Relatório final do VII CNOD

575 visualizações

Publicada em

Relatório detalhado do VII Congresso Nacional da Ordem DeMolay

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
575
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório final do VII CNOD

  1. 1.                       RELATÓRIO  FINAL  DO   VII  CONGRESSO  NACIONAL   DA  ORDEM  DEMOLAY  
  2. 2.       1.  Apresentação:         O   presente   relatório   busca   informar   o   Supremo   Conselho   da   Ordem  DeMolay   para   a   República   Federativa   do   Brasil   sobre   os   detalhes   da   organização,  realização,  resultados  e  balanço  financeiro  do  VII  Congresso  Nacional  da  Ordem  DeMolay,  realizado  nos  dias  29,  30  e  31  de  julho  de  2011,  em  Tramandaí,  Rio  Grande  do  Sul.         Os   dados   ora   apresentados   poderão   servir   como   base   para   os   próximos  Congressos   Nacionais,   já   que   possuem   como   base   dados   reais   do   evento   realizado   em  Tramandaí,  que  foi  o  maior  da  história  do  SCODRFB.         Ainda,   visando   complementar   o   relatório,   buscamos   apresentar   uma  minuta  de  projeto  visando  o  engrandecimento  do  Congresso  Nacional  da  Ordem  DeMolay,  que   é   o   maior   evento   da   Ordem   DeMolay   e   possui   um   grande   potencial   para   crescer  ainda  mais  em  qualidade  e  tamanho.         Atenciosamente,       Thiago  Rijo  Dias  da  Costa,   Presidente  da  Comissão  Nacional  de  Planejamento  de  Convenções  –  Gestão  2009/2011.    
  3. 3.         2.  ESTRUTURA  DO  EVENTO:         Para  a  realização  do  VII  CNOD  foi  montada  uma  estrutura  de  grande  porte,  incluindo   inscrições,   translado   (Aeroporto   Internacional   Salgado   Filho   –   Tramandaí),  credenciamento,   auditório   para   1.200   pessoas,   setor   de   exposições,   salas   para   eventos  paralelos   (Congresso   da   Alumni,   Congresso   da   Cavalaria,   Torneio   Nacional   de   Ritual   e  Grupo  de  Ritualística),  alimentação,  segurança  e  limpeza.         A   seguir,   apresentamos,   de   forma   detalhada,   toda   estrutura   utilizada   no  Congresso  Nacional:         2.1.  Inscrições:           As   inscrições   foram   abertas   com   8   meses   de   antecedência,   sendo  que   pela   primeira   vez   foi   oportunizado   o   pagamento   com   cartão   de   crédito   e   o  parcelamento  em  até  18  vezes.           Fez-­‐se   necessária   a   contratação   de   serviço   especializado   e   que  fornecesse  a  necessária  segurança  para  que  os  congressistas  fornecessem  os  seus  dados  bancários,  razão  pela  qual  foi  escolhido  o  UOL.           Por   duas   vezes   o   site   oficial   do   evento   foi   atacado   por   hackers,  porém  os  dados  não  foram  perdidos,  furtados  ou  corrompidos.           Por   meio   da   agência   de   turismo   oficial   do   evento,   foram  disponibilizados   pacotes   de   turismo   para   a   serra   gaúcha,   sendo   que   dezenas   de  congressistas  fizeram  o  passeio  e  conheceram  Gramado/RS.      
