O anticristo e a mulher de vermelho

1.527 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.527
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
80
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O anticristo e a mulher de vermelho

  1. 1. O Anticristo e a Mulher de vermelhoPor Alejandro Bullón“No dia 7 de agosto de 1888, um morador de um conjunto habitacional de East End, umbairro pobre de Londres, encontrou o corpo da prostituta Martha Turner. Ela foi aprimeira de uma série de vítimas. Depois dela vieram mais quatro, todas meretrizes quefreqüentavam os bares da região. A última foi assassinada em 9 de novembro daquelemesmo ano.A polícia londrina ficou quase enlouquecida. O assassino teve até a ousadia de anunciarseus crimes à Agência Central de notícias, identificando-se apenas como “Jack, oestripador”. Parece que ele estava bem certo de que nunca seria descoberto e,efetivamente, nunca o foi. O inspetor Charles Warren, que comandava as investigações,demitiu-se. Jack desapareceu tão enigmaticamente quanto apareceu.Embora muito mais inteligente, ousado e astuto do que o assassino londrino, o demônioparece ter certeza de que também nunca será desmascarado. Mas, sua história estáchegando ao fim. O interesse que a humanidade toda tem pelo que trará o próximomilênio pode ser a chave que estava faltando para que os homens descubram noApocalipse as artimanhas do inimigo.Quais são as afirmações da Bíblia com relação às tentativas do inimigo de Deus paraenganar aos seres humanos? Veja o que o próprio João, autor do Apocalipse, disse em IJoão 2, verso 18 acerca dos perigos dos últimos dias: “Filhinhos, já é a última hora; ecomo ouvistes que vem o anticristo, também, agora, muitos anticristos têm surgido; peloque conhecemos que é a última hora”.Aqui o apóstolo João fala não apenas de um anticristo, mas de muitos anticristos.Anticristo é aquele que se coloca contra Cristo. E não precisa maior explicação parasaber que o grande inimigo de Cristo é o diabo. Só que ele tem muitas formas de seapresentar, usando muitos instrumentos e disfarces. Por isso não podemos falar apenasde um anticristo, mas de muitos, que lutam para usurpar a soberania que Cristo merece.Por exemplo, existem duas maneiras de colocar-se contra alguém. A primeira éatacando e perseguindo. E, quando as medidas de violência não dão resultado, épossível também destruir uma pessoa, desvirtuando seu caráter. Isto é, projetando umafalsa imagem da verdadeira pessoa, fazendo-se passar por ela ou colocando-se no lugardela.João diz mais. Os anticristos, ou seja, as pessoas que tentarão perseguir ou desvirtuar ocaráter de Cristo, sairiam, inclusive, do coração da Igreja chamada Cristã. E o apóstoloPaulo, escrevendo aos Coríntios, complementa o pensamento de João, relatado em IICoríntios 11, versos 13 a 15: “…Os tais, são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos,transformando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar, porque o próprio Satanásse transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros setransformem em ministros de justiça…”
  2. 2. Realmente pode ser doloroso descobrir que pensando que estávamos servindoinocentemente a Deus, estávamos, em realidade, servindo ao inimigo de Deus. Isto seriaterrível; e, por isso, deve ser motivo de séria análise. Mas aonde encontrar luz? Tem aBíblia alguma orientação?Voltemos ao livro de Apocalipse e lembremos que, no capítulo 12, a Igreja de Deus ésimbolizada por uma mulher pura vestida de branco. Já no capítulo 17 encontramosoutra mulher vestida de vermelho.O anjo a apresenta para João, da seguinte maneira: Leiamos Apocalipse 17, 1 e 2:“…Vem, mostrar-te-ei o julgamento da grande meretriz que se acha sentada sobremuitas águas, com quem se prostituíram /-os reis da terra; e, com o vinho de suadevassidão, foi que se embebedaram os que habitam na terra”.João continua relatando, nos versos 3 a 5, que o anjo transportou-o a um deserto e viu“…uma mulher montada numa besta escarlate, besta