PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA                                                     ...
Maurício Corrêa da Silva • Márcia Josienne Monteiro Chacon • Marcleide Maria Macedo Pederneiras • Jorge Expedito de Gusmão...
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA                                              RELACIO...
Maurício Corrêa da Silva • Márcia Josienne Monteiro Chacon • Marcleide Maria Macedo Pederneiras • Jorge Expedito de Gusmão...
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA                                             RELACION...
Maurício Corrêa da Silva • Márcia Josienne Monteiro Chacon • Marcleide Maria Macedo Pederneiras • Jorge Expedito de Gusmão...
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA                                                RELAC...
Maurício Corrêa da Silva • Márcia Josienne Monteiro Chacon • Marcleide Maria Macedo Pederneiras • Jorge Expedito de Gusmão...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Procedimentos metodológicos elaboração pesquisa mestrado em contábeis

9.406 visualizações

Publicada em

Procedimentos metodológicos elaboração pesquisa mestrado em contábeis

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.406
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Procedimentos metodológicos elaboração pesquisa mestrado em contábeis

  1. 1. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA RELACIONADOS A DISSERTAÇÕES DE MESTRADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS 97DIVULGAÇÃO DE TRABALHOPROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS PARA A ELABORAÇÃODE PROJETOS DE PESQUISA RELACIONADOS ADISSERTAÇÕES DE MESTRADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEISMAURÍCIO CORRÊA DA SILVA Professor da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA - PE E-mail: icfex7@universiabrasil.netMÁRCIA JOSIENNE MONTEIRO CHACON Professora da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA - PE E-mail: marciachacon@universiabrasil.netMARCLEIDE MARIA MACEDO PEDERNEIRAS Professora Ms. do Centro Universitário de João Pessoa - PB E-mail: m_pederneiras@ig.com.brJORGE EXPEDITO DE GUSMÃO LOPES Professor Dr. da Universidade Federal de Pernambuco - PE E-mail: jlopes@ufpe.brRESUMO ABSTRACT O objetivo deste estudo foi distinguir as etapas This study aimed to distinguish the essentialessenciais para a elaboração do projeto de pesquisa stages in the elaboration of a research project forpara a dissertação de Mestrado em Ciências Contábeis. a master’s disser tation in Accountancy. AA metodologia utilizada para tal foi o método dedutivo, documentary and bibliographic research wasutilizando-se da pesquisa bibliográfica documental. carried out by means of a deductive methodology.Concluiu-se que as etapas essenciais para um proje- It was concludes that the essential stages for theto de pesquisa para a dissertação do Mestrado em elaboration of an Accountancy master’s researchCiências Contábeis são: a) Título; b) Introdução; c) project are: a) Title; b) Introduction; c) ProblemCaracterização do Problema; d) Objetivos (Geral e Characterization; d) (General and Specific)Específicos); e) Justificativa ou Relevância; f) Delimi- Objectives; e) Relevance; f) Study Delimitation; g)tação do Estudo; g) Proceder Metodológico ou Methodology; h) Literature Review; i) References;Metodologia; h) Referencial Teórico ou Revisão da Li- j) Timetable, since these represent the basicteratura; i) Referências e j) Cronograma, porque repre- requirements that qualify a master’s project.sentam os requisitos essenciais para a qualificação Keywords: Research Project, Masters Program,dos projetos a serem desenvolvidos. Methodological Procedures. Palavras-chave: Projeto de Pesquisa, Mestrado,Proceder Metodológico.Recebido em 02.06.04 • Aceito em 16.11.04 Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, n. 36, p. 97 - 104, setembro/dezembro 2004
