTEÚDO   Ø Meta description v Crie  uma  meta  descrip<on  que   ins<gue  o  clique  do  usuário   v Até  160  caracteres  Tempo  de  duração   Tipo  de  tratamento  na   do  serviço   linguagem  do  usuário  
  73. 73. CRIANDO  CONTEÚDO   Ø Page Headersv Coloque  wtulos  e  sub-­‐wtulos  de  acordo  com  a  linguagem  de  seu  usuário  v Estruture  seu  conteúdo  
  74. 74. CRIANDO  CONTEÚDO   Ø Imagensv Preencha  a  tag  “alt  text”  v Coloque  imagens  que  têm  a  ver  com  o  conteúdo  da  página  
  75. 75. CRIANDO  CONTEÚDO   Ø Imagensv Divirta  seu  usuário  
  76. 76. CRIANDO  CONTEÚDO   Ø Linkagem internav Link  para  outras  páginas  de  seu  site  
  77. 77. Checklist  de  Conteúdo   ü Título  em  H1   ü Pelo  menos  dois  H2  Encontrável   ü Metadados:  DescripCon,  Listagens,  Conteúdo  local   ü Links  para  conteúdo  relacionado   ü Tags  ALT  e  TITLE  em  imagens   ü Pimàmide  InverCda  de  conteúdo   ü Interessante  para  ler  Legível   ü Bullets  (listas)   ü Listas  numeradas   ü Segue  o  guia  de  esClo  do  site   ü Conteúdo  em  formado  adequado  (texto,  vídeo,  infográfico,  apresentação)   ü Reflete  os  perfis  selecionados  como  Personas  Inteligível   ü Contexto   ü Respeito  ao  nível  de  conhecimento  da  audiência   ü ArCcula  velhas  idéias  de  novas  maneiras   ü Call  to  AcCon   ü Local  para  comentários  Direcionado  à  ação   ü Convite  para  comparClhar   ü Links  para  conteúdo  relacionado   ü Uma  lista  aplicável  de  como  usar   ü Algo  que  provoque  uma  resposta  emocional   ü Uma  razão  para  comparClhar   ü Um  convite  ao  comparClhamento  ComparClhável   ü Maneiras  fáceis  de  comparClhar   ü Personalização  (Tweet,  Favorite,  salve)  
  78. 78. Como  definir  qual  conteúdo   seus  clientes  buscam  
  79. 79. BANCO  DE  DADOS  DE  INTENÇÕES   HUMANAS  
  80. 80. NECESSIDAD / DESEJO E
  81. 81. EXPERIÊNCIA  DE  BUSCA  Promessa   Experiência   Avaliação  
  82. 82. CICLO  DE  BUSCA   Promessa   Experiência   Avaliação  carro   carro  baratos   punto  elx,  prata,  2010        carro  0km   feirão  fiat  sp   uno  2011,  verde,       completo  carro  seminovo   feirao  seminovos         palio  a{rac<ve,  1.4,  4  agência  de  carro   agência  carro  sp   pts        carro  4  portas   palio  4  portas   agencia  de  carro  sp,     vila  mariana    
  83. 83. EXPERIÊNCIA  DE  BUSCA   Conversão  na  Antes  da  busca   Pós-­‐clique   interface  de  busca   ?  
  84. 84. Link  Building,  Pinguim  e  o   futuro  do  SEO  
  85. 85. FATORES  DE  RANKEAMENTO  
  86. 86. FATORES  DE  RANKEAMENTO  SEO   Domínio   Arquitetura   Conteúdo   Website   Backlinks  
  87. 87. FATORES  DE  RANKEAMENTO  DOMÍNIO   TLD   Palavra-­‐ Histórico   chave  no   domínio   domínio   Domínio  
  88. 88. FATORES  DE  RANKEAMENTO  ARQUITETURA   Estrutura   da  URL   Estrutura   Categorias   do  HTML   Arquitetura  
  89. 89. FATORES  DE  RANKEAMENTO  CONTEÚDO   Imagens  no   texto   Organização   Sempre   do   atualizado   conteúdo   Conteúdo  
  90. 90. FATORES  DE  RANKEAMENTO  WEBSITE   Sitemaps.xml   Tempo  de   Robots.txt   carregamento   Website  
  91. 91. FATORES  DE  RANKEAMENTO  BACKLINKS   Qualidade   dos  sites   Diversidade   Relevância   de   backlinks   Backlinks  
  92. 92. Melhores  práCcas  de  SEO  •  Pensar  nas  necessidades  do  usuário  •  Planejar  e  escrever  conteúdo  com  foco  em  pessoas,   não  em  buscadores  •  Não  fazer  nada  que  você  não  faria  se  os  buscadores     não  exisCssem  
