SlideShare uma empresa Scribd logo

Direito do serviço social tripé da seguridade seguridade social

1 de 17
Baixar para ler offline
A SEGURIDADE SOCIAL(2)
TRIPÉ DA SEGURIDADE
A CONSTITUIÇÃO CIDADÃ
O

Conceito de SEGURIDADE SOCIAL foi
instituído pela Constituição de 1988.

A

Constituição Federal garante os direito à:
SAÚDE, PREVIDENCIA E ASSISTENCIA SOCIAL
(o tripé da Seguridade Social)
A SEGURIDADE SOCIAL


A seguridade se formou em uma instituição politico-estatal
com participação das entidades da sociedade civil.



A seguridade tem por objetivo uma ação social que garanta de
certos patamares mínimos de vida.



Essa relação: SOCIEDADE e ESTADO gera um pacto de
direitos públicos de que todos os cidadãos são titulares e que
o Estado e seus governantes são responsaveis pela ação e
pratica desses direitos.



Foi escolhido as seguintes áreas para estabilizar a sociedade
através da seguridade social:




A SAUDE
A PREVIDENCIA
A ASSISTENCIA
A SEGURIDADE SOCIAL

SAÚDE
SAÚDE – art. 196 à 200
Através de uma ação de:
PROTEÇÃO, PREVENÇÃO e RECUPERAÇÃO
Os arts. 196 a 200, da CF/88, e as Leis n. 8.080/90, 8.142/90 e 8.689/93,
que tratam respectivamente do:






Sistema Único de Saúde (SUS);
da participação da comunidade na gestão deste;
da extinção do INAMPS
da assunção de suas funções:
competências, atividades e atribuições pelas instâncias federal, estadual e
municipal gestoras do SUS.

art. 196, da CF/88, as políticas sociais e econômicas atinentes à saúde
têm como objetivos
(i)
reduzir o risco da doença e ouros agravos
(ii)
garantir acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua
promoção, proteção e recuperação.
Buscando à prevenção da doença e à recuperação da saúde:
“a clientela protegida é a totalidade da população,
independentemente de contribuição.”
SAÚDE – CUSTEIOS – ART 195
As fontes de contribuição da Saúde vem dos recursos da
seguridade social
que por sua vez é arrecadado através das contribuições
sociais previstas no:
Art. 195. A seguridade social será financiada por toda a
sociedade, de forma direta e indireta, nos termos da
lei, mediante recursos provenientes dos orçamentos da
União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e das
seguintes contribuições sociais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Caderno Do Cras Internet[1][1]
Caderno Do Cras Internet[1][1]Caderno Do Cras Internet[1][1]
Caderno Do Cras Internet[1][1]Maria Gold
 
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEsÉtica profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEsJamessonjr Leite Junior
 
Participação e controle social
Participação e controle socialParticipação e controle social
Participação e controle socialferaps
 
Previdência Social
Previdência SocialPrevidência Social
Previdência SocialGeorge Maia
 
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º período
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º períodoSeminário saúde coletiva enfermagem 8º período
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º períodoLaíz Coutinho
 
Simulado de legislação do SUS
Simulado de legislação do SUSSimulado de legislação do SUS
Simulado de legislação do SUSTâmara Lessa
 
Aula 1 Intersetorialidade
Aula 1   IntersetorialidadeAula 1   Intersetorialidade
Aula 1 Intersetorialidadeeadcedaps
 
Serviço Social e Educação:
Serviço Social e Educação: Serviço Social e Educação:
Serviço Social e Educação: profadnilson
 
NOB-SUAS 2012 - EM CORES
NOB-SUAS 2012 - EM CORES NOB-SUAS 2012 - EM CORES
NOB-SUAS 2012 - EM CORES RavanLeo
 
OS INSTRUMENTAIS TÉCNICO-OPERATIVOS NA PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL
OS INSTRUMENTAIS TÉCNICO-OPERATIVOS NA PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIALOS INSTRUMENTAIS TÉCNICO-OPERATIVOS NA PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL
OS INSTRUMENTAIS TÉCNICO-OPERATIVOS NA PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIALConceição Amorim
 