  2. 2. Maurício Corrêa da Silva • Márcia Josienne Monteiro Chacon • Marcleide Maria Macedo Pederneiras • Jorge Expedito de Gusmão Lopes98 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS É da maior relevância o entendimento sobre as palavras dissertação e tese, tendo em vista os Até meados da década de 60, os cursos de pós- problemas reais acarretados durante todos esses graduação eram ministrados nas Universidades de anos em que dissertação nos Estados Unidos é a maneira livre, sem legislação própria. A primeira regula- designação de um trabalho de doutoramento. En- mentação ocorreu por meio do Parecer nº 977/65, do quanto tese subentende-se como um trabalho de extinto Conselho Federal da Educação (CUNHA, 1974, conclusão de um programa de mestrado. A inver- p. 67). Inicialmente, o Parecer nº 977/65 apresenta um são, ocorrida há anos no Brasil, tem acarretado breve histórico da origem da pós-graduação, reconhe- problemas diversos para os portadores de diplo- cendo sua origem, tanto do nome quanto do sistema, mas dos países anglo-saxões. como próprio da estrutura da Universidade norte-ameri- A pós-graduação em Contabilidade, no Brasil, apre- cana. Esse parecer designou todo e qualquer curso que senta-se em número reduzido. Em nível stricto sensu, se segue à graduação como curso de pós-graduação, são apenas nove cursos de mestrado e um de douto- classificando-se em lato sensu e stricto sensu. rado (CAPES, 2003). Na pós-graduação lato sensu, enquadram-se os As condições de implantação de cursos de pós- cursos de especialização e aperfeiçoamento, que, graduação stricto sensu, muitas vezes, são com- segundo o conceito do Parecer nº 977/65, têm como plexas, como observam Iudícibus e Marion (1993, finalidade o “domínio científico e técnico de uma cer- p. 2): “a falta de professores em número suficiente ta e limitada área do saber ou da profissão, para for- em tempo integral, se na graduação é prejudicial, mar o profissional especializado”, conferindo aos seus na pós-graduação, pode ser fatal por causa concludentes certificados de eficiência ou habilita- dos problemas de orientação de teses de mestrado ção ao exercício de uma especialização profissional. e doutorado”. Preparam especialistas em setores restritos das ati- A disciplina Metodologia Científica (Metodologia vidades acadêmicas e profissionais e possuem uma da Pesquisa) fornece aos interessados um instrumen- carga horária no mínimo de 360 horas-aula. Em geral, tal para elaboração do projeto de pesquisa, para que ao final desses cursos é exigida a elaboração de uma sejam atingidos os objetivos específicos exigidos pela monografia ou de um artigo. Academia, nos cursos de pós-graduação stricto sensu. Na segunda categoria, incluem-se os cursos de mestrado e doutorado, que têm por objetivo formar 1.1 Objetivos do estudo pessoal qualificado para exercer o magistério superior e para as atividades de pesquisa. Os cursos stricto Este trabalho tem como objetivo distinguir uma sensu preparam, geralmente, Professores e Pesqui- base teórica e conceitual concernente ao destaque sadores, sendo exigida uma dedicação maior aos es- das etapas essenciais para compor o projeto de pes- tudos. Em geral, o curso de Mestrado tem a duração quisa da dissertação de Mestrado em Ciências de até dois anos e o de Dourado de até cinco anos. Os Contábeis. cursos de pós-graduação stricto sensu conduzem aos títulos de Mestre e Doutor, respectivamente. 1.2 Metodologia do estudo Hoje, sujeitos à legislação específica do Ministé- rio da Educação - Lei nº 9.394, de 20.12.96, L.D.B. – O estudo foi desenvolvido com base no método e por ele reconhecidos e fiscalizados. Exigem-se apre- dedutivo, utilizando-se a pesquisa bibliográfico-docu- sentação de dissertação, ensaio ou defesa de tese mental. ao fim do curso e obriga-se o registro dos diplomas no MEC. Seus currículos têm, além da abordagem 2. REVISÃO DA LITERATURA pragmática e de curto prazo, um enfoque teórico e de longo alcance, indispensáveis às atividades de pes- Dentro do referencial teórico analisado acerca des- quisa científica e tecnológica e à adequada compre- sa investigação, podem-se citar alguns conceitos re- ensão dos problemas mais complexos com que, nor- levantes e indispensáveis para a elaboração do tra- malmente, se defronta o acadêmico. balho científico do projeto de pesquisa. Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, n. 36, p. 97 - 104, setembro/dezembro 2004
