Linik correto

378 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
378
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
182
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Linik correto

  1. 1. Plano de Conservação eRecuperação da Mata Atlântica.
  2. 2. Introdução É fundamental que cada município possua um Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica, albergada pela Lei da Mata Atlântica(n 11.428/06).
  3. 3. Objetivo I Implantar um corredor ecológico no município de Miracema, assim podendo além de construir um ambiente mais saudável, aumentar a quantidade de animais, árvores e transformar Miracema, em um ponto eco turístico.
  4. 4. Propostas Diagnosticar as áreas degradadas. Priorizar as áreas de recuperação ambiental.
  5. 5. Mapa da Mata Atlântica Percebemos a diminuição do território da Mata Atlântica em relação ao século XVI, ao século XXI.
  6. 6. Mata Atlântica em Miracema-RJ O município de Miracema localizado no noroeste fluminense está dentro do Bioma Mata Atlântica, especificamente dentro das formações da Floresta Estacional Semidecidual. A recuperação de nossas matas, com o plantio de espécies de árvores da Mata Atlântica, se constituiu na melhor estratégia para melhoria do uso racional de solo.
  7. 7. Objetivo II Catalogar as espécies de plantas presentes do parque ecológico de Miracema.
  8. 8. Classificação da flora O Parque Ecológico de Miracema, situado no Estado do Rio de Janeiro, tem clima bom para plantio em todo ano dependendo da espécie. Existem aproximadamente 100 espécies de plantas catalogadas no Parque Ecológico.
  9. 9. Principais espécies da flora no Parque Ecológico de Miracema.
  10. 10. Cajueiro (Anacardium occidentale) Características - árvore de 5 a 10 metros de altura por 25 a 40 cm de diâmetro, dotada de tronco curto, geralmente tortuoso, revestido por casca um pouco áspera e partida que descama em pequenas placas de formas irregulares. Utilidade - planta de múltiplos usos locais, tanto alimentar como medicinal. Além disso, é amplamente cultivada para aproveitamento industrial de suas castanhas.
  11. 11. Cedro (Cedrela fissilis) Características - árvore de grande porte, com altura de 20 a 25 metros e tronco com 60 a 90 cm de diâmetro. Tronco reto revestido de casca grossa, parda acinzentada, rugosa e profundamente sulcada. Madeira - coloração variável desde amarelo-claro até rósea ou vermelha, com poucas listras, leve a moderadamente pesada, macia ao corte, notavelmente durável em ambiente seco e aromática. Utilidade - sua madeira tem alto valor comercial, sendo empregada principalmente na construção civil e marcenaria.
  12. 12. Sapucaia (Lecythis pisonis) Características - planta semidecídua com altura de 20 a 30 metros com copa densa e ampla, tronco reto, casca espessa, dura e pardo-escura, com fissuras, com 50 a 90 cm de diâmetro. Folhas membranáceas, ovado- oblongas, margem serreada, nervação bem nítida na face superior glabras, parcialmente renovadas na seca. Madeira - moderadamente pesada, dura, resistente, de grande durabilidade quando não enterrada.
  13. 13. Bibliografia • CAMPANILI, Maura. PROCHNOW, Miriam (orgs). Mata Atlântica – Uma Rede pela Floresta. Brasília: Rede de ONG’s da Mata Atlântica, 2006. • CAPOBIANCO, João Paulo (coord.). Plano de Ação para a Mata Atlântica. São Paulo: Fundação SOS Atlântica/Editora Interação, 1992. • LAMAS, Ivana (et al.).Fundo de Parceri para Ecossistemas Críticos (CEPF) na mata Atlântica.Belo Horizonte:Conservação Internacional/Fundação SOS Mata Atlântica,2007. LIMA, André (org.). Aspectos Jurídicos da Proteção da Mata Atlântica, São Paulo; ISA, 2001 • MINISTÉRIO do MEIO AMBIENTE- Programa Nacional de Capacitação de Gestores Ambientais. Volumes 1 a 5 – Brasília, 2006 • OLIVEIRA, Paula Procópio de. RAMBALDI, Denise Marçal. Pequenas e Poderosas- ONG’s ambientalistas do Corredor de Biodiversidade da Serra do Mar. Rio de Janeiro: Conservação Internacional, 2007. • Projeto do Dr. Gustavo Adolfo Schmidt Suarez.
  14. 14. Grupo e Agradecimentos Grupo Agradecimentos• Linik Silva Pacheco  Orientador: Dr. Gustavo Adolfo• Tayná Rodrigues da Rocha Schmidt Suarez  Co-orientadora: Msc. Sandra Maria• Tatiely da Silva Candido Gomes de Azevedo• Julyane Josué Araujo  Agradecimentos: Ao professor Jorge Belizário, Dra. Ana Lucia Lima da Costa e a todos os funcionários da FAETEC – CVT Miracema. Toda equipe Jovens Talentos, e a todos que direta ou indiretamente colaboraram com o projeto.
  15. 15. Obrigado

×