O idoso—ética e as políticas de saúde pública
O idoso—ética e as políticas de saúde públicaO idoso—ética e as políticas de saúde pública
O idoso—ética e as políticas de saúde públicaGreicy Kapisch
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoAlinebrauna Brauna
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMERilva Lopes de Sousa Muñoz
 

Mais procurados (20)

Modelo parecer social
Modelo  parecer socialModelo  parecer social
Modelo parecer social
 
Caderno Do Cras Internet[1][1]
Caderno Do Cras Internet[1][1]Caderno Do Cras Internet[1][1]
Caderno Do Cras Internet[1][1]
 
Politicas de saude
Politicas de saudePoliticas de saude
Politicas de saude
 
Previdência Social
Previdência SocialPrevidência Social
Previdência Social
 
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEsÉtica profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
 
Controle social
Controle socialControle social
Controle social
 
Participação e controle social
Participação e controle socialParticipação e controle social
Participação e controle social
 
Previdência Social
Previdência SocialPrevidência Social
Previdência Social
 
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º período
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º períodoSeminário saúde coletiva enfermagem 8º período
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º período
 
Simulado de legislação do SUS
Simulado de legislação do SUSSimulado de legislação do SUS
Simulado de legislação do SUS
 
Lei 8080 e lei 8142
Lei 8080 e lei 8142Lei 8080 e lei 8142
Lei 8080 e lei 8142
 
Exercicios lei 8080/90
Exercicios lei 8080/90Exercicios lei 8080/90
Exercicios lei 8080/90
 
Aula 1 Intersetorialidade
Aula 1   IntersetorialidadeAula 1   Intersetorialidade
Aula 1 Intersetorialidade
 
Serviço Social e Educação:
Serviço Social e Educação: Serviço Social e Educação:
Serviço Social e Educação:
 
NOB-SUAS 2012 - EM CORES
NOB-SUAS 2012 - EM CORES NOB-SUAS 2012 - EM CORES
NOB-SUAS 2012 - EM CORES
 
OS INSTRUMENTAIS TÉCNICO-OPERATIVOS NA PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL
OS INSTRUMENTAIS TÉCNICO-OPERATIVOS NA PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIALOS INSTRUMENTAIS TÉCNICO-OPERATIVOS NA PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL
OS INSTRUMENTAIS TÉCNICO-OPERATIVOS NA PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL
 
Cartilha de politicas publicas para idosos
Cartilha de politicas publicas para idososCartilha de politicas publicas para idosos
Cartilha de politicas publicas para idosos
 
O idoso—ética e as políticas de saúde pública
O idoso—ética e as políticas de saúde públicaO idoso—ética e as políticas de saúde pública
O idoso—ética e as políticas de saúde pública
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idoso
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
 

Destaque

Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)
Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)
Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)A. Rui Teixeira Santos
 
Trajetória do Serviço Social
Trajetória do Serviço SocialTrajetória do Serviço Social
Trajetória do Serviço SocialConceição Amorim
 
Seguridade social aula
Seguridade social  aulaSeguridade social  aula
Seguridade social aulaDaniele Rubim
 
Direitos sociais
Direitos sociaisDireitos sociais
Direitos sociaisMaira Conde
 
Identificação de Serviços Públicos
Identificação de Serviços PúblicosIdentificação de Serviços Públicos
Identificação de Serviços PúblicosColaborativismo
 
Direito do serviço social - direitos e garantias fundamentais
Direito do serviço social - direitos e garantias fundamentaisDireito do serviço social - direitos e garantias fundamentais
Direito do serviço social - direitos e garantias fundamentaisDaniele Rubim
 
Prestação direta e indireta de serviços públicos limites à transferência de...
Prestação direta e indireta de serviços públicos   limites à transferência de...Prestação direta e indireta de serviços públicos   limites à transferência de...
Prestação direta e indireta de serviços públicos limites à transferência de...André Nakamura
 