  3. 3. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA RELACIONADOS A DISSERTAÇÕES DE MESTRADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS 992.1 Dissertação Para Lakatos e Marconi (2001), o projeto é uma das etapas do processo de elaboração, execução A Associação Brasileira de Normas Técnicas e apresentação da pesquisa. Essa deve ser pla-(NBR14724) conceitua dissertação como: nejada com extremo rigor, caso contrário o inves- tigador encontrar-se-á perdido num emaranhado de documento que representa o resultado dados colhidos. de um trabalho experimental ou exposi- Para Fachin (2002), o projeto de pesquisa é uma ção de um estudo científico retrospec- seqüência de etapas estabelecida pelo pesquisador, tivo, de tema único e bem delimitado no qual se direciona a metodologia a ser aplicada no em sua extensão, com o objetivo de reu- desenvolvimento da pesquisa. nir, analisar e interpretar informações. Oliveira et al. (2003) esclarece que fazer um proje- Deve evidenciar o conhecimento de li- to de pesquisa é traçar um caminho eficaz que con- teratura existente sobre o assunto e a duza ao fim desejado. É preocupar-se com fatores capacidade de sistematização do can- como embasamento teórico, situação-problema, hi- didato. É feito sob a coordenação de um póteses, cronograma e orçamento. Na elaboração do orientador (doutor), visando à obtenção projeto, não se pode dizer que existam regras do título de mestre. preestabelecidas, pois tudo dependerá do tipo de as- sunto proposto. Do acima exposto, pode-se concluir que uma dis- Para Silva (2003), o projeto de pesquisa é concebi-sertação é a representação de uma coletânea de as- do como uma visão preliminar do trabalho que se vaisunto específico, cuja profundidade visa evidenciar realizar, sendo um esboço inicial do que se quer fazer.todo um procedimento metodológico sistematizado, Os autores acima, de forma geral, concordam queno intuito de fazer emergir um trabalho que represen- um projeto de pesquisa se organiza com ate, acuradamente, pontuar um trabalho científico. intencionalidade de organizar um processo inter-rela- Para Lakatos e Marconi (2001), dissertação é um cionado e integrado do teórico e do prático, na elabo-tipo de trabalho científico apresentado ao final do cur- ração de uma situação representada no qual fica ób-so de pós-graduação, visando obter o título de mestre. vio a umbilical situação entre problematização e a Para Beuren et al. (2003), a dissertação represen- existência de um projeto de pesquisa.ta o trabalho final do mestrado, que é o estágio inter-mediário do estudante na vida acadêmica, sendo es- 2.3 Etapas do Projeto de Pesquisaperado que a dissertação contenha o pensamentoamadurecido do educando. Para Martins (2000), não há um único figurino para Entenda-se que a pesquisadora acima citada in- se elaborar um projeto de pesquisa. O projeto deveterpreta um trabalho de mestrado como um meio ter: introdução ou, se preferir, objeto do estudocaminho na vida acadêmica. Entretanto, as evidên- (assunto/tema/problema escolhido/objetivos da pes-cias acadêmicas mostram ainda ser o estágio mais quisa), revisão da bibliografia (quadro teórico),contundente nas expectativas do professor univer- metodologia (abordagem metodológica a ser empre-sitário brasileiro. endida), orçamento (facultativo), cronograma e bi- bliografia.2.2 Projeto de Pesquisa O projeto de pesquisa, segundo Severino (2000), deverá conter vários elementos, que comporão o se- Segundo Martins (2000), projeto de pesquisa é guinte roteiro: título do projeto, delimitação do tema eum texto que define e mostra, com detalhes, o do problema, apresentação de hipóteses, explicitaçãoplanejamento do caminho a ser seguido na cons- do quadro teórico, indicação dos procedimentostrução de um trabalho científico de pesquisa. É metodológicos e técnicos, cronograma de desenvol-um planejamento que impõe ao autor ordem e dis- vimento e referências bibliográficas básicas.ciplina para execução do trabalho de acordo com Lakatos e Marconi (2001) estruturam o projeto em:os prazos estabelecidos. apresentação (capa e relação do pessoal técnico), Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, n. 36, p. 97 - 104, setembro/dezembro 2004
