Colégio Adélia Camargo Corrêa
Guarujá
2015 2°CDB
Alunos:
Vitória Martins n° 38
Vitória Duarte n° 37
Hellen Melo n° 17
Dani...
Introdução: Pesquisa realizada pelos alunos do
professor Valter Batista, com o objetivo de
relatar, documentar, discutir e...
Segurança - Praia grande
Localizada na Região metropolitana da Baixada Santista, com 262.05
habitantes segundo o IBGE; a c...
O gráfico mostra as causas violentas de mortalidade ocorridas em Praia
Grande nos últimos 6 anos.
A cidade é um grande atr...
vem interferindo na redução dos óbitos por acidente de trânsito.
Essa rodovia atravessa a cidade, ligando-a os municípios ...
"Com 361 casos de dengue confirmados, Praia Grande decreta
epidemia"
Outros1.072 ainda aguardam resultadosdoexame. Região ...
Outra forma importante para a conscientização da população é promover
palestras alternativas, em que se possa tirar duvída...
EACOM (Ensino Técnico/Particular) • UNI10 (Ensino Superior/Particular) Campus
Praia Grande. • Unisa (Ensino Médio Superior...
O norte, noroeste e parte do oeste da cidade é serrano, onde a altura aumenta em
direção ao norte, onde fica o planalto da...
mais movimentadas praias do Brasil. Na alta temporada, recebe cerca de 1,4 milhão de
turistas (mais de cinco vezes a sua p...
As denúncias foram enviadas a vereadora de Praia Grande Janaina Ballaris (PT). Membro
da Comissão Especial de Vereadores (...
exige o plantio compensatório de 1.675 mudas na área da gleba do empreendimento e o
último é referente à compensaçãopela s...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Análise de Problemas Sociais, Econômicos e Ambientais de Praia Grande

591 visualizações

Publicada em

Análise feita por alunos do 2° Ano do Ensino Médio do Colégio Adélia Camargo Corrêa para Atividade de Aprofundamento de Estudos na disciplina de Geografia, sob orientação do Prof. Valter Batista de Souza.
Autores: Lavínia Lopes, Vitória Duarte, Hellen Melo, Vitória Martins e Danielle Petenon

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
591
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
36
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise de Problemas Sociais, Econômicos e Ambientais de Praia Grande

  1. 1. Colégio Adélia Camargo Corrêa Guarujá 2015 2°CDB Alunos: Vitória Martins n° 38 Vitória Duarte n° 37 Hellen Melo n° 17 Daniele Petenon n° 40 Lavinia Lopes:n° 43 Praia Grande
  2. 2. Introdução: Pesquisa realizada pelos alunos do professor Valter Batista, com o objetivo de relatar, documentar, discutir e propor sobre as situações apresentadas em Praia Grande que estão relacionadas com Segurança, Ambiente, Educação, Saúde etc.. Fontesde pesquisa: http://pt.wikipedia.org/wiki/Praia_Grande_%28 S%C3%A3o_Paulo%29 http://g1.globo.com/sp/santos- regiao/noticia/2015/05/praia-grande-sp-decreta- epidemia-de-dengue-apos-361-casos- confirmados.html
  3. 3. Segurança - Praia grande Localizada na Região metropolitana da Baixada Santista, com 262.05 habitantes segundo o IBGE; a cidade de Praia grande vem enfrentando sérios problemas na área da Educação, saúde e principalmente na área da segurança que é o tópico do qual iremos falar agora. Há um grande aumento no indice da taxa de mortalidade no municipio, devido à causas externas, como violência e acidentes, em um período de estudo de 2000 a 2005, os principais resultados mostram um declínio de aproximadamente 70% nas taxas de mortalidade por causas externas neste período, especialmente relacionada com a queda nas taxas de homicídios — 104,9 em 2.000 e 17,2 em 2.005. A taxa de mortalidade por causas externas em Praia Grande atinge o coeficiente de 96,3/100.000 no sexo masculino. Em 2005, o segundo lugar foi ocupado pelos acidentes de trânsito e depois os afogamentos.
