Cosmovisão bíblico cristã

2.602 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.602
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
253
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
201
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cosmovisão bíblico cristã

  1. 1. CosmovisãoBíblico-CristãProf. Derson Lopes
  2. 2. Prof. Derson LopesFormado em Administração, Ciências Contábeis eTeologia. MBA em Gestão Financeira e certificadoPMP – Project Manager Professional.Twitter: @dersonlopesBlog: www.buscadaexcelência.com.br
  3. 3. CosmovisãoDo Grego : kosmos - Mundo/Universo, Visão -visão (no sentido de ponto de vista)A forma que cada Pessoa vê o mundo
  4. 4. Bíblico-CristãQual a visão que o cristiamismo tem do Mundoatravés da bíblia
  5. 5. ReligiãoXReligiosidade
  6. 6. ReligiãoXDenominação Religiosa
  7. 7. EspiritualidadeXEspiritismoXEspirituosoXEspiritualista
  8. 8. DeusIndefinívelIncompreensívelEterno
  9. 9. Video Religioes
  10. 10. TempoIncontrolávelRelativoPerceptível
  11. 11. Video Tempo
  12. 12. Homem x TempoLimitado pelo TempoProcura agir dentro do tempo que tem
  13. 13. Video Tempo
  14. 14. CosmovisãoDo Grego : kosmos - Mundo/Universo, Visão -visão (no sentido de ponto de vista)A forma que cada Pessoa vê o mundo
  15. 15. Bíblico-CristãQual a visão que o cristiamismo tem do Mundoatravés da bíblia
  16. 16. ReligiãoXReligiosidade
  17. 17. ReligiãoXDenominação Religiosa
  18. 18. EspiritualidadeXEspiritismoXEspirituosoXEspiritualista
  19. 19. Deus e o HomemInterferênciasLivre-ArbítrioPrevisão x Predestinação
  20. 20. Evolução Histórica da Crençaem Deus
  21. 21. Crença em DeusOrigem MonoteístaPoliteísmo posteriorRevelação ProgressivaPatriarcas podem ter crido em vários deuses,sendo Deus o maior
  22. 22. MonoteísmoExiste Deus CriadorDeus Mantenedor
  23. 23. POLITEÍSMOExistência de Vários deusesPodem ser concorrentes ou nãodeuses com comportamentos e emoções humanosdeuses regionais e funcionais
  24. 24. Cultura HelênicaLínguaLiteraturaMitologia
  25. 25. Mitologia GregaInstrumento de pregação da crençagregaSátiras e dramasDramatizadas para o público
  26. 26. Mitologia GregaMinotauroÉdipo
  27. 27. TeocentrismoAbuso da religiãoCruzadasInquisição
  28. 28. AntropocentrismoIdade ModernaCulto ao ser humanoRejeição religiosa
  29. 29. DeísmoDeus criou mas nao interfereFilosofos GregosiluminismoPensadores FrancesesCulto a RazaoReligião Inculta
  30. 30. DeísmoBase Política americana
  31. 31. AteísmoDeus nao existeCiclo Natural
  32. 32. Karl MarxAlemão - 1818 - 1883Filósofo"A Religião é o ópio do povo"
  33. 33. Friedrich NietzscheAlemão - 1844 - 1900Luterano - Avós PastoresProfessor, Filósofo"Deus Morreu"Niilismo
  34. 34. Rudolph Karl Bultmann1884 - 1976Professor de TeologiaDesmitologização
  35. 35. PanteísmoDeus está em todasas coisasForça ImpessoalMundo é o corpo deDeus
  36. 36. Crença em DeusA crença sobre Deus sofreu alterações nodecorrer dos temposA evolução da crença em Deus passa pelahistória das religiões
  37. 37. Humanismo
  38. 38. HumanismoEnfatiza valores e interesses do ser humano.Deus não existe"O Homem é o padrão de todas as coisas
  39. 39. HumanismoManisfesto Humanista193315 razões do humanismo
  40. 40. HumanismoHomem se realiza em seu crescimentoBusca sempre o bem do próximoSua busca por ideiais compensa a religião
  41. 41. FalhasPoucos argumentos sobre a existência dohomemPressuposto de que o homem é bom
  42. 42. Existencialismo
  43. 43. Jean-Paul SatreJean-Paul SatreFrancês1905 - 198040 e 50 - Destaque
  44. 44. ExistencialismoDeus não existeO Homem é o ser em que a existência precede aessência, existe antes de ser definidoSua existência define sua essência
  45. 45. ExistencialismoO homem aparece, existe, encontra a si mesmo esó depois se define.Não existe uma natureza humana pois Deus naoexiste para definí-la, ela será definidaposteriormente pelo homem
  46. 46. ExistencialismoPara se defender de sua angústia provocada pelaliberdade, o homem a esquece intencionalmentepor má fé.Esse ato causa distanciamento de seu projetopessoal e provoca o erro de explicar os fracassospessoais pela interferência de fatores externos,como Deus.
