COLÓQUIO 
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA 
NOS ANOS INICIAIS 
Notícias do Rio de Janeiro: uma primeira 
cronologia sobre o...
A Matemática no ensino primário: 
• Lei Orgânica do Ensino Primário- 
Decreto-lei n. 8.529/1946 
• Lei de Diretrizes e Bas...
ESTADO NOVO (1937-1946)
CONTEXTO 
Regime totalitário, 
implantação da indústria pesada, 
Estado assume a posição de empresário 
industrial; 
a edu...
• Demandas sociais por educação; 
• Estados a partir de 1920 começam a 
reformar seu ensino, causando grandes 
diferenças ...
• Demandas sociais por educação; 
• Estados a partir de 1920 começam a reformar 
seu ensino, causando grandes diferenças n...
Gustavo Capanema formou-se 
na Faculdade Livre de Direito 
de Belo Horizonte. Fez 
carreira política elegendo-se 
vereador...
LEIS ORGÂNICAS DO ENSINO(1942-1946) 
Reformas de ensino concebida entre 1942 
a 1946; 
a) Decreto-lei n. 4.073, de 30 de j...
Após a queda de Vargas e foram baixados os 
seguintes decretos-leis: 
a) Decreto-lei n. 8.529, de 2 de janeiro de 1946: Le...
Decreto-lei n. 8.529, de 2 de janeiro de 1946: Lei Orgânica 
do Ensino Primário; 
ENSINO PRIMÁRIO ( 7 aos 12 anos) 
Fundam...
Curso primário elementar: 
1. Leitura, linguagem oral e escrita; 
2. Iniciação à matemática; 
3. Geografia e História do B...
Curso primário complementar: 
I. Leitura e linguagem oral e escrita. 
II. Aritmética e geometria, 
III. Geografia e histór...
CAPÍTULO IV 
DE ORIENTAÇÃO GERAL DO ENSINO PRIMÁRIO FUNDAMENTAL 
Art. 10. O ensino primário fundamental deverá, atender ao...
• Princípios eram parecidos com alguns dos princípios 
do manifesto dos pioneiros: 
[...] a matemática e as ciências natur...
ALGUMAS CONSIDERAÇÕES 
• conjunto das reformas tinha caráter centralista, fortemente 
burocratizado; dualista, separando o...
Artesanato 
Primário elementar 
Aprendizagem industrial e agrícola 
Ginasial 
Complementar Industrial 
Formação de regente...
Lei 4.024/61 
• Constituição de 1946 – de caráter democratizante; 
trazia o principio da “educação para todos”; escola 
pr...
Lei 4.024, de 20 de dezembro de 1961 
• Atribui responsabilidades aos estados, para organizar 
seus sistemas de ensino e a...
Características da Lei 4.024/1961 
• Linha liberal 
• Autonomia do indivíduo 
• Qualidade . 
• Cultura geral 
• Ênfase nos...
GRAU PRIMÁRIO 
Idade 7 8 9 10 
Séries 1a 2a 3a 4a 
Níveis I I II II
Programa de Matemática 
A Matemática se despojará de suas preocupações 
acadêmicas: ela é disciplinadora do raciocínio e s...
TEMAS 
I Conjuntos numéricos 
II 
Operações: adição, subtração, multiplicação e divisão nos 
conjuntos estudados (N e Q+) ...
Conteúdos propostos para o Nível I - Tema I 
1a SÉRIE 2a SÉRIE 
Fazer correspondência entre 
conjuntos. 
Ordenar quantidad...
MÉTODO ATIVO 
Características no novo Programa: leva o 
aluno a auto atividade; aluno e professor 
constituem ato educativ...
ALGUMAS CONSIDERAÇÕES 
• Influencias do MMM, 
• Programas decorrentes dos avanços da 
disciplina e da divulgação dos resul...
• inclusão de atividade ditas prématemáticas, 
• Ensino por meio de fatos matemáticos. 
• Ênfase nas propriedades estrutur...
Notícias do rio de janeiro uma primeira cronologia sobre os saberes elementares matemáticos nas legislações do rio de jane...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Notícias do rio de janeiro uma primeira cronologia sobre os saberes elementares matemáticos nas legislações do rio de janeiro de 1890 a 1970