Simplificação de Serviços Públicos
Simplificação de Serviços PúblicosSimplificação de Serviços Públicos
Simplificação de Serviços PúblicosColaborativismo
 
Palestra De Direitos Sociais
Palestra De Direitos SociaisPalestra De Direitos Sociais
Palestra De Direitos SociaisABAVC
 

Destaque (13)

Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)
Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)
Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)
 
Trajetória do Serviço Social
Trajetória do Serviço SocialTrajetória do Serviço Social
Trajetória do Serviço Social
 
Seguridade social aula
Seguridade social  aulaSeguridade social  aula
Seguridade social aula
 
Direitos sociais
Direitos sociaisDireitos sociais
Direitos sociais
 
Serviços públicos
Serviços públicosServiços públicos
Serviços públicos
 
Direitos sociais
Direitos sociaisDireitos sociais
Direitos sociais
 
Identificação de Serviços Públicos
Identificação de Serviços PúblicosIdentificação de Serviços Públicos
Identificação de Serviços Públicos
 
Direito do serviço social - direitos e garantias fundamentais
Direito do serviço social - direitos e garantias fundamentaisDireito do serviço social - direitos e garantias fundamentais
Direito do serviço social - direitos e garantias fundamentais
 
Prestação direta e indireta de serviços públicos limites à transferência de...
Prestação direta e indireta de serviços públicos   limites à transferência de...Prestação direta e indireta de serviços públicos   limites à transferência de...
Prestação direta e indireta de serviços públicos limites à transferência de...
 
Serviços públicos
Serviços públicosServiços públicos
Serviços públicos
 
Simplificação de Serviços Públicos
Simplificação de Serviços PúblicosSimplificação de Serviços Públicos
Simplificação de Serviços Públicos
 
Direitos sociais
Direitos sociaisDireitos sociais
Direitos sociais
 
Palestra De Direitos Sociais
Palestra De Direitos SociaisPalestra De Direitos Sociais
Palestra De Direitos Sociais
 

Semelhante a Direito do serviço social tripé da seguridade seguridade social

Legislacao Constituicao Federal
Legislacao Constituicao FederalLegislacao Constituicao Federal
Legislacao Constituicao FederalMaria Gold
 
Resumo previdenciario
Resumo previdenciarioResumo previdenciario
Resumo previdenciarioadmcontabil
 
Consolidação da-legislação-previdenciária
Consolidação da-legislação-previdenciáriaConsolidação da-legislação-previdenciária
Consolidação da-legislação-previdenciáriaEsdras Arthur Lopes Pessoa
 
Coletânea Dir. Previdenciário_ Demo
Coletânea Dir. Previdenciário_ DemoColetânea Dir. Previdenciário_ Demo
Coletânea Dir. Previdenciário_ DemoIsabelly Sarmento
 
2. sistema único de saúde (SUS)
2. sistema único de saúde (SUS)2. sistema único de saúde (SUS)
2. sistema único de saúde (SUS)Leonardo Savassi
 
Guia direitoprevidenciario geminson
Guia direitoprevidenciario geminsonGuia direitoprevidenciario geminson
Guia direitoprevidenciario geminsonNino Mozart
 
Legislacao constituicao federal da ordem social
Legislacao constituicao federal  da ordem socialLegislacao constituicao federal  da ordem social
Legislacao constituicao federal da ordem socialRosane Domingues
 
Legislacao constituicao federal
Legislacao constituicao federalLegislacao constituicao federal
Legislacao constituicao federalBianca Pina
 
Reforma da Previdência e Filantropia - Marcos Osaki
Reforma da Previdência e Filantropia - Marcos OsakiReforma da Previdência e Filantropia - Marcos Osaki
Reforma da Previdência e Filantropia - Marcos OsakiAPF6
 
Aula 1 seguridade social
Aula 1   seguridade socialAula 1   seguridade social
Aula 1 seguridade socialDébora Queiroz
 
Reforma da previdência e a filantropia
Reforma da previdência e a filantropiaReforma da previdência e a filantropia
Reforma da previdência e a filantropiaMarcos Osaki
 