  47. 47. Sigmund Freud1856 - 1939O homem provocasua inconsciênciaInconsciência
  48. 48. Para assumir a completa consciência e a autênticaresponsabilidade por suas escolhas, precisarenunciar à má fé.Passa por angustia, mas retorna a sua condiçãode senhor de sua liberdadeExistencialismo
  49. 49. Existencialismo ReligiosoDeus existe e a fé funciona como defesa individual,orientando as ações humanas e as decisões aserem tomadas como um conjunto de normasrigorosasExistencialismo
  50. 50. Fiodor DostoievskiRusso1821 - 1881
  51. 51. Relações Humanas são complexas pois aliberdade do outro fere minha liberdadeTodos afetam e são afetados pelos outros queparticipam da definição de essência uns dosoutrosExistencialismo
  52. 52. Existência derivada de estruturas abstradas eimpessoaisDefinição nebulosa do funcionamento daconsciência humana.Ser humano, suas origens, propósitos e seu fim.Crítica
  53. 53. Argumentos para Existência deDeus
  54. 54. Argumento:CosmológicoTeleológicoAxiológicoOntológico
  55. 55. Argumento Cosmológico
  56. 56. Argumento CosmológicoCosmos: Universo, mundoExiste um UniversoDeve ter sido causado por algo além de simesmoLei da Causalidade
  57. 57. Argumento CosmológicoDuas formas básicas: O universo precisou deuma causa para seu princípio e o universoprecisa de uma causa para sua continuidade
  58. 58. Causa no PrincípioO Universo teve um princípioQualquer coisa que teve um princípio deve tersido causada por outra coisaLogo o Universo foi causado por outracoisa(um Criador)
  59. 59. Causa no PrincípioArgumentos da FísicaRobert Jastrow -AgnósticoNão existe explicaçãopara o nascimentoexplosivo do universo
  60. 60. Causa no PrincípioO tempoOs momentos passam, existe passado,presente e futuroO tempo teve um início fora de sua existência
  61. 61. Causa para ContinuidadeO Criador não foi apenas necessário noprincípio(deísmo)O Criador precisa ser um mantenedor paragarantir a continuidade do universo
  62. 62. Causa para ContinuidadeProponente maisfamoso: Tomás deAquino
  63. 63. Causa para ContinuidadeTudo precisa de uma causa originadora e deuma causa conservadoraPor que existe algo ao invés de nada?
  64. 64. Causa para ContinuidadeTodas as partes do universo são dependentes• Se todas as partes do universo são dependentes, entãoo universo também deve ser dependente• Logo o universo inteiro é dependente em sua existênciade algum ser independente agora.
  65. 65. Argumento Teleológico
  66. 66. Argumento Teleológio• Teleos - Finalidade• Tudo que foi criado com uma finalidade tem umprojetista• Há propósito e planejamento no projeto douniverso• Logo, o universo deve ter um grande projetista
  67. 67. William Paley• O relógio é complexo eprecisou de um relojoeiropara projetá-lo e pararepará-lo. Como o universoque é muito maiscomplexo não teria umprojetista?
