Esponjas

3.606 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.606
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
60
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Esponjas

  1. 1. Esponjas Tipos estruturais das esponjas
  2. 2. A estrutura de uma esponja é simples: tem a forma de um tubo ou saco, muitas vezes ramificado, com a extremidade fechada presa ao substrato. A extremidade aberta é chamada ósculo, e a cavidade interior é a espongiocele . As paredes são perfuradas por buracos microscópicos, chamados óstios, para permitir que a água flua para dentro da esponjocele trazendo oxigênio e alimentos.
  3. 3. Esponja
  4. 4. <ul><li>é o tipo mais simples de esponja - um simples tubo, com um canal central, chamado espongiocele. Muito pequeno e muito raro. </li></ul>Asconóide
  5. 5. Asconóide
  6. 6. Siconóide <ul><li>são similares aos asconóides. Seu corpo se dobra sobre si mesmo, permitindo o crescimento do animal. Têm um corpo tubular, com um ósculo simples, mas a parede do corpo é mais complexa do que a dos asconóides e contêm linhas radiais de coanócitos. </li></ul>
  7. 7. Siconóide
  8. 8. Leuconóide <ul><li>o caso mais complexo, em que a parede se dobra várias vezes, formando um sistema de canais. Esse é o tipo mais comum na natureza. Carecem de espongiocele, tendo, no entanto, câmaras contendo coanócitos. O &quot;esqueleto&quot; das esponjas pode ser formado por espículas calcáreas ou siliciosas, por fibras de espongina ou por placas calcáreas. O sistema digestivo é ausente. A alimentação se faz por meio da difusão intracelular nos coanócitos que fazem fagocitose. São seres filtradores. o sistema circulatório é ausente. </li></ul>
  9. 9. Leuconóide
  10. 10. <ul><li>Rafael Corrêa Rezende </li></ul><ul><li>N°: 25 </li></ul><ul><li>2º médio A </li></ul>

×