Diana doina 5 f

457 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
457
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diana doina 5 f

  1. 1. Trabalho realizado por: Diana Silva nº6 Doina Dadu nº7
  2. 2. Chegada dosBichos-da-sedaEles apareceram á cerca de 3.000 anos a.C, nos países asiáticos(possivelmente na China), e por isso não conseguem sobreviverno ambiente natural. Vivem apenas criadas pelo homem de quemdependem para serem alimentadas e não conseguem voar. É comodizer que suas asas atrofiaram nestes séculos de domesticação.Existem mais de 400 espécies desta raça e hoje inúmeroscientistas trabalham na preservação do banco de germoplasmapara, através de cruzamentos específicos, buscarem melhoreshíbridos para produção de seda, possibilitando, assim, melhoresresultados na cadeia produtiva, desde o sericicultor até a indústriatêxtil. Segundo (Hanada e Watanabe, 1986) a sericiculturacomeçou a ser explorada no Brasil em meados do século XIX, e,praticamente, toda a produção de casulos/seda é destinada àexportação, porque a Indústria Têxtil brasileira consome menosde 4% da toda produção nacional. Esta atividade tem uma grandeimportância nos cenários nacional e internacional, uma vez quealém da função econômica possui também um apelo social, pois aatividade é desenvolvida em pequenas propriedades queempregam mão de obra familiar, contribuindo para a renda dessasfamílias e diminuindo o êxodo rural; além de ser uma atividadedesenvolvida de forma sustentável e ecologicamente correta, poisapresenta baixo ou nenhum impacto ao meio ambiente, além demelhores condições de vida aos pequenos produtores. Uma penaque, para se aproveitar o fio da seda, tem que haver o sacrifício dapupa (crisálida), pois quando há a metamorfose completa damariposa, esta, para se livrar do casulo, tem que cortar os fios deseda e, antes que isso aconteça, o bicho-da-seda é morto para quea indústria retire o fio de seda completo e intacto.
  3. 3. Bichos-da-sedaBicho-da-seda é a larvade uma espécie de mariposa (Bombyx mori) usadana produção de fios de seda. Este inseto é nativo do Norte da China masencontra-se atualmente distribuído por todo o mundo em quintas deprodução de seda, denominada sericicultura.O bicho-da-seda alimenta-seexclusivamente de folhas de Amoreira, ao longo de toda a sua fase de vidalarvar (lagarta). Ao fim de um período de pouco mais de um mês, a lagartatorna-se amarelada e começa a segregar um fio que usa para formar ocasulo onde se dará a metamorfose para o estado adulto (imago). É essecasulo que serve de fonte para a seda. Estas mariposas que produzem aseda (B. mori).Os nossos bichos nasceram no dia 30 de Março e dia 20 de Abril fizeram ocasulo. No dia 4 de Junho eles transformaram-se em borboletas e um dia maistarde começaram a acasalar. Os bichos-da-seda demoram dois ou três dias aacasalar.Quando os bicho-da-seda estão no casulo transformam-se em crisálida.As borboletas morreram no dia 20 de Junho.

×