  4. 4. Maurício Corrêa da Silva • Márcia Josienne Monteiro Chacon • Marcleide Maria Macedo Pederneiras • Jorge Expedito de Gusmão Lopes100 objetivo (tema, delimitação do tema, objetivo geral, (obrigatório), metodologia (obrigatório), cronograma objetivos específicos), justificativa, metodologia, (se achar necessário), recursos (se achar necessá- embasamento teórico (teoria de base, revisão da bi- rio), anexos (se achar necessário), referências (obri- bliografia, definição de termos), cronograma, orçamen- gatório) e glossário (se achar necessário). to, instrumento de pesquisa e bibliografia. Segundo Lopes (2004), as etapas essenciais Quanto às etapas do projeto de pesquisa, Fachin para compor o projeto de pesquisa para a disserta- (2002) enumera as seguintes: assunto, tema, formu- ção de Mestrado em Ciências Contábeis são: a) lação do problema (delimitação do problema), objeti- Título, b) Introdução, c) Caracterização do Proble- vos, justificativa, hipóteses (variáveis), metodologia ma, d) Objetivos (Geral e Específicos), e) Justifi- [procedimentos metodológicos, definições de concei- cativa ou Relevância, f) Delimitação do Estudo, g) tos, delimitação do universo, pressupostos, anexos Proceder Metodológico ou Metodologia, h) (cronograma da pesquisa) e referência bibliográfica]. Referencial Teórico ou Revisão da Literatura, i) Re- Para Marion, Dias e Traldi (2002), os elementos es- ferências e j) Cronograma. senciais a um projeto de pesquisa são: introdução do Se bem analisados, os autores e pesquisadores projeto, objetivos da pesquisa (geral e específicos), jus- de metodologia são unânimes na essência e seus tificativa, referencial teórico e hipótese(s), metodologia, procedimentos para atingir o objetivo geral, que é o cronograma de desenvolvimento da pesquisa e estima- fim e responde à questão do problema. A maneira de tivas de custo e referências bibliográficas. elaborar pode apresentar variações na terminologia, Oliveira et al. (2003) relaciona as seguintes eta- mas a concentração da essência acha-se em qual- pas da elaboração do projeto de pesquisa: escolha do quer dos bons trabalhos de metodologia da pesquisa. tema e delimitação do problema, justificativa do tema, objetivo geral e objetivo específico, formulação da 3. PROJETO DE PESQUISA NA hipótese de pesquisa, levantamento da bibliografia, o CONTABILIDADE plano provisório da pesquisa, leitura e documentação e a construção lógica do trabalho. 3.1 Etapas essenciais do Projeto de Para Beuren et al. (2003), os principais passos Pesquisa da pesquisa em Contabilidade são: assunto a ser pesquisado, delimitação do tema, identificação do Analisando as etapas de projeto de pesquisa objeto de investigação e dos objetivos, definição consubstanciadas na revisão da literatura, conside- dos métodos e procedimentos de investigação, ra-se que as etapas essenciais para compor o projeto construção do marco teórico referencial, coleta e de pesquisa para a dissertação de Mestrado em Ci- análise de dados. ências Contábeis são: Para Silva (2003), os componentes do projeto de pesquisa são: escolha do tema (delimitação), proble- a) Título; ma, hipóteses, objetivos (geral e específicos), b) Introdução; metodologia, recursos e cronograma das atividades. c) Caracterização do Problema; Prestes (2003) estrutura o projeto de pesquisa em: d) Objetivos (Geral e Específicos); a) dados de identificação (título, tema, etc), b) resu- e) Justificativa ou Relevância; mo (informativo), c) justificativa, d) embasamento te- f) Delimitação do Estudo; órico, ou revisão bibliográfica, ou revisão da literatu- g) Proceder Metodológico ou Metodologia; ra, e) delimitação do problema (objetivos, hipóteses, h) Referencial Teórico ou Revisão da Literatura; variáveis), f) procedimentos (amostragem, instrumen- i) Referências; tos etc), g) cronograma, h) referências. j) Cronograma. Bello (2004) relaciona as seguintes característi- cas para um projeto de pesquisa: introdução (obriga- A escolha do título deve estar condicionada a um tório), levantamento de fontes ou revisão de literatu- produto final em que se possa discutir, investigar e, ra (obrigatório), problema (obrigatório), hipóteses desse modo, contribuir para os esclarecimentos, ou (obrigatório), objetivos (obrigatório), justificativa seja, deve-se caracterizar uma situação restrita, bem Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, n. 36, p. 97 - 104, setembro/dezembro 2004
  5. 5. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA RELACIONADOS A DISSERTAÇÕES DE MESTRADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS 101objetiva. Os títulos, em geral, mais extensos podem mente na área das ciências sociais aplicadas, sem-abordar temas mais fáceis de serem trabalhados, visto pre haverá algum conhecimento prévio sobre o temaque poderão apresentar o problema de forma mais em questão. Essa etapa do projeto de pesquisa é im-clara, objetiva. A utilização em geral de artigos inde- portante para o pesquisador formar uma linha de raci-finidos (um, uma) facilita a construção do título de ocínio consubstanciada no conhecimento de outrosinvestigação científica a ser proposto. autores. Desse modo, ao concluir a pesquisa, poderá Na introdução, deve ser feita uma haver uma contribuição para o desenvolvimento docontextualização geral do assunto, de modo que a tema. O referencial teórico é o alicerce da pesquisa.investigação possa ocorrer. Nas referências (bibliográficas e bibliografia), de- A caracterização do problema deverá ser resu- verão constar os documentos, livros, sítios consulta-mida em uma questão, ou seja, uma pergunta que dos. Caso haja citações no referencial teórico, seráservirá de guia para a investigação científica. O pro- obrigatória a inclusão nas referências. O termo refe-blema constitui o elemento fundamental para um pro- rências passou a ser utilizado, porque podem ser fei-jeto de pesquisa. Se não houver uma pergunta, não tas consultas as mais diversificadas possíveis, como:haverá projeto de pesquisa. Se houver duas pergun- livros, documentos, publicações em meio eletrônico,tas, em conseqüência, haverá dois projetos de pes- CD-ROM, etc.quisa. A determinação do problema é essencial. O objetivo geral representa o objeto fim da pes- 3.2 Exemplo de Projeto de Pesquisaquisa e os objetivos específicos representam osmeios para chegar ao objetivo geral. Para elucidar um projeto de pesquisa em Ciências A justificativa ou relevância representa a moti- Contábeis, propõe-se o seguinte exemplo:vação para validar a pesquisa. Essa validação deveter sempre um caráter social, haja vista que os traba- a) TÍTULOlhos científicos têm conotação pública. Devem ser Uma análise crítica do instrumento de transparên-realizadas as pesquisas, as investigações, que pos- cia dos gastos públicos: www.comprasnet.gov.brsam contribuir para o avanço tecnológico e o aumen- (SIAFI e SIASG).to do bem-estar do país. Na delimitação do estudo, devem ser colocados SUMÁRIOo tempo (quando) e o espaço (onde) para a realizaçãoda pesquisa. INTRODUÇÃO O proceder metodológico, ou abreviadamente CARACTERIZAÇÃO DO PROBLEMAdenominado de metodologia, representa a escolha OBJETIVOSdo método dedutivo ou indutivo, bem como as GERALtipologias de pesquisa como instrumento a ser utili- ESPECÍFICOSzado, podendo ser : experimental, teórica, JUSTIFICATIVAexploratória, explicativa, bibliográfica, documental, DELIMITAÇÃO DO ESTUDOqualitativa, quantitativa, etc. Na prática, haverá uma PROCEDER METODOLÓGICOcombinação das tipologias de pesquisa. Por exem- REFERENCIAL TEÓRICOplo, quando se faz uma abordagem quantitativa (mé- REFERÊNCIAStodos quantitativos), deve-se, também, utilizar a CRONOGRAMAabordagem qualitativa para esclarecer, para comen-tar os