433 visualizações

Publicada em

historia da educacao matematica; reformas de ensino,ensino primário

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
433
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • ., sujeitos às condições destes para legislar e inovar, essa era uma tradição da herança colonial. Cada estado cuidava do seu ensino primário à sua maneira, mas a falta de diretrizes centrais criava uma desorganização completa no sistema
  • A Lei orgânica do ensino primário apareceu num momento de crise política, substituição do Estado Novo por um regime de volta à normalidade democrática.
  • Art. 8º O curso primário complementar, de um ano, terá os seguintes grupos de disciplinas e atividades educativas
  • Estados, territórios e distrito federal deveriam organizar seus respectivos sistemas, seguindo os seguintes princípios.
  • O maior problema da reforma feita por Gustavo Capanema foi que esta prosseguiu com o afastamento das camadas populares do ensino superior, já que as camadas médias e superiores procuravam o ensino secundário para ganhar prestígio
  • acessível o ensino aos 50% de analfabetos existentes no País
    de oferecer educação gratuita para todos.








    A partir da Reforma Capanema o país mergulha no populismo e inicia-se um debate sobre a educação que se prolongaria por treze anos consecutivos na tentativa de desenvolver um anteprojeto da LDB.

    que recupera liberdades e direitos que haviam sidos suprimido dos cidadãos em 1937.Além disso abre a discussão sobre a primeira LDB .
    de um lado a Igreja quer manter o "status quo" como sua marca histórica elitista e do outro, os liberais querendo possibilitar às camadas populares o maior acesso à educação
  • fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.
  • .(Até 1971, o ensino obrigatório e gratuito era de apenas quatro anos – o então chamado curso primário.
  • adotado, já que, na época, a obrigatoriedade e gratuidade eram somente garantidas até o final da escola primária.
    (seriação, classificação e ordenação) antes da introdução do conceito de número (tanto cardinal como ordinal).

  • Os conteúdos continuam a ser tratados separadamente, sem sugestão de como relacionar os temas
  • Notícias do rio de janeiro uma primeira cronologia sobre os saberes elementares matemáticos nas legislações do rio de janeiro de 1890 a 1970

