Saude da gestante

25.351 visualizações

Publicada em

Pronta para fazer grupos de gestantes...

Publicada em: Saúde e medicina
5 comentários
42 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
25.351
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
5
Gostaram
42
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Saude da gestante

  1. 1. Olá ! Seja Bem vinda ao curso da Saúde bucal da Gestante e do bebê! Eu sou ASB Andressa autora deste curso, e vou compartilhar com você todo esse processo de aprendizagem.Este curso traz conhecimento sobre o tema, informações sobre a saúde bucal da gestante e do bebê, através de açõespreventivas e educativas, com o objetivo de se conseguir a máxima eficiência, com o menor desconforto para ambos.Fique a vontade para trocar ideias, duvidas e sugestões...
  2. 2. A gestação é uma fase na vida da mulher com uma expectativa muito grande de felicidades e preocupações
  3. 3. Sabemos como é importante o período de formação da gestação, dos primeiros meses até anos de vida do bebê, pois um novo ser écolocado no mundo, e quanta emoção ele desperta, não é mesmo?
  4. 4. Nessa fase ocorre mudanças fisiológicas e psicológicas que podem afetar direta ou indiretamente a saúde bucal da futura mamãeDevido a essas mudanças a mulher fica mais frágil ficando mais propensa à cárie e aos problemas na gengiva.Além de outros problemas que podem ocorrer durante a gestação.
  5. 5. • Hipertensão Arterial• Diabetes Melitos• Cardiopatias• Infecção urinária• Anemia• Imaturidade biológica (meninas c/ <15 anos e c/ idade ginecológica <2 anos)• Gestantes com + de 35 anos• Mães com Baixo Peso• Sobrepeso ou Obesidade• Tabagismo e Álcool
  6. 6. Aproveitando esse momento favorável na vidadas futuras mamães hoje é possível realizar um Pré-natal Odontológico, também conhecido como Odontologia Intra-Uterina. O trabalho consiste na conscientização da gestante sobre os cuidados que deve ter com a sua saúde bucal e quais medidas ela já podeadotar para assegurar a saúde bucal de seu filho mesmo antes do momento do seu nascimento.
  7. 7. São realizadas consultas odontológicaspreventivas, onde são avaliadas suas condições bucais e se necessário for começaremos o tratamento odontológico. Nesse momento, devem-se ser incorporadoshábitos de higiene mais criteriosos, alimentaçãoadequada e todos os princípios de prevenção de cáries e doenças periodontais, o quecertamente reverterá em benefícios para toda a família. A abordagem pré-natal também oferece informações sobre os cuidados odontológicosdurante a primeira infância, como por exemplo,a importância da amamentação na saúde bucaldo bebê, os primeiros cuidados com a boquinha do bebê, o uso de mamadeiras e chupetas etambém é explicada a forma de transmissão da doença cárie.
  8. 8. A utilização de anestesia é preferencialmente indicada no segundo trimestre da gestação, pois esta medida representa menores riscos para o feto. Nesta fase, a gestante está mais estávelemocionalmente. Geralmente é aconselhável um intercâmbio de informações entre o médico que acompanha a gestação e o dentista. Esta medida tem a finalidade de definir os cuidados necessários para uma conduta correta e segura, durante a emergência outratamento odontológico, ressaltando que esteprocedimento pode contribuir para a avaliação da quantidade e do tipo de anestésico a ser utilizado.
  9. 9. No primeiro trimestre, o início da gestação provoca no organismo da mulher grandes alterações hormonais. Como se trata de uma fase de adaptação, devem ser evitados os medicamentos. O terceiro trimestre tambémdeve ser acompanhado com atenção, uma vezque existem riscos, como o parto prematuro. O ideal é que o tratamento dentário seja realizado apenas se for indispensável. Nestes casos, o tratamento odontológico devecompreender consultas rápidas e confortáveis para as gestantes.Os dentistas ressaltam que devem-se evitar otratamento do 1º ao 3º trimestre, exceto em casos de emergências.