resultados. As diversas tipologias são apre- b) INTRODUÇÃOsentadas apenas para fins didáticos. A Contabilidade, segundo a abordagem sociológi- No referencial teórico ou revisão da literatura ca, deve suprir toda a sociedade, indistintamente, comdeve constar a base científica para o desenvolvimen- informações de seu interesse [ ... ]to do trabalho de pesquisa. Devem ser extraídas cita- Na área pública, a Contabilidade [ ... ]ções diretas e indiretas de outros pesquisadores que Um dos pilares da Responsabilidade na Gestãoabordaram o problema a ser investigado. Principal- Fiscal é a transparência dos atos do gestor [ ...] Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, n. 36, p. 97 - 104, setembro/dezembro 2004
  6. 6. Maurício Corrêa da Silva • Márcia Josienne Monteiro Chacon • Marcleide Maria Macedo Pederneiras • Jorge Expedito de Gusmão Lopes102 A Lei nº 9.755, de 16 de dezembro de 1998, dis- so livre, destacando as compras no período de 2002 põe que as relações mensais de compras sejam a 2003. divulgadas na “Internet” pelo Tribunal de Contas da União [ ...] g) PROCEDER METODOLÓGICO [CONTEXTUALIZAR O ASSUNTO DO GERAL Será utilizado o método dedutivo, utilizando-se da PARA O PARTICULAR] pesquisa bibliográfico-documental. c) CARACTERIZAÇÃO DO PROBLEMA [DISTINGUIR O MÉTODO A SER UTILIZADO – DEDUTIVO OU INDUTIVO E AS TIPOLOGIAS DE A LRF determina que as contas apresentadas pelo PESQUISA] Chefe do Poder Executivo deverão estar disponíveis para consultas [ ... ] h) REFERENCIAL TEÓRICO Será que o site www.comprasnet.gov.br eviden- cia os gastos públicos de forma acessível para os Segundo Iudícibus (2000), a Contabilidade, na cidadãos? abordagem sociológica, é do tipo “bem-estar social” (welfare). [BREVE FOCALIZAÇÃO DOS FATOS QUE LE- VAM A UMA PERGUNTA, AO PROBLEMA QUE [FAZER CITAÇÕES DIRETAS OU INDIRETAS DO SERÁ PESQUISADO] EMBASAMENTO TEÓRICO SOBRE O ASSUNTO/ PROBLEMA A SER PESQUISADO - CONSULTAR A d) OBJETIVOS NBR 10520 DA ABNT] Geral: analisar o site www.comprasnet.gov.br como i) REFERÊNCIAS instrumento de transparência dos gastos públicos. Específicos: identificar conceitos, interpretar, BRASIL. Constituição da República Federativa de decodificar, sistematizar, explicar (utilizar verbos de 1998. Diário Oficial da República Federativa do Bra- questionamentos científicos). sil, Brasília, nº 191-A, de 05 out. 1988. [O OBJETIVO GERAL É O FIM QUE SE PRE- _______. Lei complementar nº 101, de 04 de maio de TENDE INVESTIGAR E OS ESPECÍFICOS, OS 2000. Estabelece normas de finanças públicas volta- MEIOS QUE CONDUZIRÃO AO OBJETIVO GERAL] das para a responsabilidade na gestão fiscal. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Poder Exe- e) JUSTIFICATIVA cutivo, Brasília, 05 maio 2000. A pesquisa se justifica em proporcionar aos cida- . Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964. Dispõe dãos uma resposta aos dispositivos legais que sobre normas gerais de Direito Financeiro para elabo- norteiam a verificação da transparência na utilização ração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos recursos públicos. dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Po- [TODA PESQUISA DEVE TER CARÁTER SOCI- der Executivo, Brasília, 23 mar. 1964. AL, DEVE-SE TER UMA MOTIVAÇÃO PARA A IN- VESTIGAÇÃO] . Lei nº 9.755, de 16 de dezembro de 1998. Dispõe sobre a criação de home page na Internet f) DELIMITAÇÃO DO ESTUDO pelo Tribunal de Contas da União para divulgação dos dados e informações que especifica e dá outras O estudo será realizado no site providências. Diário Oficial da República Federativa www.comprasnet.gov.br, especificamente no aces- do Brasil. Poder Executivo, Brasília, 16 dez. 1998. Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, n. 36, p. 97 - 104, setembro/dezembro 2004