    1. 1. COLÓQUIO HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS Notícias do Rio de Janeiro: uma primeira cronologia sobre os saberes elementares matemáticos nas legislações do Rio de Janeiro de 1890 a 1970” Profª. Denise Medina França e Profª. Lucia Villela São Paulo 2014
    2. 2. A Matemática no ensino primário: • Lei Orgânica do Ensino Primário- Decreto-lei n. 8.529/1946 • Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional –Lei 4.024/196
    3. 3. ESTADO NOVO (1937-1946)
    4. 4. CONTEXTO Regime totalitário, implantação da indústria pesada, Estado assume a posição de empresário industrial; a educação passa a ser vista como fator importante para o desenvolvimento , Decretação das leis Orgânicas de Ensino e criação do SENAI e SENAC;
    5. 5. • Demandas sociais por educação; • Estados a partir de 1920 começam a reformar seu ensino, causando grandes diferenças na educação; • unificar e organizar a educação nacional, por iniciativa do ministro Capanema • Antes o ensino primário não havia recebido nenhuma atenção do governo central, já que esse sistema de ensino estava ligado à administração dos estados.
    6. 6. • Demandas sociais por educação; • Estados a partir de 1920 começam a reformar seu ensino, causando grandes diferenças na educação; • unificar e organizar a educação nacional, por iniciativa do ministro Capanema • Antes o ensino primário não havia recebido nenhuma atenção do governo central, já que esse sistema de ensino estava ligado à administração dos estados.
    7. 7. Gustavo Capanema formou-se na Faculdade Livre de Direito de Belo Horizonte. Fez carreira política elegendo-se vereador, foi oficial de gabinete do governo mineiro, Secretário do interior e assumiu o governo de Minas. Em 1934 Vargas o nomeou ministro da educação e da saúde pública, permanecendo no cargo durante 11 anos, até o final do Estado Novo (1945).
    8. 8. LEIS ORGÂNICAS DO ENSINO(1942-1946) Reformas de ensino concebida entre 1942 a 1946; a) Decreto-lei n. 4.073, de 30 de janeiro de 1942: Lei Orgânica do Ensino Industrial; b) Decreto-lei n.4.048, de 22 de janeiro de 1942, que criou o SENAI (Serviço nacional de aprendizagem industrial); c) Decreto-lei n. 4.244, de 9 de abril de 1942: Lei Orgânica do Ensino Secundário; d) Decreto-lei n. 6.141, de 28 de dezembro de 1943: Lei Orgânica do Ensino Comercial;
    9. 9. Após a queda de Vargas e foram baixados os seguintes decretos-leis: a) Decreto-lei n. 8.529, de 2 de janeiro de 1946: Lei Orgânica do Ensino Primário; b) Decreto-lei n.8.530, de 2 de janeiro de 1946: Lei Orgânica do Ensino Normal; c) Decreto-lei n. 8.621, de 10 de janeiro de 1946, que criou o SENAC (Serviço nacional de aprendizagem comercial); d) Decreto-lei n.9.613, de 20 de agosto de 1946: Lei Orgânica do Ensino Agrícola.
    10. 10. Decreto-lei n. 8.529, de 2 de janeiro de 1946: Lei Orgânica do Ensino Primário; ENSINO PRIMÁRIO ( 7 aos 12 anos) Fundamental Complementar 4 anos 1 ano
    11. 11. Curso primário elementar: 1. Leitura, linguagem oral e escrita; 2. Iniciação à matemática; 3. Geografia e História do Brasil; 4. Conhecimentos gerais aplicados à vida social, à educação para a saúde e ao trabalho; 5. Desenhos e trabalhos manuais; 6. Canto orfeônico; 7. Educação física.
    12. 12. Curso primário complementar: I. Leitura e linguagem oral e escrita. II. Aritmética e geometria, III. Geografia e história do Brasil, e noções de geografia geral e história da América; IV. Ciências naturais e higiene. V. Conhecimentos das atividades econômicas da região. VI. Desenho. VII. Trabalhos manuais e práticas educativas referentes às atividades econômicas da região. VIII. Canto orfeônico. IX. Educação física. Parágrafo único. Os alunos do sexo feminino, aprenderão, ainda, noções de economia doméstica e de puericultura.
    13. 13. CAPÍTULO IV DE ORIENTAÇÃO GERAL DO ENSINO PRIMÁRIO FUNDAMENTAL Art. 10. O ensino primário fundamental deverá, atender aos seguintes princípios a)Desenvolver-se de modo sistemático e graduado, segundo, os interesses naturais da infância; b) ter como fundamento didático as atividades dos próprios discípulos; c) apoiar-se nas realidades do ambiente em que se exerça, para que sirva à sua melhor compreensão e mais proveitosa utilização; d) desenvolver o espírito de cooperação e o sentimento de solidariedade social; d)revelar as tendências e aptidões dos alunos, cooperando para o seu melhor aproveitamento no sentido do bem estar individual e coletivo; e)inspirar-se, em todos os momentos, no sentimento da unidade nacional e da fraternidade humana.
    14. 14. • Princípios eram parecidos com alguns dos princípios do manifesto dos pioneiros: [...] a matemática e as ciências naturais serão estudadas de modo elementar. Seria antipedagógico sobrecarregar os alunos, nessa primeira fase dos estudos secundários, com estudos científicos aprofundados.(DECRETO nº 8.529/1946). [...] se as ciências forem ensinadas assim, sob a influência das coisas concretas, em contato com a natureza e a vida, de um modo sempre ativo.(DECRETO nº 8.529/1946). [...] nas aulas das disciplinas científicas, os alunos terão que discutir e verificar, terão que ver e fazer. Entre êles e o professor é necessário estabelecer um regime de cooperação no trabalho, trabalho que deverá estar cheio de vida e que seja sempre, segundo o preceito deweyano, uma "reconstrução da experiência".
