SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
Baixar para ler offline
Universidade Federal do Piauí
Curso: Psicologia
Disciplina: Psicopatologia I
O juízo da realidade e
suas alterações ( o delírio)
Darciane Brito
Janaína Santos
Kélvia Lages
Poliana Pinheiro
Parnaíba, 2013
Considerando...
ψ Delírio x Alucinação x Surto;
ψ Erros simples x Delírios;
ψ Crenças culturais e superstições;
ψ Alterações patológicas do juízo;
ψ Delírio (dimensões, estrutura, evolução, mecanismos
constitutivos e de manutenção);
ψ Tipos de delírios ( conteúdo, freqüência );
ψ Causas e teorias etiológicas;
ψ Questões de diagnóstico diferencial do delírio.
Conceitos básicos
Alucinação
Delírio
Surto psicótico
Definições psicológicas
ψ Ajuizar – julgar;
ψ Julgamento- subjetivo e social;
ψ Juízos falsos.
Erro simples
ψ Origina-se do julgar apressado;
ψ São passíveis de serrem corrigidos;
ψ Tipos mais comuns:
 Preconceitos;
 Crenças;
 Superstições;
 Idéias prevalentes .
Preconceito
ψ Racismo;
ψ Sexismo;
ψ Etnocentrismo;
ψ Classismo;
ψ Preconceito religioso.
Crenças culturais e superstições
ψ O indivíduo partilha sua crença com
um grupo cultural.
Ex. de crença: As superstições.
ψ Movidas por Fatores afetivos.
ψ Difere de ideias delirantes.
Idéias sobrevaloradas
ψIdéias errôneas por superestimação
afetiva.
 As cargas afetivas influenciam no julgamento
da realidade.
 Predomina sobre os outros pensamentos
 Podem ser ou não patológicas, dependendo do
individuo.
O delírio
Características ou indícios externos
1
• Convicção extraordinária; certeza absoluta
2
• Impossibilidade de modificação do delírio pela
experiência objetiva
3
• Conteúdo impossível
4
• Delírio como produção associal
Dimensões do delírio
(Indicadores da gravidade)
ψ Grau de convicção:
 Mais intensa: esquizofrenia
 Menos intensa: psicoses reativas breves e transtornos do humos com
sintomas psicóticos
ψ Extensão:
 Maior extensão: esquizofrenia
 Menores: depressão psicótica, transtornar delirantes e psicoses reativas
breves
ψ Bizarrice ou implausibilidade:
 Segundo CID-10 e DSM-IV, tem valor mais importante para se identificar a
esquizofrenia
Dimensões do delírio
(Indicadores da gravidade)
ψ Desorganização:
 Mais organizados: Psicóticos
 Menos organizados: Retardo mental e demência
ψ Pressão ou preocupação:
 Mais acentuada: Transtornos delirantes
 Menos acentuada: Esquizofrenia e depressão psicótica
ψ Resposta afetiva ou afeto negativo:
 Afeto negativo: Depressão psicótica e transtornos delirante
ψ Comportamento desviante:
 Mais acentuado: Transtorno delirante
 Menos acentuado: Depressão psicótica e Mania psicótica
Tipos:
Delírio primário ou ideias delirantes verdadeiras
Delírio secundário ou ideias deliróides
Delírios compartilhados
Estrutura dos delírios
ψ Delírios simples(monotemático)
ψ Delírios complexos( pluritemáticos)
ψ Delírios não-sistematizados
ψ Delírios sistematizados
Relação entre alterações de humor e a
temática do delírio
ψ Congruentes
ψ Incongruentes
Surgimento e
evolução do delírio
TREMA: fase de tensão, clima ameaçador
APOFANIA: fase do delírio, sente-se observado/ameaçado por todos
APOCALÍPTICA: desorganização do sujeito, perda de sentido no mundo
CONSOLIDAÇÃO: estabilização com defesas neuróticas
DE RESÍDUO: perda de confiança nas pessoas, isolamento
Mecanismos formadores
do delírio
Intuição: delírio intuitivo
Imaginação : delírio imaginativo
Afetividade: delírio catatímico
Interpretação: delírio interpretativo
Memória: delírio mnêmico
Alterações da consciência: delírio
onírico
Alterações sensoperceptivas:
delírio alucinatório
A percepção delirante
Mecanismo de manutenção do delírio
ψ Inércia
ψ Pobreza na comunicação interpessoal
ψ Rejeição pelo meio social
ψ Perda do respeito e consideração
Delírios segundo seus conteúdos
ψDelírios de perseguição
 Delírio persecutório ou de perseguição
Ps. A perseguição é o tema mais freqüente dos delírios
 Delírio de referência
Esquizofrenia paranóide e transtornos delirante
Delírios segundo seus conteúdos
 Delírio e o mecanismo de projeção
Formação dos delírios de perseguição
e referência
Deformação do conteúdo inaceitável
Alteração de afeto
Delírios segundo seus conteúdos
 Delírio de relação
• Construção de conexões significativas( delirantes)
• Apresenta colorido persecutório
 Delírio de influência ou controle