  10. 10. O atendimento nessa fase envolve desdeprocedimentos como profilaxia, aplicação de flúor (de acordo com as necessidadesda futura mamãe) e remoção de irritações locais que possam estar agredindo a gengiva, até o aconselhamento preventivo para a saúde bucal da mãe e do bebê. O Dentista poderá orientar, já nagestação, quanto aos primeiros cuidados a serem tomados com a boquinha do bebê, mesmo antes da chegada dosprimeiros dentes de leite, essenciais parao desenvolvimento de uma boa dentição.Se for necessário outro tratamento, será feita uma avaliação juntamente com o Médico de sua equipe.
  11. 11. Diariamente, uma camada de bactérias circula na superfície dos dentes. Essas bactérias, em contato com os resíduos alimentares e a saliva, formam a placa bacteriana.Apesar de quase invisível, o acúmulo da placa bacteriana é a causa da cárie, tártaro e doenças da gengiva.
  12. 12. A gestante tem mais cáries?O que ocorre é um aumento do risco dedesenvolver cáries. As mudanças na dieta, asmudanças na higiene oral (desatenção e/oudificuldades na escovação devido a ânsias devômito) e ainda a maior ocorrência de vômitospodem desequilibrar o meio bucal.Esse desequilíbrio, se não for acompanhado decuidados especiais, pode, sim, causar uma perda decálcio da estrutura dental, que leva à cárie.Porém, é errado pensar que essa perda de cálciotenha relação com a formação dos dentinhos dobebê. Há um aumento do risco de cárie, porém suacausa direta é a placa bacteriana e não a gravidez.Se houver um controle efetivo dessa película debactérias que gruda nos dentes, não haverá cáries.
  13. 13. A cárie é uma que ocorrer no esmalte do dente, causada pelas bactérias. Essas lesões(cárie) se não tratadas vão aumentando de tamanho podendo levar a perda do dente
  14. 14. É comum também, nessa fase a gengiva apresentar um leve inchaço e sangramento, que podem ser controlados com uma boa higienização e desaparecem logo após o nascimento do bebê.
  15. 15. O sangramento gengival é um sinal de doença da gengiva. Essa doença é chamada gengivite.
  16. 16. A gestante tem gengivite (inflamação na gengiva)? Novamente a causa é a placa bacteriana. Ocorre uma predisposição na gestante para desenvolvergengivite devido às alterações hormonais, que levam o seu organismo a responder de forma exagerada à presença desses micro-organismos. Nos dois casos vimos que o agente causador é o mesmo: a placa bacteriana. Portanto, é necessário um controle adequado. Os cuidados são os mesmos de uma mulher nãográvida: limpeza diária dos dentes com escova e fio dental, sendo a qualidade desta limpeza mais importante do que a frequência.
  17. 17. Mas se for descuidado a higienização nessa fase, essa inflamação pode aumentar levando a uma forma mais grave da doença a periodontite
  18. 18. A periodontite é uma infecção que ataca o osso.Formam-se bolsas entre os dentes e a gengiva, que são muito difíceis de higienizar durante a escovação. Isso é um fator que permite a progressão da doença, podendo ocasionar a perda do dente se não tratada a tempo.
  19. 19. Além disso, durante a gravidez, a periodontite pode trazer sérios riscos para a saúde geral da futura mamãe e para o bebê, aumentando as chances de ocorrer um parto prematuro
  20. 20. POR ISSO NA GESTAÇÃO A MULHER DEVE REDOBRAR OS CUIDADOS COM SUA HIGIENE BUCAL
  21. 21. Escovar os dentes com maisfrequência e sempre após cadarefeição pois uma escovaçãocorreta e eficaz ajuda a preveniras doenças bucais.
