Laboratório de Comunicação Popular - Aula 2

310 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
310
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
112
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Laboratório de Comunicação Popular - Aula 2

  1. 1. Etapas daproduçãojornalística
  2. 2. Desde a proposta de umassunto até a matéria pronta, oproduto jornalístico tem uma cadeiade produção, assim como todomaterial industrializado que éoferecido ao seu comprador. Nestaapresentação, vamos tentar explicarde maneira bem simples estas etapasde produção, para familiarizar aspessoas que não tem a formação dejornalista com o mundo dasredações, sejam de jornaisimpressos, rádios, TV’s e Internet.
  3. 3. • É a primeira etapa para a produção de uma matéria;• Quando um assunto é apontado e debatido, ele entra ounão na composição do impresso ou do programa de rádiolevando em considerações diversos fatores, comoimeaditicidade, interesse, importância para o público-alvo,possibilidade de desdobramento do assunto, etc;• Geralmente quem escolhe as pautas que serão trabalhadassão os donos e principais executivos das empresasjornalísticas (Editores-chefe, Produtores Executivos eChefes de Reportagem);• A escolha da pauta não é garantia de que a matéria oureportagem será publicada ou exibida no ar. Outros fatoresinfluem, principalmente os ligados à apuração e aprodução.
  4. 4. • Após a escolha das pautas e a divisão das matérias para osrepórteres, é iniciado o processo de apuração. Consiste emconfirmar, de diversas formas, as informações repassadas nareunião de pauta para transformar o fato em um produtojornalístico;• Formas de confirmar uma notícia: incursão presencial (ir ao localdo fato), depoimento de fontes oficiais ou não-oficiais (quepodem ser usadas ou não na matéria), imagens, áudios, vídeos etextos colhidos pessoalmente ou disponíveis na Internet (apenasquando a veracidade é confirmada);• A apuração é a principal responsável pela publicação ou não dediversas matérias. Caso o assunto não ofereça desdobramentossuficientes, ele é abandonado (o termo usado é que a matériacaiu). Caso existam informações importantes e suficientes, o fatoconfirmado passa para a fase de produção;
  5. 5. Exemplo de erro de apuração – CasoBolívia x Mc Donald’s e Coca-Cola• A revista Veja e o Jornal O Globo publicarammatérias na qual afirmavam que o governoboliviano iria expulsar o Mc Donald’s e aCoca-Cola do território boliviano. Ainformação verdadeira era que o Mc Donald’spediu falência e estaria deixando o país, poramargar inúmeros prejuízos;• Atitude da Veja: se retratou com seus leitoresem seu site, e repassou informações doministro das Relações Exteriores da Bolívia;• Atitude do Globo: jogou a culpa de seu errode apuração no governo boliviano, e atacou aforma como o país lida com seus assuntoseconômicos.
  6. 6. • É a organização da matériapropriamente dita. Nesta etapa, orepórter escolhe os principaiselementos de ilustração de suareportagem, (fotografias eilustrações com infográficos ouboxes, no caso do impresso, edivisão das locuções, músicas eefeitos sonoros, no caso dasmatérias de rádio);• A produção é dividida emredação, edição e revisão.
  7. 7. • Parte na qual o fato étransformado em texto. A redaçãotem o papel de interligar todos oselementos acessórios em umalinguagem apropriada para opúblico-alvo e também para oveículo no qual a matéria seráreproduzida;• É na redação que os principaisrecursos de estilo são aplicadosna matéria, visando umaprofundamento do assunto,rapidez, sensacionalismo oumesmo entretenimento puro esimples.
  8. 8. Exemplos de erros de redação:
  9. 9. • A edição é a penúltima etapa antesda publicação ou veiculação damatéria jornalística. Consiste emencaixar, de forma harmônica eatrativa, o texto e os demaisrecursos visuais ou de áudio para afinalização da reportagem;• Na edição, além do material jápronto, outras necessidades podemser observadas como, por exemplo,uma melhoria no tratamento de umafotografia, a acentuação de cor emum infográfico, a limpeza de umáudio que exibe uma fala, ou oencaixe de uma música que ilustre amatéria.
  10. 10. Exemplos de erros de edição:
  11. 11. • Após todo o material estar pronto,ele precisa ser revisado para quenão contenha erros em suapublicação ou veiculação, seja deortografia, de concordância, ou até apresença de um ruído técnico ouuma mancha na área de impressão;• Assim que a reportagem foraprovada pela revisão, ela estarápronta para ser publicada ouveiculada.
  12. 12. Exemplos de boas matérias jornalísticas:http://oglobo.globo.com/rio/no-dia-1-de-abril-um-passeio-por-um-rio-que-nunca-saiu-do-papel-7992407Matéria do Jornal O Globo no dia da mentira sobre as obras que nunca saíramdo papel na região metropolitana do Rio de Janeiro.Edição especial do jornalístico “O Globo No Ar’, do dia 29/09/2012 – Morte deHebe Camargo.Disponível em http://showdoradio.com.br/#/sistema-globo
  13. 13. Entrevista• A entrevista é um dos principaisrecursos para a ilustração dematérias. Podem ser inclusive oúnico recurso utilizado dentro deuma reportagem, sendo comunspara promover os desdobramentosde determinado assunto (suíte);• O objetivo da entrevista é oferecerpara o público uma forma maispróxima de sua realidade e com omenor número possível de termostécnicos ou difíceis um maioresclarecimento do assuntoabordado.
  14. 14. Comentários• Algumas empresas oferecem a possibilidadedo leitor, ouvinte ou telespectador interagircom as reportagens ou mesmo interferir nacondução das mesmas. E o recurso utilizadopara nisso são os comentários, que podem serfeitos por cartas (menos utilizado atualmente),e-mails, redes sociais e até mesmo emespaços destinados a isso nos sites.• Além da participação do público, outra formabastante usada para ilustrar uma reportagem éa opinião de uma autoridade ou referência noassunto. Exemplos: médico cardiologistafalando sobre doenças no coração, advogadocomentando mudanças no código penal, etc.

×