• Conteúdo de colorido persecutório
• Experiências de “pensamentos feitos” e “sentimentos feitos”
• Forte indicativo de esquizofrenia
Delírios segundo seus conteúdos
 Delírio de grandeza
 Delírio místico ou religioso
 Delírio de ciúmes e delírio de infidelidade
 Delírio erótico (erotomania)
Delírios segundo seus conteúdos
ψDelírios de conteúdo depressivo
 Delírio de ruína
 Delírio de culpa e de auto-acusação
 Delírio de negação de órgãos (síndrome de Cottard)
 Delírio hipocondríaco
Delírios menos frequentes
DELÍRIO DE REIVINDICAÇÃO DELÍRIO DE INVENÇÃO/DESCOBERTA
DELÍRIO DE REFORMA
DELÍRIO DE INFESTAÇÃO
DELÍRIO CENESTOPÁTICO DELÍRIO FANTÁSTICO
Frequência dos delírios
Tipos EUA AUSTRIA BRASIL
perseguição 51,1% 73% 75%
influência 26,6% Incluso no de
perseguição
50%
grandeza 23% 4,7% 25%
religioso 18% 6,6% 25%
culpa 2,2% --- 20%
doença 1,9% 1,4% ---
ciúmes --- 4,4% ---
erofomania --- 2,5% ---
Hipóteses causais e teorias etiológicas
dos delírios
ψModelos psicanalíticos e psicodinâmicos
Freud: processo de transformação de impulsos e
desejos inaceitáveis ao sujeito em delírios
persecutórios.
1 -conteúdo inconsciente
2 - inversão afetiva inconsciente
3 -projeção de impulsos inconscientes sobre objetos
externos ao eu
Hipóteses causais e teorias etiológicas
dos delírios
Teoria da hostilidade: projeção inconsciente do
ódio ou hostilidade intensos nos outros.
Lacan: delírio como tentativa de autocura; a partir
da eliminação de elementos essenciais a
construção do psiquismo, o sujeito tenta preencher
o vazio através de construções delirantes.
Hipóteses causais e teorias etiológicas
dos delírios
ψModelos existenciais:
Transtorno fundamental da comunicação inter-
humana;
Modificação profunda da estrutura existencial do
sujeito: decapitação existencial (privação de poder
e liberdade existenciais);
Perda da capacidade de comunicação lógica;
Comunicação rígida, empobrecida, com idéias
automatizadas e de uso comum.
Hipóteses causais e modelos
cognitivos
Experiência Anômala:
Sugere que sujeitos que vivenciam
experiências estranhas dão significado
delirante a tais vivencias.
Viés Atencional:
Pessoas com delírios de perseguição
tendem a colocar sua atenção seletiva para
estímulos ameaçadores
Viés Atributivo:
O delirante beneficia-se
exageradamente, considerando-se
inocente/vitima e os perseguidores como
perversos.
Viés Salto-para-Conclusões:
O delirante toma conclusões sem recorrer
a fatos, apega-se firme e pula para as
conclusões.
Déficit de Teoria da Mente:
Delirante tem uma crença falsa em
predizer a intenção e o comportamento de
outras pessoas.
Hipóteses causais e modelos
neuropsicológicos
ψ Benson e Stuss (1990)
- Áreas cerebrais pré-frontais
associadas ao delírio.
- Auto observação e avaliação
e teste de realidade dependem
de sua integridade
Questões de diagnóstico diferencial do
delírio
ψ Idéias prevalentes versus idéias delirantes
 Conjuntos de idéias que surgem e se impõem à consciência do paciente e
predominam sobre outros pensamentos.
 Diferenciam-se devido à convicção extraordinária, impossibilidade da
modificação da idéia pela experiência, franca falsidade da idéia sustentada e
caráter associal presentes no delírio.
 Distinção difícil: idéias hipocondríacas e ideações intensas de ciúmes
(prevalentes ou delirantes)
Questões de diagnóstico diferencial do
delírio
ψ Idéias obsessivas versus idéias delirantes
 As obsessões são idéias, pensamentos, impulsos ou imagens
persistentes, que são vivenciadas como intrusivos e inadequados e causam
acentuada ansiedade ou sofrimento.
 Diferença: no delírio, falta, de modo geral, a crítica ao caráter absurdo do
juízo em questão.
 Pacientes adolescentes, indivíduos com retarde mental leve e
esquizofrênicos
Mitomania
ψ Tendência patológica a mentir;
ψ É mais ou menos voluntário e consciente;
ψ Mitomania maligna;
ψ Mitomania vaidosa;
ψ Mitomania da criança.
Pseudologia fantástica
ψ Difícil diferenciação;
ψ Mescla sua fantasia, intensa e penetrante com a
realidade;
ψ Pode ser: transitória e passageira como duradoura e
estável.
OBRIGADA!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientação
Psiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientaçãoPsiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientação
Psiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientaçãoAlexandre Simoes
 