    15. 15. ALGUMAS CONSIDERAÇÕES • conjunto das reformas tinha caráter centralista, fortemente burocratizado; dualista, separando o ensino secundário, destinado às elites condutoras, do ensino profissional, destinado ao povo conduzido e concedendo apenas ao ramo secundário a prerrogativa de acesso a qualquer carreira de nível superior; • corporativista, pois vinculava estreitamente cada ramo ou tipo de ensino às profissões e ofícios requeridos pela organização social. (SAVINI, p. 269).
    16. 16. Artesanato Primário elementar Aprendizagem industrial e agrícola Ginasial Complementar Industrial Formação de regentes de ensino elementar Agrícola Supletivo Comercial
    17. 17. Lei 4.024/61 • Constituição de 1946 – de caráter democratizante; trazia o principio da “educação para todos”; escola primária obrigatória, assistência aos estudantes e gratuidade do ensino oficial para todos ao nível primário;. • Inicia-se um debate sobre a educação que se prolongaria por treze anos consecutivos na tentativa de desenvolver um anteprojeto da LDB. • centralização x descentralização; • embates entre católicos e antigos "pioneiros" da educação se reacendem; • publico x privado; • não cumpriu o compromisso constitucional
    18. 18. Lei 4.024, de 20 de dezembro de 1961 • Atribui responsabilidades aos estados, para organizar seus sistemas de ensino e autorizar o funcionamento dos estabelecimentos de Ensino Primário e médio, não pertencentes à União. • unificação dos sistemas de ensino na descentralização e flexibilização curriculares, • inovou ao propor um planejamento educacional e a abertura de novas experiências, como a criação dos ginásios vocacionais e pluricurriculares. • Hilsdorf (2005): • A Lei manteve as estruturas tradicionais do ensino, exceto pela proposição de currículos flexíveis e de mecanismos democratizantes, do tipo aproveitamento de estudos entre o ensino técnico e o acadêmico.
    19. 19. Características da Lei 4.024/1961 • Linha liberal • Autonomia do indivíduo • Qualidade . • Cultura geral • Ênfase nos fins • Garantia a gratuidade apenas do Ensino Primário, mas não a obrigatoriedade
    20. 20. GRAU PRIMÁRIO Idade 7 8 9 10 Séries 1a 2a 3a 4a Níveis I I II II
    21. 21. Programa de Matemática A Matemática se despojará de suas preocupações acadêmicas: ela é disciplinadora do raciocínio e se apresenta com uma linguagem que é a do dia-a-dia da criança e se confunde com a ânsia criadora, a acolhida pela composição (oral ou escrita) e no desenho e nas habilidades manuais. (SÃO PAULO, 1969, p. 136). [...] Matemática tem como objeto de estudo a formação de conceitos e o estabelecimento de relações numéricas e espaciais, e compreende operações com números e fatos geométricos, para que o aluno seja capaz de abstrair, analisar e sintetizar. Prioriza a compreensão da linguagem Matemática, que possibilita o uso claro e preciso da representação simbólica, que venha a facilitar as relações matemáticas.
    22. 22. TEMAS I Conjuntos numéricos II Operações: adição, subtração, multiplicação e divisão nos conjuntos estudados (N e Q+) III Operações: adição, subtração, multiplicação e divisão nos conjuntos estudados (N e Q+) IV Fração V Medidas VI Geometria Fonte: Elaborada a partir do Programa para a Escola Primária (1968)
    23. 23. Conteúdos propostos para o Nível I - Tema I 1a SÉRIE 2a SÉRIE Fazer correspondência entre conjuntos. Ordenar quantidades Ler e escrever numerais de 1 a 9. Identificar sem contar pequenas quantidades Agrupar a mesmas quantidades de diferentes maneiras
    24. 24. MÉTODO ATIVO Características no novo Programa: leva o aluno a auto atividade; aluno e professor constituem ato educativo único; objetivos específicos de cada área de acordo com os objetivos gerais; conteúdo distribuído de forma psicológica e não lógica; desenvolvimento harmonioso da personalidade através de experiências integradoras e criadoras. (SÃO PAULO, 1968, p. 147)
    25. 25. ALGUMAS CONSIDERAÇÕES • Influencias do MMM, • Programas decorrentes dos avanços da disciplina e da divulgação dos resultados dos estudos sobre psicologia genética de Piaget, e pela Pedagogia, respeitando as etapas de desenvolvimento das crianças, • A inclusão de muitos conteúdos; • Princípio de terminalidade;
    26. 26. • inclusão de atividade ditas prématemáticas, • Ensino por meio de fatos matemáticos. • Ênfase nas propriedades estruturais das operações. • Não há ainda menção da utilização de material estruturado, • Conteúdo muito extenso, apesar de esboçarem uma preocupação com esta extensão. • Geometria tratada de forma abstrata, porém com recomendações de utilização do meio físico próximo à criança. • Caráter lógico na distribuição dos conteúdos. • introdução das operações de forma intuitiva e por contagem, ampliando o campo numérico. Em seguida, há aplicação de propriedades estruturais e ampliação de conhecimentos com base em fatos matemáticos.

    ×