repleta de nomes de blasfêmia,com sete cabeças e dez chifres. Achava-se a mulher vestida de púrpura e de escarlata,adornada de ouro, de pedras preciosas e de pérolas, tendo na mão um cálice de ourotransbordante de abominações e com as imundícias da sua prostituição. Na sua fronte,achava-se escrito um nome, um mistério: BABILÔNIA, A GRANDE, A MÃE DASMERETRIZES E DAS ABOMINAÇÕES DA TERRA”.Evidentemente essa figura feminina é uma das formas em que o anticristo se apresenta.Mas a quem simboliza esta mulher, adúltera, cujo nome é Babilônia?Já vimos, anteriormente, que mulher na profecia é símbolo de igreja. Esta mulhervestida de vermelho é sem dúvida nenhuma, símbolo de uma igreja prostituída quedeixou de ser a Igreja de Deus, embora continue pretendendo sê-la.Mas não seria sábio usar de arrogância apontando essa ou aquela igreja. Seria maissensato que você tirasse suas próprias conclusões sem forçar a Palavra de Deus.O nome dessa Igreja é Babilônia e, para saber onde está Babilônia hoje, é preciso saberquem era Babilônia antigamente. Evidentemente o Apocalipse não se refere mais àBabilônia antiga, porque aquela cidade foi destruída e, segundo o profeta Isaías, jamaisseria habitada de novo(Isaías 13:19-21).Apocalipse é um livro simbólico e Babilônia, com toda certeza, simboliza algo. Mas, oquê? Vejamos algumas características:1. Babilônia antiga teve suas raízes na construção da Torre de Babel, através da qual oshomens tentaram escapar dos juízos divinos. Ela representava o esforço humano paracolocar-se no lugar de Deus e chegar às alturas da Terra.2. Babilônia foi perseguidora do povo de Deus, que naquela época era Israel.3. Babilônia introduziu o culto a muitos deuses pagãos, especialmente ao deus sol.Para entender a quem simboliza aquela mulher de nome Babilônia, é preciso perguntar-se:1. Existe hoje no mundo algum grupo religioso cujo líder ou líderes pretendam serrepresentantes de Deus nesta Terra, reivindicando para si, prerrogativas divinas como ainfalibilidade e o poder de perdoar pecados?2. Existe hoje no mundo algum grupo religioso que perseguiu pessoas, em algumperíodo da História, pelo simples “delito” de desejarem obedecer apenas ao que Deuspedia na Sagrada Escritura?3. Existe hoje, algum grupo religioso que, além das duas características anteriores,promova o culto a muitos tipos de imagens e especialmente promova a adoração a Deus,no dia dedicado ao sol?E a profecia de Apocalipse 17 apresenta ainda outras características:1. A prostituta está “sentada sobre muitas águas”. E, segundo o próprio Apocalipse, “Aságuas, onde a meretriz está sentada, são povos, multidões, nações e línguas”(Apocalipse
  3. 3. 17:15). Quer dizer que a Igreja simbolizada por esta mulher, exerce domínio sobremultidões, de inúmeros países, nações e línguas.2. Essa mulher se “prostituiu com os reis da Terra” (Apocalipse 17:2). Em outraspalavras, esta Igreja tem o apoio de governantes e reis de todas as partes.3. Esta mulher embebedou todos os que habitam na Terra com o “vinho de suadevassidão” (Apocalipse 17:2). O vinho é o suco de uva fermentado. Na Bíblia ele éusado como símbolo de doutrinas erradas, que não têm apoio bíblico e que geralmentenão passam de tradições humanas.Revisemos por exemplo alguns desses ensinamentos:1. A Bíblia é a Palavra de Deus e única regra de fé e doutrina. Apoio bíblico: II Pedro1:19; II Timóteo 3:15-17.1. A tradição e dogmas da Igreja são também regra de fé. Apoio bíblico: não existe.2. Somos salvos unicamente pela graça de Cristo. Apoio bíblico: Efésios 2:8, 9.2. Devemos fazer penitências e obras meritórias. Apoio bíblico: não existe.3. Cristo é o único mediador. Apoio bíblico: I Timóteo 2:5.3. Os santos podem também ser mediadores. Apoio bíblico: não existe.4. A lei dos dez mandamentos não foi mudada por Jesus e Ele não autorizou mudançanenhuma. Apoio bíblico: Mateus 5:17, 184. A lei dos dez mandamentos não foi mudada por Jesus e Ele não autorizou mudançanenhuma. Apoio bíblico: Mateus 5:17, 18Outra