Psicopatologia I- Aula 5: Alterações da Atenção
Psicopatologia I- Aula 5: Alterações da AtençãoPsicopatologia I- Aula 5: Alterações da Atenção
Psicopatologia I- Aula 5: Alterações da AtençãoAlexandre Simoes
 
Afeto e suas alterações
Afeto e suas alteraçõesAfeto e suas alterações
Afeto e suas alteraçõesCaio Maximino
 
Pensamento e suas alterações
Pensamento e suas alteraçõesPensamento e suas alterações
Pensamento e suas alteraçõesCarol Lucas
 
Transtornos de ansiedade
Transtornos de ansiedadeTranstornos de ansiedade
Transtornos de ansiedadeCaio Maximino
 
Exame do estado mental - III Semana Acadêmica da UFCSPA - LIPSAM
Exame do estado mental - III Semana Acadêmica da UFCSPA - LIPSAMExame do estado mental - III Semana Acadêmica da UFCSPA - LIPSAM
Exame do estado mental - III Semana Acadêmica da UFCSPA - LIPSAMDaniel Luccas Arenas
 
Psicopatologia I- Aula 4: Alterações da Consciência
Psicopatologia I- Aula 4: Alterações da ConsciênciaPsicopatologia I- Aula 4: Alterações da Consciência
Psicopatologia I- Aula 4: Alterações da ConsciênciaAlexandre Simoes
 
Transtornos de personalidade
Transtornos de personalidadeTranstornos de personalidade
Transtornos de personalidadegfolive
 
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaTranstornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaAroldo Gavioli
 
Transtornos depressivos
Transtornos depressivosTranstornos depressivos
Transtornos depressivosCaio Maximino
 
117435947 psicopatologia-ii
117435947 psicopatologia-ii117435947 psicopatologia-ii
117435947 psicopatologia-iiSilvana Eloisa
 
Síndrome de dependência de substâncias – aspectos neurobiológicos
Síndrome de dependência de substâncias – aspectos neurobiológicosSíndrome de dependência de substâncias – aspectos neurobiológicos
Síndrome de dependência de substâncias – aspectos neurobiológicosAroldo Gavioli
 
Semiologia psiquiátrica
Semiologia psiquiátricaSemiologia psiquiátrica
Semiologia psiquiátricaIsadora Ribeiro
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 02Lampsi
 
Exame Físico em Saúde Mental
Exame Físico em Saúde MentalExame Físico em Saúde Mental
Exame Físico em Saúde MentalAroldo Gavioli
 
Transtornos de personalidade - neuropsicologia
Transtornos de personalidade - neuropsicologia Transtornos de personalidade - neuropsicologia
Transtornos de personalidade - neuropsicologia amamikoi
 

Mais procurados (20)

Psiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientação
Psiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientaçãoPsiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientação
Psiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientação
 
Psicopatologia I- Aula 5: Alterações da Atenção
Psicopatologia I- Aula 5: Alterações da AtençãoPsicopatologia I- Aula 5: Alterações da Atenção
Psicopatologia I- Aula 5: Alterações da Atenção
 
Afeto e suas alterações
Afeto e suas alteraçõesAfeto e suas alterações
Afeto e suas alterações
 
Pensamento e suas alterações
Pensamento e suas alteraçõesPensamento e suas alterações
Pensamento e suas alterações
 
Transtornos de ansiedade
Transtornos de ansiedadeTranstornos de ansiedade
Transtornos de ansiedade
 
Exame do estado mental - III Semana Acadêmica da UFCSPA - LIPSAM
Exame do estado mental - III Semana Acadêmica da UFCSPA - LIPSAMExame do estado mental - III Semana Acadêmica da UFCSPA - LIPSAM
Exame do estado mental - III Semana Acadêmica da UFCSPA - LIPSAM
 
Psicopatologia I- Aula 4: Alterações da Consciência
Psicopatologia I- Aula 4: Alterações da ConsciênciaPsicopatologia I- Aula 4: Alterações da Consciência
Psicopatologia I- Aula 4: Alterações da Consciência
 
