SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Baixar para ler offline
Construindo uma Sociedade
para Todos
Cooperativas, Auto-Suficiência
e Neo-Humanismo
Construindo uma
Sociedade para Todos
Uma outra humanidade é necessária, um outro ser
humano urge: um ser humano mais social, mais
criativo, mais dedicado, e acima de tudo, mais
ético, honesto e mais justo.
Ao desenvolvermos uma consciência colectiva
crítica facilmente nos apercebemos de que não
estamos sós, e que todos à nossa volta têm, mais
ou menos, as mesmas necessidades que nós
temos.
"A sociedade humana é una e
indivisível. Um ser humano não pode
viver sozinho. Em sociedade, os seres
humanos têm de trabalhar com os
outros, para que cada um se conduza
adiante colectivamente... Quando a
individualidade predomina na vida
humana, o meio-ambiente, o bem-
estar dos diferentes grupos e até
mesmo a existência futura da
humanidade podem ser adversamente
afectados". - P. R. Sarkar
Prabhat Ranjan Sarkar
1921 - 1990
PROUT é a sigla de (Progressive Utilization
Theory), a Teoria da Utilização
Progressiva, modelo socioeconómico
proposto, em 1959, por Prabhat Rainjan
Sarkar.
Em PROUT, a motivação para a actividade
económica é atender às necessidades
humanas, acelerar o desenvolvimento dos seres
humanos, com o intuito de utilizar
progressivamente o potencial dos diferentes
recursos, serviços e ideias, visando o bem-estar
colectivo, ajustando assim a dinâmica e o
progresso político, económico e social.
PROUT classifica estes itens como as cinco
necessidades básicas da vida:
1.Alimentação;
2.Vestuário;
3.Moradia;
4.Assistência médica;
5.Educação.
A idéia que sustenta a democracia económica é
que os seres humanos não devem ser escravos
daqueles que têm o controle do capital.
Cooperativas
"Uma cooperativa é uma associação autónoma de
pessoas, unidas voluntariamente em busca de
aspirações e necessidades económicas, sociais e
culturais comuns, através de uma empresa
constituída e controlada conjuntamente e
democraticamente."
“Prout apoia a implementação do sistema de
cooperativas, porque o seu espírito é o da
cooperação coordenada. Somente o sistema de
cooperativas pode garantir o progresso integrado
e saudável da humanidade e estabelecer a
unidade completa e duradoura entre os seres
humanos.” - P. R. Sarkar
"As cooperativas fornecem os meios que
permitem a uma parcela significativa da
humanidade a possibilidade de assumir com as
próprias mãos a responsabilidade de gerar
emprego produtivo, superar a pobreza e
alcançar a integração social."
As empresas
cooperativas
constituem o âmago
da sociedade
proutista, e como
tal, elas são o sector
privilegiado, porque
estimulam os seres
humanos a
trabalharem juntos.
Algumas considerações sobre o funcionamento das
cooperativas em PROUT:
Apenas quem trabalha numa cooperativa de
trabalhadores pode ser seu membro. Os novos
trabalhadores associam-se à cooperativa
experimentalmente, antes de se tornarem membros
permanentes. O controlo da firma e o direito aos activos
e as sobras residuais são baseados na contribuição em
termos de trabalho e não de valor de capital ou de
propriedade. Os próprios membros decidem como aplicar
as sobras.
Um requisito vital para o sucesso das cooperativas é a
liderança moralista. Integridade em alto nível é essencial
para uma administração eficaz. Uma contabilidade rígida e
padrões organizacionais, aplicados por administradores
honestos, estabelecerão confiança entre os membros da
cooperativa e a comunidade.
É enfatizada a