  22. 22. Trocar a escova regularmente a cada 3 meses:
  23. 23. Usar o fio dental diariamente, pois o uso dofio dental permite limpar as superfícies interdentaisonde a escova não alcança:
  24. 24. Dieta alimentar saudável ! Assim, algumas atitudes simples poderão ajudar na sua formação: Ter alimentação balanceada (carnes, frutas,legumes, verduras, cereais, leite e derivados). Evitar o uso de álcool e drogas. Evitando assim, a formação de maus hábitosalimentares, pois a partir do quarto mês degestação o bebê já está formando seu paladare perceberá a frequência com que sua mãecome certos alimentos. A criança pode aprender a gostar de açúcarantes mesmo do seu nascimento, prepare os seus seios para amamentar.
  25. 25. • Café da manhã: 1 fruta + 1 copo de leite, 1 a 2 fatias pão integral, 1 fatia queijo magro• Colação: 1 Fruta• Almoço: Arroz + Feijão + carne + verduras + 1 fruta ou suco rico em Vit C (laranja, limão...)• Lanche da Tarde: Iogurte + Biscoitos/Bolo• Jantar: Omelete + Arroz + Verduras + 1 fruta ou suco rico em Vit C• Ceia: Leite batido com frutas
  26. 26. Adotar uma dieta rica em frutas e verduras:
  27. 27. • Não. A maioria dos alimentos não afeta a amamentação. A produção de leite não é prejudicada nem melhorada pelos tipos de alimentos consumidos;• Alimentos ácidos não “talham” o leite;• Café, chá preto ou mate, chimarrão, chocolate e refrigerantes à base de cola consumir c/ moderação (podem causar cólicas, insônia e irritabilidade);• Álcool e Cigarro são desaconselháveis;• Qualquer medicamentos só sob orientação médica.
  28. 28. Então agora você sabe que visitar o dentista regularmente, éimportante para você e seu Bebê.
  29. 29. • Ao dar de mamar, a mãe deve estar calma e não apressar o bebê.• Quando o peito estiver muito cheio, antes de amamentar, a mãe deve fazer uma ordenha manual para amaciar a aréola. Com os dedos indicador e polegar, ela deve espremer as regiões acima e abaixo do limite da aréola para retirar algumas gotas de leite e amaciar o bico.• Encostar o bico do peito na boca do bebê, para ele virar a cabeça e pegar o peito. Ele sozinho sabe como fazer isto. Levar o bebê ao peito e não o peito ao bebê.• Segurar o peito com o polegar da mãe acima da aréola e o indicador e a palma da mão abaixo (mão em “concha”). Isto facilita a “pega” adequada.• O bebê abocanhando a maior parte da aréola suga mais leite e evita rachaduras.Colocar dedo indicador no queixo de bebê e puxar levemente p/ baixo obriga o bebê a abrir mais a boca e melhora a “pega”.• A mãe deve ouvir o ritmo regular de sucção, deglutição e pausa (não pode fazer barulho).
  30. 30. • O LEITE MATERNO é o Alimento mais completo até o 6° mês;• Proteção contra infecções, alergias e doenças• Sempre pronto e na temperatura certa.• Nele contem amor e carinho.• Bom para a dentição e a fala.• Bom para o desenvolvimento infantil.
  31. 31. • Aumenta os laços afetivos.• Dar o peito logo que o bebê nasce, diminui o sangramento da mãe após o parto.• Protege a mãe da anemia porque impede a menstruação.• Faz o útero voltar mais rápido ao normal.• Auxilia na perda de peso da mãe.• É um método natural de planejamento familiar.• Diminui o risco de câncer de mama e ovários.• É econômico e prático. Não precisa ser comprado.