Transtornos de personalidade
Transtornos de personalidadeTranstornos de personalidade
Transtornos de personalidade
 
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaTranstornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
 
Psicoses
PsicosesPsicoses
Psicoses
 
Transtornos depressivos
Transtornos depressivosTranstornos depressivos
Transtornos depressivos
 
Psicofarmacologia
PsicofarmacologiaPsicofarmacologia
Psicofarmacologia
 
117435947 psicopatologia-ii
117435947 psicopatologia-ii117435947 psicopatologia-ii
117435947 psicopatologia-ii
 
Síndrome de dependência de substâncias – aspectos neurobiológicos
Síndrome de dependência de substâncias – aspectos neurobiológicosSíndrome de dependência de substâncias – aspectos neurobiológicos
Síndrome de dependência de substâncias – aspectos neurobiológicos
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
Semiologia psiquiátrica
Semiologia psiquiátricaSemiologia psiquiátrica
Semiologia psiquiátrica
 
Transtornos do humor
Transtornos do humorTranstornos do humor
Transtornos do humor
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 02
 
Exame Físico em Saúde Mental
Exame Físico em Saúde MentalExame Físico em Saúde Mental
Exame Físico em Saúde Mental
 
Transtornos de personalidade - neuropsicologia
Transtornos de personalidade - neuropsicologia Transtornos de personalidade - neuropsicologia
Transtornos de personalidade - neuropsicologia
 

Destaque

Juizos de realidade e valor
Juizos de realidade e valorJuizos de realidade e valor
Juizos de realidade e valorThiagojbk
 
Alterações psiquicas - Psicopatologia
Alterações psiquicas - PsicopatologiaAlterações psiquicas - Psicopatologia
Alterações psiquicas - PsicopatologiaSamara Amaral
 
Psicopatologia I- Aula 7: Alterações da Percepção
Psicopatologia I- Aula 7: Alterações da PercepçãoPsicopatologia I- Aula 7: Alterações da Percepção
Psicopatologia I- Aula 7: Alterações da PercepçãoAlexandre Simoes
 
Processos cognitivos o pensamento
Processos cognitivos  o pensamentoProcessos cognitivos  o pensamento
Processos cognitivos o pensamentopsicologiaazambuja
 
Delírios miguel bajouco (04.10.2012)
Delírios   miguel bajouco (04.10.2012)Delírios   miguel bajouco (04.10.2012)
Delírios miguel bajouco (04.10.2012)Miguel Bajouco
 
Juízo de fato e Juízo de valor
Juízo de fato e Juízo de valorJuízo de fato e Juízo de valor
Juízo de fato e Juízo de valorDanilo Pires
 
Fundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologiaFundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologiaUNICEP
 
Processos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - ResumoProcessos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - ResumoJorge Barbosa
 
I Curso de Psicopatologia da Lampsi
I Curso de Psicopatologia da LampsiI Curso de Psicopatologia da Lampsi
I Curso de Psicopatologia da LampsiLampsi
 
Psicopatologia
PsicopatologiaPsicopatologia
PsicopatologiaInamgil
 
Análise do filme "Número 23"
Análise do filme "Número 23"Análise do filme "Número 23"
Análise do filme "Número 23"Flávia Almeida
 
" Redes cerebrais Funcional antes do início da psicose : Estudo prospectivo c...
" Redes cerebrais Funcional antes do início da psicose : Estudo prospectivo c..." Redes cerebrais Funcional antes do início da psicose : Estudo prospectivo c...
" Redes cerebrais Funcional antes do início da psicose : Estudo prospectivo c...Emanuel F. da Conceição António
 
Intervenção em surto
Intervenção em surtoIntervenção em surto
Intervenção em surtoElwys Gomes
 
Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)
Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)
Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)Panacéia Delirante
 

Destaque (20)

Juizos de realidade e valor
Juizos de realidade e valorJuizos de realidade e valor
Juizos de realidade e valor
 
Alterações psiquicas - Psicopatologia
Alterações psiquicas - PsicopatologiaAlterações psiquicas - Psicopatologia
Alterações psiquicas - Psicopatologia
 
Psicopatologia I- Aula 7: Alterações da Percepção
Psicopatologia I- Aula 7: Alterações da PercepçãoPsicopatologia I- Aula 7: Alterações da Percepção
Psicopatologia I- Aula 7: Alterações da Percepção
 
Processos cognitivos o pensamento
Processos cognitivos  o pensamentoProcessos cognitivos  o pensamento
Processos cognitivos o pensamento
 
