Área: Iniciação científica 
Pesquisa e desenvolvimento de um xampu anticaspa: Parâmetros e estabilidade 
REIS, D. C. (UEA)...
MATERIAIS E MÉTODOS (1800): Os valores de condutividade e resistividade foram 
determinado inserindo o eletrodo diretament...
Com resultados obtidos do planejamento fatorial pôde-se obter o Gráfico de Pareto que indica 
as variáveis de influência e...
CONCLUSÕES (610): Foi vericado a influência das variáveis lauril, DEA e os extratos 
mulateiro e andiroba sob as formulaçõ...
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 
DAVIS, H. M. Analysis of Creams and Lotions. In: SENZEL, A. J. (Ed.) Newburguer’s 
Manual of ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Resumo expandido (cbq_dayvison) 2014

357 visualizações

Publicada em

Pesquisa e desenvolvimento de um xampu anticaspa: Parâmetros e estabilidade

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
357
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumo expandido (cbq_dayvison) 2014

  1. 1. Área: Iniciação científica Pesquisa e desenvolvimento de um xampu anticaspa: Parâmetros e estabilidade REIS, D. C. (UEA); SILVA, G. F. (UFAM/UEA); ALBUQUERQUE, P. M. (UEA). RESUMO (1400): A indústria de cosmético atual vem em busca de recursos naturais que têm utilidades que vai além da limpeza e o embelezamento. Neste contexto, plantas da região Amazônica como andiroba e o mulateiro, podem se agregar valor transformando-os em um fitocosmético no uso em xampus com extratos. No desenvolvimento de novos produtos, o planejamento fatorial apresenta-se como uma ferramenta científica fundamental a ser empregado. Portanto, o trabalho consistiu em avaliar as propriedades organolépticas e físico-químicas na criação de xampu com extrato de andiroba e mulateiro por meio de planejamento fatorial, avaliando os componentes lauril, dietanoloamina de ácido graxo de coco (DEA) e extrato (andiroba/mulateiro) que possam alterar características da formulação. Verificou-se que a variável lauril foi a que mais teve influência nas características físico-químicas. Nos parâmetros organolépticos, a cor das amostras sofreram alterações provenientes da quantidade determinada da DEA que tem uma cor marrom característica. Os resultados obtidos da centrifugação observou-se que em todas as amostras tiveram pequenas partículas decantadas ao fundo. PALAVRAS CHAVES: Cosmético; xampu; planejamento experimental. INTRODUÇÃO (1680): Com o passar dos anos, com a evolução da indústria e as pesquisas que implicaram em descobertas, vários sabonetes foram elaborados e testados com intuito de se obter um material com características mais estáveis e adequadas, visando tanto aplicações convencionais quanto uso cosmético (JUNIOR, 2011). A expansão do consumo de produtos desenvolvidos com bases naturais também vem de encontro com alguns dos novos valores da sociedade contemporânea e que estão relacionados à qualidade de vida em geral, à beleza, ao bem-estar e ao prazer (MIGUEL, 2011). Dentro desta base se têm as plantas medicinais possuem, em sua composição, princípios ativos utilizados em diversos tratamentos aplicados no desenvolvimento de novos produtos na área de cosméticos (MIGUEL 2011; FERRARI, 2007). Dentre os fitoterápicos utilizados na indústria cosmética existe andiroba e mulateiro usadas na medicina popular sendo nativas da região Amazônica (SILVA, 2005). Na cosmetologia a andiroba e o mulateiro são utilizadas em xampu no combate a queda de cabelo, em cremes e hidratantes, onde é considerado rejuvelhecedoras no combate das rugas, também no combate de celulite e para desaparecer manchas de pele e cicatrizes (JUNIOR, 2005). Na criação e desenvolvimento de novos produtos com ou sem fitoterápicos, o planejamento fatorial 2k apresenta-se como um método útil a ser utilizada. Nesta técnica são realizados testes de diferentes fatores para demonstrar quais fatores possuem efeito em relação ao resultado final. Desta forma, é possível determinar os parâmetros ideais a fim de obter as características desejadas para uma determinada formulação requerida e avaliar variáveis que influenciam nos parâmetros físico-químicos e organolépticos para posterior inclusão do antifúngico cetoconazol.
  2. 2. MATERIAIS E MÉTODOS (1800): Os valores de condutividade e resistividade foram determinado inserindo o eletrodo diretamente na diluição aquosa 1:10 (p/p) das amostras homogeneizadas à temperatura de 25°C (DAVIS, 1977) em um condutivímetro. O mesmo foi realizado para obtenção dos valores de pH em um phmetro de bancada. Para análise de densidade relativa foi realizada com auxílio de um picnômetro de vidro e uma balança analítica e utilizada da formula da massa do picnômetro vazio em relação à massa do picnômetro com água menos a o picnômetro com amostra. Na análise de centrifugação foi utilizado de uma centrífuga colocando-se as amostras em tubos de ensaio com tampas rosqueada submetendo-as em 3 três ciclos em velocidade de rotação de 1000, 2500 e 3500 rpm, com