Pacotão questões cespe demonstração
Pacotão questões cespe demonstraçãoPacotão questões cespe demonstração
Pacotão questões cespe demonstraçãoIsabelly Sarmento
 
Const. federal art 194 a 200 sus
Const. federal art 194 a 200 susConst. federal art 194 a 200 sus
Const. federal art 194 a 200 susnairejose
 
Contribuições dos trabalhadores abril.2014
Contribuições dos trabalhadores abril.2014Contribuições dos trabalhadores abril.2014
Contribuições dos trabalhadores abril.2014Fernanda Parisi
 
Sistema_Unico_de_Saude_Base_Legal__Principios_e_Diretrizes.ppt
Sistema_Unico_de_Saude_Base_Legal__Principios_e_Diretrizes.pptSistema_Unico_de_Saude_Base_Legal__Principios_e_Diretrizes.ppt
Sistema_Unico_de_Saude_Base_Legal__Principios_e_Diretrizes.pptWilberthLincoln1
 
Seminário: Efetivação dos Direitos das Pessoas em Situação de Rua - 22 de set...
Seminário: Efetivação dos Direitos das Pessoas em Situação de Rua - 22 de set...Seminário: Efetivação dos Direitos das Pessoas em Situação de Rua - 22 de set...
Seminário: Efetivação dos Direitos das Pessoas em Situação de Rua - 22 de set...Cimos MPMG
 
Direito previdenciário inss
Direito previdenciário inssDireito previdenciário inss
Direito previdenciário insssaltolivre
 
Treinamento previdência social
Treinamento previdência socialTreinamento previdência social
Treinamento previdência socialMonica Pinheiro
 
Constituição Brasileira Art 196-200
Constituição Brasileira Art 196-200Constituição Brasileira Art 196-200
Constituição Brasileira Art 196-200loirissimavivi
 

Semelhante a Direito do serviço social tripé da seguridade seguridade social (20)

Legislacao Constituicao Federal
Legislacao Constituicao FederalLegislacao Constituicao Federal
Legislacao Constituicao Federal
 
Resumo previdenciario
Resumo previdenciarioResumo previdenciario
Resumo previdenciario
 
Consolidação da-legislação-previdenciária
Consolidação da-legislação-previdenciáriaConsolidação da-legislação-previdenciária
Consolidação da-legislação-previdenciária
 
Coletânea Dir. Previdenciário_ Demo
Coletânea Dir. Previdenciário_ DemoColetânea Dir. Previdenciário_ Demo
Coletânea Dir. Previdenciário_ Demo
 
2. sistema único de saúde (SUS)
2. sistema único de saúde (SUS)2. sistema único de saúde (SUS)
2. sistema único de saúde (SUS)
 
Guia direitoprevidenciario geminson
Guia direitoprevidenciario geminsonGuia direitoprevidenciario geminson
Guia direitoprevidenciario geminson
 
Legislacao constituicao federal da ordem social
Legislacao constituicao federal  da ordem socialLegislacao constituicao federal  da ordem social
Legislacao constituicao federal da ordem social
 
Legislacao constituicao federal
Legislacao constituicao federalLegislacao constituicao federal
Legislacao constituicao federal
 
Reforma da Previdência e Filantropia - Marcos Osaki
Reforma da Previdência e Filantropia - Marcos OsakiReforma da Previdência e Filantropia - Marcos Osaki
Reforma da Previdência e Filantropia - Marcos Osaki
 
Aula 1 seguridade social
Aula 1   seguridade socialAula 1   seguridade social
Aula 1 seguridade social
 
Reforma da previdência e a filantropia
Reforma da previdência e a filantropiaReforma da previdência e a filantropia
Reforma da previdência e a filantropia
 
Pacotão questões cespe demonstração
Pacotão questões cespe demonstraçãoPacotão questões cespe demonstração
Pacotão questões cespe demonstração
 