  4. 4.       2.2.  Translado:           Foi   contratada   uma   empresa   de   ônibus,   que   transportou   400  congressistas   do   Aeroporto   Internacional   Salgado   Filho,   em   Porto   Alegre/RS,   até   a   cidade  de  Tramandaí/RS,  trajeto  este  que  totaliza  110km.           Para  a  realização  do  serviço,  foram  utilizados  8  ônibus  e  1  van.             Ainda,   para   o   transporte   dos   congressistas   entre   os   hotéis   e   o  Centro  de  Eventos  foram  contratadas  mais  duas  vans,  totalizando  8  ônibus  e  3  vans.         2.3.  Credenciamento:           A   estrutura   do   credenciamento   foi   montada   com   7   guichês   e   uma  sala   de   estoque,   totalizando   108m².   Além   de   7   computadores   e   2   impressoras,   15  membros   da   organização   trabalharam   no   setor   de   credenciamento,   recebendo   os  congressistas  e  separando  e  entregando  o  “kit  do  congressista”,  que  incluía  moletom  ou  camiseta,  sacola  ecológica,  caneta,  pin,  certificado,  crachá  e  pulseira.         2.4.  Auditório:           Muito  embora  a  Cidade  de  Tramandaí  possua  um  Centro  de  Eventos  com  capacidade  para  a  realização  de  grandes  eventos,  com  uma  área  coberta  de  4.000m²,  não  existe  uma  estrutura  fixa  de  auditório.           Por   tal   razão,   a   Comissão   Organizadora   do   VII   Congresso   Nacional  da   Ordem   DeMolay   teve   que   providenciar   a   montagem   de   um   auditório   para   1.200  pessoas.           Para  tanto,  foi  contratada  uma  produtora,  que  teve  que  fornecer  os  seguintes   itens:   a)   palco   de   21m   x   8m,   possuindo   1m50cm   de   altura,   com   escadas   de  
  5. 5.  acesso   pelas   laterais   e   estrutura   no   fundo   para   colocação   de   telão;   b)   dois   praticados,  cada  um  com  capacidade  para  30  pessoas  sentadas  em  cadeiras,  mais  dois  degraus  para  colocação  das  bandeiras,  que  ficarão  no  palco,  na  parte  de  trás;  c)  mesa  de  honra,  com  capacidade   para   15   pessoas;   d)   altar,   com   3   degraus,   medindo   3mx3m,   coberto   com  carpete  vermelho,  localizado  em  frente  do  palco  principal;  e)  1.500  cadeiras,  sendo  900  de   metal   e   estofadas,   e   outras   600   de   PVC,   porém   padronizadas;   f)   dois   telões   de  projeção   para   a   plateia,   localizados   nas   laterais   do   auditório;   g)   três   televisões   de   LCD  para  que  as  pessoas  que  estiverem  no  palco  possam  ver  o  que  está  passando  no  telão;  h)  equipe   de   filmagem   para   transmissão   ao   vivo   do   que   está   acontecendo   para   os   telões,  bem   como   para   gravação   do   evento.   Disponibilização   de   serviço   para   colocar   vídeos   e  legendas  para  apresentação  nos  telões  e  televisões;  i)  estrutura  de  sonorização  do  evento,  incluindo   quatro   microfones   sem   fio   para   uso   em   locais   diversos,   mais   dois   microfones  headset   sem   fio;   j)   dois   púlpitos,   ao   lado   da   mesa   de   honra;   l)   passadeiras   de   carpete  vermelho,  cobrindo  os  corredores  do  auditório  e  toda  a  extensão  do  palco;  m)  estrutura  de   iluminação   cênica   para   o   palco   e   que   ilumine   também   o   altar;   n)   estrutura   no   palco  para  colocação  de  35  bandeiras  de  Estados  e  Países.           Outro  item  que  teve  grande  destaque  no  Congresso  Nacional  foi  o  telão   de   LED   contratado   pela   Comissão   Organizadora.   Possuindo   5,2mx3m,   com   altíssima  resolução,   o   telão   de   LED   foi   um   equipamento   que,   além   de   deixar   o   ambiente   do  auditório   muito   bonito,   deu   grande   destaque   a   filmagem   e   vídeos   utilizados   durante   o  evento,  oportunizando  que  o  congressista  que  estivesse  sentado  na  cadeira  mais  distante  do  palco  visualizasse  com  perfeição  o  que  estava  sendo  realizado  no  congresso.         2.5.  Setor  de  Exposições:           Uma   das   inovações   do   VII   Congresso   Nacional   foi   a   montagem   de  um  setor  de  exposições,  com  14  estandes  que  ficaram  ao  redor  da  Sala  VIP  do  SCODRFB.           Os  espaços  foram  utilizados  das  mais  diferentes  formas:  9  estandes  foram   destinados   para   organizações   pertencentes   ou   ligadas   à   Ordem   DeMolay  