das características da Babilônia moderna é que ela é a “mãe das meretrizes eabominações”. Quer dizer que essa Igreja gerou outras igrejas. Se existe mãe, existemfilhas, que, de alguma maneira, se assemelham à mãe. Algumas das doutrinas das filhasnão provém da Bíblia, mas da mãe. As puras doutrinas bíblicas foram contaminadascom o vinho da mãe.No verso seis de Apocalipse 17, menciona-se a mulher Babilônia “embriagada com osangue dos santos e com o sangue das testemunhas de Jesus”. Novamente fala-se aquide perseguição. De uma igreja que, em algum momento da História foi intolerante comos “hereges”, pelo único motivo de que estes não aceitavam seguir as tradiçõesreligiosas e preferiram obedecer à Palavra de Deus.Existe algo mais que precisa ser dito. Segundo o Apocalipse, a mulher “embebedou” aspessoas com o vinho de sua fornicação. E quando uma pessoa está bêbada parece nãoperceber o que faz; ela simplesmente faz as coisas sem pensar nas conseqüências. Esse éum sério convite para rever os fundamentos de nossa fé. Não devemos simplesmentecrer no que nossos pais e avós creram, ou fazer assim porque todo mundo faz. Nessetempo em que vivemos é urgente que as pessoas analisem de onde vem e para onde vão.Isso pode até ser doloroso, mas não existe crescimento sem dor. Pode tudo parecer atégrotesco. Os simbolismos que João viu ao escrever o livro de Apocalipse são, de certamaneira, cruéis. João registra que o anjo clamou com potente voz dizendo emApocalipse 18, verso 2: “…Caiu! Caiu a grande Babilônia e se tornou morada dedemônios, covil de toda espécie de espírito imundo e esconderijo de todo gênero de aveimunda e detestável”.Tudo isso dito em referência a uma igreja, do ponto de vista humano, parece cruel. Quepessoa, em sã consciência, não se chocaria ao sequer suspeitar que a igreja na qual, comtoda sinceridade pensou estar servindo a Deus, aproxima-se das características descritasnesses versos bíblicos?Mas a advertência divina é contundente. Vejamos Apocalipse 18, versos 4 e 5:“…Retirai-vos dela, povo meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para nãoparticipardes dos seus flagelos; porque os seus pecados se acumularam até ao céu, eDeus se lembrou dos atos iníquos que ela praticou”.
  4. 4. Isso quer dizer que, dentro das igrejas simbolizadas por Babilônia e suas filhas, existempessoas maravilhosas, sinceras e inocentes, que não haviam percebido a verdadedescrita pela profecia. A essas pessoas Deus chama de “Povo Meu”; mas o convite éclaro: “Retirai-vos dela”.Tremo em meu coração ao pensar na dor e no sofrimento de tantos filhos de Deusmaravilhosos, cujos olhos, de repente, começam a se abrir às verdades bíblicas que nãoconheciam. Que direito teria eu de causar-lhes qualquer sofrimento? Mas, por outrolado, tenho eu o direito de esconder estas verdades bíblicas?A História deste planeta está chegando ao fim. Não há mais tempo para a dúvida. A vozde Deus ouve-se clara. A Sagrada Escritura está à disposição de todas as pessoas paraser estudada. Ninguém precisa deixar-se levar apenas pela opinião de um homem.O Apocalipse é incisivo ao identificar a Igreja que pretende ser a Igreja de Deus e não oé. Quando Jesus esteve nesta Terra, deixou uma descrição do dia final que a Bíbliaregistra em Mateus 7, versículo 21 a 23: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor!entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nósprofetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome nãofizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade”.Quer dizer que é possível “praticar a iniqüidade”, mesmo pensando que se está servindoa Deus? O texto bíblico é claro. Qual é, então, a única maneira segura de servir a Deus?“Aquele que faz a vontade de Meu Pai, que está nos Céus” – disse Jesus. E onde seencontra registrada a vontade do Pai? Unicamente na Palavra de Deus; a Bíblia Sagrada.Não gostaria você de pedir a Deus sabedoria para obedecê-Lo com inteligência atravésdo estudo de Sua Palavra? Faça-o agora!

×