importância de investir
na educação contínua do
trabalhador para
promover habilidades
interpessoais, o
aperfeiçoamento na sua
educação, o manter-se a
par do desenvolvimento
tecnológico da sua área
e partilhar o seu
conhecimento com
outros.
A cooperação coordenada nas cooperativas requer que os
membros e a administração tenham respeito e confiança
mútua. A experiência tem mostrado a importância de
ensinar aos trabalhadores de cooperativas um
comportamento ético para que eles possam participar da
administração das mesmas. As cooperativas mais bem-
sucedidas são aquelas em que os administradores são
também formadores, capazes de despertar nos
trabalhadores uma compreensão do sistema de
cooperativas e como ele funciona.
Tudo isto desenvolve
o espírito
comunitário. Uma
comunidade em que
as pessoas
trabalham juntas
pode conseguir
muito mais do que
indivíduos actuando
separadamente.
O empreendimento
cooperativo revela-se
como o sistema
socioeconómico do
futuro. Com o
sistema capitalista
global em
crise, desenvolver
cooperativas como
alternativas
independentes faz
todo o sentido.
Auto-Suficiência Sustentável
As cooperativas tendem a ser relativamente
pequenas, a fim de funcionar democraticamente. A
única forma de elas terem condições de realizar certos
serviços é através do apoio mútuo.
Numa estrutura
económica
cooperativa, as unidades
económicas auto-
suficientes serão a
regra. Auto-suficiência
não significa somente a
produção local de
alimento — o sector
industrial também é
altamente importante e
não pode ser
negligenciado, devendo
os dois de serem
incentivados e
Uma economia descentralizada leva as
populações urbanas a serem atraídas por novas
oportunidades de emprego e melhor qualidade
de vida nas pequenas cidades das zonas
rurais, evitando também a criação de uma
população de trabalhadores migrantes.
Neo-Humanismo
Quando se faz a utilização vantajosa dos recursos, deve-se
considerar que as qualidades raras e valiosas devem ser
usadas apropriadamente.
Para que se restabeleça o equilíbrio
dinâmico, todo os esforços deverão ser feitos
para desenvolver e utilizar energias
alternativas, como a energia solar, a energia
eólica, as marés e a força gravitacional.
O sentimento é uma tendência emocional de nos
identificarmos com aquilo de que gostamos, com
aquilo que nos dá prazer.
O Neo-Humanismo, termo cunhado por Sarkar
representa o processo de expansão do nosso
sentimento de um estado de interesse individual ou
comunitário para um sentimento de empatia e
identificação, cada vez maior, com toda a
humanidade.
O sentimento de identificação com a nossa própria
raça, religião, classe ou sexo, excluindo as outras
comunidades é conhecido como socio-sentimento.
Ambos, o geo-sentimento e o socio-
sentimento, causaram inumeráveis conflitos e
guerras trágicas baseados no ódio.
Uma visão fundamentada em valores universalistas
ou Neo-Humanistas é aquela que reconhece a
família espiritual da humanidade transcendendo as
nações.
A perspectiva Neo-
Humanista coloca
todos os seres
humanos e o restante
da criação como filhos
da Consciência
Suprema. Uma pessoa
estabelecida nesta
perspectiva sente que
a tristeza no mundo é
a sua tristeza e que a
felicidade no mundo é
a sua felicidade.
De acordo com PROUT, progresso social é o movimento
direcionado para o bem-estar de todos, desde a
primeira expressão de consciência ética individual até
o estabelecimento do humanismo universal.
Vamos juntos construir este novo mundo!
www.proutugal.org
Mahadeva