  4. 4. O gráfico mostra as causas violentas de mortalidade ocorridas em Praia Grande nos últimos 6 anos. A cidade é um grande atrativo turístico, seu número de visitantes quintuplica no verão ou até mesmo em feriados, porém com a crescente no número de violência, os turistas estão ficando cada vez mais com medo de passar o verão na cidade, o número de roubos é extremamente grande, o policiamento da cidade não está sendo suficiente. O prefeito da cidade, Alberto Mourão, reivindicou reforço na segurança da cidade. Praia Grande tem desenvolvido ações públicas de enfrentamento às causas de violência e que são fatores determinantes na redução da mortalidade por causas externas, como podemos citar:  Implantação do Programa de Saúde da Família que reorganiza a assistência do SUS, possibilitando maior acesso, e humanização no atendimento aos usuários, e implementa ações de prevenção que interferem na qualidade de vida das pessoas.  Parceria com o Corpo de Bombeiros, na qual a Central de Ambulâncias do Pronto-socorro funciona em conjunto com o Serviço de Resgate.  Concretização da Central de Monitoramento no município, com funcionamento 24 horas por dia, em parceria com a Polícia Militar, agilizando a ação policial. A implantação vem desde 2003, com a colocação de câmaras de vídeo por toda cidade, sendo que as instalações obedecem aos critérios de regiões com maior incidência da violência.  Construção da rodovia Expressa Sul, com recursos municipais, que
  5. 5. vem interferindo na redução dos óbitos por acidente de trânsito. Essa rodovia atravessa a cidade, ligando-a os municípios vizinhos, cujo trânsito local foi palco de inúmeras vítimas fatais. Hoje, garante acesso seguro à circulação de pedestres e no fluxo de carros.  Implantação de ciclovias na orla marítima e margeando a rodovia Expressa Sul, também garantindo segurança aos ciclistas da cidade, que são em grande número.  Investimentos nas áreas de educação, promoção social, esportes e cultura também representam fatores determinantes na redução da mortalidade por causas externas. Atualmente, o município caminha na discussão para melhorar a atenção às vítimas da violência urbana, organizando a rede de assistência já existente e implantando instrumentos que possibilitem a notificação imediata desses casos, para um melhor monitoramento e ação. Praia Grande - Saúde
  6. 6. "Com 361 casos de dengue confirmados, Praia Grande decreta epidemia" Outros1.072 ainda aguardam resultadosdoexame. Região já concentra mais de 6 mil casos da doença Com a confirmaçãode mais96casosde dengue, Praia Grande é o sexto município a decretar estadode epidemia na Baixada Santista. De acordo com novo balanço divulgado pela Administração Municipal, já são 361 infectados pelo mosquito. Outros1.072 ainda aguardam resultadosdo exame. Praia Grande é a sexta cidade da região a decretar epidemia de dengue neste ano, depois de Santos, Guarujá, Mongaguá,Itanhaém e Peruíbe. No total, mais de 6 mil casos da doença já foram confirmados na Baixada Santista, com três vítimas fatais em Santos, todas em março de 2015. Segundoa Prefeitura de Praia Grande,aolongodasúltimassemanas,o município vem desenvolvendoaçõespara melhorar e ampliar a estrutura dos atendimentos relacionados aos casos suspeitos e confirmados de dengue. As medidas fazem parte do Plano de Contingência da doença, que prevê, caso necessário, a reserva de leitos no Hospital Irmã Dulce para casos mais graves. Com o passar dotempoa dengue vem tomandoconta da baixada santista e assim locomovendo-se até Praia Grande, sem a prevenção o transmissor (fêmea) vem chegando e se apoderando, ploriferando-se dentro ou nas proximidades de habitações (casas, apartamentos, hotéis), em recipientes onde se acumula água limpa (vasosde plantas, pneus velhos, cisterna ou até mesmo nas caixas d'água). Modode transmissão:Afêmea (vetor da doença) pica a pessoa que cotém o virús, o mantém na saliva e o retransmite A cidade despreparada com a tal vinda do virús, entra em epidemia pois não tem tal suporte tanto em hospitais ou a preparação que ensinem aos cidadões se protegerem da chegada do Aedes aegypti; além do fato em que a população não toma atitudes jã conhecidas para previnir a proliferação do mosquito. Para que a epidemia acabe o correto é a prefeitura do município propor várias maneirasde combater a dengue com oscidadadões,comopor exemplo, organizar um multirão em prol ao combate da doença auxiliando de várias maneiras: - Cadastrar voluntáriospara ajudar na divulgação - Divulgar nasredessociais - Divulgar na mídia domunicípio - Contatar personalidades(atores,esportistas)paraajudarna conscientização