  68. 68. Complexidade• Quanto maior a complexidade, maior anecessidade de capacidade do projetista. Ouniverso e os seres humanos são projetosaltamente complexos, mais complexos quequalquer item criado por homens
  69. 69. Carl SaganAstrônomo Agnóstico• As informações contidasno cérebro humano sãoequivalentes asinformações de 20 milhõesde livros
  70. 70. Argumento Ontológico
  71. 71. Argumento Ontológico• Anselmo deCantuária
  72. 72. Argumento Ontológico• Ontos - Ser• Ser perfeito• Ser Necessário
  73. 73. Ser Necessário• Diversos fatores da existência humanamostram ser necessária a existência de um sersuperior
  74. 74. Argumento Axiológico
  75. 75. Argumento Axiológico• Axios - De valor• Código Moral• Certo e errado
  76. 76. Lei Moral• Leis morais exigem um legislador• Todos ser humano traz consigo um códigomoral de leis• Logo, deve existir um legislador Moral
  77. 77. Necessidade Religiosa• Os seres humanos precisam de Deus• O que os humanos precisam deve existir• Logo, Deus realmente existe
  78. 78. Necessidade Religiosa• Necessidade ou desejo?• Fuga Psicológica? (Existencialismo)• Crenças
  79. 79. Sentimento de dependência• Muitos pensadores admitiram a necessidade(em alguns casos própria) de depender de umser superior
  80. 80. Friedrich Schleiermacher• Dependência absoluta doTodo
  81. 81. Paul Tillich• Compromisso supremo
  82. 82. Erich Froom• Compromisso supremo -Deus
  83. 83. Bertrand Russel• Admitiu teracreditado em Deus
  84. 84. Necessidade Religiosa• Inegável o fato de que os seres humanosprecisam de algo superior• Não pode ser algo patológico pois desde oinício na existência humana essa necessidadepode ser comprovada• Nada preenche a ausência de Deus
  85. 85. Deus na Bíblia
  86. 86. Natureza de Deus• Deus é Espírito• Não sabemos como é a aparência de Deus• Criador e Mantenedor do Universo
  87. 87. Trindade• Pai• Filho• Espírito Santo• Iguais em força e poder, diferentes em função.
  88. 88. Trindade• Coeternos• Existência em Amor• O Filho se comunica mais diretamente com acriação
  89. 89. Atributos de Deus• Atributos Comunicáveis• Atributos Incomunicáveis
  90. 90. Atributos Incomunicáveis• Eternidade• Onipresença• Onisciência• Onipresença
  91. 91. Atributos Comunicáveis• Amor• Perdão• Bondade
  92. 92. Deus e o Sofrimento
  93. 93. • “um dos maiores obstáculosintelectuais entre muitaspessoas e a fé religiosa é aexistência do mal”Sofrimento – Resultado do Mal
  94. 94. •• Problema Intelectual•X•Problema Emocional
  95. 95. ••“O problema intelectual do malse refere ao fornecimento deuma explicação racional dacoexistência de Deus e do mal.”Problema Intelectual
  96. 96. ••“O problema emocional do malestá relacionado ao conforto dosque sofrem e como dissolver aantipatia que as pessoas têm deum Deus que permitiria aexistência desse mal”Problema Emocional
  97. 97. •“Um Deus bondoso, onipotente e criador nãopoderia ter criado o mal e nem permitir suacontinuidade. Como a existência do mal écomprovada, pode supor-se que Deus nãoexiste.”Raciocínio Básico Ateísta
  98. 98. Como Deus, um ser Todo-bondoso eTodo-poderoso, pode ter criado o mal?Deus não existe.Teoria Ateísta 1
  99. 99. ••“O mal não é uma substância, mas acorrupção de substâncias boas queDeus fez. O mal é como a ferrugemno carro ou podridão em umaárvore. É a falta de coisas boas, masnão algo por si só”Definição de Mal