  93. 93. Projeto  de  SEO  • Produção  de  conteúdo   • Pesquisa  de   palavra-­‐chave  • Melhores   • Análise  de  estratégias   Manutenção   Pesquisa   concorrência   • Análise  de   público-­‐alvo  • Avalie  o  que  deu  certo  ou  errado  • Crie  um  banco  de   Avaliação     Planejamento   • Análise  SWOT  conhecimento   • Mídias  Sociais   • Melhorias  no   site   Monitoramento   Implementação    • Monitoramento   • Execução  do  de  cada  estratégia   planejamento  
  94. 94. Como  se  destacar  da   concorrência  
  95. 95. Análise  da  concorrência  Porque  meu  concorrente  está  à  minha  frente?   Quem  são  seus  concorrentes?   O  conteúdo  está  o<mizado?   Os  concorrentes  on-­‐line  são  os  mesmos   Revisar  fatores  on-­‐page   off-­‐line?   O  que  eles  estão  fazendo  por   Porque  eles  estão  na  minha  frente?   seus  usuários?   Analise  a  quan<dade  de  backlinks   Analise  a  qualidade  dos  backlinks  
  96. 96. Análise  da  concorrência  Porque  meu  concorrente  está  à  minha  frente?  Crie  estratégias  para  ultrapassá-­‐los  nos   resultados  de  busca  de  acordo  com  o   que  foi  analisado  
  97. 97. Dominando  a  página  de   resultados  do  Google  
  98. 98. Blog  /  RSS   Flickr   Twi{er  Formspring   Geração   Linked  in   de  Valor   SlideShare   Facebook   Youtube  /   Vimeo  
  99. 99. Blog  /  RSS   Flickr   Twi{er  Formspring   Geração   Linked  in   de  Valor   SlideShare   Facebook   Youtube  /   Vimeo  
  100. 100. nome da marcaSite oficial da marcawww.url-oficial-da-marca.com.brLorem ipsum dolor sit amet consecteur. Lorem ipsum dolor sit ametconsecteur. Lorem ipsum dolor sit amet consecteur.Facebook Oficial da Marcawww.facebook.com/nome-da-marcaLorem ipsum dolor sit amet consecteur. Lorem ipsum dolor sit amet SERP  consecteur. Lorem ipsum dolor sit amet consecteur.Twitter Oficial da Marca DOMINATION  www.twitter.com/nome-da-marcaLorem ipsum dolor sit amet consecteur. Lorem ipsum dolor sit ametconsecteur. Lorem ipsum dolor sit amet consecteur.Blog Oficial da Marcawww.blog-da-marca.com.brLorem ipsum dolor sit amet consecteur. Lorem ipsum dolor sit ametconsecteur. Lorem ipsum dolor sit amet consecteur.Linkedin da Marcawww.linkedin.com/pagina-da-marcaLorem ipsum dolor sit amet consecteur. Lorem ipsum dolor sit ametconsecteur. Lorem ipsum dolor sit amet consecteur.Tumblr da Marcanome-da-marca.tumblr.comLorem ipsum dolor sit amet consecteur. Lorem ipsum dolor sit ametconsecteur. Lorem ipsum dolor sit amet consecteur.SlideShare da Marcawww.slideshare.com/nome-da-marcaLorem ipsum dolor sit amet consecteur. Lorem ipsum dolor sit amet
  101. 101. Como  as  grandes  empresas   investem  
  102. 102. Como  as  pequenas  empresas   podem  se  diferenciar  
  103. 103. Google  Trends
  104. 104. Google  Trends
  105. 105. Google  Trends
  106. 106. Google  Trends
  107. 107. Oportunidades  •  Rankear  para  o  nome  ou  para  produtos  de   concorrentes  •  Busca  por  atributos  •  Blogs  de  nicho  
  108. 108. Monitorando  Resultados    Os  resultados  não  devem  ser  medidos  em  número   de  visitas!   PageRank   Visitas   Domain  Authority   Leads  (formulários)   Trust   Pedidos   Taxa  de  Rejeição   Leads  por  Visitante   Tempo  de  Permanência   Cadastros  em  Newsleter   Pageviews   Chamados  em  Chat   Visitantes   Posições  no  Google  
  109. 109. RESULTADOS
  110. 110. Recado  Final  Ø  O  que  realmente  importa,  é  o  retorno  que  seu   cliente,  empresa  ou  site  terá  no  final  do  mês  Ø  O  foco  deve  ser  na  conversão  que  o  trabalho   proporciona  Ø  Pense  em  seu  usuário,  ele  irá  clicar  no  botão   comprar  ou  ligar  para  sua  empresa  
  111. 111. Rodrigo  Nascimento   Rafael  Rez  Oliveira   (31)  2526.3441   (19)  2121.0446  rodrigo@buscarseo.com.br   rafael@webestrategica.com.br   @digowars   @rafaelroliveira  

×