  7. 7. Outra forma importante para a conscientização da população é promover palestras alternativas, em que se possa tirar duvídas do público e mostrar de maneira simple e adequada diferentes tipos de proteção contra a ploriferação do mosquito. Atiçãndo sempre o interesse do cidadão e o conscientizando da epidemia que está crescendo cada vez mais. Educação- PraiaGrande A cidade acelerou seu ritimo de crescimento, ganhando maior qualidade em seus serviços públicos, dando a proximidade do poder municipal com os interesses da população local. A cidade manteve um desenvolvimento contínuo tanto em relação às obras públicas quanto as sociais e tecnológicas, com a construção de diversas escolas. Encontramos registros da primeira escola de Praia Grande datada no ano de 1970 foi inaugurada no bairro do Jardim Guilhermina, conhecido como escola do Tio Batista, em homenagem a um morados do bairro. Em 1971 surgiu à primeira faculdade de Praia Grande, no bairro Jardim Quietude, segundo i deputado Del Bosto Amaral, o centro de estudos universitário de Praia Grande recebeu doação de uma área para construir a faculdade. ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E EDUÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Praia Grande possuía em 2008, 137 unidades de ensino, sendo 62 escolas municipais, 24 escolas estaduais, e 51 escolas particulares. Nas unidades municipais, é desenvolvido o programa Super Escola, onde os alunos têm os horários fora do período escolar, preenchido com atividades esportivas e culturais, como ginástica artística, natação, navegação, surfe, atletismo, música, teatro, dança e entre outros. As unidades estaduais participam do Programa Escola da Família, que disponibiliza a estrutura da escola nos fins de semana para a comunidade, desenvolvendo diversas atividades também. Todos os anos, no mês de setembro acontecem jogos escolares onde todas as escolas competem com direitos a premiações e medalhas. ENSINO TÉCNICO E SUPERIOR • Etec de Praia Grande (ensino técnico público) • Faculdade Alfa (Ensino Superior/Particular) - Prêmio internacional do Conselho Ibero Americano de Qualidade Educacional 2007. • Faculdade Dimensão • Fals (Ensino Superior/Particular) Mantém convênio que dá bolsas de estudo aos residentes no município. • Fatec Praia Grande (Ensino Superior/Público) • Fatef • Fortec • FPG • Instituto Educar • Politécnica
  8. 8. EACOM (Ensino Técnico/Particular) • UNI10 (Ensino Superior/Particular) Campus Praia Grande. • Unisa (Ensino Médio Superior/Particular) Campus Praia Grande. Características – Praia Grande 1 CLIMA Caracteriza-se como clima subtropical úmido, não há meses secos, com verões quentes e invernos brandos. O mês mais quente de todos é janeiro, a média é de 24° (graus centigrados), e o mais frio é julho, a média fica por volta de 17° (graus centigrados). 2 TERRITÓRIO Os seus limites são: - São Vicente (Nordeste); - Oceano Atlântico (Leste, Sudeste e Sul); - Mongaguá (Oeste) E ainda existem os limites marítimos com os municípios de Santos (Nordeste) e Guarujá (Leste), nas águas da Baía de Santos que banha o extremo leste da cidade e se une ao Mar Pequeno através do Estreito do Morro dos Barbosas, onde fica a Ponte Pênsil. 3 TOPOGRAFIA O Rio Piaçabuçu, que nasce no centro geográfico da cidade (e serve de divisa com o município de São Vicente) desemboca no Mar Pequeno, transformando toda a Zona Leste de Praia Grande em uma península.
