A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA FORMAÇÃO DOPROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA: UMA VISÃO DOCENTE EDISCENTEJânua Co...
ABSTRACTThe period of training supervised in the formation of professors has been white ofgreat studies that disclose to i...
despertar a observação, ter uma boa reflexão crítica, facilidade de reorganizar asações para poder reorientar a prática qu...
mais poderosa componente dos programas de formação de professores. Porémpara Mizukami (2005) “a prática não supre o domíni...
O profissional de Educação Física para Lovisolo (1995:20) citado porVerenguer (1997) “é um articulador de conhecimentos va...
atuação a união da teoria com a prática” (BRAGA, 1999). “Assim a universidadedeve permitir que tanto o bacharel como os li...
Cuidados Éticos        Todos os cuidados foram tomados para preservar a identidade dosparticipantes e da instituição em qu...
FIGURA 2- Os núcleos de estágio supervisionado conseguem reproduzir a realidade do mercado de                             ...
profissionais da área, a maioria, representada por 71% dos docentes e 72% dosdiscentes relataram que o estágio oferece pou...
Para comparar e obter um melhor entendimento dos resultados obtidos nafigura 6 quanto às alternativas enumeradas de acordo...
Quanto à importância do estágio supervisionado freqüentado a figura 7mostra que 57% dos docentes e 29% dos discentes class...
docentes e 86% dos discentes responderam que o estágio deve ser desenvolvidoem ambos os locais.        Para Silva (2005) n...
CONCLUSÃO        Os resultados avaliados no presente estudo permitem concluir que osdocentes têm uma preocupação em prepar...
edu.pt/fichdown/livrocompetencias/EducacaoFisica.pdf#search=%22%20a%20import%C3%A2ncia%20da%20educa%C3%A7%C3%A3o%20f%C3%AD...
Setembro, 2002. Disponível em internethttp://www.mackenzie.br/editoramackenzie/revistas/edfisica/edfis/n1/art2_edfis1n1.pd...
USP. Educação Física – Página do curso de Bacharelado. São Paulo: USP, s.d.Disponível em internet. http://www.usp.br/prc/u...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A importância do estágio supervisionado na formação do profissional de educacao fisica uma visao do docente e discente

36.011 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
36.011
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
238
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A importância do estágio supervisionado na formação do profissional de educacao fisica uma visao do docente e discente

  1. 1. A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA FORMAÇÃO DOPROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA: UMA VISÃO DOCENTE EDISCENTEJânua Coely Andrade SouzaGraduada em Educação Física pelo Unileste-MGjanua.andrade@hotmail.comLuciane Aparecida BonelaGraduada em Educação Física pelo Unileste-MGlucianebonela@bol.com.brAlexandre Henriques de PaulaMestrando em Educação Física da Universidade-técnica de Lisboa UTL/FMH-PTDocente do Unileste-MGahptar@hotmail.comRESUMOO estágio supervisionado na formação de professores tem sido alvo de grandesestudos que revelam suas dificuldades e seu potencial, gerando transformações navida desses profissionais. Este é um momento na formação em que o graduandopode vivenciar experiências, conhecendo melhor sua área de atuação. O presenteestudo teve como objetivo analisar e comparar a visão dos docentes e discentessobre a importância do estágio supervisionado na formação do profissional deEducação Física de uma determinada instituição de Ensino Superior. Para acomposição da amostra foram selecionados 07 professores/orientadores dosnúcleos de estágio e 07 alunos estagiários do 8° período, de forma aleatória juntoaos demais alunos deste período da disciplina estágio III. Para comparar osresultados obtidos através do questionário foram utilizadas a estatística descritiva,freqüência e freqüência relativa. Os resultados permitem concluir que os docentes eos discentes possuem percepções diferenciadas no que diz respeito à importânciado estágio supervisionado na formação do profissional de Educação Física e emrelação às demais questões as respostas mantiveram índices regulares deconcordância. Portanto para uma formação qualificada o profissional de EducaçãoFísica deve desenvolver seu trabalho no estágio supervisionado com eficiência eresponsabilidade.Palavras-chaves: Estágio Supervisionado, Formação de Professores, EducaçãoFísica, Licenciatura e Bacharelado. 1 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  2. 