Os peixes representam a maior classe em número de espécies
conhecidas entre os vertebrados. Acredita-se que os peixes tenh...
CARACTERÍSTICAS QUE FAVORECEM A VIDA NA ÁGUA
Os peixes apresentam várias características
que favorecem o desempenho de sua...
ANATOMIA – PEIXE COMUM (ÓSSEO)
A B C
D
E
F
G
H
I
L
M
N
O
P
Q
R
ST
U
V
LEGENDA
A - Nadadeira dorsal; B
- Raios da nadadeira...
ANATOMIA – TUBARÃO ( PEIXE
CARTILAGINOSO )
RESPIRAÇÃO E CIRCULAÇÃO DE SANGUE
A maioria dos peixes respira
por meio de brânquias, também
conhecidas como guelras. A ág...
ALIMENTAÇÃO E DIGESTÃO
Alguns peixes
são herbívoros, alimentando-se
principalmente de algas. Outros
são carnívoros, e alim...
Os peixes têm vários órgãos dos sentidos:
Bolsa olfatória - São formadas por células localizadas
nas narinas e associadas ...
A TEMPERATURA CORPORAL
Os peixes são animais pecilotérmicos. Isso significa que a
temperatura do seu corpo varia de acordo...
OS PEIXES CARTILAGINOSOS
Os peixes cartilaginosos,
como o tubarão e a raia, vivem
principalmente em água salgada.
Mas algu...
OS PEIXES ÓSSEOS
Os peixes ósseos são
abundantes tanto em água salgada
(tainhas, robalos, cavalos-marinhos,
pescadas, etc....
REPRODUÇÃO DOS PEIXES
A maioria dos peixes ósseos apresenta fecundação
externa: a fêmea e o macho liberam seus gametas na ...
Peixes - BIOLOGIA
Peixes - BIOLOGIA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Peixes - BIOLOGIA

2.452 visualizações

Publicada em

Publicada em: Ciências
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.452
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
58
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Peixes - BIOLOGIA