  9. 9. O norte, noroeste e parte do oeste da cidade é serrano, onde a altura aumenta em direção ao norte, onde fica o planalto da capital. O restante da cidade é planície litorânea. 4 PRAIAS E BALNEÁRIOS  Balneários - Balneário Flórida - Balneário Paquetá - Balneário Maracanã - Balneário Intermares (Portinho)  Praias - Praia do Forte - Praia do Boqueirão - Praia da Guilhermina - Praia da Aviação - Praia da Tupi - Ocian - Praia Mirim - Praia Caiçara - Praia do Imperador - Praia de Solemar Praia Grande - Ambiente Praia Grande é um município da Microrregião de Santos, na Região Metropolitana da Baixada Santista, no estado de SãoPaulo, no Brasil. A cidade de Praia Grande tem uma das
  10. 10. mais movimentadas praias do Brasil. Na alta temporada, recebe cerca de 1,4 milhão de turistas (mais de cinco vezes a sua população fixa, que também vem se expandindo depressa: com crescimento de 56 000 habitantes entre 2000e 2009, Praia Grande recebeu o título de "a cidade que mais cresce no Brasil" Clima O clima de Praia Grande é o subtropical úmido, sem meses secos, com verões quentes e invernos brandos, sendo o mês mais quente Janeiro, com uma média de 24 graus centígrados e o mais frio é julho, com uma média de 17 graus centígrados. Ná área de saneamento básico, Praia Grande deu um imenso salto qualitativo desde 2006. O Programa Onda Limpa, do governo do estado de São Paulo, entrou em ação investiu mais de 90 milhões de reais no município, fazendo com que Praia Grande tenha 100 por cento de esgoto coletado e tratado, além da construçãodo terceiro emissáriosubmarino da cidade, no bairro Solemar, o que irá acabar, definitivamente, com a poluição das praias da cidade, que já estão, na atualidade, bastante limpas, fora da temporada de verão. Até porque, com 2 milhões de paulistanos (número real de turistas que a cidade recebe no verão), não é mantida a água limpa. Praia Grande possui dois sistemas distintos de abastecimento de água. Um deles é o também utilizado pelos municípios de Santos, São Vicente e Cubatão, com a captação ocorrendo na bacia do Rio Cubatão. Esse sistema é responsável pelo abastecimento da maior parte da cidade. Há também um segundo sistema, cuja captação ocorre na Serra do Mar, próximo à Cachoeira do Guariuma, sistema este compartilhado com o município de Mongaguá. Recentemente, foram concluídas as obras de integração dos dois sistemas, bem como a construção de três reservatórios, já que a única caixa d'água da cidade encontra-se desativada desde meados da década de 1980. Também há um projeto de construção de um mega-reservatório dentro do Parque Estadual do Xixová-Japuí, que atenderia, além de Praia Grande, aos municípios de Santos e São Vicente, mas que, pormotivos ambientais (o Parque Estadual é reserva florestal permanente) e militares (dentro do parque encontra-se instalada a Fortaleza de Itaipu), por enquanto, encontra-se descartado. Ampliação de shopping de Praia Grande gera preocupação As obras de expansão do Litoral Plaza Shopping tem causado preocupação para vizinhos do Parque Estadual Xixová-Japuí, que fica localizado entre as cidades de São Vicente e Praia Grande. Os trabalhos são realizados em uma área de 115 mil m², pertencentes ao estabelecimento e que estão em área de amortecimento. Moradores denunciam que, após o início das obras animais selvagens, como tamanduá- mirim e bicho-preguiça, apareceram nas portas das casas, aparentando estarem assustados.
