SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
Professora Délia Ladeia
deliaeducadora@gmail.com
 Em tempos mais remotos, os homens
primitivos já tinham chefes.
 Desde o nascimento, o ser humano já está
acostumado a obedecer aos pais e aos
professores até o término dos estudos.
 Por isso, são poucas as pessoas que estão
preparadas para a autonomia real e, quando
necessitam tomar uma decisão importante,
sentem-se perdidas ou desajustadas por
estarem acostumadas a ser dirigidas.
 "Liderança é a influência interpessoal
exercida numa situação e dirigida por meio
do processo da comunicação humana à
consecução de um ou de diversos objetivos
específicos".
 A liderança é encarada como um fenômeno
social e que ocorre exclusivamente em
grupos sociais.
 A liderança deve ser considerada em função
dos relacionamentos que existem entre as
pessoas em uma determinada estrutura
social, e não pelo exame de uma série de
traços individuais.
 Líder é aquele que consegue cooperação,
sabe respeitar a figura humana, procura
entender as pessoas, transmitindo aos seus
colaboradores equilíbrio, alegria em
trabalhar e cooperar, além de produtividade
máxima.
 O líder deve ter uma série de qualidades e
ter aprendido bem o ofício da direção.
 O líder que tem controle absoluto sobre
seus liderados, determina regras rígidas e
fiscaliza constantemente, não terá o
mesmo SUCESSO em relação ao espírito de
colaboração, iniciativa e responsabilidade
da sua turma.
PRINCÍPIOS QUE ORIENTAM O TRABALHO DO LIDER
 Conquistar a confiança de parceiros, colaboradores.
 Manter boas vias de comunicação, compreensão mútua e
obrigações compartilhadas
 Ser comunicativo, manter-se bem informado sobre questões em
que deva agir com rapidez.
 Respeitar motivações diferentes de grupos diversos.
 Criar oportunidades para que todos tenham sucesso, por meio de
treinamentos e orientações aos subordinados mais inexperientes.
 Preparar equipes para tomar decisões e estabelecer diretrizes
para a antecipar a resolução intensiva de problemas.
 Ganhar a colaboração total de parceiros e equipes.
 Conciliar pontos de vista divergentes de diferentes equipes sobre
determinadas idéias.
 NÃO.... É UM DESAFIO QUE O JOVEM PRECISA
ENFRENTAR.....
 ESTAMOS CARENTES DE LIDERES...
 A SOCIEDADE PRECISA DE LIDERANÇAS...
 A ESCOLA DEVE INVESTIR NA FORMAÇÃO DE
NOVOS LIDERES.....
 O ALUNO NECESSITA VIVENCIAR A LIDERANÇA!
líder democrático (representará a turma com a cooperação de
todos)
Compreensivo (entender as dificuldades dos colegas)
Educado e cortês
Responsável
Honesto
Imparcial
Ter iniciativa
Justo
Leal
Assíduo às atividades escolares e de representação
Dinâmico
Estudioso
Persistente
Apresentar-se sempre com uniforme organizado
Ser exemplo para todos
 Ser elemento de ligação da turma com os
professores e os serviços da Escola
 Participar das reuniões solicitadas pela
Direção / Professores.
 Informar a turma sobre os assuntos tratados
nas reuniões
 Transmitir à turma recados e informações
sobre assuntos de interesse coletivo
recebidos da Escola
 Acompanhar os colegas nas dificuldades
apresentadas (aprendizagem, atitudes, faltas,
casos de doenças), auxiliando a Direção e os
Professores.
 Estimular e organizar junto com a Direção e
os Professores a criação de grupos de
estudos para auxiliar os colegas com
dificuldades
 Colaborar com os colegas novatos para que se
adaptem ao ambiente escolar
 Proporcionar à turma um ambiente de amizade
e união
OBRIGADO!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