2. ABSTRACTThe period of training supervised in the formation of professors has been white ofgreat studies that disclose to its difficulties and its potential, generatingtransformations in the life of these professionals. This is a moment in the formationwhere graduating can live deeply experiences, knowing better its area ofperformance. The present study it had as objective to analyze and to compare thevision of the professors and discentes on the importance of the period of trainingsupervised in the formation of the professional of Physical Education of onedetermined institution of Superior Education. For the composition of the sample 07orienting professors/of the nuclei of period of training and 07 probationary pupils of 8°had been selected period, of random form next to the too much pupils of this periodof discipline period of training III. To compare the results gotten through thequestionnaire they had been used the descriptive statistics, frequency and relativefrequency. The results allow to conclude that the professors and the discentespossess differentiated perceptions in what she says respect to the importance of theperiod of training supervised in the formation of the professional of PhysicalEducation and in relation to the too much questions the answers had kept regularindices of agreement. Therefore for a qualified formation the professional of PhysicalEducation must develop its work with efficiency and responsibility.Word-keys: Supervised period of training, Formation of Professors, PhysicalEducation, Licenciatura and Bacharelado.INTRODUÇÃO O Estágio Supervisionado na formação de professores tem sido alvo degrandes estudos que revelam suas dificuldades e seu potencial, gerandotransformações na vida desses profissionais. “O estágio é o eixo central na formaçãode professores, pois é através dele que o profissional conhece os aspectosindispensáveis para a formação da construção da identidade e dos saberes do dia-a-dia” (PIMENTA E LIMA, 2004). Para Silva (2005) no cotidiano acadêmico é perceptível que os graduandos seenvolvam com muita disposição e ânimo quando a universidade lhes proporciona aparticipação em que consiga colocar conhecimentos teóricos em prática,acompanhados de um profissional supervisor ou quando possui uma instituiçãoconveniada que estão em permanente contato com a universidade. É necessárioque o estagiário aprenda a observar e identificar os problemas, estar sempreaprendendo e buscando informações, questionar o que encontrou além de buscartrocar informações com professores mais experientes (OLIVEIRA, s.d). De acordo com Francisco e Pereira (2004) o estágio surge como um processofundamental na formação do aluno estagiário, pois é a forma de fazer a transição dealuno para professor “aluno de tantos anos descobre-se no lugar de professor”. Esteé um momento da formação em que o graduando pode vivenciar experiências,conhecendo melhor sua área de atuação. “O Estágio Supervisionado consiste emteoria e prática tendo em vista uma busca constante da realidade para umaelaboração conjunta do programa de trabalho na formação do educador (GUERRA,1995)”. Este “possibilita ao graduando desenvolver a postura de pesquisador, 2 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  3. 3. despertar a observação, ter uma boa reflexão crítica, facilidade de reorganizar asações para poder reorientar a prática quando necessário (KENSKI, 1994:11 citadopor LOMBARDI, 2005)”. Sobre a prática como “componente curricular” citado porSilva (2005) a Resolução CNE/CP 2 propõem uma carga horária de 400 horas, a serdistribuída ao longo do curso, visando favorecer o futuro profissional unindo a culturaescolar, esportiva, artística, lúdica e tradição educacional. DEL/UFRJ (s.d) mencionaque “atualmente, o requisito complementar de estágio supervisionado exige ummínimo de 160 horas” onde o aluno precisa de um orientador que é responsável pelasua orientação nas atividades de maneira a garantir o cumprimento de requisitosque está sendo realizado. Portanto a relevância deste estudo se faz no intuito de conhecer o quepensam os professores/orientadores e estagiários sobre a importância do estágiosupervisionado na formação de profissionais de Educação Física. Assim, o objetivodeste estudo foi comparar os resultados obtidos no questionário sobre como osdocentes e discentes percebem a importância do estágio supervisionado naformação do profissional de Educação Física de uma determinada instituição deEnsino Superior.Formação de Professores A Formação de Professores é uma oportunidade que o professor volta arefletir sobre seus conceitos e teorias usando a sua própria experiência seguida desua prática pedagógica (ELIA, 1995). Porém para Houssaye (1997) citado porRodrigues (s.d) a especificidade de uma formação pedagógica, seja inicial oucontínua, não é de refletir no que vamos fazer, nem no que devemos fazer, masrefletir no que fizemos. “A Formação Inicial de