Esclerose múltipla

1.409 visualizações

Publicada em

ESCLEROSE MÚLTIPLA (MULTIPLE SCREROSIS)

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.409
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Esclerose múltipla

  1. 1. Discente:Deogracias T. Petter. UNIVERSIDADE EDUARDO MONDRANE Faculdade da medicina: Dept de fisiologia.
  2. 2. É uma condição fisiopatológica em que fibras nervosas em vários locais em todo o sistema nervoso sistema perdem sua mielina. Normalmente começa entre 20 e 40 anos de idade.
  3. 3. EM é uma doença autoimune (auto significa “À si propia"; e imune significa "defesa contra a") o sistema de defesa do corpo ataca erroneamente a bainha de mielina que envolve fibras nervosas mielinizado
  4. 4. É combinação de dois fatores: Fatores Genético. Fatores Ambiental. FATORES GENÉTICO. Relativos das pessoas com esclerose múltipla têm maior chance de 6 a 10 vezes de sofrer essa doença, porque as suas predisposição genética têm maior suscetibilida- -de às fatores ambientais que podem desencadear a doença. FATORES AMBIENTAL. Várias fatores têm sido propostas, embora que não há nenhuma evidência conclusivo.  Infeções virais  Toxinas ambientais  Deficiência da vitamina D.
  5. 5. Entre as principais teorias é que o EM pode ser uma consequência de uma infeção anterior com uma forma particular de – Vírus de herpes, o HHV-6. Este vírus provoca roséola, uma relativamente ligeira condição Infância caracterizada por febre e erupção cutânea. Mais de 90% dos lactentes obter roséola, após que, o HH-6 pode permanecer dormentes nas fibras nervosas. O HHV-6 Pode funcionam como um “Imitador molecular” de mielina em aqueles geneticamente predispostas; isto é, o vírus parte algumas características estruturais comuns com mielina da pessoa. Consequentemente os anticorpos produzidos contra este vírus podem equivocadamente atacar e inflamar a mielina em vez de vírus.
  6. 6. A perda de mielina como um resultado de ataque errada do sistema imunológico, retarda a transmissão dos impulsos nos neurônios afetados. Uma cicatriz endurecido conhecido como esclerose (significando “ Duro”) forma com os sítios de lesão da mielina. Esta cicatrizes interferir, com e pode, eventualmente, bloquear a propagação dos potenciais de ação nos axônio subjacentes. Com tudo resulta em degeneração dos axónios afeitados.
  7. 7. Variam consideravelmente dependendo da danos de mielina e degeneração axonal. Os mais comuns são: Fadiga Problemas visuais Formigamento e dormência Fraqueza muscular Diminuição do equilíbrio e coordenação Paralisia gradual
  8. 8. É uma doença debilitante mas não fatal.
  9. 9. Atualmente não há cura e não há realmente tratamento eficaz para doença, embora os pesquisadores estão lutando para encontra meios para impedir, interromper ou até mesmo reverter os sintomas Debilitantes ( especialmente re-mielinização)
  10. 10. BONS ESTUDOS E BONS TRABALHOS PARA VOCES!

×