Delírios miguel bajouco (04.10.2012)
Delírios   miguel bajouco (04.10.2012)Delírios   miguel bajouco (04.10.2012)
Delírios miguel bajouco (04.10.2012)
 
Slides delírio
Slides delírioSlides delírio
Slides delírio
 
Juízo de fato e Juízo de valor
Juízo de fato e Juízo de valorJuízo de fato e Juízo de valor
Juízo de fato e Juízo de valor
 
Fundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologiaFundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologia
 
Processos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - ResumoProcessos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - Resumo
 
Percepção - Psicologia
Percepção - PsicologiaPercepção - Psicologia
Percepção - Psicologia
 
Delirios
DeliriosDelirios
Delirios
 
I Curso de Psicopatologia da Lampsi
I Curso de Psicopatologia da LampsiI Curso de Psicopatologia da Lampsi
I Curso de Psicopatologia da Lampsi
 
Delirio
DelirioDelirio
Delirio
 
Percepção
PercepçãoPercepção
Percepção
 
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva ComportamentalTCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
 
Psicopatologia
PsicopatologiaPsicopatologia
Psicopatologia
 
Análise do filme "Número 23"
Análise do filme "Número 23"Análise do filme "Número 23"
Análise do filme "Número 23"
 
" Redes cerebrais Funcional antes do início da psicose : Estudo prospectivo c...
" Redes cerebrais Funcional antes do início da psicose : Estudo prospectivo c..." Redes cerebrais Funcional antes do início da psicose : Estudo prospectivo c...
" Redes cerebrais Funcional antes do início da psicose : Estudo prospectivo c...
 
Intervenção em surto
Intervenção em surtoIntervenção em surto
Intervenção em surto
 
Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)
Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)
Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)
 

Semelhante a Delírios e suas alterações

Transtorno de personalidade
Transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade
Transtorno de personalidadeLuisa Sena
 
Psicopatologia é Diagnóstico
Psicopatologia é DiagnósticoPsicopatologia é Diagnóstico
Psicopatologia é DiagnósticoMiriam Gorender
 
psicopatologia.pptx
psicopatologia.pptxpsicopatologia.pptx
psicopatologia.pptxMonise7
 
Psicopatia a origem do mal material janaína lobo
Psicopatia    a origem do mal material janaína loboPsicopatia    a origem do mal material janaína lobo
Psicopatia a origem do mal material janaína loboJuliana Lobo
 
2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa
2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa
2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De RosaRosana De Rosa
 
Transtorno dissociativo de identidade final
Transtorno dissociativo de identidade finalTranstorno dissociativo de identidade final
Transtorno dissociativo de identidade finalAngelo Magliani
 
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da PersonalidadeTerapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da PersonalidadeEduardo Moreira
 
Seminario saude mental
Seminario saude mentalSeminario saude mental
Seminario saude mentalmorganal13
 
artigo esquizofrenia.pptx
artigo esquizofrenia.pptxartigo esquizofrenia.pptx
artigo esquizofrenia.pptxmilene209662
 
Psicologia na vida adulta
Psicologia na vida adultaPsicologia na vida adulta
Psicologia na vida adultaedi
 
Guia rápido de Prevenção ao Suicidio mitos e verdades SMS_Rio.pdf
Guia rápido de Prevenção ao Suicidio mitos e verdades SMS_Rio.pdfGuia rápido de Prevenção ao Suicidio mitos e verdades SMS_Rio.pdf
Guia rápido de Prevenção ao Suicidio mitos e verdades SMS_Rio.pdfTelma Lima
 
Esquizofrenia ou mediunidade
Esquizofrenia ou mediunidadeEsquizofrenia ou mediunidade
Esquizofrenia ou mediunidadeVictor Passos
 
aula-1-comportamento-normal-x-comportamento-anormal (2).ppt
aula-1-comportamento-normal-x-comportamento-anormal (2).pptaula-1-comportamento-normal-x-comportamento-anormal (2).ppt
aula-1-comportamento-normal-x-comportamento-anormal (2).pptSANDRAREIS96
 
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitos
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitosPsicologia aplicada a enfermagem- conceitos
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitosRichardMateusFidelis
 

Semelhante a Delírios e suas alterações (20)

Alterações no juízo.pptx
Alterações no juízo.pptxAlterações no juízo.pptx
Alterações no juízo.pptx
 
Síndromes.Psicóticas
Síndromes.Psicóticas Síndromes.Psicóticas
Síndromes.Psicóticas
 
Esquizofrênia - Leonardo Nunes
Esquizofrênia - Leonardo NunesEsquizofrênia - Leonardo Nunes
Esquizofrênia - Leonardo Nunes
 