professores apresenta duas macrosdimensões: uma responsável por rigorosa formação científica e a outra responsávelpor imersão exigente apoiada no contexto real de trabalho” (RODRIGUES, s.d). Esteainda cita que “a profissão de professor se aprende na escola e na sala de aula e éum processo longo de uma vida”. De acordo com Queiroz (2001) “o papel do professor é fazer que os alunosadquiriram certos saberes, presentes, em geral, nas matérias escolares,participando, além disso, da educação no sentido mais amplo, preparando-o para avida em sociedade”. Pimenta e Lima (2004) afirmam que “o professor é umprofissional que ajuda o desenvolvimento pessoal e intersubjetivo do aluno, sendoum facilitador de seu acesso ao conhecimento”. Os trabalhos dos educadoresnormalmente estão de acordo com o Projeto Político pedagógico do curso, estesdeverão construir parcerias com as escolas e setores da comunidade, orientarTrabalhos de Conclusão de Curso (TCC), pesquisas de Iniciação Científica epublicá-los regularmente (MIZUKAMI, 2005). Isto é, os professores devem orientaracompanhar e supervisionar a prática profissional dos alunos. Rodrigues (s.d) citaque “o professor precisa que lhe seja dada oportunidade de se vê ao espelho, de sever em situação, pela medição da observação de outros, de modo a poder fazeraproximações sucessivas, numa relação pratico teórico”. Na prática os alunos aprendem observando os professores mais experientes.“Os formadores são práticos, assumidos como modelos e a formação faz prevaleceros mecanismos de acomodação mais do que de assimilação” (RODRIGUES, s.d). Omesmo autor ainda afirma que a prática é considerada como a mais importante e a 3 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  4. 4. mais poderosa componente dos programas de formação de professores. Porémpara Mizukami (2005) “a prática não supre o domínio dos conteúdos específicos deforma satisfatória e não oferece base de conhecimento que o professor necessitapara ensinar, assim como para continuar seu processo de aprendizagem dedesenvolvimento profissional”. A prática proporciona aos alunos um amplodesenvolvimento e uma interação entre professor e alunos. Mas essa interaçãosegundo Lombardi (2005) entre professor/aluno, e aluno/ conteúdo depende dacapacidade do professor de refletir e criar estratégias para o desenvolvimento doaluno. Para Rodrigues (s.d) é fundamental que o professor esteja bem preparadocom um conjunto de conhecimentos teóricos e processuais para que possatransmitir com segurança e qualidade para seus alunos. “Ser professor não supõe odomínio de seu campo específico de conhecimento, mas sim ter o domínio doconhecimento para ensinar, pois presumi mais do que uma apropriaçãoenciclopédica”.Educação Física Bracht (1999) cita que “o nascimento da Educação Física se deu, por umlado, para cumprir a função de colaborar na construção de corpos saudáveis edóceis, ou melhor, com uma educação estética”. Faria Júnior (1981:16) citado porShigunov e Shigunov Neto (2002) conceituam a Educação Física como “o processode crescimento e desenvolvimento pelo qual o indivíduo assimila um corpo deconhecimentos, demarca seus ideais e aprimora sua habilidade”. A Educação Físicatem como objetivo estudar as diferentes formas do movimento do corpo e asdiversas modalidades, sendo uma área de conhecimento e atuação do graduado(BENITES E SOUZA NETO, 2005). Esta cada vez mais vem buscando a sua própriaidentidade sem perder a conotação de educação (SHIGUNOV E SHIGUNOV NETO,2002:42). Para Kunz (2005) a importância da Educação Física se revela através daatuação profissional em vários âmbitos educacionais, proporcionando as crianças ejovens, cultura, lazer e uma melhor qualidade de vida. O mesmo autor ainda afirmaque “o curso de Educação Física deverá formar profissionais com conhecimentopedagógicos capazes de atuar e, diferentes ambientes educacionais, com formaçãocultural, científica e técnica”. Benites e Souza Neto (2005) mencionam que oprofissional de Educação Física deve estar qualificado para analisar a realidadesocial e intervir nos aspectos acadêmicos e profissionalizantes nos diferentesaspectos da profissão. De acordo com Lima (1994) citado por Massa (2002) “compete à EducaçãoFísica produzir um novo conhecimento que ofereça a integração e sistematizaçãodos resultados de pesquisa, o que torna importante na atuação profissional”. Estadeve “integrar o aluno na cultura corporal do movimento, formando-o capaz deproduzir, reproduzir e transformar usufruir do jogo, atividades, ginásticas embenefício da qualidade de vida” (BETTI E ZULIANI, 2002). Verenguer (1997) ressaltaque ao se pensar em Educação Física deve-se considerar o conhecimentoacadêmico do profissional, pois este deve corresponder às expectativas, elaborar edesenvolver os respectivos programas. 