Montesquieu trabalho

1.296 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.296
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Montesquieu trabalho

  1. 1. Montesquieu em sua obra tenta compreender a razão da decadência dasMonarquias, tanto a sua duração durante tanto tempo como também a suaestabilidade , para isso ele faz uso da moderação que seria o algo a mais para ofuncionamento dos governos.O conceito de lei em sua obra é dividido em três formas,as leis legítimas que expressam a vontade das autoridades, imutáveis que tinham afinalidade de ser a ordem das coisas e as ideais que tinham uma finalidade perfeita,em Montesquieu a política sai da esfera da teologia e da crônica e se insere no campotéorico. O estudo para ele é o espiríto das leis que busca a relação entre asleis(positivas) e as outras coisas que seriam o clima,dimensões de governo a relaçãoentre as classes e etc, ou seja , ele busca explicar e demonstrar as leis e instituiçõespolíticas a partir das leis da ciência política.O estado de sociedade abrange uma imensa variedade de formas de realização,podendo ser de forma positiva ou negativa depedendo doscostumes,comércio,governo e as formas de organizar a sociedade.Para Mostequieuexistem duas formas de funcionamento político, a natureza do governo que seria aquem detém o poder, que pode ser uma pessoa que governa com leis fixas einstituições(monarquia), o povo que governo como todo(república) ou só partedele(repúblicas aristrocráticas), ou governa a vontade de apenas um(despotismo),existem princípios que regem as formas de funcionamento, para a Monarquia oprincípio seria a honra,uma paixão social, paixão da desigualdade, amor aos privilégiose prerrogativas que caracterizam a nobreza, do despotismo o medo, o da replública avirtude, que é uma paixão política, seria o espírito cívico.Em sua tese ele afirma quenem toda República é virtuosa,mas deveria sê-la para ser estável, faz a comparaçãoentre república e despotismo dizendo que em ambos os governos são iguais. De formaresumida podemos dizer que quem tem poder possui razão, logo é capaz de fazerleis,o estado de natureza seria o homem procurando sua sobrevivência, a busca pelapaz, o homem se preocupa com a necessidade e sobrevivência e reprodução, oshomens se temem e o medo os impede de se atacarem fazendo com que cada um sesinta inferior em relação ao outro.A preferência da Monarquia como forma de governo está relacionado a algunsfatores que são falhos tanto na república como no despotismo, a república não possuiprincípios de moderação, ou seja , ela depende de que os homens mais virtuosos secontenham e consigam conter os demais, o despotismo está condenado a autofagiasegundo sua visão, levaria a desagregação e rebelião, já na monarquia o poder estádividido e portanto o poder contraria o poder, logo essa capacidade seria a chave damoderação.Mostequieu estabelece um Estado de direito onde acontece a separaçãodos poderes executivo,legislativo e judiciário e a indepedência entre eles, aequivalência consiste em que essas três funções devem ter iguais poderes, a separaçãode poderes seria uma forma de moderar o poder do rei(executivo).Em sua tese eleconsidera a existência de dois poderes: o rei, onde a potência vem da nobreza e o
  2. 2. povo.Podemos dizer que o Estado Civil é o que consegue equilibrar os 3 poderes, ouseja, acabar um estado de guerra gerado pela desigualdade, o contrato seria criado sóquando um homem possui mais do que o outro , gerando a desigualdade econsequentemente o estado de guerra,o pacto era simples entre a esfera pública eprivada, a propriedade vem do esforço físico, ele produz o que precisa para sobreviver.
  3. 3. IESP FACULDADESESTUDO SOBRE MOSTESQUIEUAluno : Diego Franklim dos Anjos LimaMatrícula : 20131017068Período : 1°Professora : Joana
  4. 4. João Pessoa25/04/2013

×