Const. federal art 194 a 200 sus
Const. federal art 194 a 200 susConst. federal art 194 a 200 sus
Const. federal art 194 a 200 sus
 
Contribuições dos trabalhadores abril.2014
Contribuições dos trabalhadores abril.2014Contribuições dos trabalhadores abril.2014
Contribuições dos trabalhadores abril.2014
 
Sistema_Unico_de_Saude_Base_Legal__Principios_e_Diretrizes.ppt
Sistema_Unico_de_Saude_Base_Legal__Principios_e_Diretrizes.pptSistema_Unico_de_Saude_Base_Legal__Principios_e_Diretrizes.ppt
Sistema_Unico_de_Saude_Base_Legal__Principios_e_Diretrizes.ppt
 
Seminário: Efetivação dos Direitos das Pessoas em Situação de Rua - 22 de set...
Seminário: Efetivação dos Direitos das Pessoas em Situação de Rua - 22 de set...Seminário: Efetivação dos Direitos das Pessoas em Situação de Rua - 22 de set...
Seminário: Efetivação dos Direitos das Pessoas em Situação de Rua - 22 de set...
 
Direito previdenciário inss
Direito previdenciário inssDireito previdenciário inss
Direito previdenciário inss
 
Treinamento previdência social
Treinamento previdência socialTreinamento previdência social
Treinamento previdência social
 
SUS
SUSSUS
SUS
 
Constituição Brasileira Art 196-200
Constituição Brasileira Art 196-200Constituição Brasileira Art 196-200
Constituição Brasileira Art 196-200
 

Mais de Daniele Rubim

2 filosofia antiga e medieval filosofia
2 filosofia antiga e medieval   filosofia2 filosofia antiga e medieval   filosofia
2 filosofia antiga e medieval filosofiaDaniele Rubim
 
Atualização da profissao fundamentos do serviço social
Atualização da profissao   fundamentos do serviço socialAtualização da profissao   fundamentos do serviço social
Atualização da profissao fundamentos do serviço socialDaniele Rubim
 
Teorias e teorias de familia heloisa
Teorias e teorias de familia   heloisaTeorias e teorias de familia   heloisa
Teorias e teorias de familia heloisaDaniele Rubim
 
Socialização e familia maria amalia
Socialização e familia   maria amaliaSocialização e familia   maria amalia
Socialização e familia maria amaliaDaniele Rubim
 
Luta pela sobrevivencia jerusa
Luta pela sobrevivencia   jerusaLuta pela sobrevivencia   jerusa
Luta pela sobrevivencia jerusaDaniele Rubim
 
A historia da criança e da familia aries
A historia da  criança e da familia   ariesA historia da  criança e da familia   aries
A historia da criança e da familia ariesDaniele Rubim
 
A historia da criança e da familia aries
A historia da  criança e da familia   ariesA historia da  criança e da familia   aries
A historia da criança e da familia ariesDaniele Rubim
 
O menor no brasil republicano
O menor no brasil republicanoO menor no brasil republicano
O menor no brasil republicanoDaniele Rubim
 
O menor no brasil republicano
O menor no brasil republicanoO menor no brasil republicano
O menor no brasil republicanoDaniele Rubim
 
Estatuto da criança e do adolescente 1º parte
Estatuto da criança e do adolescente   1º parteEstatuto da criança e do adolescente   1º parte
Estatuto da criança e do adolescente 1º parteDaniele Rubim
 
A história da criança no brasil
A história da criança no brasilA história da criança no brasil
A história da criança no brasilDaniele Rubim
 
Antes de adam smith economia
Antes de adam smith   economiaAntes de adam smith   economia
Antes de adam smith economiaDaniele Rubim
 
Pensadores karl marx - economia
Pensadores   karl marx - economiaPensadores   karl marx - economia
Pensadores karl marx - economiaDaniele Rubim
 
Pensadores tomas e ricardo - economia
Pensadores   tomas e ricardo - economiaPensadores   tomas e ricardo - economia
Pensadores tomas e ricardo - economiaDaniele Rubim
 