4 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  5. 5. O profissional de Educação Física para Lovisolo (1995:20) citado porVerenguer (1997) “é um articulador de conhecimentos variados, formado paracombinar conhecimentos, técnicas e tecnologias para alcançar objetivos sociais”.Com isso o graduado deve analisar a realidade social e intervir nos aspectosacadêmicos nos diferentes processos da profissão (BENITES E SOUZA NETO,2005). “As competências em Educação Física adquirem-se pela prática da atividadefísica adequada às possibilidades e necessidades de cada aluno, em situações queo esforço físico, a aprendizagem, a descoberta e o desafio pessoal e coletivo sejauma constante” (CNEB, s.d). De acordo com Betti e Zuliani “é tarefa da Educação Física preparar o alunopara ser um praticante lúcido e ativo, que incorpore o esporte e os demaiscomponentes da cultura corporal em sua vida, para deles tirar o melhor proveitopossível”, formando indivíduos que serão capazes de estabelecer novas formas demovimento corporal.Licenciatura e Bacharelado Segundo Pessôa Filho e Pellegrine (1997) a formação acadêmica deLicenciatura e Bacharelado em Educação Física tem como objetivo formarprofissionais para atuar em áreas específicas, atendendo a uma nova legislação e omercado de trabalho. Esses cursos almejam formar profissionais com perfisdiferentes. Manoel e Tani (1999) citam que o graduando em licenciatura deve tercondições de planejar programas dentro da escola para a Educação Infantil, EnsinoFundamental e Ensino Médio, enquanto o bacharel deve atender a Educação Físicageral da população e dos portadores de deficiência fora do contexto escolar. “Oaluno bacharelado em Educação Física é preparado para aturar na manutenção epromoção de saúde, elaborando, executando, avaliando e coordenando projetos eatividades físicas para diferentes populações” (USP, s.d). Esse visa Recreação elazer, Esportes de alto nível, Exercício e saúde e Educação Física adaptada(VIEIRA, 1997). Para Vieira (1997) a Licenciatura é voltada para a preparação do profissionalde ensino Fundamental e Médio, onde o mesmo elabora e executa os programasadequados para seus alunos. “O graduado de Educação Física com Licenciatura emEducação Física deverá estar capacitado a atuar na Educação Básica e naEducação Profissional” (OLIVEIRA, 2002:4). De acordo com Freire (2002) “o profissional precisa valorizar a busca deconhecimentos, lutar pelo desenvolvimento da profissão, levar seus serviços a todapopulação, sem qualquer tipo de descriminação, visando o bem-estar do seualuno/cliente”. Massa (2002) afirma que o licenciado em Educação Fica deve se preocuparcom a educação escolar tendo uma relação “professor/aluno”, já o bacharel deveconsiderar a relação “professor/cliente”. Este autor ainda cita que o formando deBacharelado em Educação Física ou Licenciatura esteja apto e ciente de suasresponsabilidades profissionais, para aplicar seus conhecimentos teóricos e práticos.“A prática de ensino deve favorecer a descoberta, ser um processo dinâmico deaprendizagem em diferentes áreas de atuação no campo profissional, dentro desituações reais de forma que o aluno possa conhecer, compreender e aplicar na sua 5 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  6. 6. atuação a união da teoria com a prática” (BRAGA, 1999). “Assim a universidadedeve permitir que tanto o bacharel como os licenciados em Educação Físicacumpram as expectativas da sociedade” (MASSA, 2002:37).MATERIAIS E MÉTODOSPopulação e Amostra A população do presente estudo foi composta por professores com formaçãoacadêmica em Educação Física de ambos os gêneros de uma instituição de EnsinoSuperior da cidade de Ipatinga-MG e por alunos do 8º período de ambos os gênerosdo curso de Educação Física da mesma instituição, sendo devidamentematriculados na disciplina estágio III. Para a composição da amostra foram selecionados 07professores/orientadores dos núcleos de estágio e 07 alunos estagiários do 8°período, de forma aleatória junto aos demais alunos deste período da disciplinaestágio III.Instrumentos Para a realização da pesquisa, primeiramente foi utilizado um questionárioaberto contendo apenas uma pergunta “Qual a importância do estágiosupervisionado na formação do profissional de Educação Física?”, que foidirecionada a todos os professores com formação acadêmica em Educação Físicada referida instituição. Após o retorno do questionário, as respostas foramanalisadas e interpretadas pelas alunas/pesquisadoras com o objetivo de reformulara partir das mesmas um questionário fechado onde somente osprofessores/orientadores de estágio e alunos/estagiários responderiam. Estequestionário