  32. 32. • É o leite dos primeiros dias após o parto até 1ª semana. É o que a criança precisa no início da vida.• O colostro protege o bebê contra muitas doenças Imunológicas (ele é a 1ª Vacina da criança) geralmente é um Líquido Amarelado e Espesso.• Com o passar do tempo vai mudando sua aparência e se torna mais estável ( O Leite Maduro ocorre apartir 15° dia após o parto)• O leite materno é de fácil digestão, por isso, algumas crianças querem mamar mais vezes.• O leite do início da mamada defende o bebê contra infecções e mata a sede. LEITE ANTERIOR é Composto de : + água, - gordura e - calorias, + LACTOSE• O leite do final da mamada engorda o bebê. LEITE POSTERIOR é Composto de : + Gordura e + Energia
  33. 33. POSIÇÃO DA MÃE• A mãe escolhe a posição para dar de mamar:• A mãe pode ficar DEITADA, SENTADA ou EM PÉ.• O importante é a mãe e o bebê sentirem-se bem confortáveis.• Se a mãe der de mamar DEITADA (figuras 9):• A mãe deve deitar-se de lado, apoiando sua cabeça e costas em travesseiros para ficar mais à vontade.• A mãe também pode dar de mamar recostada na cama.• Com um braço, a mãe apoia o pescoço e o tronco do bebê, ajudando a aproximar o corpo do bebê ao seu corpo, e com a outra mão aproxima a boca do bebê do bico do peito. Ele próprio vai procurar o bico.• Se a mãe der de mamar SENTADA (figuras 10, 11 e 12):• A mãe pode cruzar as pernas ou usar travesseiros sobre suas coxas, ou ainda usar embaixo dos pés um apoio para facilitar a posição do bebê, permitindo assim, que a boca do bebê fique no mesmo plano da aréola.
  34. 34. • Boca bem aberta;• Lábios virados para fora;• Queixo tocando o peito da mãe;• Aréola mais visível na parte superior que na inferior;• Bochecha redonda (“cheia”);• A língua do bebê deve envolver o bico do peito.
  35. 35. • Quando o peito estiver muito cheio, antes de AMAMENTAR, a mãe deve esvaziá-lo para amaciar a aréola. Com os dedos indicador e polegar, ela deve espremer as regiões acima e abaixo da aréola p/ retirar algumas gotas de leite e amaciar o bico;• Oferecer o peito com mais frequência;• Massagens circulares nas mamas, massageando especialmente os nódulos. Neste caso não usar bomba elétrica ou manual;
  36. 36. • Não passe cremes, sabonetes ou loções e evite esfregar ou massagear os mamilos;• Passar o próprio leite, depois das mamadas (Limpa e Protege a Aréola);• Tomar banho se sol nos mamilos e aréola antes das 10hs da manhã e depois das 16hs p/ fortalecer a pele;• Amamentar por livre demanda;• Retirar um pouco de leite antes da criança mamar p/ facilitar a extração (principalmente se mama estiver muito cheia);• Evitar uso de intermediários de mamilo;
  37. 37. • Deixar o bebê mamar até soltar o peito espontaneamente. Se preciso, a mãe pode colocar o dedo mindinho na bocado bebê para ele soltar o peito. => Posições para arrotar
  38. 38. HIGIENE BUCAL DO BEBÊ
  39. 39. A primeira infância é o períodoideal para introduzir bons hábitos e iniciarum programa educativo/preventivo desaúde bucal. Nessa fase é importantecontar com aparticipação ativados pais ouresponsáveis.
  40. 40. Deve-se ingerir flúor? Não é necessário ingerir flúor durante agestação para ajudar na formação dos dentes do bebê. Ele será importante para a criançadepois que nascerem os dentinhos, devendo ser usado com a orientação do seu Dentista. A saúde bucal do bebêLembre-se, os dentinhos de leite do seu bebê já estarão se formando a partir da sexta semana de gestação e os dentes permanentes entre o quarto e o sexto mês de vida intra-uterina.
  41. 41. Você deve começar antes dosdentes nascerem! A boca e a gengivadeverão ser limpascom a ponta de uma fralda ougaze úmida
  42. 42. Para os dentes da frente, utilizaremos asdedeiras, escovas apropriadas paraessa faixa etária.