  6. 6.  (Comissão   Organizadora   do   VII   CNOD,   Comissão   Organizadora   do   VII   CNOD,   Comissão  Organizadora  do  IX  CNOD,  DeMolay  Shop,  Departamento  das  Paramaçônicas  da  Grande  Loja   do   RS,   Departamento   de   Tradições   Gaúchas   do   GCE-­‐RS,   Comissão   Organizadora   do  Congresso  Gaúcho  de  2011,  Capítulos  da  Região  Serra  do  RS,  Capítulos  da  Região  Litoral  do   RS   e   Capítulos   da   Região   das   Missões   do   RS)   e   5   estandes   foram   destinados   para   a  comercialização  de  produtos  feitos  no  RS,  de  cunho  comercial.           A   Sala   VIP   do   SCODRFB   foi   um   espaço   de   destaque   no   Setor   de  Exposições,  montada  de  forma  diferenciada,  com  a  utilização  de  vidros  e  adesivada  com  diversos  emblemas  da  Ordem  DeMolay  e  com  o  selo  do  SCODRFB.  Dentro  da  Sala  VIP  foi  montada  uma  sala  de  reuniões  privativa,  onde  se  oportunizou  a  realização  de  encontros  reservados   dos   membros   do   Supremo   Conselho   com   os   mais   diversos   membros   da  Ordem  DeMolay.  Ainda,  foram  disponibilizados  móveis  que  compuseram  um  escritório  e  duas  salas  com  sofás  e  cadeiras.           Foi   disponibilizado   um   espaço   adequado   para   o   DeMolay   Shop,  totalizando  36m²,  com  balcão  e  janelas  envidraçadas.           Somando  toda  a  estrutura  do  Setor  de  Exposições,  foi  montado  um  total  de  300m²  de  área  de  estandes,  todo  acarpetado,  com  iluminação  e  disponibilização  de  internet  sem  fio.         2.6.  Salas  para  Eventos  Paralelos:           Na   programação   do   VII   Congresso   Nacional   foram   inclusas  atividades  que  demandavam  a  montagem  de  espaços  específicos  para  a  sua  realização.           No  dia  29  (sexta-­‐feira)  de  julho  foi  realizada  o  Congresso  da  Alumni,  no   dia   30   foram   realizados   o   Torneio   Nacional   de   Ritual,   o   Congresso   da   Cavalaria   e   o  Grupo  de  Discussão  de  Ritualística,  e  no  dia  31  foi  realizada  a  Sessão  Anual  do  SCODRFB.    
  7. 7.         Para   as   atividades   realizadas   nos   dias   29   e   30   foram   montadas   3  salas   com   capacidade   para   120   pessoas,   onde   foi   disponibilizada,   além   de   cadeiras,  sistema  de  sonorização.  Cada  sala  possuía  108  m²  de  área.           A   Sessão   Anual   foi   realizada   no   auditório   do   Hotel   Samburá,   local  onde   ficaram   hospedados   a   maioria   dos   seus   participantes.   Foi   montada   mesa   em  formato  de  “U”  e  disponibilizada  internet  sem  fio  para  uso  do  SCODRFB.         2.7.  Alimentação:           A   Comissão   Organizadora   do   VII   Congresso   Nacional   ofereceu   aos  congressistas  cinco  refeições  (2  cafés  da  manhã,  1  almoço  e  2  jantas).           O  café  da  manhã  foi  servido  nos  hotéis  e  alojamentos.  O  almoço  e  jantares  foram  realizados  no  pavilhão  de  alimentação  do  Centro  de  Eventos  de  Tramandaí,  tendo   sido   locadas   400   mesas   e   1.200   cadeiras   e   montadas   4   ilhas   de   buffet   visando  evitar  demora  na  hora  dos  congressistas  se  servirem.           Outra   inovação   deste   Congresso   Nacional   foi   a   realização   de  apresentações   artísticas   alusivas   a   cultura   do   Rio   Grande   do   Sul   durante   o   almoço   e  jantares,  tendo  sido  montado  um  palco,  com  estrutura  de  iluminação  e  som  na  praça  de  alimentação.           O   cardápio   das   refeições   foi   bastante   variado   e   de   ótima   qualidade,  com   refrigerante   e   água   inclusos,   tendo   sido   um   dos   pontos   mais   elogiados   pelos  participantes  do  evento.  Também  foi  disponibilizado  aos  congressistas  doces  e  sorvete  na  praça  de  alimentação.           Para   encerrar   o   Congresso   Nacional   com   “chave   de   ouro”   foi  servido  um  churrasco  típico  gaúcho.    
  8. 8.       2.8.  Segurança  e  Limpeza:           Visando  dar  o  maio  conforto  possível  aos  participantes  do  VII  CNOD,  a   Comissão   Organizadora   contratou   empresa   de   segurança   privada,   que   desde   o   dia   27  iniciou   a   vigilância   do   local   do   evento.   A   segurança   atuou   24h,   sendo   que   durante   a  realização   do   Congresso   Nacional,   6   seguranças   estavam   trabalhando   e   a   disposição   da  Comissão  da  Organizadora.           No  setor  de  limpeza,  também  foi  contratada  empresa  especializada,  que  manteve  todas  as  instalações  do  evento  impecáveis  e  em  perfeitas  condições  de  uso.    