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Construindo Sociedade Justa

A Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi Brotto
A Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi BrottoA Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi Brotto
A Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi BrottoJorge Silva
 
Fratelli Tutti V capítulo.pptx
Fratelli Tutti V capítulo.pptxFratelli Tutti V capítulo.pptx
Fratelli Tutti V capítulo.pptxLuizHonorio4
 
A mudança regenerativa começa consigo.pdf
A mudança regenerativa começa consigo.pdfA mudança regenerativa começa consigo.pdf
A mudança regenerativa começa consigo.pdfVirgilioVarela2
 
Cooperativismo empreendedorial propostas e práticas
Cooperativismo empreendedorial propostas e práticasCooperativismo empreendedorial propostas e práticas
Cooperativismo empreendedorial propostas e práticasJovino Moreira da Silva
 
5 doutrina social da igreja os princípios
5 doutrina social da igreja   os princípios5 doutrina social da igreja   os princípios
5 doutrina social da igreja os princípiosJorge Eduardo Brandán
 
Mutações sociais e sistemas educativos
Mutações sociais e sistemas educativosMutações sociais e sistemas educativos
Mutações sociais e sistemas educativosTeresa Ramos
 
Mobilevillecidadania
MobilevillecidadaniaMobilevillecidadania
MobilevillecidadaniaMOBILEVILLE
 
Activisionismo um ensaio em volta da reconstrucao social - 2020
Activisionismo   um ensaio em volta da reconstrucao social - 2020Activisionismo   um ensaio em volta da reconstrucao social - 2020
Activisionismo um ensaio em volta da reconstrucao social - 2020Sérgio dos Céus Nelson
 
Administrando recursos humanos
Administrando recursos humanosAdministrando recursos humanos
Administrando recursos humanosapfbr
 
Tecnologias e aprendizagem
Tecnologias e aprendizagemTecnologias e aprendizagem
Tecnologias e aprendizagemsucordeiro
 
COOPERATIVISMO JESSICA NAIARA A. DE SOUZA, KALIANE AMANDA OTTONI, TAMIRES CAR...
COOPERATIVISMO JESSICA NAIARA A. DE SOUZA, KALIANE AMANDA OTTONI, TAMIRES CAR...COOPERATIVISMO JESSICA NAIARA A. DE SOUZA, KALIANE AMANDA OTTONI, TAMIRES CAR...
COOPERATIVISMO JESSICA NAIARA A. DE SOUZA, KALIANE AMANDA OTTONI, TAMIRES CAR...Jazon Pereira
 
O que realmente é a sociedade (artigo)
O que realmente é a sociedade (artigo)O que realmente é a sociedade (artigo)
O que realmente é a sociedade (artigo)José Valmir Rosario
 

Semelhante a Construindo Sociedade Justa (20)

A Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi Brotto
A Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi BrottoA Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi Brotto
A Pedagogia da Cooperação - Fábio Otuzi Brotto
 
Fratelli Tutti V capítulo.pptx
Fratelli Tutti V capítulo.pptxFratelli Tutti V capítulo.pptx
Fratelli Tutti V capítulo.pptx
 
A mudança regenerativa começa consigo.pdf
A mudança regenerativa começa consigo.pdfA mudança regenerativa começa consigo.pdf
A mudança regenerativa começa consigo.pdf
 
aprendizagem emocional nas redes sociais
aprendizagem emocional nas redes sociaisaprendizagem emocional nas redes sociais
aprendizagem emocional nas redes sociais
 
Cooperativismo empreendedorial propostas e práticas
Cooperativismo empreendedorial propostas e práticasCooperativismo empreendedorial propostas e práticas
Cooperativismo empreendedorial propostas e práticas
 
Os bahá'ís e a constituinte
Os bahá'ís e a constituinteOs bahá'ís e a constituinte
Os bahá'ís e a constituinte
 
5 doutrina social da igreja os princípios
5 doutrina social da igreja   os princípios5 doutrina social da igreja   os princípios
5 doutrina social da igreja os princípios
 
Artigo socied ind-educ
Artigo socied ind-educArtigo socied ind-educ
Artigo socied ind-educ
 
Mutações sociais e sistemas educativos
Mutações sociais e sistemas educativosMutações sociais e sistemas educativos
Mutações sociais e sistemas educativos
 
Mobilevillecidadania
MobilevillecidadaniaMobilevillecidadania
Mobilevillecidadania
 
filosofia
filosofiafilosofia
filosofia
 
Teorias sociológicas na história da humanidade
Teorias sociológicas na história da humanidadeTeorias sociológicas na história da humanidade
Teorias sociológicas na história da humanidade
 
Seminariovirtualgrupob
SeminariovirtualgrupobSeminariovirtualgrupob
Seminariovirtualgrupob
 
Activisionismo um ensaio em volta da reconstrucao social - 2020
Activisionismo   um ensaio em volta da reconstrucao social - 2020Activisionismo   um ensaio em volta da reconstrucao social - 2020
Activisionismo um ensaio em volta da reconstrucao social - 2020
 