Transtorno de personalidade
Transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade
Transtorno de personalidade
 
Depresao
DepresaoDepresao
Depresao
 
Psicopatologia é Diagnóstico
Psicopatologia é DiagnósticoPsicopatologia é Diagnóstico
Psicopatologia é Diagnóstico
 
psicopatologia.pptx
psicopatologia.pptxpsicopatologia.pptx
psicopatologia.pptx
 
Aula 3 psicologia anormal
Aula 3   psicologia anormalAula 3   psicologia anormal
Aula 3 psicologia anormal
 
Psicopatia a origem do mal material janaína lobo
Psicopatia    a origem do mal material janaína loboPsicopatia    a origem do mal material janaína lobo
Psicopatia a origem do mal material janaína lobo
 
2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa
2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa
2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa
 
Transtorno dissociativo de identidade final
Transtorno dissociativo de identidade finalTranstorno dissociativo de identidade final
Transtorno dissociativo de identidade final
 
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da PersonalidadeTerapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
 
Seminario saude mental
Seminario saude mentalSeminario saude mental
Seminario saude mental
 
Psicologia-b Serial Killer
Psicologia-b Serial KillerPsicologia-b Serial Killer
Psicologia-b Serial Killer
 
artigo esquizofrenia.pptx
artigo esquizofrenia.pptxartigo esquizofrenia.pptx
artigo esquizofrenia.pptx
 
Psicologia na vida adulta
Psicologia na vida adultaPsicologia na vida adulta
Psicologia na vida adulta
 
Guia rápido de Prevenção ao Suicidio mitos e verdades SMS_Rio.pdf
Guia rápido de Prevenção ao Suicidio mitos e verdades SMS_Rio.pdfGuia rápido de Prevenção ao Suicidio mitos e verdades SMS_Rio.pdf
Guia rápido de Prevenção ao Suicidio mitos e verdades SMS_Rio.pdf
 
Esquizofrenia ou mediunidade
Esquizofrenia ou mediunidadeEsquizofrenia ou mediunidade
Esquizofrenia ou mediunidade
 
aula-1-comportamento-normal-x-comportamento-anormal (2).ppt
aula-1-comportamento-normal-x-comportamento-anormal (2).pptaula-1-comportamento-normal-x-comportamento-anormal (2).ppt
aula-1-comportamento-normal-x-comportamento-anormal (2).ppt
 
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitos
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitosPsicologia aplicada a enfermagem- conceitos
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitos
 

Mais de Darciane Brito

Sexualidade e erotismo na terceira idade
Sexualidade e erotismo na terceira idadeSexualidade e erotismo na terceira idade
Sexualidade e erotismo na terceira idadeDarciane Brito
 
Retardo mental em crianças e adolescentes
Retardo mental em crianças e adolescentesRetardo mental em crianças e adolescentes
Retardo mental em crianças e adolescentesDarciane Brito
 
VISÃO SOBRE O ABUSO SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES
 VISÃO SOBRE O ABUSO SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES VISÃO SOBRE O ABUSO SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES
VISÃO SOBRE O ABUSO SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTESDarciane Brito
 
Slide sobre o teste Escalas Beck
Slide sobre o teste Escalas Beck Slide sobre o teste Escalas Beck
Slide sobre o teste Escalas Beck Darciane Brito
 
Comportamento criminoso
Comportamento criminosoComportamento criminoso
Comportamento criminosoDarciane Brito
 

Mais de Darciane Brito (6)

Sexualidade e erotismo na terceira idade
Sexualidade e erotismo na terceira idadeSexualidade e erotismo na terceira idade
Sexualidade e erotismo na terceira idade
 
Retardo mental em crianças e adolescentes
Retardo mental em crianças e adolescentesRetardo mental em crianças e adolescentes
Retardo mental em crianças e adolescentes
 
VISÃO SOBRE O ABUSO SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES
 VISÃO SOBRE O ABUSO SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES VISÃO SOBRE O ABUSO SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES
VISÃO SOBRE O ABUSO SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES
 
Slide sobre o teste Escalas Beck
Slide sobre o teste Escalas Beck Slide sobre o teste Escalas Beck
Slide sobre o teste Escalas Beck
 
O Inconciente
O InconcienteO Inconciente
O Inconciente
 
Comportamento criminoso
Comportamento criminosoComportamento criminoso
Comportamento criminoso
 

