O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Dicas assombrosas

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 1 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (20)

Anúncio

Semelhante a Dicas assombrosas (20)

Mais de Denise Lima (20)

Anúncio

Dicas assombrosas

  1. 1. Urcamp 2º SEM/ 2012 Redação Publicitária II Profª. Denise Lima “Dicas Assombrosas” 1ª dica: textos publicitários são dirigidos para a 2ª pessoa do singular. Por isso, fale com “você, prezado consumidor”, não “vocês, prezados consumidores”. 2ª dica: comunicação não é o que você diz, é o que o outro entende. Tente pensar com a cabeça de quem vai ler seu texto. Não o nivele por cima nem por baixo. Apenas tente ter um mínimo de segurança de estar usando as palavras certas para um determinado público, que as frases estejam dispostas numa ordem clara, que não haja empregos de jargões nem termos pouco usuais, que o ritmo da frase esteja fluindo bem e que não haja ruído de espécie alguma. Passe o texto a limpo muitas vezes. Escreva, re-escreva, re-escreva... 3ª dica: seu objetivo é vender, seu texto precisa ter uma meta clara. Seu texto está a serviço de uma venda. 4ª dica: simplifique. Nunca esqueça que o texto deve ser claro, direto, envolvente, inteligente, objetivo... 5ª dica: ordene o raciocínio. Este talvez é o principal fundamento do texto, qualquer texto. Se você vai dizer que o carro é econômico e confortável. Depois você explica as razões de cada atributo. 6ª dica: o texto publicitário pede períodos curtos. Cuidado redobrado com aquelas orações que não terminam nunca, que ocupam linhas e linhas...mas tome cuidado para o texto não ficar com cara de telegrama – “Produto bom. Compre. Perto de você”-, para não ficar parecendo conversa de índio americano. 7ª dica: seu texto deve ser a síntese do briefing. Uma boa síntese exige a compreensão da informação original, pelo reconhecimento das ideias ali contidas, pelo reconhecimento da tese central, de forma a não deixar dúvidas. 8ª dica: razão não vende, trabalhe o que é subjetivo. A palavra literal é denotativa, como está definida num dicionário, por exemplo. A palavra interpretada é conotativa, como nós a entendemos de acordo com o momento e a circunstância, nossos valores, nossa cultura. Não confundir com o exposto na dica nº 5 anterior, porque você pode apresentar um raciocínio lógico carregado de emoção. 9ª dica: para pescar consumidores, lance uma rede semântica sobre seu texto. Exemplo (observe a escolha lexical): “Conhecimento é mesmo um ótimo negócio. Você adquire à vista, paga em até 10 vezes sem juros e lucra a vida inteira. Participe do curso de finanças da Escola Fictícia. Será um período rico em atividades e informações sobre como ganhar mais dinheiro. E lucrativo, porque sua vida profissional vai dar um valioso salto de qualidade e a cotação do seu curriculum vai disparar. Escola Fictícia S/A”. 10ª dica: guarde seu texto e o releia amanhã; melhor ainda, depois de amanhã. Nesse intervalo seu cérebro vai continuar trabalhando no texto. Quando você o reler, terá uma surpresa, porque o texto lhe parecerá primário, incompleto... MARTINS, Zeca. Redação Publicitária: a prática na prática. 2009.

×