  9. 9.         3.  BALANÇO  FINANCEIRO:         Muito   embora   a   estrutura   montada   para   o   VII   Congresso   Nacional   da  Ordem  DeMolay  tenha  sido  a  maior  dos  últimos  anos,  foi  possível  a  realização  do  evento  sem  que  houvesse  prejuízo  para  a  Comissão  Organizadora,  ocorrendo,  inclusive,  balanço  positivo.         Aqui  ressaltamos  a  absoluta  necessidade  de  um  procedimento  profissional  por  parte  da  Comissão  Organizadora,  já  que  as  despesas  e  receitas  do  Congresso  Nacional  ultrapassam  facilmente  a  centena  de  milhares  de  reais,  como  será  demonstrado  a  seguir.         O  apoio  do  SCODRFB,  da  Grande  Loja  Maçônica  do  Estado  do  Rio  Grande  do   Sul,   do   Grande   Oriente   do   Rio   Grande   do   Sul,   do   Supremo   Conselho   do   Grau   33   do  Rito   Escocês   Antigo   e   Aceito   e   da   Prefeitura   Municipal   de   Tramandaí   foi   inestimável,  porém,  mais  fundamental  foi  a  utilização  racional  dos  recursos  disponíveis.         Como   forma   de   ilustrar   o   balanço   financeiro   do   VII   CNOD,   elaboramos   a  tabela  que  segue,  onde  buscamos  discriminar  da  forma  mais  detalhada  possível  cada  item.     CRÉDITO   DÉBITO   Referência   Valor   Referência   Valor   Material  Gráfico  I  (utilizado  para  Inscrições   131.627,13   R$  3.882,00   divulgação  do  evento)  Apoio  -­‐  Prefeitura  Municipal  de   Produtora  (contratada  para   R$  10.000,00   R$  30.000,00  Tramandaí   montagem  do  auditório)  Apoio  -­‐  Grande  Loja  RS   R$  15.000,00   Site  e  sistema  de  inscrições   R$  2.500,00   Material  Gráfico  II  (inclui  todo  o   material  do  kit  do  congressista  –  Apoio  –  GORGS   R$  6.000,00   300  camisetas,  600  moletons,  e   R$  28.495,00   1000  canetas,  sacolas,  crachás  e   certificados)  Apoio  -­‐  SCG33   R$  5.000,00   Pins  do  kit  do  congressista   R$  2.600,00   Churrasco  preparado  para  receber  Apoio  –  SCODRFB   R$  3.000,00   R$  230,00   o  GMNA  Vendas  de  itens  avulsos  (moleton,   R$  4.933,00   Locação  do  telão  de  LED   R$  5.000,00  camiseta,  caneta,  sacola  e  pin)  
  10. 10.   Locação  e  montagem  dos  estandes   (setor  de  exposições,  salas  e   16.000,00   credenciamento)   Jantares  (2)  com  os  membros  do   R$  1.478,00   DeMolay  International  I   Serviço  de  Internet  sem  fio  para  o   R$  250,00   evento   Locação  de  pirâmides  para  ligação   coberta  dos  dois  pavilhões   R$  4.200,00   utilizados  para  o  evento   Locação  de  estrutura  metálica  para   R$  2.500,00   divulgação  do  local  do  evento   Mastros  das  bandeiras   R$  450,00   Aluguel  de  folhagens   R$  550,00   Alimentação  (para  1.050  pessoas)   R$  47.250,00       Palco,  som  e  iluminação  da  praça   R$  2.200,00   de  alimentação   Segurança   R$  4.000,00   Limpeza   1.800,00   Translado  Aeroporto/Tramandaí   7.000,00   Comunicação  Visual  no  evento   R$  1.700,00   (adesivos,  placas  e  faixas)   Arranjo  da  mesa  de  honra   R$  150,00   Pagamento  de  energia  elétrica  do   R$  1.500,00   evento   Hospedagem  Lair  Ribeiro  e   R$  500,00   assessor   Previsão  de  despesas  da  Comissão   Organizadora  (telefones,  viagens,   R$  5.000,00   etc.)   R$   R$  Sub-­‐total   Sub-­‐total   175.560,13   169.235,00   TOTAL:  R$  6.325,13         Verifica-­‐se   que   mesmo   com   despesas   extraordinárias,   que   normalmente  não   ocorrem   em   outros   congressos   (como   translado   de   110km   e   montagem   de   um  auditório,   tendo   sido   necessária   a   locação   de   todos   os   aparelhos),   o   VII   Congresso  Nacional  alcançou  um  superávit  de  R$  6.325,13  (seis  mil  trezentos  e  vinte  e  cinco  reais  e  treze  centavos)!!!         Portanto,   concluímos   pelo   absoluto   sucesso   financeiro   do   evento,   não  obstante  as  despesas  acima  referidas.    