20 dinamicas pedagogicas
20 dinamicas pedagogicas20 dinamicas pedagogicas
20 dinamicas pedagogicasSilvana
 
Programa de ação PEI Adriano Silvestre de Oliveira Junior 2023.pdf
Programa de ação PEI Adriano Silvestre de Oliveira Junior 2023.pdfPrograma de ação PEI Adriano Silvestre de Oliveira Junior 2023.pdf
Programa de ação PEI Adriano Silvestre de Oliveira Junior 2023.pdfAdrianoSilvestre6
 
Apresentação em slide para oficina de (In) disciplina e Mediação de Conflitos...
Apresentação em slide para oficina de (In) disciplina e Mediação de Conflitos...Apresentação em slide para oficina de (In) disciplina e Mediação de Conflitos...
Apresentação em slide para oficina de (In) disciplina e Mediação de Conflitos...francisleide
 
METODOLOGIAS ATIVAS (1).pptx
METODOLOGIAS ATIVAS (1).pptxMETODOLOGIAS ATIVAS (1).pptx
METODOLOGIAS ATIVAS (1).pptxpatricia220724
 
Motivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaMotivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaRoselene Rocha
 
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de AulaATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de AulaClaudia Elisabete Silva
 
Representante de turma
Representante de turmaRepresentante de turma
Representante de turmasoanesilva
 
Atribuições dos líderes de sala
Atribuições dos líderes de salaAtribuições dos líderes de sala
Atribuições dos líderes de salaeebirmawienfrida
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolarAnanda Lima
 
Conselho de Classe - Participativo
Conselho de Classe  - ParticipativoConselho de Classe  - Participativo
Conselho de Classe - ParticipativoCÉSAR TAVARES
 
Dinâmica das emoções
Dinâmica das emoçõesDinâmica das emoções
Dinâmica das emoçõesThais Fraga
 
MANUAL DE LÍDER EM SALA DE AULA
MANUAL DE LÍDER EM SALA DE AULAMANUAL DE LÍDER EM SALA DE AULA
MANUAL DE LÍDER EM SALA DE AULARogerio Lulim
 

Mais procurados (20)

20 dinamicas pedagogicas
20 dinamicas pedagogicas20 dinamicas pedagogicas
20 dinamicas pedagogicas
 
Programa de ação PEI Adriano Silvestre de Oliveira Junior 2023.pdf
Programa de ação PEI Adriano Silvestre de Oliveira Junior 2023.pdfPrograma de ação PEI Adriano Silvestre de Oliveira Junior 2023.pdf
Programa de ação PEI Adriano Silvestre de Oliveira Junior 2023.pdf
 
Apresentação em slide para oficina de (In) disciplina e Mediação de Conflitos...
Apresentação em slide para oficina de (In) disciplina e Mediação de Conflitos...Apresentação em slide para oficina de (In) disciplina e Mediação de Conflitos...
Apresentação em slide para oficina de (In) disciplina e Mediação de Conflitos...
 
METODOLOGIAS ATIVAS (1).pptx
METODOLOGIAS ATIVAS (1).pptxMETODOLOGIAS ATIVAS (1).pptx
METODOLOGIAS ATIVAS (1).pptx
 
Motivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaMotivação em sala de aula
Motivação em sala de aula
 
NOVO MODELO PIAF (1).docx
NOVO MODELO PIAF (1).docxNOVO MODELO PIAF (1).docx
NOVO MODELO PIAF (1).docx
 
Líder de turma formação.pptx
Líder de turma formação.pptxLíder de turma formação.pptx
Líder de turma formação.pptx
 
Gestão da Sala de Aula
Gestão da Sala de Aula Gestão da Sala de Aula
Gestão da Sala de Aula
 
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de AulaATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
 
Representante de turma
Representante de turmaRepresentante de turma
Representante de turma
 