Administrando recursos humanos
Administrando recursos humanosAdministrando recursos humanos
Administrando recursos humanos
 
Tecnologias e aprendizagem
Tecnologias e aprendizagemTecnologias e aprendizagem
Tecnologias e aprendizagem
 
Nossa rede asa
Nossa rede asaNossa rede asa
Nossa rede asa
 
Ensino de saúde na comunidade
Ensino de saúde na comunidadeEnsino de saúde na comunidade
Ensino de saúde na comunidade
 
COOPERATIVISMO JESSICA NAIARA A. DE SOUZA, KALIANE AMANDA OTTONI, TAMIRES CAR...
COOPERATIVISMO JESSICA NAIARA A. DE SOUZA, KALIANE AMANDA OTTONI, TAMIRES CAR...COOPERATIVISMO JESSICA NAIARA A. DE SOUZA, KALIANE AMANDA OTTONI, TAMIRES CAR...
COOPERATIVISMO JESSICA NAIARA A. DE SOUZA, KALIANE AMANDA OTTONI, TAMIRES CAR...
 
O que realmente é a sociedade (artigo)
O que realmente é a sociedade (artigo)O que realmente é a sociedade (artigo)
O que realmente é a sociedade (artigo)
 

Construindo Sociedade Justa

  • 1. Construindo uma Sociedade para Todos Cooperativas, Auto-Suficiência e Neo-Humanismo
  • 3. Uma outra humanidade é necessária, um outro ser humano urge: um ser humano mais social, mais criativo, mais dedicado, e acima de tudo, mais ético, honesto e mais justo.
  • 4. Ao desenvolvermos uma consciência colectiva crítica facilmente nos apercebemos de que não estamos sós, e que todos à nossa volta têm, mais ou menos, as mesmas necessidades que nós temos.
  • 5. "A sociedade humana é una e indivisível. Um ser humano não pode viver sozinho. Em sociedade, os seres humanos têm de trabalhar com os outros, para que cada um se conduza adiante colectivamente... Quando a individualidade predomina na vida humana, o meio-ambiente, o bem- estar dos diferentes grupos e até mesmo a existência futura da humanidade podem ser adversamente afectados". - P. R. Sarkar
  • 7. PROUT é a sigla de (Progressive Utilization Theory), a Teoria da Utilização Progressiva, modelo socioeconómico proposto, em 1959, por Prabhat Rainjan Sarkar.
  • 8. Em PROUT, a motivação para a actividade económica é atender às necessidades humanas, acelerar o desenvolvimento dos seres humanos, com o intuito de utilizar progressivamente o potencial dos diferentes recursos, serviços e ideias, visando o bem-estar colectivo, ajustando assim a dinâmica e o progresso político, económico e social.
  • 9. PROUT classifica estes itens como as cinco necessidades básicas da vida: 1.Alimentação; 2.Vestuário; 3.Moradia; 4.Assistência médica; 5.Educação.
  • 10. A idéia que sustenta a democracia económica é que os seres humanos não devem ser escravos daqueles que têm o controle do capital.
  • 11. Cooperativas "Uma cooperativa é uma associação autónoma de pessoas, unidas voluntariamente em busca de aspirações e necessidades económicas, sociais e culturais comuns, através de uma empresa constituída e controlada conjuntamente e democraticamente."
  • 12. “Prout apoia a implementação do sistema de cooperativas, porque o seu espírito é o da cooperação coordenada. Somente o sistema de cooperativas pode garantir o progresso integrado e saudável da humanidade e estabelecer a unidade completa e duradoura entre os seres humanos.” - P. R. Sarkar
  • 13. "As cooperativas fornecem os meios que permitem a uma parcela significativa da humanidade a possibilidade de assumir com as próprias mãos a responsabilidade de gerar emprego produtivo, superar a pobreza e alcançar a integração social."
  • 14. As empresas cooperativas constituem o âmago da sociedade proutista, e como tal, elas são o sector privilegiado, porque estimulam os seres humanos a trabalharem juntos.
  • 15. Algumas considerações sobre o funcionamento das cooperativas em PROUT: Apenas quem trabalha numa cooperativa de trabalhadores pode ser seu membro. Os novos trabalhadores associam-se à cooperativa experimentalmente, antes de se tornarem membros permanentes. O controlo da firma e o direito aos activos e as sobras residuais são baseados na contribuição em termos de trabalho e não de valor de capital ou de propriedade. Os próprios membros decidem como aplicar as sobras.