fechado foi o instrumento principal utilizado para a pesquisa para umamelhor caracterização da amostra e coleta de dados.Procedimentos O questionário foi aplicado aos professores/orientadores de estágio ealunos/estagiários desta instituição no turno noturno nos dias 10 e 11 de outubro de2006. Para os professores foi aplicado no momento de intervalo de suas aulas epara os alunos/estagiários do 8º período foi aleatoriamente em uma determinadaaula do curso de Educação Física. No momento da entrega do questionário tantopara os professores quanto para os alunos foi explicado o objetivo da pesquisa ecomo deveriam ser preenchidos, não podendo ser levado para casa ou respondidodepois.Análise estatística A análise dos dados foi realizada através da estatística descritiva, freqüênciae freqüência relativa. 6 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  7. 7. Cuidados Éticos Todos os cuidados foram tomados para preservar a identidade dosparticipantes e da instituição em questão.RESULTADOS E DISCUSSÃO Os resultados de porcentagem de freqüência para diversas alternativas dosdocentes e discentes sobre a importância do estágio supervisionado, estãoapresentados na figura 1 e 2. Na figura 1, referindo-se à importância do estágio supervisionado na formaçãodo profissional de Educação Física, os resultados apontaram que 100% dosdocentes afirmaram que o estágio supervisionado é muito importante na formaçãodo profissional de Educação Física e quanto aos discentes houve uma igualdadenas respostas de 43% com relação ao estágio supervisionado ser muito importante eimportante. De acordo com Pimenta e Lima (2004) “o estágio é o eixo central na formaçãode professores, pois é através dele que o profissional conhece os aspectosindispensáveis para a formação da construção da identidade e dos saberes do dia-a-dia”.FIGURA 1- A importância do estágio supervisionado na formação do profissional de Educação Física. 100 80 60 40 20 0 Muito Importante Pouco Sem importante importante importância Docentes Discentes Fonte: Dados da pesquisa – 2006 Na figura 2 com relação à capacidade do estágio supervisionado dereproduzir a realidade do mercado de trabalho para o futuro profissional, osresultados apontaram que 86% dos docentes e 100% dos discentes afirmaram quequase sempre os núcleos de estágio conseguem reproduzir essa realidade. O estágio supervisionado é definido pelo Parecer CNE/CP28/2001 citado porOliveira (s.d) como “o tempo de aprendizagem que, através de um período depermanência alguém se demora em algum lugar para aprender a prática do mesmoe depois poder exercer uma profissão”. 7 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  8. 8. FIGURA 2- Os núcleos de estágio supervisionado conseguem reproduzir a realidade do mercado de trabalho para o futuro profissional? 100 80 60 40 20 0 Sempre Quase sempre Nunca Docentes Discentes Fonte: Dados da pesquisa - 2006 Ao analisar a figura 3, sobre a aplicabilidade da junção teoria/prática noperíodo de estágio constatou-se que 100% dos docentes afirmaram que o futuroprofissional durante o período de estágio supervisionado tem possibilidade de aplicara junção entre teoria/prática desenvolvida ao longo do curso e 86% dos discentesreforçaram essa possibilidade. De acordo com Pimenta e Anastasiou (2002) a junção entre teoria/prática ésimples, pois é na prática que os alunos aplicam todos os seus conhecimentosadquiridos pela teoria. Nessa mesma linha de pensamento Mizukami (2005) afirmaque “a prática não supre o domínio dos conteúdos específicos de forma satisfatória enão oferece base de conhecimento que o professor necessita para ensinar, assimcomo para continuar seu processo de aprendizagem de desenvolvimentoprofissional”.FIGURA 3- Durante o período do Estágio Supervisionado o futuro profissional tem a possibilidade de aplicar a junção entre teoria/prática desenvolvida ao longo do curso? 100 80 60 40 20 0 Sim Não Docentes Discentes Fonte: Dados da pesquisa - 2006 Para análise da figura 4, com relação à oportunidade que o estágiosupervisionado oferece para o aluno discutir e trocar experiências com outros 8 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  9. 