  43. 43. Para os dentes de trás, orecomendado é realizar alimpeza com escova apropriada.De Preferência de cabeça pequenae cerdas macia.Já que nesta etapa você poderá sermordida né, rsrsrs....
  44. 44. Escovas com cabeçapequena, as cerdas arredondadas e macias.Com cabo que se adapte às mãos da criança, para que a mesma possacompletar a limpeza e a massagem dos tecidos bucais.
  45. 45. Até que a criança adquira coordenaçãomotora ( +/- aos 10anos), o cuidadocom sua higiene bucal é deresponsabilidade dos pais ouresponsáveis. Sendo assim, não adianta mandarescovar os dentes, se você não estiverolhando ou auxiliando. Para uma boa escovação orientamosque participe da limpeza diária comseus filhos.....
  46. 46. Até os 3 anos não, a limpeza é feita apenas com a escova e água.A partir dos 3 anos apenas sujar a ponta da escova com a pasta, e utilizá-la só uma vez ao dia, antes da criança ir dormir ou após a mamada.
  47. 47. A mamãe nunca deve molhar achupeta no açúcar ou mel, para acalmar ou fazer com que seu filho durma, pois isto provoca cáries.
  48. 48. Só se deve usar mamadeira quando for impossível o aleitamento materno.A mamadeira deve ser dada segurando o bebê no colo, na mesma posição de quando ele mama no peito.
  49. 49. A mamadeira deve ter bico anatômico (ortodôntico). O furo no bico deve ser bem pequeno para que o bebê faça um esforço enquanto mama, pois isso ajudara a desenvolver a musculatura da boca e no desenvolvimento da fala. O furo do bico deve ficar para cima, no céu da boca do bebê.ATENÇÃO:Nunca faça furo na mamadeira pois poderá, fazer a criança engasgar ou outras complicações....
  50. 50. Mamadeira +Antes de Dormir + Açúcar
  51. 51. Ataca os dentes de cimaPrincipalmente os da frente Ataca também os dentes de baixoPrincipalmente os do fundo
  52. 52. Mamadeira noturna;Mamadeira com açúcar;Com mel;Ou Nescau.
  53. 53. Cortar a mamadeira antes dedormir;Mamadeira apenas comÁGUA;Limpeza após a cadaamamentação.
  54. 54. O melhor é que o bebê não usechupeta. Mesmo usando chupetasapropriadas, o uso deve ser até os2 anos de idade no máximo. Usar chupeta por muito tempoCausam problemas na estética,Na fala e respiração da criança.Entre outros ....
  55. 55. O bico da chupeta deve ser ortodôntico e de acordo com a idade da criança.Pode ser de látex ou silicone, não importa. O que importa é o formato.Não se deve dar a chupeta para a criança o dia todo, apenas quando ela tiver com sono ou muita vontade.
  56. 56. Seria excelente que a criançanão usasse chupetas, mas se isso nãofor possível, a solução é escolher omodelo certo.
  57. 57. Dentes decíduos ou dentes de leite. Idade média normal para onascimento dos primeiros dentes:aproximadamente 6 meses. Primeiros dentes a nascerem são:Incisivos centrais inferiores Sintomas: Dor; Coceira da gengiva; Aumento da saliva; Irritação.
  58. 58. Passar o dedo na gengiva dobebê (coçar); Dar um mordedor deborracha para ele morder
  59. 59. Preparam o caminho para onascimento dos dentespermanentes;Permitem a mastigação dosalimentos;Desenvolvimento da fala;Estética.
  60. 60. Idade média 6 meses Atraso de 6 a 8meses é consideradonormal
  61. 61. RecordandoAntes da erupção dos dentes de leitelimpar a boca do bebê com gaze, fraldaumedecida ou dedeira. Após a erupção dos primeiros dentesescova infantil de cerdas macias. Fazer com que a escovação seja umadiversão para criança.
  62. 62. É importante!!!Levar a criança ao dentista desde cedo. Acompanhar o nascimento dos dentes da criançaCuidar da alimentação da criança.

×