Ensina a bíblia o arrebatamento secreto

468 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
468
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
48
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ensina a bíblia o arrebatamento secreto

  1. 1. ENSINA A BÍBLIA O “ARREBATAMENTO SECRETO”?Quando o Gen. Douglas MacArthur foi forçado a deixar as Filipinas na guerra com oJapão, ele fez a solene promessa: „Eu voltarei‟. Não creio que quisesse dizer comaquilo que tentaria um ataque noturno a um campo de prisioneiros para resgatar ossoldados ali deixados.Estou certo de que ele tinha em mente voltar com poder e todo apoio militar paravencer qualquer resistência e libertar as ilhas do controle inimigo.O General MacArthur voltou realmente. Com poderosos reforços ele libertou ilhaapós ilha.Quase dois mil anos atrás outro General despediu-Se de Seus poucos seguidoressobre uma colina da Palestina, com a promessa solene: “Voltarei e vos recebereipara Mim mesmo” (S. João 14:3).Não se trata agora de um general comum, mas de Jesus de Nazaré; Elereivindicava ter descido do Céu (S. João 3:13; 6:38). O apóstolo João reconheceu-O como Deus encarnado. Ele escreveu sob inspiração: “No princípio era o Verbo, eo Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus.Todas as coisas foram feitas por intermédio dEle, e sem Ele nada do que foi feito sefez.”“Estava no mundo, o mundo foi feito por intermédio dEle, mas o mundo não Oconheceu”. “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós” (S. João 1:1-3, 10 e 14).Para Sempre Com o SenhorA Bíblia tem muito a dizer tanto sobre a primeira vinda de Jesus, em Suaencarnação, como sobre a Sua segunda vinda em glória. Contudo, jamais encontreialgo na Bíblia sobre um suposto arrebatamento secreto.Em texto após texto a ressurreição dos mortos justos e a trasladação dos justosvivos estão intimamente ligados com a vinda gloriosa, visível e audível de Jesus nasnuvens dos céus. Eis como 1 Tessalonicenses 4:16 e l7 apresenta o fato:“Porquanto o Senhor mesmo, dada a Sua palavra de ordem, ouvida a voz doarcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos emCristo ressuscitarão primeiro; depois nós, os vivos, os que ficarmos,seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontrocom o Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor”.Paulo também oferece o mesmo cenário da segunda vinda em outro lugar: “Eis quevos digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos,num momento, num abrir e fechar d‟olhos, ao ressoar da última trombeta. Atrombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremostransformados” (I Coríntios 15: 51, 52).As palavras do próprio Jesus deveriam ser suficientes para resolver a questão parasempre. Ele ligou a segunda vinda e a reunião dos santos num único grandeacontecimento.A reunião dos santos deveria ser o propósito de Seu glorioso aparecimento. Eis oque Jesus disse: “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; todos ospovos da Terra se lamentarão e verão o Filho do homem vindo sobre as nuvens docéu com poder e muita glória. E Ele enviará os Seus anjos, com grande clangor detrombeta, os quais reunirão os Seus escolhidos, dos quatro ventos, de uma a outraextremidade dos céus” (S. Mateus 24: 30, 31).Num mundo em que o ceticismo vem banindo Deus ao limbo da fantasia e dofolclore, quando Ele é declarado morto ou não-existente, virá uma terrível
  2. 2. confrontação. João, o revelador, escreve: “Eis que vem com as nuvens, e todoolho O verá, até quantos O traspassaram” (Apocalipse 1:7).O salmista deve ter tido uma visão da gloriosa vinda de Jesus, pois ele escreveu:“Vem o nosso Deus, e não guarda silêncio; perante Ele arde um fogodevorador, ao Seu redor esbraveja grande tormenta. Intima os céus lá em cima, ea Terra para julgar o Seu povo. Congregai os Meus santos, os que comigo fizeramaliança por meio de sacrifícios” (Salmo 50:3-5).Textos Que Não ConfirmamMas se a Bíblia tão claramente ensina que a segunda vinda de Cristo deverá ocorrercom poder e glória nas nuvens do céu, com som de uma trombeta e a voz doarcanjo, onde alguém pôde ter obtido a idéia de um arrebatamento secreto? Tenteidescobrir e me indicaram uma quantidade de textos que tratei de estudarcuidadosamente.Em Apocalipse 3:3 encontrei este texto: “Porquanto, se não vigiares, virei comoladrão, e não conhecerás de modo algum em que hora virei contra ti”. Aqui, oelemento tempo é importante. Não sabemos quando o ladrão virá e aqueles quenão estão vigilantes ficarão surpresos, e, não, prontos para receberem a Jesusquando de Sua vinda.Há uma advertência semelhante em Apocalipse 16:15: “Eis que venho como vem oladrão. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para não andarnu, e não se veja a sua vergonha”. Não há nada secreto aqui, a não ser otempo. Aqueles que estão vigilantes e vestidos com as vestes da justiça deCristo não serão apanhados de surpresa.Outro verso que muitos citam para sustentar a idéia do arrebatamento secreto é 1Tessalonicenses 5:1, 2: “Irmãos, relativamente aos tempos e às épocas, não hánecessidade de que eu vos escreva; pois vós mesmos estais inteirados comprecisão de que o dia do Senhor vem como ladrão de noite”.É o dia do Senhor que deverá ocorrer como a vinda do ladrão à noite. Paulotorna isso claro no verso 4: “Mas, vós, irmãos, não estais em trevas, paraque esse dia como ladrão vos apanhe de surpresa”.Todos esses textos concordam com o que Jesus disse acerca de Sua segundavinda: “Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus,nem o Filho, senão somente o Pai” (S. Mateus 24:36).Alguns indicam as palavras de Jesus em S. Mateus 24, onde Ele comparou os diaslogo antes de Sua segunda vinda aos dias de Noé. Mas note-se como Jesus realçoua necessidade de vigiar e não ser tomado de surpresa. Eis as palavras: “Porquanto,assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam e bebiam, casavam e davam- seem casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, senãoquando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho dohomem. Então dois estarão no campo, um será tomado e deixado o outro; duasestarão trabalhando num moinho, uma será tomada, e deixada a outra. Portanto,vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor” (S. Mateus 24:38-42).Jesus não diz quem seria deixado e quem seria tomado. Nos dias de Noé os ímpiosé que foram tomados e os justos foram deixados: “O dilúvio ... os levou a todos”.Realmente não faz diferença, pois Ele tratará com o bom e o mau ao mesmotempo.
  3. 3. Na parábola do trigo e do joio (S. Mateus 13) Jesus indicou a seqüência de eventospor ocasião de Sua vinda: “Deixai-os crescer juntos até à colheita, e, no tempo dacolheita, dizei aos ceifeiros: Ajuntai primeiro o joio, atai-o em feixes para serqueimado; mas o trigo, recolhei-o no meu celeiro” (S. Mateus 13:30).Jesus explicou a parábola, dizendo: “A ceifa é a consumação do século, e osceifeiros são os anjos”.Nem Segredo, Nem SilêncioNada houve de silencioso ou secreto sobre o Dilúvio. Noé advertiu o mundosobre sua vinda por mais de cem anos. Nada há de secreto quanto àsegunda vinda de Cristo, exceto no que respeita ao tempo exato.Deus sempre agiu abertamente perante o Universo. As nações podem tentar adiplomacia e missões secretas, mas Deus nunca o faz. Ele procura ganhar oshomens para o Seu lado na grande controvérsia entre o certo e o errado.O mundo está se tornando mais e mais dividido em dois campos opostos. Por umlado estarão aqueles que amam a Deus e estão em harmonia com Sua vontade. Dooutro lado estão aqueles que seguem a Satanás em sua rebelião contra Deus e asleis de Seu governo.Não há segredo quanto ao fato de que o mundo está-se tornando pior. Algunspoucos homens atualmente têm o poder de aterrorizar uma nação, e algumaspoucas nações podem aterrorizar o mundo. O apóstolo Paulo escreveu isto aTimóteo: “Mas os homens perversos e impostores irão de mal a pior, enganando esendo enganados”. Jesus comparou o tempo de Sua vinda aos dias de Noé e aosdias de Ló ((S. Lucas 17:26-30).Deus livrou Noé do Dilúvio que destruiu os ímpios fazendo-o edificar umaarca. A arca não foi um segredo, todos sabiam a respeito dela, mas todos,exceto a família de Nóe, rejeitaram a oferta de salvação. Deus livrou a Ló esua família abertamente, enviando dois anjos a Sodoma para advertir Ló eseus familiares sobre a necessidade de fugir. O livramento não foi secreto.Quando o mundo se torna tão materialista que cada princípio de justiça épisoteado, quando falsas teorias apresentam-se como virtudes cristãs, quandomesmo as vidas de verdadeiros cristãos estão em perigo será tempo para que oCriador, em terrível majestade, confronte aqueles que desprezaram e rejeitaramSua oferta de perdão e amorável salvação.Os justos contemplarão com alegria os sinais de sua libertação mas os ímpiospedirão às pedras e às montanhas que caiam sobre si para escondê-los da facedAquele que desprezaram e rejeitaram (ver Apocalipse 6:16, 17).Vivemos no tempo mais maravilhoso da história humana, o tempo que antecede oclímax final das eras. Esta Terra, o único mundo perdido, está prestes a serredimida e levada de volta ao aprisco celestial.A verdade e a justiça serão vindicadas e o mal e a rebelião serão destruídos. Asdecisões que fizermos agora determinarão nosso destino eterno. Aqueles queperderem a alegre reunião com Jesus, por ocasião de Sua vinda, perderão tudo.

×