FORMAÇÃO TUTORIA PARA ENSINO INTEGRAL.pptx
FORMAÇÃO TUTORIA PARA ENSINO INTEGRAL.pptxFORMAÇÃO TUTORIA PARA ENSINO INTEGRAL.pptx
FORMAÇÃO TUTORIA PARA ENSINO INTEGRAL.pptx
 
Atribuições dos líderes de sala
Atribuições dos líderes de salaAtribuições dos líderes de sala
Atribuições dos líderes de sala
 
Dinamicas
DinamicasDinamicas
Dinamicas
 
A escola
A escolaA escola
A escola
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 
Conselho de Classe - Participativo
Conselho de Classe  - ParticipativoConselho de Classe  - Participativo
Conselho de Classe - Participativo
 
Dinâmica das emoções
Dinâmica das emoçõesDinâmica das emoções
Dinâmica das emoções
 
MANUAL DE LÍDER EM SALA DE AULA
MANUAL DE LÍDER EM SALA DE AULAMANUAL DE LÍDER EM SALA DE AULA
MANUAL DE LÍDER EM SALA DE AULA
 
Apostila de-dinamicas
Apostila de-dinamicasApostila de-dinamicas
Apostila de-dinamicas
 
Aula nota 10
Aula nota 10Aula nota 10
Aula nota 10
 

Semelhante a Liderança estudantil delia

Reunião de diretores da Rede Municipal de Ibiúna- Dia 22/09/2015-
Reunião de diretores da Rede Municipal de Ibiúna- Dia 22/09/2015-Reunião de diretores da Rede Municipal de Ibiúna- Dia 22/09/2015-
Reunião de diretores da Rede Municipal de Ibiúna- Dia 22/09/2015-Luana Maria Ferreira Fernandes
 
04 o papel do coordenador e supervisor
04  o papel do coordenador e supervisor04  o papel do coordenador e supervisor
04 o papel do coordenador e supervisorJoao Balbi
 
o papel do coordenador e supervisor.pdf
o papel do coordenador e supervisor.pdfo papel do coordenador e supervisor.pdf
o papel do coordenador e supervisor.pdflordesalles
 
O papel do coordenador e supervisor
O papel do coordenador e supervisorO papel do coordenador e supervisor
O papel do coordenador e supervisorEdson Lilian
 
04opapeldocoordenadoresupervisor-111016103852-phpapp02.ppt
04opapeldocoordenadoresupervisor-111016103852-phpapp02.ppt04opapeldocoordenadoresupervisor-111016103852-phpapp02.ppt
04opapeldocoordenadoresupervisor-111016103852-phpapp02.pptseduc
 
Escola participativa v final
Escola participativa  v  finalEscola participativa  v  final
Escola participativa v finalSilviardeloreto
 
2011 (2) mestrado versão final - prof. miriam 06.08.11
2011 (2)   mestrado versão final - prof. miriam 06.08.112011 (2)   mestrado versão final - prof. miriam 06.08.11
2011 (2) mestrado versão final - prof. miriam 06.08.11luverg
 
O papel do gestor como lider de sua equipe
O papel do gestor como lider de sua equipeO papel do gestor como lider de sua equipe
O papel do gestor como lider de sua equipeEditora Moderna
 
15º epicentro com Dermeval Franco - Afinal, o que fazem os líderes
15º epicentro com Dermeval Franco - Afinal, o que fazem os líderes15º epicentro com Dermeval Franco - Afinal, o que fazem os líderes
15º epicentro com Dermeval Franco - Afinal, o que fazem os líderesDesenvolvimento Organizacional
 
relaesinterpessoais Projeto de Vida 1.pdf
relaesinterpessoais Projeto de Vida 1.pdfrelaesinterpessoais Projeto de Vida 1.pdf
relaesinterpessoais Projeto de Vida 1.pdfJaylson Monteiro
 