  11. 11.       Contudo,   mais   importante   que   o   êxito   financeiro   do   VII   CNOD,   foi   a  satisfação   dos   congressistas   e   do   SCODRFB   com   o   evento,   tendo   sido   superadas   as  expectativas  que  existiam.    
  12. 12.         4.   NECESSÁRIA   EXPANSÃO   E   PROFISSIONALIZAÇÃO   DOS  CONGRESSOS  NACIONAIS:         A   seguir,   como   resultado   do   balanço   final   do   VII   CNOD,   com   base   na  experiência  que  obtivemos  e  considerando  que  acredito  ser  esta  uma  função  da  Comissão  Nacional   de   Planejamento   de   Convenções,   apresento   um   esboço   de   proposta   para   o  SCODRFB,  objetivando  o  aperfeiçoamento  do  Congresso  Nacional.         O   Congresso   Nacional   da   Ordem   DeMolay   brasileira   tornou-­‐se   o   maior  evento  da  Ordem  DeMolay  no  mundo.         Tal  fato,  por  si  só,  vem  demonstrar  o  potencial  do  CNOD,  mas  também  o  quanto  se  faz  necessária  uma  maior  profissionalização  e  supervisão  do  SCODRFB  sobre  o  evento.         Em   última   instância,   a   avaliação   sobre   o   Congresso   Nacional   reflete-­‐se  diretamente  no  SCODRFB.  Isso  não  só  dentro  do  Brasil,  mas  também  no  exterior,  já  que  se  tornou  recorrente  a  participação  de  delegações  estrangeiras,  em  especial  do  DeMolay  International.         Portanto,   é   dever   do   SCODRFB   buscar   minimizar   o   máximo   possível   a  possibilidade   de   eventuais   falhas   no   seu   evento   maior,   bem   como   torná-­‐lo   cada   vez   mais  atrativo.         4.1.  NOVIDADES  DO  VII  CNOD  QUE  PODERIAM  SER  MANTIDAS:           Algumas  das  novidades  apresentadas  no  VII  CNOD  entendemos  que  devem  ser  mantidas  nos  próximos  eventos,  cabendo  citar  as  seguintes:  
  13. 13.         -­‐   Setor   de   Exposições:   era   comum   existir   espaços   nos   Congressos  Nacionais  destinados  a  Comissão  Organizadora  do  CNOD  seguinte,  as  candidaturas  para  cidade-­‐sede  e  para  o  DeMolay  Shop.  Porém,  a  ampliação  destas  áreas,  com  a  criação  de  um  setor  de  exposições,  revelou-­‐se  um  grande  sucesso,  sendo  um  grande  atrativo  para  os  congressistas.  Além  de  ter  servido  como  vitrine  para  o  GCE  local  e  seus  Capítulos,  abriu-­‐se  a  oportunidade  para  a  Maçonaria  e  para  exposição  comercial  de  artigos  típicos  da  região.  Também  houve  a  criação  de  mais  um  item  de  receita  para  a  Comissão  Organizadora,  com  a  locação  de  estandes.           -­‐   Ampliação   da   Sala   VIP:   o   aumento   da   Sala   VIP   do   SCODRFB,   com   a  introdução  de  uma  sala  de  reuniões  privativa,  bem  como  colocação  da  sala  junto  ao  setor  de   exposições   também   se   mostrou   um   sucesso.   Merece   menção,   igualmente,   o   fato   da  Sala   VIP   ser   envidraçada,   possibilitando   aos   DeMolays   a   visualização   e   aproximação   de  seus  líderes  nacionais.           -­‐   Apresentações   Artísticas   da   Cultura   Local:   a   introdução   de  apresentações  musicais  e  de  dança  típicas  do  Rio  Grande  do  Sul  agradou  a  todos.  Além  de  divertir   os   congressistas,   agregou   qualidade   e   grandiosidade   ao   evento   e   deu  oportunidade  aos  DeMolays  de  fora  do  RS  (que  não  deixam  de  ser  turistas)  de  conhecer  a  cultura  local.           -­‐   Torneio   Nacional   de   Ritual:   a   realização   do   torneio,   muito   embora  possa   ser   aperfeiçoada,   foi   um   ótimo   atrativo,   em   especial   para   os   DeMolays   ativos,   o  que  deve  ser  incentivado  pelo  SCODRFB.  Cabe  referir  também  que  a  realização  do  torneio  acaba   por   fomentar   uma   maior   inscrição   de   congressistas   e,   por   consequente,   auxiliar   no  sucesso  do  congresso.           -­‐  Demonstração  Prática  de  Cerimônias  Ritualísticas:  outra  atividade  que   veio   a   integrar   ainda   mais   os   DeMolays   ativos   ao   evento,   além   de   ser   uma   grande  ferramenta  para  a  uniformização  do  ritual  nos  Capítulos  brasileiros.    