  11. 11. As denúncias foram enviadas a vereadora de Praia Grande Janaina Ballaris (PT). Membro da Comissão Especial de Vereadores (CEV) que trata de danos ambientais e invasões no município, ela convocou uma audiência pública para debater o tema. O gerente geral do Litoral Plaza Shopping, Martinho Polillo,explicou que os trabalhos são realizados em 58% do terreno. Trata-se de uma nova edificação, que será erguida em duas fases, sendo que a primeira deve estar operando em novembro de 2016. Polillo garantiu que o empreendimento manteve a preocupação com o meio ambiente e que fará uma compensação ambiental devido a área desmatada para a expansão do shopping. “É uma preocupação nossa. Somos vizinhos do parque,mas estamos em uma área de Mata Atlântica. A pedido dos órgãos públicos nós tivemos que fazer uma compensação, de igual tamanho, em Boracéia (Bertioga). Essa área está sendo preservada lá”. Sobre a questão da preservação da fauna, o gerente disse que o shopping cumpriu várias etapas e seguiu as orientações da Cetesb e do Ibama. ”Nós contratamos biólogos que, acompanhados da Polícia Ambiental, trouxeram gaiolas e antes de começar o desmate fizeram uma varredura. Houve a coleta do que se tinha aqui. O que foi coletado e está catalogado, cobras em sua maioria, foram deslocados para dentro doparque. Fizemos uma espécie de armadilha com areia, à noite, para seguir as pegadas dos animais e descobrir quais os supostos animais ali. O que foi detectado, nós fizemos a coleta”. A companhia autorizou a supressão de vegetação de TransiçãoRestinga-Encosta, referente a uma área de 4,8 hectares, com a devida compensação florestal. Isso corresponde a 67 árvoresisoladase de parte da vegetaçãonativaem estágiomédiode regeneração. Entre Cetesb e Litoral Plaza Shopping foram formados três termos de responsabilidade. O primeiro visa a preservaçãode 5,5 de hectares de área verde, em Praia Grande. O segundo
  12. 12. exige o plantio compensatório de 1.675 mudas na área da gleba do empreendimento e o último é referente à compensaçãopela supressão de 50 % de vegetação nativa de floresta nativa em estagio médiode regeneração, com a averbação de 5,9 hectares como Reserva Legal de Compensação, em gleba de mesmo proprietário, situada no Município de Bertioga. O biólogo Márcio Bezzi, que trabalha no Parque Estadual Xixová-Japuí, tem uma visão nada animadora sobre as obras de expansão do Litoral Plaza Shopping. Segundo ele, os trabalhos prejudicaram um tipo de vegetação que estava começando a se regenerar. “Ali é tudo vegetação secundária. Era vegetação de Mata Atlântica.Teve uma perda muito grande porque era uma vegetação que estava em regeneração. Por exemplo, nós cortamos uma árvore e plantamos outra. Até ela crescer, fazendo uma estimativa rápida, demora cerca de 30 anos a 50 anos, dependendo dotamanho da árvore. Eles acabaram terminando com aquilo que estava se regenerando”. Floresta urbana O biólogo alertou para a necessidade de se preservar a área verde ainda existente na região. “Nós temos uma floresta urbana. Aqui, só restou o nosso parque, o Jardim Botânico, em Santos e uma parte do Voturuá. Se olharmos uma imagem aérea, nós já devastamos tudo. A gente tem que preservar esse poucopara mantera nossa qualidade de vida. A gente não tá querendo salvar os bichos e árvores somente. Temos que entender que somos animais também. Fazemos parte disso. Esse é um resquíciodo que sobrou de uma floresta urbana e temos que preservar”. Bezzi ainda ressaltou que o parque sofre pressão porque está entre duas cidade que estão em crescimento. “A galera quer construir de qualquer forma. Já tentaram construir condomínio aqui dentro, mas não tem como. Enquanto pudermos, vamos lutar. Era para ter um condomínio até com cassino aqui dentro, mas os moradores conseguiram um abaixo-assinado para fundar o parque”.

×