  1. 1. Os peixes representam a maior classe em número de espécies conhecidas entre os vertebrados. Acredita-se que os peixes tenham surgido por volta de 45 milhões de anos atrás. Mas como eles se distribuem pelo planeta? Os peixes ocupam as águas salgadas dos mares e oceanos e as águas doces dos rios, lagos e açudes. Nesse grupo, existem cerca de 24 mil espécies, das quais mais da metade vive em água salgada. O tamanho médio dos peixes pode variar de um centímetro a até cerca de 18 metros. Provavelmente, foram os primeiros vertebrados a surgir na Terra, e eram pequenos, sem mandíbula, tinham coluna vertebral cartilaginosa e uma carapaça revestindo seus corpos. Na evolução, houve uma série de adaptações que representaram aos peixes melhores condições de sobrevivência em seu habitat - não ter couraça pesada, ser nadadores velozes, ter mandíbulas e poder morder. Antes limitados à filtração de partículas
  2. 2. CARACTERÍSTICAS QUE FAVORECEM A VIDA NA ÁGUA Os peixes apresentam várias características que favorecem o desempenho de suas atividades no ambiente em que vivem. Entre elas, destacam-se: • Corpo com formato, em geral, hidrodinâmico, isto é, achatado lateralmente e alongado, o que favorece seu deslocamento na água; • Presença de nadadeiras, estruturas de locomoção que, quanto à localização, podem ser peitorais, ventrais, dorsais, caudais e anais; • Corpo geralmente recoberto por escamas lisas, cuja organização diminui o atrito com a água enquanto o animal se desloca; além disso , a
  3. 3. ANATOMIA – PEIXE COMUM (ÓSSEO) A B C D E F G H I L M N O P Q R ST U V LEGENDA A - Nadadeira dorsal; B - Raios da nadadeira; C - Linha Lateral; D - Rim; E - Bexiga; F - Aparelho de Weber; G - Ouvido interno; H - Cérebro; I - Narinas; L - Olhos; M - Guelra N - Coração; O - Estômago; P - Vesícula Biliar; Q - Baço; R - Órgãos sexuais
  4. 4. ANATOMIA – TUBARÃO ( PEIXE CARTILAGINOSO )
  5. 5. RESPIRAÇÃO E CIRCULAÇÃO DE SANGUE A maioria dos peixes respira por meio de brânquias, também conhecidas como guelras. A água entra continuamente pela boca do peixe, banha as brânquias e sai pelas aberturas existentes de cada lado da cabeça. Nas brânquias, onde existem muitos vasos sanguíneos, o gás oxigênio dissolvido na água passa para o sangue. Ao mesmo tempo, o gás carbônico que se forma no organismo do animal e que está no sangue passa para a água, sendo eliminado do corpo.
  6. 6. ALIMENTAÇÃO E DIGESTÃO Alguns peixes são herbívoros, alimentando-se principalmente de algas. Outros são carnívoros, e alimentam-se de outros peixes e de animais diversos, como moluscos e crustáceos. Nas zonas abissais - os grandes abismos oceânicos, destituídos de luz -, onde os seres fotossintetizantes não sobrevivem, há muitos peixes detritívoros, que se
  7. 7. Os peixes têm vários órgãos dos sentidos: Bolsa olfatória - São formadas por células localizadas nas narinas e associadas à percepção de cheiros das substâncias dissolvidas na água. O sentido do olfato dos peixes é geralmente muito aguçado. O tubarão, por exemplo, pode "farejar" sangue fresco a dezenas de metros de distância. Olhos - Permitem formar imagens nítidas a curta distância. A distâncias maiores, percebem apenas objetos em movimento na superfície da água. Alguns peixes têm percepção das cores e outros não. Os tubarões e as raias (também conhecidas como arraias), por exemplo, não distinguem cores. Os olhos são geralmente grandes e não possuem pálpebras nem glândulas lacrimais. Linha lateral - É formada por uma fileira de poros situada de cada lado do corpo, com ramificações na cabeça. Os poros OS SENTIDOS
  8. 8. A TEMPERATURA CORPORAL Os peixes são animais pecilotérmicos. Isso significa que a temperatura do seu corpo varia de acordo com a do ambiente. A temperatura do corpo dos peixes em geral mantém-se mais ou menos próxima à temperatura ambiental. CLASSIFICAÇÃO Existem duas classes de peixes: a classe dos condrictes (do grego khondros: 'cartilagem'; e ichthyes: 'peixe'), ou peixes cartilaginosos, e a classe dos osteíctes (do grego osteon: 'osso'), ou peixes ósseos.
  9. 9. OS PEIXES CARTILAGINOSOS Os peixes cartilaginosos, como o tubarão e a raia, vivem principalmente em água salgada. Mas algumas espécies de raia vivem em água doce. Entre as características dos peixes cartilaginosos, podemos considerar: • Esqueleto cartilaginoso e relativamente leve; • Presença de cinco pares de fendas branquiais e um orifício chamado espiráculo,
  10. 10. OS PEIXES ÓSSEOS Os peixes ósseos são abundantes tanto em água salgada (tainhas, robalos, cavalos-marinhos, pescadas, etc.) como em água doce (lambaris, dourados, pintados, pacus, acarás-bandeiras, etc.). Vamos considerar algumas características dos peixes ósseos: • esqueleto predominantemente ósseo; • presença de quatro pares de fendas branquiais e ausência de espiráculo, brânquias protegidas por uma estrutura
  11. 11. REPRODUÇÃO DOS PEIXES A maioria dos peixes ósseos apresenta fecundação externa: a fêmea e o macho liberam seus gametas na água. Após a fecundação do óvulo por um espermatozoide, forma-se o zigoto. Em muitas espécies de peixes ósseos, o desenvolvimento é indireto, com larvas chamadas alevinos. Nos peixes cartilaginosos, a fecundação é geralmente interna: o macho introduz seus espermatozoides no corpo da fêmea, onde os óvulos são fecundados. O desenvolvimento é direto: os ovos dão origem a filhotes que já nascem com o aspecto geral de um adulto, apenas menores. O peixe Paulistinha na fase larval (acima) e na fase adulta (ao lado); espécie é muito usada em pesquisa biomédica

×