  100. 100.  Como o mal não é substância, não foi criado O mal só existe a partir da existência do bem Para comprovar que existe o mal, é necessário aexistência de um padrão moral de comparaçãoDefinição de Mal
  101. 101.  Livre-Arbítrio Todos são livres para decidir suas ações Ninguém está livre das conseqüências das escolhasfeitas por ele e pelos outros.Fonte do Mal
  102. 102.  Um livre-arbítrio condicionado ao bem não seriacompleto. Sofrimento dos Inocentes - Rebelião Fenômenos NaturaisFonte do Mal
  103. 103. • O mal não é uma substancia, logo não foi criado,mas surgiu a partir da livre escolha humana diantedo bem. Portanto, é possível existir um Deusbondoso e criador que não tenha criado o mal,mesmo que o mal exista.Primeira Conclusão
  104. 104.  O mal pode ter surgido sem interferência de Deus, mas por queEle permite a continuidade do mal? Por que Ele não impede deacontecer o mal? Deus não existe. Deus não é poderoso o suficiente para eliminar o mal.Teoria Ateísta 2
  105. 105.  Existem outras hipóteses possíveis É preciso compreender o relacionamento de Deus como sofrimento Deus pode utilizar o mal para um bem maior.Continuidade do Mal
  106. 106. • Três pontos a considerar:1.“O propósito principal da vida não é afelicidade, mas o conhecimento deDeus”. Comprovadamente existecrescimento do cristianismo emmomentos ou lugares difíceis.Continuidade do Mal
  107. 107. • 2. A humanidade tem vivido emrebeldia para com DeusContinuidade do Mal
  108. 108. • 3. Perspectiva divina do sofrimento.Deus pode desenvolver planos para omal existente, tendo em vista aeternidade.Continuidade do Mal
  109. 109. • A existência do mal não pressupõe queDeus não existe. Primeiro porque o malnão foi criado, depois porque Deus podedesenvolver planos para o mal existentetendo em vista a eternidade.Coexistência de Deus e do Mal
  110. 110. • A resposta teísta para o mal e osofrimento possui lacunas. Mas osateístas também não possuem umaresposta clara.Resposta Ateísta
  111. 111. • “o problema de muito filosofar é que este podefacilmente tornar-se um processo de estabelecer umaidéia fantasiosa após outra, na tentativa de alterar arealidade...nunca antes da história a desesperançaenvolveu tanta gente pois os anseios mais profundosdo coração permanecem insatisfeitos”• Ravi ZachariasResposta Ateísta
  112. 112.  Resposta natural do sofredor Compreensão da perspectiva divina Deus pode fazer o bem a partir do mal•Problema Emocional
  113. 113.  A resposta teísta não pode ser totalmentecomprovada Existem muitas lacunas nas duas respostas. A resposta teísta ainda oferece a melhorperspectiva para o ser humanoFim do Mal
  114. 114. • Embora esta hipótese não possa sertotalmente comprovada, tem oferecidoconforto a milhões de pessoas no decorrerda história e trazido esperança de um diapoder viver em um mundo que retorne aoideal divino de perfeição e felicidade.Fim do Mal
  115. 115. • No plano de Deus, existe um diadeterminado para o fim do mal e dosofrimento.Fim do Mal
  116. 116. • O grande conflito terminou. Pecado e pecadores nãomais existem. O Universo inteiro está purificado.Uma única palpitação de harmonioso júbilo vibrapor toda a vasta criação. Daquele que tudo criouemanam vida, luz e alegria por todos os domínios doespaço infinito. Desde o minúsculo átomo até aomaior dos mundos, todas as coisas, animadas einanimadas, em sua serena beleza e perfeito gozo,declaram que Deus é amor. – {GC 678.3}Fim do Mal

×