  7. 7. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA RELACIONADOS A DISSERTAÇÕES DE MESTRADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS 103IUDÍCIBUS, Sérgio de. Teoria da Contabilidade. 6. ed. j) CRONOGRAMASão Paulo: Atlas, 2000. A pesquisa será desenvolvida em etapas, no perí- [RELACIONAR OS LIVROS, ARTIGOS, TESES, odo compreendido, conforme discriminado a seguir:DISSERTAÇÕES, LEGISLAÇÃO, SITES, ETC CON-SULTAR A NBR 6023 DA ABNT] ETAPAS Abr Maio Jun Jul Ago Set 1 - Elaboração e apresentação do projeto ao Orientador xxx 2 - Entrega e defesa do projeto junto à comissão examinadora xxx 3 - Pesquisa bibliográfica e documental xxx 4 - Coleta de dados xxx xxx 5 - Redação da dissertação xxx 6 - Revisão por parte do orientador xxx 7 - Elaboração do texto final da dissertação xxx 8 - Encaminhamento à banca examinadora e defesa xxx4. CONSIDERAÇÕES FINAIS E Foi apresentado um projeto de pesquisa de for-CONCLUSÃO ma bem resumida com o intuito de elucidar, de demonstrar, de forma objetiva e didática, um pro- O estudo, em atenção ao objetivo formulado, evi- jeto de pesquisa.denciou questões referentes aos cursos de pós-gra- Após estudo aprofundado das diversasduação no Brasil e apresentou referencial teórico so- tipologias estruturais para elaboração de um pro-bre a abordagem da disciplina de Metodologia da Pes- jeto de pesquisa, concluiu-se que a utilizaçãoquisa para a elaboração do projeto de pesquisa para interativa na estrutura formal do projeto desenca-a Dissertação de Mestrado em Ciências Contábeis. deará o processo didático-metodológico que fun- Foram apresentadas as etapas essenciais do projeto damentará um encaminhamento no processo en-de pesquisa e uma conceituação mínima sobre as eta- sino-aprendizagem em relação a um projeto depas, visando proporcionar os primeiros passos para os pesquisa, levando o acadêmico a atender aos re-iniciantes na pesquisa contábil e àqueles que pretendem quisitos essenciais, para dar continuidade ao de-fazer a pós-graduação de Mestrado em Contabilidade. senvolvimento da pesquisa. BIBLIOGRAFIASASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR BEUREN, Ilse Maria. (Org.). Como elaborar trabalhos monográficos6023: informação e documentação: referências – elaboração. em contabilidade. Teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2003.Rio de Janeiro, 2002. BRASIL. MEC. Relatórios Estatísticos do Censo da Educação . NBR 10520: informação e documentação: citações Superior. Disponível em: <http://www.mec.gov.br> Acesso em:em documentos – apresentação. Rio de Janeiro, 2002. 29 maio 2003. . NBR 14724: informação e documentação: traba- . Resolução nº 1, de 3 de abril de 2001. Estabelecelhos acadêmicos – apresentação. Rio de Janeiro, 2002. normas para o funcionamento de cursos de pós-graduação.BELO, José Luiz de Paiva. Metodológica científica. CAPES. Cursos de mestrado reconhecidos em ciênciasRio de Janeiro – 2004. Disponível em: <http:// contábeis . Disponível em: <http://www.capes.gov.br/Scripts/www.pedagogiaemfoco.pro.br/met00.htm> Acesso em 17 Avaliação/MeDoReconhecidos/Área/Programa.idc?cod..>abr. 2004. Acesso em: 08 jun. 2003. Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, n. 36, p. 97 - 104, setembro/dezembro 2004
  8. 8. Maurício Corrêa da Silva • Márcia Josienne Monteiro Chacon • Marcleide Maria Macedo Pederneiras • Jorge Expedito de Gusmão Lopes104 CARMO-NETO, Dionísio Gomes do. Escrevendo e orientan- OLIVEIRA, Marcelo Colares. Análise dos periódicos brasilei- do : papers, monografias e teses. Salvador : Facceba & ros de contabilidade. Revista Contabilidade & Finanças – USP. Unyahna, 2001. São Paulo, nº 29, p. 68 – 86, maio/ago. 2002. .Lógica da pesquisa científica . Salvador: Facceba & OLIVEIRA, Silvio Luiz de. Tratado de metodologia científica. Unyahna, 2001. Tratado de metodologia científica: projetos de pesquisas, TGI, TCC, monografias, dissertações e teses. São Paulo: Pioneira CENTRO UNIVERSITÁRIO ÁLVARES PENTEADO. Manual para Thomson Learning, 2002. elaboração de dissertações e trabalhos científicos. São Paulo. 2003. Disponível em: <http://www.unifecap.com.br/portal/ PEDERNEIRAS, Marcleide Maria Macêdo. A ação aglutinadora interna.asp?Caminho=Mestr_Informa_Geral&Menu=Mestrado>. da multiinstitucionalidade na docência em Ciências Contábeis: Acesso em: 19 mai. 2004. o programa de mestrado das UnB, UFPB, UFPE e UFRN. 2003. 