História do pensamento econômico cap 1 - introdução e k hunt
História do pensamento econômico   cap 1 - introdução e k huntHistória do pensamento econômico   cap 1 - introdução e k hunt
História do pensamento econômico cap 1 - introdução e k huntDaniele Rubim
 
Psicologia social exclusao social
Psicologia social exclusao socialPsicologia social exclusao social
Psicologia social exclusao socialDaniele Rubim
 
Psicanalise- psicologia social2
Psicanalise- psicologia social2Psicanalise- psicologia social2
Psicanalise- psicologia social2Daniele Rubim
 
A evolução, multideterminação e processo grupal- psicologia social1
A evolução, multideterminação e processo grupal- psicologia social1A evolução, multideterminação e processo grupal- psicologia social1
A evolução, multideterminação e processo grupal- psicologia social1Daniele Rubim
 
6 etica e cidadania filosofia
6 etica e cidadania   filosofia6 etica e cidadania   filosofia
6 etica e cidadania filosofiaDaniele Rubim
 

Mais de Daniele Rubim (20)

2 filosofia antiga e medieval filosofia
2 filosofia antiga e medieval   filosofia2 filosofia antiga e medieval   filosofia
2 filosofia antiga e medieval filosofia
 
Atualização da profissao fundamentos do serviço social
Atualização da profissao   fundamentos do serviço socialAtualização da profissao   fundamentos do serviço social
Atualização da profissao fundamentos do serviço social
 
Teorias e teorias de familia heloisa
Teorias e teorias de familia   heloisaTeorias e teorias de familia   heloisa
Teorias e teorias de familia heloisa
 
Socialização e familia maria amalia
Socialização e familia   maria amaliaSocialização e familia   maria amalia
Socialização e familia maria amalia
 
Luta pela sobrevivencia jerusa
Luta pela sobrevivencia   jerusaLuta pela sobrevivencia   jerusa
Luta pela sobrevivencia jerusa
 
A historia da criança e da familia aries
A historia da  criança e da familia   ariesA historia da  criança e da familia   aries
A historia da criança e da familia aries
 
A historia da criança e da familia aries
A historia da  criança e da familia   ariesA historia da  criança e da familia   aries
A historia da criança e da familia aries
 
Eca
EcaEca
Eca
 
O menor no brasil republicano
O menor no brasil republicanoO menor no brasil republicano
O menor no brasil republicano
 
O menor no brasil republicano
O menor no brasil republicanoO menor no brasil republicano
O menor no brasil republicano
 
Estatuto da criança e do adolescente 1º parte
Estatuto da criança e do adolescente   1º parteEstatuto da criança e do adolescente   1º parte
Estatuto da criança e do adolescente 1º parte
 
A história da criança no brasil
A história da criança no brasilA história da criança no brasil
A história da criança no brasil
 
Antes de adam smith economia
Antes de adam smith   economiaAntes de adam smith   economia
Antes de adam smith economia
 
Pensadores karl marx - economia
Pensadores   karl marx - economiaPensadores   karl marx - economia
Pensadores karl marx - economia
 
Pensadores tomas e ricardo - economia
Pensadores   tomas e ricardo - economiaPensadores   tomas e ricardo - economia
Pensadores tomas e ricardo - economia
 
História do pensamento econômico cap 1 - introdução e k hunt
História do pensamento econômico   cap 1 - introdução e k huntHistória do pensamento econômico   cap 1 - introdução e k hunt
História do pensamento econômico cap 1 - introdução e k hunt
 
Psicologia social exclusao social
Psicologia social exclusao socialPsicologia social exclusao social
Psicologia social exclusao social
 
Psicanalise- psicologia social2
Psicanalise- psicologia social2Psicanalise- psicologia social2
Psicanalise- psicologia social2
 
A evolução, multideterminação e processo grupal- psicologia social1
A evolução, multideterminação e processo grupal- psicologia social1A evolução, multideterminação e processo grupal- psicologia social1
A evolução, multideterminação e processo grupal- psicologia social1
 