Funções do líder
Funções do líderFunções do líder
Funções do líderseduc
 
Admescolar e lideranças jan12
Admescolar e lideranças jan12Admescolar e lideranças jan12
Admescolar e lideranças jan12José Matias Alves
 
TéCnicas De Ensino 1
TéCnicas De Ensino 1TéCnicas De Ensino 1
TéCnicas De Ensino 1Celia Leal
 
Técnicas de ensino 1
Técnicas de ensino 1Técnicas de ensino 1
Técnicas de ensino 1Celia Leal
 
Afinal,quemmandaaqui
Afinal,quemmandaaquiAfinal,quemmandaaqui
Afinal,quemmandaaquiAndy Willians
 

Semelhante a Liderança estudantil delia (20)

Reunião de diretores da Rede Municipal de Ibiúna- Dia 22/09/2015-
Reunião de diretores da Rede Municipal de Ibiúna- Dia 22/09/2015-Reunião de diretores da Rede Municipal de Ibiúna- Dia 22/09/2015-
Reunião de diretores da Rede Municipal de Ibiúna- Dia 22/09/2015-
 
04 o papel do coordenador e supervisor
04  o papel do coordenador e supervisor04  o papel do coordenador e supervisor
04 o papel do coordenador e supervisor
 
o papel do coordenador e supervisor.pdf
o papel do coordenador e supervisor.pdfo papel do coordenador e supervisor.pdf
o papel do coordenador e supervisor.pdf
 
O papel do coordenador e supervisor
O papel do coordenador e supervisorO papel do coordenador e supervisor
O papel do coordenador e supervisor
 
04opapeldocoordenadoresupervisor-111016103852-phpapp02.ppt
04opapeldocoordenadoresupervisor-111016103852-phpapp02.ppt04opapeldocoordenadoresupervisor-111016103852-phpapp02.ppt
04opapeldocoordenadoresupervisor-111016103852-phpapp02.ppt
 
Escola participativa v final
Escola participativa  v  finalEscola participativa  v  final
Escola participativa v final
 
2011 (2) mestrado versão final - prof. miriam 06.08.11
2011 (2)   mestrado versão final - prof. miriam 06.08.112011 (2)   mestrado versão final - prof. miriam 06.08.11
2011 (2) mestrado versão final - prof. miriam 06.08.11
 
Slides lideranca
Slides liderancaSlides lideranca
Slides lideranca
 
Liderança em educação pdf
Liderança em educação pdfLiderança em educação pdf
Liderança em educação pdf
 
O papel do gestor como lider de sua equipe
O papel do gestor como lider de sua equipeO papel do gestor como lider de sua equipe
O papel do gestor como lider de sua equipe
 
15º epicentro com Dermeval Franco - Afinal, o que fazem os líderes
15º epicentro com Dermeval Franco - Afinal, o que fazem os líderes15º epicentro com Dermeval Franco - Afinal, o que fazem os líderes
15º epicentro com Dermeval Franco - Afinal, o que fazem os líderes
 
relaesinterpessoais Projeto de Vida 1.pdf
relaesinterpessoais Projeto de Vida 1.pdfrelaesinterpessoais Projeto de Vida 1.pdf
relaesinterpessoais Projeto de Vida 1.pdf
 
Funções do líder
Funções do líderFunções do líder
Funções do líder
 
Admescolar e lideranças jan12
Admescolar e lideranças jan12Admescolar e lideranças jan12
Admescolar e lideranças jan12
 
TéCnicas De Ensino 1
TéCnicas De Ensino 1TéCnicas De Ensino 1
TéCnicas De Ensino 1
 
Técnicas de ensino 1
Técnicas de ensino 1Técnicas de ensino 1
Técnicas de ensino 1
 
Afinal,quemmandaaqui
Afinal,quemmandaaquiAfinal,quemmandaaqui
Afinal,quemmandaaqui
 
Gestão da Educação Escolar
Gestão da Educação EscolarGestão da Educação Escolar
Gestão da Educação Escolar
 