Delírios e suas alterações

  • 1. Universidade Federal do Piauí Curso: Psicologia Disciplina: Psicopatologia I O juízo da realidade e suas alterações ( o delírio) Darciane Brito Janaína Santos Kélvia Lages Poliana Pinheiro Parnaíba, 2013
  • 2. Considerando... ψ Delírio x Alucinação x Surto; ψ Erros simples x Delírios; ψ Crenças culturais e superstições; ψ Alterações patológicas do juízo; ψ Delírio (dimensões, estrutura, evolução, mecanismos constitutivos e de manutenção); ψ Tipos de delírios ( conteúdo, freqüência ); ψ Causas e teorias etiológicas; ψ Questões de diagnóstico diferencial do delírio.
  • 4. Definições psicológicas ψ Ajuizar – julgar; ψ Julgamento- subjetivo e social; ψ Juízos falsos.
  • 5. Erro simples ψ Origina-se do julgar apressado; ψ São passíveis de serrem corrigidos; ψ Tipos mais comuns:  Preconceitos;  Crenças;  Superstições;  Idéias prevalentes .
  • 6. Preconceito ψ Racismo; ψ Sexismo; ψ Etnocentrismo; ψ Classismo; ψ Preconceito religioso.
  • 7. Crenças culturais e superstições ψ O indivíduo partilha sua crença com um grupo cultural. Ex. de crença: As superstições. ψ Movidas por Fatores afetivos. ψ Difere de ideias delirantes.
  • 8. Idéias sobrevaloradas ψIdéias errôneas por superestimação afetiva.  As cargas afetivas influenciam no julgamento da realidade.  Predomina sobre os outros pensamentos  Podem ser ou não patológicas, dependendo do individuo.
  • 10. Características ou indícios externos 1 • Convicção extraordinária; certeza absoluta 2 • Impossibilidade de modificação do delírio pela experiência objetiva 3 • Conteúdo impossível 4 • Delírio como produção associal
  • 11. Dimensões do delírio (Indicadores da gravidade) ψ Grau de convicção:  Mais intensa: esquizofrenia  Menos intensa: psicoses reativas breves e transtornos do humos com sintomas psicóticos ψ Extensão:  Maior extensão: esquizofrenia  Menores: depressão psicótica, transtornar delirantes e psicoses reativas breves ψ Bizarrice ou implausibilidade:  Segundo CID-10 e DSM-IV, tem valor mais importante para se identificar a esquizofrenia
  • 12. Dimensões do delírio (Indicadores da gravidade) ψ Desorganização:  Mais organizados: Psicóticos  Menos organizados: Retardo mental e demência ψ Pressão ou preocupação:  Mais acentuada: Transtornos delirantes  Menos acentuada: Esquizofrenia e depressão psicótica ψ Resposta afetiva ou afeto negativo:  Afeto negativo: Depressão psicótica e transtornos delirante ψ Comportamento desviante:  Mais acentuado: Transtorno delirante  Menos acentuado: Depressão psicótica e Mania psicótica
  • 13. Tipos: Delírio primário ou ideias delirantes verdadeiras Delírio secundário ou ideias deliróides Delírios compartilhados
  • 14. Estrutura dos delírios ψ Delírios simples(monotemático) ψ Delírios complexos( pluritemáticos) ψ Delírios não-sistematizados ψ Delírios sistematizados
  • 15. Relação entre alterações de humor e a temática do delírio ψ Congruentes ψ Incongruentes
  • 16. Surgimento e evolução do delírio TREMA: fase de tensão, clima ameaçador APOFANIA: fase do delírio, sente-se observado/ameaçado por todos APOCALÍPTICA: desorganização do sujeito, perda de sentido no mundo CONSOLIDAÇÃO: estabilização com defesas neuróticas DE RESÍDUO: perda de confiança nas pessoas, isolamento
  • 17. Mecanismos formadores do delírio Intuição: delírio intuitivo Imaginação : delírio imaginativo Afetividade: delírio catatímico Interpretação: delírio interpretativo Memória: delírio mnêmico Alterações da consciência: delírio onírico Alterações sensoperceptivas: delírio alucinatório A percepção delirante
  • 18. Mecanismo de manutenção do delírio ψ Inércia ψ Pobreza na comunicação interpessoal ψ Rejeição pelo meio social ψ Perda do respeito e consideração
  • 19. Delírios segundo seus conteúdos ψDelírios de perseguição  Delírio persecutório ou de perseguição Ps. A perseguição é o tema mais freqüente dos delírios  Delírio de referência Esquizofrenia paranóide e transtornos delirante
  • 20. Delírios segundo seus conteúdos  Delírio e o mecanismo de projeção Formação dos delírios de perseguição e referência Deformação do conteúdo inaceitável Alteração de afeto