6 etica e cidadania filosofia
6 etica e cidadania   filosofia6 etica e cidadania   filosofia
6 etica e cidadania filosofia
 

Direito do serviço social tripé da seguridade seguridade social

  • 2. A CONSTITUIÇÃO CIDADÃ O Conceito de SEGURIDADE SOCIAL foi instituído pela Constituição de 1988. A Constituição Federal garante os direito à: SAÚDE, PREVIDENCIA E ASSISTENCIA SOCIAL (o tripé da Seguridade Social)
  • 3. A SEGURIDADE SOCIAL  A seguridade se formou em uma instituição politico-estatal com participação das entidades da sociedade civil.  A seguridade tem por objetivo uma ação social que garanta de certos patamares mínimos de vida.  Essa relação: SOCIEDADE e ESTADO gera um pacto de direitos públicos de que todos os cidadãos são titulares e que o Estado e seus governantes são responsaveis pela ação e pratica desses direitos.  Foi escolhido as seguintes áreas para estabilizar a sociedade através da seguridade social:    A SAUDE A PREVIDENCIA A ASSISTENCIA
  • 5. SAÚDE – art. 196 à 200 Através de uma ação de: PROTEÇÃO, PREVENÇÃO e RECUPERAÇÃO Os arts. 196 a 200, da CF/88, e as Leis n. 8.080/90, 8.142/90 e 8.689/93, que tratam respectivamente do:      Sistema Único de Saúde (SUS); da participação da comunidade na gestão deste; da extinção do INAMPS da assunção de suas funções: competências, atividades e atribuições pelas instâncias federal, estadual e municipal gestoras do SUS. art. 196, da CF/88, as políticas sociais e econômicas atinentes à saúde têm como objetivos (i) reduzir o risco da doença e ouros agravos (ii) garantir acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação. Buscando à prevenção da doença e à recuperação da saúde: “a clientela protegida é a totalidade da população, independentemente de contribuição.”
  • 6. SAÚDE – CUSTEIOS – ART 195 As fontes de contribuição da Saúde vem dos recursos da seguridade social que por sua vez é arrecadado através das contribuições sociais previstas no: Art. 195. A seguridade social será financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, nos termos da lei, mediante recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e das seguintes contribuições sociais
  • 7. SAÚDE – ART 198 Existem inclusive percentuais de aplicações/ ações mínimos: art. 198, §§ 1º a 3º, CF/88: I - descentralização, com direção única em cada esfera de governo II - atendimento integral, com prioridade para as atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços assistenciais; III - participação da comunidade. - Parágrafo único. O sistema único de saúde será financiado pelos termos do artigo 195.
  • 8. SAÚDE – SUS Considerando que são ações a cargo dos integrantes do SUS aquelas constantes do art. 200: Ao sistema único de saúde compete, além de outras atribuições, nos termos da lei: I - controlar e fiscalizar procedimentos, produtos e substâncias de interesse para a saúde e participar da produção de medicamentos, equipamentos, imunobiológicos, hemoderivados e outros insumos; II - executar as ações de vigilância sanitária e epidemiológica, bem como as de saúde do trabalhador; III - ordenar a formação de recursos humanos na área de saúde; IV - participar da formulação da política e da execução das ações de saneamento básico; V - incrementar em sua área de atuação o desenvolvimento científico e tecnológico; VI - fiscalizar e inspecionar alimentos, compreendido o controle de seu teor nutricional, bem como bebidas e águas para consumo humano; VII - participar do controle e fiscalização da produção, transporte, guarda e utilização de substâncias e produtos psicoativos, tóxicos e radioativos; VIII - colaborar na proteção do meio ambiente, nele compreendido o do trabalho.