151 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) – CUNHA, Luiz Antônio C. R. A pós-graduação no Brasil: função Programa Multiinstitucional e Inter-Regional de Pós-gradua- técnica e função social. Revista de Administração de Empre- ção em Ciências Contábeis da Universidade de Brasília, da sas. Rio de Janeiro, v. 14, n. 5, p. 66-70, set. /out. 1974. Universidade Federal da Paraíba, da Universidade Federal de DEMO, Pedro. Metodologia do conhecimento científico . São Pernambuco e da Universidade Federal do Rio Grande do Paulo: Atlas, 2000. Norte, João Pessoa, 2003. IUDÍCIBUS, Sérgio de. Teoria da Contabilidade. 6. ed. São Paulo: PRESTES, Maria Luci de Mesquita. A pesquisa e a construção Atlas, 2000. do conhecimento científico: do planejamento aos textos, da escola à academia. 2. ed. São Paulo: Rêspel, 2003. ______, MARION, José Carlos. Considerações sobre os cur- sos de pós-graduação em contabilidade. Revista Brasileira de REA, Louis M.; PARKER, Richard A. Metodologia de pesquisa: Contabilidade, n. 84, set/nov. 1993b. 2430. do planejamento à execução. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002. FACHIN, Odília. Fundamentos de Metodologia. 3. ed. São Pau- lo: Saraiva, 2002. RICCIO, Edson Luiz; SAKATA, Marici Gramacho; CARASTAN, Jacira Tudora. A pesquisa contábil nas universidades brasilei- LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Funda- ras – 1962 – 1999. Universidade de São Paulo. São Paulo. 2004. mentos de metodologia científica. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2001. Disponível em: < www.tecsi/fea/usp.br/producao>. Acesso em: . Metodologia do trabalho científico. 6. ed. São Paulo: 30 mar. 2004. Atlas, 2001. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho cientí- LOPES, Jorge. Apostila metodologia da pesquisa aplicada às fico. 21. ed. São Paulo: Cortez, 2000. ciências contábeis. Recife: UFPE, 2004. SILVA, Antonio Carlos Ribeiro da. Metodologia da pesquisa MARION, José Carlos; DIAS, Reinaldo; TRALDI, Maria Cristina. aplicada à contabilidade – orientações de estudos, projetos, Monografia para os cursos de administração, contabilidade e artigos, relatórios, monografias, dissertações, teses. São Paulo: economia. São Paulo: Atlas, 2002. Atlas, 2003. MARTINS, Gilberto de Andrade. Manual para elaboração de UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Manual de monografias e dissertações. São Paulo: Atlas, 2000. orientação para elaboração de monografias. Recife. 2004. . PINTO, Ricardo Lopes. Manual para elaboração de Disponível em: <http://www.contabeis.ufpe.br>. Acesso em: 10 trabalhos acadêmicos. São Paulo: Atlas, 2001. abr. 2004 MORIKI, Adriana Mayumi Nakamura; MARTINS, Gilberto de UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Metodologia. São Paulo. Andrade. Análise do referencial bibliográfico de teses e dis- 2004. Disponível em: <www.eac.fea.usp.br/metodologia>. Aces- sertações sobre contabilidade e controladoria. In: CONGRES- so em 30 mar. 2004. SO CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 3., 2003, São UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Paulo. Anais ... São Paulo: EAC/FEA/USP, 2003. CD.ROM. Florianópolis. 2000. Metodologia da pesquisa e elaboração de OLIVEIRA, Antonio Benedito Silva (coord). Métodos e técni- disser tação. Disponível em: <http://www.eps.ufsc.br/ cas de pesquisa em contabilidade. São Paulo: Saraiva: 2003. ppgep.html>. Acesso em 16 maio 2004. NOTA: Endereço dos autores: MAURÍCIO CORRÊA DA SILVA MÁRCIA JOSIENNE MONTEIRO CHACON FAC. DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA R. Almeida Cunha, 100 - Santo Amaro Recife – PE 50050-480 MARCLEIDE MARIA MACEDO PEDERNEIRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO DE JOÃO PESSOA BR 230 - KM 22, S/N - CAMPUS DO IPÊ - ÁGUA FRIA JOÃO PESSOA – PB 58053-000 JORGE EXPEDITO DE GUSMÃO LOPES UNIV. FED. DE PERNAMBUCO AV. DOS ECONOMISTAS, S/N - CIDADE UNIVERSITÁRIA RECIFE - PE 50670-420 Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, n. 36, p. 97 - 104, setembro/dezembro 2004

×