9. profissionais da área, a maioria, representada por 71% dos docentes e 72% dosdiscentes relataram que o estágio oferece pouca oportunidade para essa troca deexperiências. Sobre a possibilidade dos alunos trocarem experiências com outrosprofissionais Pimenta e Lima (2004) mencionam que os estagiários ao entrarem emcontato com profissionais, são estimulados a estarem sempre inovando, buscandoinformações para a realização de uma boa prática. FIGURA 4- Oportunidades que o estágio supervisionado oferece para o aluno discutir e trocar experiências com outros profissionais da área. 100 80 60 40 20 0 Muita Pouca Nenhuma oportunidade oportunidade oportunidade Docentes Discentes Fonte: Dados da pesquisa - 2006 Na figura 5, com relação a divisão do estágio supervisionado na formação dofuturo profissional observou-se que 100% dos docentes afirmaram que a divisão doestágio supervisionado (observação, co-participação e atuação) ajuda na formaçãodo futuro profissional, porém 71% dos discentes afirmaram o contrário, resultadodiferente encontrado por Pessoa Filho e Pellegrini (1997) no qual afirmaram que ocurso de Educação Física atende as expectativas não somente de formaçãoprofissional, mas também de formação do homem enquanto ser atuante intelecto esocialmente. FIGURA 5- Divisão do estágio supervisionado (observação, coparticipação e atuação) ajuda na formação do futuro profissional? 100 80 60 40 20 0 Sim Não Docentes Discentes Fonte: Dados da pesquisa - 2006 9 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  10. 10. Para comparar e obter um melhor entendimento dos resultados obtidos nafigura 6 quanto às alternativas enumeradas de acordo com os níveis de importânciarelacionados às ações pertinentes ao trabalho, foi necessário realizar dois gráficos(docentes e discentes). Quanto ao gráfico dos docentes observou-se que 86%(como nível 1) afirmaram que planejar aulas é o item de maior relevânciarelacionada às ações pertinentes ao trabalho, 57% (como nível 2) responderam queo mais importante é conviver com situações adversas, 29% (como nível 2)apontaram que o mais importante é resolver problemas e 14% (como nível 1 e 2)responderam que chegar no horário tem maior importância. Já o gráfico dosdiscentes mostrou como resultado que 57% (como nível 1) que o mais importante éplanejar aulas, 29% ( (como nível 1 e 2 ) responderam que é conviver com situaçõesadversas e 29% (como nível 2) apontaram que resolver problemas e chegar nohorário , 29% (como nível 2) são classificados como as alternativas de maiorimportância relacionadas as ações pertinentes ao trabalho. O estágio “possibilita ao graduando desenvolver a postura de pesquisador,despertar a observação, ter uma boa reflexão crítica, facilidade de reorganizar asações para poder reorientar a prática quando necessário (KENSKI, 1994:11 citadopor LOMBARDI, 2005)”. FIGURA 6.A- Alternativas enumeradas de acordo com os níveis de importância relacionados às ações pertinentes ao trabalho na visão do docente. 100 80 60 40 20 0 Planejar Conviver com Resolver Chegar no aulas situações problemas horário adversas 1 2 3 4 Fonte: Dados da pesquisa - 2006 FIGURA 6.B- Alternativas enumeradas de acordo com os níveis de importância relacionados às ações pertinentes ao trabalho na visão do discente. 100 80 60 40 20 0 Planejar Conviver com Resolver Chegar no aulas situações problemas horário adversas 1 2 3 4 Fonte: Dados da pesquisa - 2006 10 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  11. 11. Quanto à importância do estágio supervisionado freqüentado a figura 7mostra que 57% dos docentes e 29% dos discentes classificaram o mesmo comomuito importante, 43% dos docentes e 57% dos discentes como importante eapenas 14% dos discentes como pouco importante. FIGURA 7- A importância do estágio supervisionado que freqüenta ou freqüentou. 100 80 60 40 20 0 Muito Importante Pouco Sem importante importante importância Docentes Discentes Fonte: Dados da pesquisa - 2006 Kunz (2005) conceitua “a Educação Física como formadora de profissionaiscom conhecimentos pedagógicos capazes de atuar em diferentes ambienteseducacionais, com formação cultural, científica e técnica”, reforçando a citação doautor os resultados obtidos na figura 8 com relação ao suporte pedagógicoproporcionado pelas disciplinas do curso de Educação Física 100% dos docentes edos discentes afirmaram que as mesmas proporcionam suporte pedagógico paraatuação no estágio supervisionado. FIGURA 8- As disciplinas do curso de Educação Física proporcionam suporte pedagógico para atuação no estágio supervisionado? 100 80 60 40 20 0 Sim Não Docentes Discentes Fonte: Dados da pesquisa - 2006 Ao analisar a figura 9, sobre o desenvolvimento do estágio supervisionado nainstituição ou em determinados pólos de trabalho constatou-se que 100% dos 11 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  12. 12. docentes e 86% dos discentes responderam que o estágio deve ser desenvolvidoem ambos os locais. Para Silva (2005) no cotidiano acadêmico é perceptível que os graduandos seenvolvam com muita disposição e ânimo quando a universidade lhes proporciona aparticipação em que consiga colocar conhecimentos teóricos em prática,acompanhados de um profissional supervisor ou quando possui uma instituiçãoconveniada que estão em permanente contato com a universidade.FIGURA 9- Desenvolvimento do estágio supervisionado na instituição ou em determinados pólos de trabalho. 