duração de 30 minutos cada um. Ao final da centrifugação foram avaliadas possíveis instabilidades ocasionadas pelo estresse da força gravitacional. Para a determinação de resíduo seco, primeiramente, obteve-se a massa inicial com a pesagem de 2,00 g de amostras em vidros de relógio. As amostras foram submetidas ao aquecimento em estufa a temperatura de 105ºC até que se atingisse peso constante. O vidro de relógio com material resultante foi novamente pesado obtendo assim a massa final conhecida como resíduo seco (MOUSSAVOU e DUTRA, 2012). RESULTADOS E DISCUSSÕES (1780): Nos parâmetros organolépticos, em geral, apresentaram aspecto homogêneo e inalterado entre todas amostras obtidos através do planejamento experimental. A alteração de cor observada entre certas formulações pode ser justificada pelo componente Dietanoloamina de Ácido Graxo de Coco que possui uma cor marrom característica, alterando-as dependendo da quantidade. Nos resultados obtidos após o teste em centrífuga observou-se alterações quanto ao seu aspecto. Pequenas partículas brancas decantaram-se em todas as amostras. Isso se deve possivelmente a sedimentação substâncias insolúveis presentes nos extratos vegetais e incompatibilidade química entre os componentes das formulações. Variáveis relacionadas à formulação, ao processo de fabricação, ao material de acondicionamento e às condições ambientais (extrínsecas) e de transporte, assim como cada componente da formulação (intrínsecas, relacionadas à natureza das formulações) seja ativo ou não, podem influenciar na estabilidade do produto (ISSAC, 2008). Através do planejamento experimental, representaram-se em tabela os resultados obtidos dos parâmetros físico-químicos das formulações.
  3. 3. Com resultados obtidos do planejamento fatorial pôde-se obter o Gráfico de Pareto que indica as variáveis de influência estatisticamente significante ao nível de 5%. De acordo com o gráfico é possível observar a maior influência da DEA seguida de extrato e lauril, nesta ordem de significância. O mesmo se verificou-se em menor a grau para o componente extrato e lauril, além das interações entre eles. Como resultado da condutividade verifica-se repostas inversas. No caso, apenas o componente lauril juntamente com a interação DEA foram responsável pelo seu aumento de forma significativa, ocasionado principalmente pela liberação de íons do tensoativo lauril (MACHADO, 2006). Outra influência que o lauril submeteu as formulações foi ao parâmetro da densidade. Nos resíduos secos apenas as variáveis extrato e DEA mostraram-se significativas ao seu aumento.
  4. 4. CONCLUSÕES (610): Foi vericado a influência das variáveis lauril, DEA e os extratos mulateiro e andiroba sob as formulações denvolvidas pelo palnejamento experimental através das propriedades organolépticas e físico-químicas. AGREDECIMENTOS: Pibit/CNPQ/UEA, pela bolsa, financiamento e espaço concedido.
  5. 5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: DAVIS, H. M. Analysis of Creams and Lotions. In: SENZEL, A. J. (Ed.) Newburguer’s Manual of Cosmetic Analysis. Washington: Association of Official Analytical Chemists, 1977. p.32. FERRARI, M; OLIVEIR, M.; NAKANO, A. K.; ROCHA-FILHO, P. A. Determinação do fator de proteção solar (FPS) in vitro e in vivo de emulsões com óleo de andiroba (Carapa guianensis). Revista Brasileira de Farmacognosia. 17(4): 626-630, 2007. ISAAC, V. L. B.; CEFALI, L. C.; CHIARI, B. G.; SALGADO, H. R. N.; CORRÊA, M. A. Protocolo para ensaios físico-químicos de estabilidade de fitocosméticos. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica Aplicada, v. 29, n. 1, p. 81-96, 2008. JUNIOR, E. F. P. Caracterização físicoquímica de sabonetes antibacterianos de diferentes marcas disponíveis no mercado. Trabalho de conclusão de curso de graduação em Fármacia- UEPB, 2011. JUNIOR, F. P.; ARAÚJO, V. F. et al. Plantas da Amazônia para produção cosmética. Uma abordagem química - 60 espécies do extrativismo florestal não madeireiro. 244 p. Brasília, 2005. MACHADO, B. C. Avaliação da qualidade dos efluentes das lagoas de estabilização em série da Estação de Tratamento de Esgoto de Samambaia, DF para cultivo de tilápia (Oreochomis niloticus) Dissertação (Mestrado)- Universidade de Brasília, faculdade Tecnologia, Brasília, DF. 126f. 2006. MIGUEL, L. M. Tendências do uso de produtos naturais nas indústrias de cosméticos da França. Revista Geográfica de América Central. XIII Encuentro de Geógrafos de América Latina, Universidad de Costa Rica - Universidad Nacional, Costa Rica, 2011. MOUSSAVOU, Ulrich Privat Akendengué; DUTRA, Verano Costa. Dossiê técnico: Controle de qualidade de produtos cosméticos. Rede de tecnologia e inovação do Rio de Janeiro. Disponível em: http://sbrt.ibict.br/dossietecnico/downloadsDT/NjExMw. Acessado em 29 de Julho de 2014. SILVA, C. L. M. Obtenção de ésteres etílicos a partir da transesterificação do óleo de andiroba com etanol. Dissertação para título de Mestre em Química, Campinas-SP, 2005.

×