MÍDIAS NA EDUCAÇÃO – ESPECIALIZAÇÃO - 3ª OFERTA                                UFAM/UNDIME MÓDULO        VII PLANEJAMENTO ...
reflexão, leitura de contexto. O aluno cria piamente no “homem do rádio”. Acriança de hoje não crer no “homem do computado...
REFERÊNCIASFREIRE, Paulo. (1979). Educação como prática da liberdade. 17.ed. Rio deJaneiro, Paz e Terra._______. Pedagogia...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Unidade iii gestão do projeto de mídias educativas e políticas publicas

589 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
589
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Unidade iii gestão do projeto de mídias educativas e políticas publicas

  1. 1. MÍDIAS NA EDUCAÇÃO – ESPECIALIZAÇÃO - 3ª OFERTA UFAM/UNDIME MÓDULO VII PLANEJAMENTO GESTÃO E AVALIAÇÃO DO USO DAS MÍDIAS NA EDUCAÇÃO ALUNO (A) DANIEL DA SILVA MARTINS TUTOR ( A) EDNELZA HIGINO ATIVIDADE FÓRUM: UNIDADE III: Gestão do Projeto de Mídias educativas e Políticas Publicas. As escolas vêm utilizando, cada vez mais, tecnologias para auxiliar o processo de ensino e aprendizagem. Embora possamos definir como tecnologias utilizadas em sala de aula o giz e o quadro-negro, as tecnologias educacionais modernas dizem respeito ao uso de retro- projetores, computadores, aparelhos de videocassetes, aparelhos de DVD, TV e Internet.Se entendermos que as mídias são ferramentas de apoio ao trabalho docenteesta é um língua com mova nomenclatura, mas com bastante tempo e uso.Observe a referencia a cima retira do texto base deste Modulo.Analizemos o fator mídia enquanto ferramenta. sim. Tem um papel importanteno processo de inserção de metodologias que vieram facilitando o processo deaprendizagem na educação ao longo do século passado e deste início deséculo XXI. Tomemos como base a distribuição de livro em massa desde adécada de 80’. Livro são meios e ferramentas de apoio, assim como quadro, ofiz e outros. O radio na década e 70’ através do Projeto Sumaúma levoueducação aos mais longínquos lugares do território nacional, isso é mídia.Assim, posso afirmar que como ferramenta foi e continua sendo primordiais noprocesso de aprendizagem.Num outro contexto analisemos as mídias interativas como ferramenta. Aquipassamos para outro tipo de postura analítica. Se há interatividade entre asparte, deve haver ato de criação imediata do aluno e professor. Mídiasinterativas exigem postura e respostas rápidas. Velocidade de pensamento,
  2. 2. reflexão, leitura de contexto. O aluno cria piamente no “homem do rádio”. Acriança de hoje não crer no “homem do computador”. No radio eu tinha o somde uma única via. No computador devo ter o som, a imagem em novamente ecores que retratam o contexto. Para as duas faces dessas ferramentas digoque foram e são positivas para o aprendizado.As mudanças dessas inserções para o professorTudo. Incluir mídia na educação começa-se por ter postura de quebrarparadigmas dos silencio, onde só um fala e o outro escuta. Segundo FREIRE(1979). "Na concepção bancária, o educador é o que sabe e os educandos, os que não sabem; o educador é o que pensa e os educandos, os pensados; o educador é o que diz a palavra e os educandos, os que escutam docilmente; o educador é o que opta e prescrevem sua opção e os educandos, os que seguem a prescrição;Mídia exige produção, produção é diferente de planejamento. Planejamento naeducação é quase sempre “estático”, pouco se muda Mem sempre se mexe.Trabalho com as mídias exige criar, inventar, buscar o novo, refazer e fazer denovo. Criar linguagens e códigos. Permitam-me exemplificar um questão: ogoverno do amazonas destruiu mais de 25 mil computadores para osprofessores. Quantos usaram? Quantos estão usando? Quantos venderam?Quantos não sabiam usar? Quantos doaram a filhos e parentes?Esse exemplo é para ilustrar que a grande maioria ainda prefere o quadro quehoje já branco e a pincel. O vídeo cassete passou, as fitas mofaram na TV-Escola. O DVD esta quase passando, as mídias estas nas prateleira. Lá hásempre um professora que já não mais consegue dar aula por perda de voz.Limpando-os todos os dias na espera que um professor possa usá-lo. Assim sevaio os dia. Qual será aproxima mídia? Ah! A internet. Essa é abola da vez.Sinto que há uma vingança dos alunos. Desta vez estes já sabem usá-la. Namedida em que os professores ainda esta correndo atrás. Neste caso osalunos são fazer as mudanças quase sozinhas.
  3. 3. REFERÊNCIASFREIRE, Paulo. (1979). Educação como prática da liberdade. 17.ed. Rio deJaneiro, Paz e Terra._______. Pedagogia do Oprimido. (1983). 13.ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra. (Coleção O Mundo, Hoje,v.21).Jesús MARTÍN BARBERO. Heredando el Futuro.Pensar la Educación desde laComunicación, in Nómadas, Boggotá, septiembre de 1996, n. 5, p. 10-22.

×