100 80 60 40 20 0 Dentro da Fora da Em ambos Em nenhuma instituição instituição delas Docentes Discentes Fonte: Dados da pesquisa - 2006 Segundo Braga (1999) o estágio supervisionado tem por finalidade inserir o“estagiário na realidade viva do mercado de trabalho, possibilitando consolidar a suaprofissionalização”, reforçando essa citação, 100% dos docentes e dos discentesafirmaram que o estágio ajuda no momento da escolha da área de atuação do futuroprofissional, conforme mostrado na figura 10.FIGURA 10- Você como profissional de Educação Física, acha que o estágio supervisionado ajuda na hora da escolha da área de atuação do futuro profissional? 100 80 60 40 20 0 Sim Não Docentes Discentes Fonte: Dados da pesquisa - 2006 12 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  13. 13. CONCLUSÃO Os resultados avaliados no presente estudo permitem concluir que osdocentes têm uma preocupação em preparar os discentes para o mercado detrabalho no instante do estágio, mas que a relação teoria/prática nem sempreacontece neste momento, tornando assim o estágio supervisionado um lugar demaior aplicabilidade prática. É importante ressaltar que o estágio teve umadisparidade das respostas entre docentes e discentes, quanto a sua importância naformação do profissional de Educação Física, essa mesma disparidade ocorreutambém no que diz respeito sobre a divisão do estágio supervisionado se elarealmente ajuda na formação do futuro profissional. Em relação às questõesreferentes à área de atuação, ao suporte pedagógico oferecido durante o processode formação profissional, dentre outros, as respostas mantiveram índices regularesde concordância. Portanto, de acordo com a visão de docentes e discentes, conclui-se, ainda,que para uma formação qualificada o profissional de Educação Física devedesenvolver seu trabalho com eficiência e responsabilidade durante o processo deestágio supervisionado. Como recomendações, indicamos que futuros trabalhos sejam desenvolvidoscom intuito de comparar a opinião dos acadêmicos que estão matriculados nasdisciplinas de estágio supervisionado I, II e III, como também podem desenvolverfuturos estudos comparando a opinião de docentes e discentes de instituições deensino de uma determinada região.REFERÊNCIASBENITES, Larissa Cerignoni e SOUZA Neto, Samuel de. Educação Física eformação profissional. Revista Efdeportes. Buenos Aires, v. 10, n. 81, Fevereiro,2005. Disponível em internet. http://www.efdeportes.com/efd81/efpcof.htm. Acessoem 08 Ago. 2006.BETTI, Mauro, ZULIANI, Luís Alberto. Educação Física escolar: Uma proposta dediretrizes pedagógicas. Revista Mackenzie de Educação Física e Esportes. SãoPaulo, v. 1, n.1, 2002. Disponível emhttp://www.mackenzie.com.br/editoramackenzie/revistas/edfisica/edfis1n1/art6_edfis1n1.pdf. Acesso em 08 Jul. 2006.BRAGA, Amélia Eloy Santana. Estágio Supervisionado/Prática comocomponente curricular, 1999. Disponível em internet.http://www.ucb.br/edfisica/estagio.htm. Acesso em 26 set. 2005.BRACHT, Valter. A constituição das teorias pedagógicas da educação física.Revista cedes. Campinas, v.19, n. 48, Agosto, 1999. Disponível em internet.http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010132621999000100005&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 05 Jul. 2006.CNEB - CURRÍCULO NACIONAL DO ENSINO BÁSICO – COMPETÊNCIASESSENCIAIS. Educação Física. s.d. Disponível em internet. http://www.dgidc.min- 13 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  14. 14. edu.pt/fichdown/livrocompetencias/EducacaoFisica.pdf#search=%22%20a%20import%C3%A2ncia%20da%20educa%C3%A7%C3%A3o%20f%C3%ADsica%22. Acessoem 05 Ago. 2006.DEL/UFRJ. Regras para o Estágio Supervisionado - Documento aprovado pelacomissão de estágio para a inscrição, desenvolvimento e encerramento do estágiosupervisionado. Rio de Janeiro: DEL/UFRJ, s.d. Disponível em internet.http://www.def.ufrj.br/~baruqui/es/regras.pdf. Acesso em 08 Jul. 2006.ELIA, Marcos. A formação de Professores na UFRJ: Uma visão Institucional,1995. Disponível em internet.http:www.cciencia.Ufrj.br/Publicacoes/Artigos/Edubytes95/FormProfUFRJ.htm.Acesso em 06 Jul. 2006.FRANCISCO, C. M. e PEREIRA, A.S. Supervisão e Sucesso do desempenho doaluno no estágio, 2004. Disponível em internet.http://www.efdeportes.com/efd69/aluno.htm. Acesso em 06 Jul. 2006.FREIRE, Elizabete do Santos et al. Educação Física: Pensando a profissão e apreparação profissional. Revista Mackenzie de Educação Física e Esportes.Barueri, v 1, n. 1 p 39-45, Setembro, 2002. Disponível em