  • 21. Delírios segundo seus conteúdos  Delírio de relação • Construção de conexões significativas( delirantes) • Apresenta colorido persecutório  Delírio de influência ou controle • Conteúdo de colorido persecutório • Experiências de “pensamentos feitos” e “sentimentos feitos” • Forte indicativo de esquizofrenia
  • 22. Delírios segundo seus conteúdos  Delírio de grandeza  Delírio místico ou religioso  Delírio de ciúmes e delírio de infidelidade  Delírio erótico (erotomania)
  • 23. Delírios segundo seus conteúdos ψDelírios de conteúdo depressivo  Delírio de ruína  Delírio de culpa e de auto-acusação  Delírio de negação de órgãos (síndrome de Cottard)  Delírio hipocondríaco
  • 24. Delírios menos frequentes DELÍRIO DE REIVINDICAÇÃO DELÍRIO DE INVENÇÃO/DESCOBERTA DELÍRIO DE REFORMA DELÍRIO DE INFESTAÇÃO DELÍRIO CENESTOPÁTICO DELÍRIO FANTÁSTICO
  • 25. Frequência dos delírios Tipos EUA AUSTRIA BRASIL perseguição 51,1% 73% 75% influência 26,6% Incluso no de perseguição 50% grandeza 23% 4,7% 25% religioso 18% 6,6% 25% culpa 2,2% --- 20% doença 1,9% 1,4% --- ciúmes --- 4,4% --- erofomania --- 2,5% ---
  • 26. Hipóteses causais e teorias etiológicas dos delírios ψModelos psicanalíticos e psicodinâmicos Freud: processo de transformação de impulsos e desejos inaceitáveis ao sujeito em delírios persecutórios. 1 -conteúdo inconsciente 2 - inversão afetiva inconsciente 3 -projeção de impulsos inconscientes sobre objetos externos ao eu
  • 27. Hipóteses causais e teorias etiológicas dos delírios Teoria da hostilidade: projeção inconsciente do ódio ou hostilidade intensos nos outros. Lacan: delírio como tentativa de autocura; a partir da eliminação de elementos essenciais a construção do psiquismo, o sujeito tenta preencher o vazio através de construções delirantes.
  • 28. Hipóteses causais e teorias etiológicas dos delírios ψModelos existenciais: Transtorno fundamental da comunicação inter- humana; Modificação profunda da estrutura existencial do sujeito: decapitação existencial (privação de poder e liberdade existenciais); Perda da capacidade de comunicação lógica; Comunicação rígida, empobrecida, com idéias automatizadas e de uso comum.
  • 29. Hipóteses causais e modelos cognitivos Experiência Anômala: Sugere que sujeitos que vivenciam experiências estranhas dão significado delirante a tais vivencias. Viés Atencional: Pessoas com delírios de perseguição tendem a colocar sua atenção seletiva para estímulos ameaçadores Viés Atributivo: O delirante beneficia-se exageradamente, considerando-se inocente/vitima e os perseguidores como perversos. Viés Salto-para-Conclusões: O delirante toma conclusões sem recorrer a fatos, apega-se firme e pula para as conclusões. Déficit de Teoria da Mente: Delirante tem uma crença falsa em predizer a intenção e o comportamento de outras pessoas.
  • 30. Hipóteses causais e modelos neuropsicológicos ψ Benson e Stuss (1990) - Áreas cerebrais pré-frontais associadas ao delírio. - Auto observação e avaliação e teste de realidade dependem de sua integridade
  • 31. Questões de diagnóstico diferencial do delírio ψ Idéias prevalentes versus idéias delirantes  Conjuntos de idéias que surgem e se impõem à consciência do paciente e predominam sobre outros pensamentos.  Diferenciam-se devido à convicção extraordinária, impossibilidade da modificação da idéia pela experiência, franca falsidade da idéia sustentada e caráter associal presentes no delírio.  Distinção difícil: idéias hipocondríacas e ideações intensas de ciúmes (prevalentes ou delirantes)
  • 32. Questões de diagnóstico diferencial do delírio ψ Idéias obsessivas versus idéias delirantes  As obsessões são idéias, pensamentos, impulsos ou imagens persistentes, que são vivenciadas como intrusivos e inadequados e causam acentuada ansiedade ou sofrimento.  Diferença: no delírio, falta, de modo geral, a crítica ao caráter absurdo do juízo em questão.  Pacientes adolescentes, indivíduos com retarde mental leve e esquizofrênicos
  • 33. Mitomania ψ Tendência patológica a mentir; ψ É mais ou menos voluntário e consciente; ψ Mitomania maligna; ψ Mitomania vaidosa; ψ Mitomania da criança.
  • 34. Pseudologia fantástica ψ Difícil diferenciação; ψ Mescla sua fantasia, intensa e penetrante com a realidade; ψ Pode ser: transitória e passageira como duradoura e estável.