Tempo Integral

1.930 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.930
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.230
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tempo Integral

  1. 1. RECREAÇÃO E LAZER NA FORMAÇÃO DA CIDADANIA
  2. 2. Programa Escola de Tempo Integral (PROETI) da Rede Estadual de Minas Gerais <ul><li>Melhorar a aprendizagem dos alunos do ensino fundamental que demandam maior atenção, ampliando a sua permanência diária na escola; ampliar a área do conhecimento do aluno; e reduzir a possibilidade de reprovação; ampliar o universo de experiências artísticas, culturais e esportivas , com a extensão do tempo de permanência do aluno no ambiente escolar e redução da exposição de crianças e jovens às condições de vulnerabilidade social. Os alunos freqüentam as aulas em um turno e participam de atividades complementares em outro. </li></ul>
  3. 3. TEMPO TEMPO TOTAL TEMPO DE TRABALHO TEMPO DE NECESSIDADES VITAIS TEMPO LIVRE
  4. 4. TEMPO LIVRE LIVRE LAZER RECREAÇÃO Fundamentais para o desenvolvimento da cidadania.
  5. 5. Aprendem a ganhar e a perder; AS CRIANÇAS BRINCANDO E JOGANDO : Conhecem e seguem regras; Misturam o mundo real com o faz de conta; Manipulam objetos; Desenvolvem-se nas áreas social, cognitiva e motora. Divertem-se;
  6. 6. VISÃO DE ATITUDE “ O ideal é praticarmos uma atitude de livre escolha, num tempo disponível que proporcione o descanso físico e mental, o divertimento e o desenvolvimento da personalidade e da sociabilidade.” Marcellino 1995 LAZER
  7. 7. RECREAÇÃO EXERCÍCIO DA CRIATIVIDADE LIGADO AO PRAZER ESCOLHIDA DE ACORDO COM O INTERESSE JOGOS
  8. 8. Segundo Celso Antunes, o jogo é definido como: *Uma astúcia em direção ao desenvolvimento cognitivo e aos desafios do viver. <ul><li>Jogo no sentido etimológico, significa: </li></ul><ul><li>Divertimento; </li></ul><ul><li>Brincadeira; </li></ul><ul><li>Passa tempo sujeito a regras; </li></ul><ul><li>Balanço, oscilação, astúcia, manobra. </li></ul>Jogos pedagógicos
  9. 9. OS JOGOS SÃO PEDAGÓGICOS QUANDO <ul><li>Provocam aprendizagem. </li></ul><ul><li>Estimulam a construção de um novo conhecimento. </li></ul><ul><li>Despertam o desenvolvimento de uma habilidade operatória. </li></ul><ul><li>Têm caráter desafiador. </li></ul><ul><li>Despertam o interesse do aluno. </li></ul><ul><li>Atendem ao objetivo proposto. </li></ul>
  10. 10. A programação do professor possibilitar. Parceria do professor Regente e do professor de Educação Física. Constituírem-se de um auxílio eficiente ao alcance de um objetivo dentro da programação . QUANDO EMPREGAR OS JOGOS
  11. 11. Antes que o aluno tenha maturidade para superar seus desafios. Nunca quando o aluno revelar cansaço pela atividade. OS JOGOS JAMAIS DEVEM SER INTRODUZIDOS
  12. 12. Condições psicológicas favoráveis. Condições ambientais. Fundamentos Técnicos: Nunca devem ser interrompidos após iniciados; O aluno deve ser estimulado a buscar seus próprios caminhos; Devem ter: princípio, meio e fim. Capacidade de se constituir em fator de auto estima para o aluno. Elementos que justificam a aplicação dos jogos:
  13. 13. Conclusão: O jogo é o mais eficiente meio estimulador das inteligências. O espaço do jogo permite que a criança (e até mesmo o adulto), realize tudo quanto deseja. Quando entretido em um jogo, o indivíduo é quem quer ser, ordena o que quer ordenar, decide sem restrições. Graças a ele, pode obter a satisfação simbólica do desejo de ser grande, do anseio de ser livre. Socialmente, o jogo impõe o controle dos impulsos, a aceitação das regras mas sem que se aliene a elas, posto que são as mesmas estabelecidas pelos que jogam e não impostas por qualquer estrutura alienante. Brincando com sua espacialidade, a criança se envolve na fantasia e constroi um atalho entre o mundo inconsciente, onde desejaria viver, e o mundo real, onde precisa conviver. Celso Antunes.
  14. 14. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA ANTUNES , Celso, 1937.Jogos para a estimulação das múltiplas inteligências / Ed. 16 – Petrópolis, RJ: Vozes, 1998. ALMEIDA, Paulo Nunes de. “Educação lúdica: técnicas e jogos pedagógicos”5ª ed São Paulo: Loyola 1994. MARCELINO, Nelson Carvalho. “Estudos do lazer: uma Introdução” . Campinas. São Paulo ZACARIAS e CAVALLARI, “Trabalhando com Recreação”. São Paulo.

×