  14. 14.       4.2.  PROFISSIONALIZAÇÃO  NA  REALIZAÇÃO  DO  CNOD:           Como   já   dito   anteriormente,   o   resultado   do   Congresso   Nacional  reflete  diretamente  no  SCODRFB,  em  especial  na  sua  Diretoria  Executiva,  uma  vez  que  o  evento  é  simbólico  no  sentido  de  representar  a  Ordem  DeMolay  no  Brasil.           Nesse   sentido,   entendemos   ser   indispensável   a   efetiva   presença   e  supervisão   do   Supremo   Conselho   da   Ordem   DeMolay   para   a   República   Federativa   do  Brasil  na  organização  do  evento.           Aqui,   cabe   citar   que   a   Diretoria   do   SCODRFB   visitou   duas   vezes  Tramandaí   depois   que   conquistamos   o   direito   de   sediar   o   VII   CNOD,   o   que   merece   ser  elogiado,  já  que  nada  substitui  a  averiguação  in  loco  das  instalações  do  evento  e  de  como  a  Comissão  Organizadora  está  trabalhando.           Contudo,  mostra-­‐se  necessário  um  aperfeiçoamento  da  relação  do  SCODRFB  com  o  CNOD.  Note-­‐se  que  não  há  requisitos  objetivos  para  que  uma  cidade  se  candidate   para   sediar   um   CNOD,   nem,   tampouco,   itens   mínimos   a   ser   exigidos   da  Comissão  Organizadora.           Apenas   uma   bela   apresentação   da   candidatura   para   cidade-­‐sede  não  pode  ser  considerada  suficiente.  É  necessário  o  estabelecimento  de  regras  claras  e  de  metas,  para  que  o  SCODRFB  possa  exigir  da  Comissão  Organizadora  resultados  objetivos  e  transparência  nos  seus  procedimentos.           Esse  conjunto  de  regras  deve  ser  elaborado  por  membros  da  Ordem  DeMolay  que  já  tenham  a  experiência  de  ter  ajudado  a  organizar  Congressos  Nacionais  e  deve  alcançar  desde  a  candidatura  à  cidade-­‐sede  até  a  prestação  de  contas  do  evento.           Da   mesma   forma,   a   Comissão   Nacional   de   Planejamento   e  Convenções   deve   ser   composta   por   membros   com   experiência   na   realização   de  
  15. 15.  congressos   e   deve   constantemente   buscar   informações   do   andamento   da   organização  com  os  responsáveis.           Tudo   isso   objetiva   minimizar   eventuais   problemas   que   podem  afetar   a   organização   do   evento   tanto   na   parte   financeira   quanto   na   parte   prática   da  realização  do  congresso.           Ainda,  considerando  que  o  CNOD  possui  potencial  para,  além  de  ser  uma   grande   vitrine   do   trabalho   da   Diretoria   Executiva,   também   trazer   dividendos  financeiros   para   a   instituição,   entendemos   que   gradativamente   o   Supremo   Conselho  deveria   aumentar   a   sua   colaboração   financeira   no   evento   (com   recursos   próprios   ou  captando  patrocínios),  e,  em  contra-­‐partida,  ter  participação  no  lucro  do  mesmo.           Numa   visão   mais   ousada,   cabe   a   reflexão   se,   a   médio   prazo,   não  seria  interessante  se  o  SCODRFB  assumisse  integralmente  a  organização  do  CNOD.         4.3.  