  • 10. ASSISTENCIA SOCIAL – ART 203 à 204 Buscando a: SELEÇÃO, PREVENÇÃO e ELIMINAÇÃO DE RISCOS E VUNERABILIDADE SOCIAIS A assistência social encontra fundamento:  nos arts. 203 e 204, da CF/88,  bem como na Lei n. 8.742/93,   denominada Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), consolidada com a Lei n. 12.101/09,  tendo aquela criado o atual Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS),que fixa normas para a atuação de entidades e organizações sem fins lucrativos na área.
  • 11. A SEGURIDADE SOCIAL ASSISTENCIA SOCIAL – ART 203 à 204 São seus objetivos : art. 203, da CF/88 (i) a proteção à família, à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice, incluído o amparo a crianças e adolescentes carentes; (ii) a promoção da integração ao mercado de trabalho; (iii) a habilitação e reabilitação das pessoas portadoras de deficiência e (iv) a garantia de um salário-mínimo de benefício mensal à pessoa portadora de deficiência e ao idoso que comprovem não terem meios de fazê-lo por si ou por suas famílias ENTAO: fica restrita às pessoas carentes, que comprovem suas necessidades, independentemente de qualquer contribuição. (o que é contraditória a universalização)
  • 12. ASSISTENCIA SOCIAL - BENEFICIADOS - LOAS Recebem o BPC (beneficio de prestação continuada – 1 salário minimo), nos termos da LOAS: o idoso, com 65 anos ou mais, o portador de deficiência, e os de natureza eventual (auxílio-natalidade e auxílio por morte) De qualquer maneira tem que ser uma pessoa carente para ser beneficiado OU SEJA: aquelas que tenham renda familiar per capita inferior a um quarto do salário mínimo estipulado nos arts. 20 e 22, da Lei n. 8.742/93, e art. 34, da Lei n. 10.741/03).
  • 13. ASSISTENCIA SOCIAL – CUSTEIO Também tem como origem os recursos do serviço social previsto no art 195 (ver o slide da saúde - custeio) e pelo: art. 204 - . As ações governamentais na área da assistência social serão realizadas com recursos do orçamento da seguridade social, previstos no art. 195, além de outras fontes, e organizadas com base nas seguintes diretrizes: I - descentralização político-administrativa, cabendo a coordenação e as normas gerais à esfera federal e a coordenação e a execução dos respectivos programas às esferas estadual e municipal, bem como a entidades beneficentes e de assistência social; II - participação da população, por meio de organizações representativas, na formulação das políticas e no controle das ações em todos os níveis.
  • 15. PREVIDENCIA SOCIAL – ART 201 à 202 Através de uma ação à PERDA E REDUÇÃO DE RENDA Seu fundamento constitucional está nos arts. 201 a 202, valendo ser referidas as Leis Nº. 8.212/91 - LEI ORGÂNICA DA SEGURIDADE SOCIAL (planos de custeio) Nº.8.213/91 - BENEFICIO DA PREVIDENCIA E o Decreto n. 3.048/99 – REGULAMENTO DA PREVIDENCIA SOCIAL
  • 16. PREVIDENCIA SOCIAL – ART 201 à 202 O objetivo da previdência social é segundo o art. 201: a proteção do segurado em caso de doença, invalidez, morte, idade avançada, maternidade, desemprego, bem como de seus dependentes, através da pensão por morte e do auxílio reclusão, além do pagamento do salário-família ao segurado. Ao contrário do que ocorre com a saúde e a assistência social, a previdência social adota regime de caráter contributivo e obrigatório. Razão pela qual apenas quem para ela contribui e atende às condições previstas em lei pode auferir dos benefícios previstos.
  • 17. PREVIDENCIA SOCIAL – CUSTEIO e E.C-20 Também tem como origem os recursos do serviço social previsto no art 195 (ver o slide da saúde – custeio) É importante ressaltar que a EC n. 20/98 (Emenda Constitucional numero 20) estabeleceu a aposentadoria por tempo de contribuição e não mais por tempo de serviço, sendo necessários 35 anos de contribuição para o homem e 30 anos para a mulher, com exceção daqueles que comprovem tempo exclusivo de magistério infantil ou no ensino fundamental e médio. Além disso, o salário-família e o auxílio-reclusão passaram a ser devidos apenas ao dependente de segurado de baixa renda.