Período Imperial - História do Brasil

4.456 visualizações

Publicada em

Slides direcionados a alunos do Ensino Fundamental

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.456
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
155
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Período Imperial - História do Brasil

  1. 1. Período ImperialPeríodo Imperial Professora: Diana Figueiredo 3º Bimestre
  2. 2. Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831) A construção do Estado Imperial Após a independência surgem as questões: Quem governaria o país? Quais seriam os direitos dos cidadãos? Como seriam as leis? E quem as elaboraria? A constituição de 1824 Imposta por D. Pedro I, ela durou 65 anos e estabelecia a divisão dos três poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário.
  3. 3. As Revoltas ColoniaisAs Revoltas Coloniais
  4. 4. As Revoltas ColoniaisAs Revoltas Coloniais Guerra de Cisplatina (1825-1828) Confederação do Equador(1824) Cabanagem (1835-1840) Balaiada (1838-1841) Sabinada(1837-1838) Revolução Farroupilha (1835-1845) Revolta dos Malês (1835)
  5. 5. Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831) A causas da crise no governo de D. Pedro  O autoritarismo de D. Pedro causava descontentamento por parte da elite política.  A derrota na Guerra de Cisplatina só gerou prejuízos financeiros e sofrimento aos soldados e suas famílias.  As revoltas e movimentos sociais de oposição ao governo imperial.  A morte de seu pai D. João VI- a questão sucessória A abdicação de D. Pedro I  Em 07 d abril de 1831, D. Pedro I abdicou em favor de seu filho Pedro de Alcântara, então com 5 anos.
  6. 6. Período regencial (1831-1840)Período regencial (1831-1840)  Regência Trina (1831-1835): Instituiu a Guarda Nacional, uma milícia controlada pela elite local para conter as revoltas populares;  Regência Una de Feijó(1835- 1837): devido as intensas revoltas que ocorriam no país e a falta de apoio político renunciou ao cargo dois anos depois;  Regência Una de Araújo (1837-1840): um fazendeiro indicado por Feijó extremamente conservador, o que gerou mais conflitos com os Liberais conservadores.
  7. 7. Período Regencial (1831-1840)Período Regencial (1831-1840) Um período marcado pela instabilidade política e a disputa entre dois partidos: os Liberais moderados e Liberais exaltados.  Liberais moderados: eram a maioria dos deputados e senadores e a favor do Unitarismo.  Liberais exaltados: defendiam uma grande descentralização do poder. Eram federalistas. Defendiam ideias políticas democráticas radicais: sufrágio universal, abolição da escravidão e direito de cidadania para todos.
  8. 8. Período Regencial (1831-1840)Período Regencial (1831-1840) Fim do Período Regencial e início da Segundo Reinado  O Golpe da Maioridade: Os liberais conservadores buscavam uma forma de centralizar o poder, a única saída era a volta do Imperador, para isso, mudaram a constituição. D. Pedro II com apenas 14 anos foi proclamado imperador.
  9. 9. Segundo Reinado (1840-1889)Segundo Reinado (1840-1889) O governo de D. Pedro II, que durou 49 anos, foi marcada por muitas mudanças sociais, política e econômica no Brasil.  Ciclo do café: com o crescimento da venda deste produto ocorreu o investimento na indústria brasileira.  A imigração: muitos imigrantes europeus vieram trabalhar na lavoura de café em substituição a mão-de- obra escrava. Trabalhavam inicialmente no sistema de parceria que fracassou, e que foi substituído pelo sistema de colonato.  A questão Abolicionista: ocorreu uma pressão por parte principalmente da Inglaterra para o fim da escravidão.
  10. 10. Segundo Reinado (1840-1889)Segundo Reinado (1840-1889) O fim da escravidão: - Lei Eusébio de Queirós (1850) - Lei do Ventre Livre (1871) - Lei do Sexagenário (1885) - Lei Áurea (18 de maio de 1888)
  11. 11. Segundo Reinado (1840-1889)Segundo Reinado (1840-1889) Causas da crise do Segundo Reinado:  A interferência de D. Pedro II nas questões religiosas;  A Guerra do Paraguai (1865-1870);  A questão abolicionista- provocou um desgaste entre os proprietários de escravos e os abolicionistas;  O descontentamento do Exercito brasileiro com a corrupção e a falta de prestígio após a Guerra do Paraguai;  A classe média deseja mais liberdade e maior participação política do país;  Falta de apoio dos proprietários rurais, principalmente os cafeicultores do Oeste Paulista
  12. 12. Segundo Reinado (1840-1889)Segundo Reinado (1840-1889)  Fim do Segundo Reinado e inicio da República  Em 15 de novembro de 1889, O Marechal Deodoro da Fonseca, com o apoio dos republicanos promoveu o “aquartelamento”, destituiu o Conselho de ministros e seu presidente. Ao final do dia assinou a Proclamação da República. Fim da Monarquia. Fim

×