Gestão da Educação Escolar
Gestão da Educação EscolarGestão da Educação Escolar
Gestão da Educação Escolar
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 

Mais de Delia Ladeia

Epen delia sonia paraiba jp 19 novembro pdf
Epen delia sonia  paraiba jp 19 novembro pdfEpen delia sonia  paraiba jp 19 novembro pdf
Epen delia sonia paraiba jp 19 novembro pdfDelia Ladeia
 
Nalfa.. um dedo de prosa delia ladeia
Nalfa.. um dedo de prosa   delia ladeiaNalfa.. um dedo de prosa   delia ladeia
Nalfa.. um dedo de prosa delia ladeiaDelia Ladeia
 
CONAE 2018 - Conferencia Municipal de Guaratinga - Eixo v planos decenais, ...
CONAE 2018 - Conferencia Municipal de Guaratinga - Eixo v   planos decenais, ...CONAE 2018 - Conferencia Municipal de Guaratinga - Eixo v   planos decenais, ...
CONAE 2018 - Conferencia Municipal de Guaratinga - Eixo v planos decenais, ...Delia Ladeia
 
Memoria.texto poetico ladeia
Memoria.texto poetico ladeiaMemoria.texto poetico ladeia
Memoria.texto poetico ladeiaDelia Ladeia
 
04 texto orsolon coordenador pedagógico transformador atitudes
04  texto orsolon coordenador pedagógico transformador   atitudes04  texto orsolon coordenador pedagógico transformador   atitudes
04 texto orsolon coordenador pedagógico transformador atitudesDelia Ladeia
 
Jornada pedagógica palestra délia
Jornada pedagógica palestra déliaJornada pedagógica palestra délia
Jornada pedagógica palestra déliaDelia Ladeia
 
Délia eixo3 conf. cultura itamaraju
Délia   eixo3 conf. cultura itamarajuDélia   eixo3 conf. cultura itamaraju
Délia eixo3 conf. cultura itamarajuDelia Ladeia
 
Apresentação conferencia municipal 2009
Apresentação conferencia municipal 2009Apresentação conferencia municipal 2009
Apresentação conferencia municipal 2009Delia Ladeia
 

Mais de Delia Ladeia (8)

Epen delia sonia paraiba jp 19 novembro pdf
Epen delia sonia  paraiba jp 19 novembro pdfEpen delia sonia  paraiba jp 19 novembro pdf
Epen delia sonia paraiba jp 19 novembro pdf
 
Nalfa.. um dedo de prosa delia ladeia
Nalfa.. um dedo de prosa   delia ladeiaNalfa.. um dedo de prosa   delia ladeia
Nalfa.. um dedo de prosa delia ladeia
 
CONAE 2018 - Conferencia Municipal de Guaratinga - Eixo v planos decenais, ...
CONAE 2018 - Conferencia Municipal de Guaratinga - Eixo v   planos decenais, ...CONAE 2018 - Conferencia Municipal de Guaratinga - Eixo v   planos decenais, ...
CONAE 2018 - Conferencia Municipal de Guaratinga - Eixo v planos decenais, ...
 
Memoria.texto poetico ladeia
Memoria.texto poetico ladeiaMemoria.texto poetico ladeia
Memoria.texto poetico ladeia
 
04 texto orsolon coordenador pedagógico transformador atitudes
04  texto orsolon coordenador pedagógico transformador   atitudes04  texto orsolon coordenador pedagógico transformador   atitudes
04 texto orsolon coordenador pedagógico transformador atitudes
 
Jornada pedagógica palestra délia
Jornada pedagógica palestra déliaJornada pedagógica palestra délia
Jornada pedagógica palestra délia
 
Délia eixo3 conf. cultura itamaraju
Délia   eixo3 conf. cultura itamarajuDélia   eixo3 conf. cultura itamaraju
Délia eixo3 conf. cultura itamaraju
 