internet. .http://www.mackenzie.br/editoramackenzie/revistas/edfisica/edfis1n1/art3_edfis1n1.pdf#search=%22Educa%C3%A7%C3%A3o%20fisica%3Apensando%20a%20profissao%22. Acesso em 06 Ago. 2006.GUERRA, Miriam Darlete Seade. Reflexões sobre um processo vivido emestágio supervisionado: Dos limites às possibilidades, 1995. Disponível eminternet. http://www.anped.org.br/23/textos/0839t.PDF. Acesso em 05 Jul. 2006.KUNZ, Elenor. Análises, Considerações e Sugestões para a ReformulaçãoCurricular (Curso de Licenciatura) em Educação Física do CDS/UFSC, 2005.Disponível em internet. http://www.nepef.ufsc.br/arquivos/licenciatura.doc. Acessoem 04 Jul. 2006.LOMBARDI, Roseli Ferreira. Formação Inicial: Uma observação da práticadocente por discurso de alunos estagiários do curso de Letra, 2005. Disponívelem internet. http://www.congresso/ed2005.puc.c/pdf/ferreira%20lombardi.pdf .Acesso em 07 Jul. 2006.MANOEL, Edílson de Jesus e TANI, Go. Preparação Profissional em EducaçãoFísica e Esportes: Passado, Presente e Desafios para o futuro. Revista Paulista deEducação Física. São Paulo, v. 13, p13-19, Dezembro, 1999. Disponível eminternet. http://www.usp.br/eef/rpef/v13esp30anos/v13p13.pdf. Acesso em 06 Ago.2006.MASSA, Marcelo. Caracterização Acadêmica e Profissional da Educação Física.Revista Mackenzie de Educação Física e Esportes. Barueri, v.1, n. 1 p 29-38, 14 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  15. 15. Setembro, 2002. Disponível em internethttp://www.mackenzie.br/editoramackenzie/revistas/edfisica/edfis/n1/art2_edfis1n1.pdf. Acesso em 06 Ago. 2006.MIZUKAMI, Maria da Graças Nicoletti. Aprendizagem da Docência; Professoresformadores. Revista E- Curriculum. São Paulo, v. 1, n.1, p. 5-12, dez. / jul, 2005 -2006. Disponível em internet.http://www.PUCSP.br/ecurriculum/docs/pdf/mizukamiartigo.pdf Acesso em 06 Jul.2006.OLIVEIRA, Carlos Alberto Serpa de. Diretrizes Curriculares Nacionais do cursode graduação em Educação Física. Brasília: Distrito Federal, 2002. Disponível eminternet. http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/pceb001_99.pdfOLIVEIRA, Raquel Gomes de. Formar-se professor de matemática: Umaexperiência de aprendizagem cooperativa, s.d. Disponível em internet.http://www.page.fe.usp.br/estrutura/eventos/ebrapem/completos/12.doc. Acesso em05 Jul. 2006.PESSOA Filho, Dalton M. e PELLEGRINI, Ana Maria. Evolução, Tendências econtribuição do trabalho de formatura nos cursos de Educação Física da UNESP/RC. Revista Motriz. Rio Claro, v. 3, n. 1 p 1-9, Junho, 1997. Disponível em internet.http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/03n1/artigo1.pdfPIMENTA, Selma Garrido, ANASTASIOU, Lea das Graças Camargos. Docência noEnsino Superior. S. ed. São Paulo: Cortez, 2002.PIMENTA, Selma Garrido e LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e Docência. 2.ed. São Paulo: Cortez, 2004.QUEIROZ, Glória Regina Pessoa Campello. Processo de Formação de ProfessoresArtistas Reflexivos de Física. Revista Cedes. Campinas, v. 22, n.74, p. 97-119,Abril, 2001. Disponível em internet.http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010173302001000100007&lng=es&nrm=isso . Acesso em 06 Jul. 2006.RODRIGUES, Ângela. A Formação de Formadores para a prática na FormaçãoInicial de professores, s.d. Disponível em internet.http://www.educ.fc.ul.pt/recentes/mpfip/pdfs/arodrigues.pdf. Acesso em 07 Jul. 2006.SHIGUNOV, Viktor e SHIGUNOV NETO, Alexandre. Educação Física:Conhecimento Teórico x Prática Pedagógica. s. ed. Porto Alegre: Mediação,2002.SILVA, Sheila Aparecida Pereira dos Santos. Estágios Curriculares na Formação deProfessores de Educação Física: o Ideal, o Real e o Possível. Revista Digital.Buenos Aires, v.10, n.82 p. 3-5, Março, 2005. Disponível em internet.http://www.efdeportes.com/efd82/estagios.htm . Acesso em 05 Jul. 2006. 15 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.
  16. 16. USP. Educação Física – Página do curso de Bacharelado. São Paulo: USP, s.d.Disponível em internet. http://www.usp.br/prc/uniprof/descricao_edufis.htm. Acessoem 15 Ago. 2006.VERENGUER, Rita de Cássia Garcia. Dimensões Profissionais e acadêmicas daEducação Física no Brasil: uma síntese das discussões. Revista Paulista deEducação Física. São Paulo, v.20, n.11 p.164-175, jul/dez, 1997. Disponível eminternet.http://www.usp.br/eef/rpef/v11n2/v11n2p164.pdf#search=%22dimens%C3%B5es%20profissionais%20e%20acad%C3%AAmicas%20da%20Educa%C3%A7%C3%A3o%20F%C3%ADsica%20no%20Brasil%3A%22. Acesso em 10 Jul 2006.VIEIRA, Elaine Cristina. Socialização, opção profissional e representação naEducação Física. Revista Motriz. Rio Claro, v. 3, n. 1 p 44-49, Junho, 1997.http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/03n1/premia5.pdf. Acesso em 08 Jul. 2006. 16 MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.2 - N.2 - Ago.dez. 2007.

×