  • 16. Um requisito vital para o sucesso das cooperativas é a liderança moralista. Integridade em alto nível é essencial para uma administração eficaz. Uma contabilidade rígida e padrões organizacionais, aplicados por administradores honestos, estabelecerão confiança entre os membros da cooperativa e a comunidade.
  • 17. É enfatizada a importância de investir na educação contínua do trabalhador para promover habilidades interpessoais, o aperfeiçoamento na sua educação, o manter-se a par do desenvolvimento tecnológico da sua área e partilhar o seu conhecimento com outros.
  • 18. A cooperação coordenada nas cooperativas requer que os membros e a administração tenham respeito e confiança mútua. A experiência tem mostrado a importância de ensinar aos trabalhadores de cooperativas um comportamento ético para que eles possam participar da administração das mesmas. As cooperativas mais bem- sucedidas são aquelas em que os administradores são também formadores, capazes de despertar nos trabalhadores uma compreensão do sistema de cooperativas e como ele funciona.
  • 19. Tudo isto desenvolve o espírito comunitário. Uma comunidade em que as pessoas trabalham juntas pode conseguir muito mais do que indivíduos actuando separadamente.
  • 20. O empreendimento cooperativo revela-se como o sistema socioeconómico do futuro. Com o sistema capitalista global em crise, desenvolver cooperativas como alternativas independentes faz todo o sentido.
  • 21. Auto-Suficiência Sustentável As cooperativas tendem a ser relativamente pequenas, a fim de funcionar democraticamente. A única forma de elas terem condições de realizar certos serviços é através do apoio mútuo.
  • 22. Numa estrutura económica cooperativa, as unidades económicas auto- suficientes serão a regra. Auto-suficiência não significa somente a produção local de alimento — o sector industrial também é altamente importante e não pode ser negligenciado, devendo os dois de serem incentivados e
  • 23. Uma economia descentralizada leva as populações urbanas a serem atraídas por novas oportunidades de emprego e melhor qualidade de vida nas pequenas cidades das zonas rurais, evitando também a criação de uma população de trabalhadores migrantes.
  • 24. Neo-Humanismo Quando se faz a utilização vantajosa dos recursos, deve-se considerar que as qualidades raras e valiosas devem ser usadas apropriadamente.
  • 25. Para que se restabeleça o equilíbrio dinâmico, todo os esforços deverão ser feitos para desenvolver e utilizar energias alternativas, como a energia solar, a energia eólica, as marés e a força gravitacional.
  • 26. O sentimento é uma tendência emocional de nos identificarmos com aquilo de que gostamos, com aquilo que nos dá prazer. O Neo-Humanismo, termo cunhado por Sarkar representa o processo de expansão do nosso sentimento de um estado de interesse individual ou comunitário para um sentimento de empatia e identificação, cada vez maior, com toda a humanidade.
  • 27. O sentimento de identificação com a nossa própria raça, religião, classe ou sexo, excluindo as outras comunidades é conhecido como socio-sentimento. Ambos, o geo-sentimento e o socio- sentimento, causaram inumeráveis conflitos e guerras trágicas baseados no ódio.
  • 28. Uma visão fundamentada em valores universalistas ou Neo-Humanistas é aquela que reconhece a família espiritual da humanidade transcendendo as nações.
  • 29. A perspectiva Neo- Humanista coloca todos os seres humanos e o restante da criação como filhos da Consciência Suprema. Uma pessoa estabelecida nesta perspectiva sente que a tristeza no mundo é a sua tristeza e que a felicidade no mundo é a sua felicidade.
  • 30. De acordo com PROUT, progresso social é o movimento direcionado para o bem-estar de todos, desde a primeira expressão de consciência ética individual até o estabelecimento do humanismo universal.
  • 31. Vamos juntos construir este novo mundo!