Apresentação conferencia municipal 2009
Apresentação conferencia municipal 2009Apresentação conferencia municipal 2009
Apresentação conferencia municipal 2009
 

Último

Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfaulasgege
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do BrasilMary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 

Último (20)

Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 

Liderança estudantil delia

  • 2.  Em tempos mais remotos, os homens primitivos já tinham chefes.  Desde o nascimento, o ser humano já está acostumado a obedecer aos pais e aos professores até o término dos estudos.  Por isso, são poucas as pessoas que estão preparadas para a autonomia real e, quando necessitam tomar uma decisão importante, sentem-se perdidas ou desajustadas por estarem acostumadas a ser dirigidas.
  • 3.  "Liderança é a influência interpessoal exercida numa situação e dirigida por meio do processo da comunicação humana à consecução de um ou de diversos objetivos específicos".  A liderança é encarada como um fenômeno social e que ocorre exclusivamente em grupos sociais.  A liderança deve ser considerada em função dos relacionamentos que existem entre as pessoas em uma determinada estrutura social, e não pelo exame de uma série de traços individuais.
  • 4.  Líder é aquele que consegue cooperação, sabe respeitar a figura humana, procura entender as pessoas, transmitindo aos seus colaboradores equilíbrio, alegria em trabalhar e cooperar, além de produtividade máxima.  O líder deve ter uma série de qualidades e ter aprendido bem o ofício da direção.  O líder que tem controle absoluto sobre seus liderados, determina regras rígidas e fiscaliza constantemente, não terá o mesmo SUCESSO em relação ao espírito de colaboração, iniciativa e responsabilidade da sua turma.
  • 5. PRINCÍPIOS QUE ORIENTAM O TRABALHO DO LIDER  Conquistar a confiança de parceiros, colaboradores.  Manter boas vias de comunicação, compreensão mútua e obrigações compartilhadas  Ser comunicativo, manter-se bem informado sobre questões em que deva agir com rapidez.  Respeitar motivações diferentes de grupos diversos.  Criar oportunidades para que todos tenham sucesso, por meio de treinamentos e orientações aos subordinados mais inexperientes.  Preparar equipes para tomar decisões e estabelecer diretrizes para a antecipar a resolução intensiva de problemas.  Ganhar a colaboração total de parceiros e equipes.  Conciliar pontos de vista divergentes de diferentes equipes sobre determinadas idéias.
  • 6.  NÃO.... É UM DESAFIO QUE O JOVEM PRECISA ENFRENTAR.....  ESTAMOS CARENTES DE LIDERES...  A SOCIEDADE PRECISA DE LIDERANÇAS...  A ESCOLA DEVE INVESTIR NA FORMAÇÃO DE NOVOS LIDERES.....  O ALUNO NECESSITA VIVENCIAR A LIDERANÇA!
  • 7. líder democrático (representará a turma com a cooperação de todos) Compreensivo (entender as dificuldades dos colegas) Educado e cortês Responsável Honesto Imparcial Ter iniciativa Justo Leal Assíduo às atividades escolares e de representação Dinâmico Estudioso Persistente Apresentar-se sempre com uniforme organizado Ser exemplo para todos
  • 8.  Ser elemento de ligação da turma com os professores e os serviços da Escola  Participar das reuniões solicitadas pela Direção / Professores.  Informar a turma sobre os assuntos tratados nas reuniões  Transmitir à turma recados e informações sobre assuntos de interesse coletivo recebidos da Escola
  • 9.  Acompanhar os colegas nas dificuldades apresentadas (aprendizagem, atitudes, faltas, casos de doenças), auxiliando a Direção e os Professores.  Estimular e organizar junto com a Direção e os Professores a criação de grupos de estudos para auxiliar os colegas com dificuldades  Colaborar com os colegas novatos para que se adaptem ao ambiente escolar  Proporcionar à turma um ambiente de amizade e união