PLANEJAMENTO  PARA  O  CRESCIMENTO  DO  CNOD:           Como   forma   de   dar   uma   ideia   inicial   de   planejamento   para   os  futuros  Congressos  Nacionais,  apresentamos  um  plano  de  metas  para  os  próximos  3  anos.           2012:         -­‐   estabelecimento   de   regras   específicas   para   as   cidades   que  desejam  sediar  o  Congresso  Nacional  da  Ordem  DeMolay;         -­‐  manutenção  e  ampliação  do  Setor  de  Exposições,  com  a  inclusão  de,  no  mínimo,  um  estande  por  Região  DeMolay  do  Brasil  (Norte,  Nordeste,  Centro-­‐Oeste,  Sudeste   e   Sul),   com   o   objetivo   de   divulgar   os   trabalhos   dos   GCE’s   e   Capítulos   ao   redor   do  país;         -­‐   ampliação   do   período   de   realização   oficial   do   CNOD,   incluindo  toda  a  sexta-­‐feira;  
  16. 16.         -­‐   estabelecer   como   meta   mínima   de   congressistas   o   número   de  1200.           2013:         -­‐  ampliação  do  Setor  de  Exposições,  com  a  inclusão  de  pelo  menos  metade  dos  Estados  brasileiros;         -­‐   ampliação   do   período   de   realização   oficial   do   CNOD,   incluindo   a  noite  de  quinta-­‐feira;         -­‐   estabelecer   como   meta   mínima   de   congressistas   o   número   de  1500.           2014:         -­‐  ampliação  do  Setor  de  Exposições,  objetivando  a  inclusão  de  todos  os  Estados  do  Brasil;         -­‐  manter  como  meta  mínima  de  congressistas  o  número  de  1500.    
  17. 17.         5.  CONCLUSÃO:         Como   balanço   final   do   VII   Congresso   Nacional   da   Ordem   DeMolay  concluímos  que  o  resultado  do  evento  foi  um  sucesso.         Do  ponto  de  vista  financeiro,  obtivemos  um  lucro  de  quase  R$  10.000,00,  mesmo  diante  de  dificuldades  que  os  últimos  congressos  não  tiveram,  como  o  translado  e  montagem  integral  de  auditório.           Ainda,   a   qualidade   foi   mantida   ou   até   melhorada   em   outros   aspectos.   A  alimentação   foi   de   ótima   qualidade,   foi   criado   o   setor   de   exposições,   a   Sala   VIP   foi  aumentada,   além   de   2   telões   de   projeção,   foi   incluído   um   grande   telão   de   LED   wide  screen,  etc.         Em   resumo,   entendemos   pelo   absoluto   sucesso   do   evento,   que   não   deve  ser  atribuído  somente  à  Comissão  Organizadora,  mas  também  as  decisivas  participações  do  GCE-­‐RS  e  do  SCODRFB.         O   desafio   a   partir   de   agora   é   aumentar   a   qualidade   dos   Congressos  Nacionais   e   fazer   com   que   cada   vez   mais   membros   da   Ordem   DeMolay   se   façam  presentes   no   mesmo.   Essa   tarefa   deve   ser   iniciada   desde   já,   com   um   trabalho   baseado  em   metodologia   e   experiência,   para   que   ao   final   de   cada   CNOD   possamos   novamente  comemorar  o  seu  sucesso.         Mais   uma   vez   agradecemos   o   apoio   dos   Irmãos   Carlos   Eduardo   Braga  Farias   e   Ederson   Velasquez,   que   sempre   nos   atenderam   prontamente   e   sempre   se  colocaram   a   disposição   para   ajudar   na   realização   do   VII   CNOD,   o   que   foi   fundamental  para  que  hoje  estejamos  satisfeitos  com  o  seu  resultado  final.      
  18. 18.       Por  fim,  colocamo-­‐nos  a  disposição  para  dirimir  eventuais  dúvidas  oriundas  do  presente  relatório  e  para  auxiliar  no  que  for  necessário  a  atual  Diretoria  Executiva  do  SCODRFB.         Thiago  Rijo  Dias  da  Costa,   Presidente  da  Comissão  Nacional  de  Planejamento  de  Convenções  –  Gestão  2009/2011.      

×