CULTIVO DO MILHO
Área 
• Latitude: 58º norte (União Soviética) até 
40º sul (Argentina) (Godoy, 2002). 
• Altitude: nível do mar a 3.600 m.
Temperatura 
• < 10ºC e > 40ºC: prejuízo à germinação 
(ideal 25 a 30ºC). 
• Floração: > 26ºC: aceleram desenvolvimento 
e...
Temperatura 
• > 33ºC: durante polinização, reduz 
germinação do grão de pólen. 
• Verão < 19ºC e noites < 12,8ºC: não são...
2.855 
5.357 
8.370 
2.471 
4.371 
Kg ha-1
• Variedade - um conjunto de plantas com 
características comuns, sendo um material 
geneticamente estável. 
• Híbridos du...
• Híbridos triplos - semente de milho obtida 
do cruzamento de um híbrido simples com 
uma terceira linhagem. 
• Híbridos ...
Profundidade de semeadura
Milho verde 
• Densidade de espigas comerciais: 
35 mil a 55 mil plantas ha-1 (densidade 
menor da normalmente utilizada p...
Quantidade de sementes 
• Plantio em linha: 6 a 7 sementes m-1 de sulco 
e espaçamento entre linhas de 0,90 m, 
totalizand...
Quantidade de sementes 
• Semente: classificada conforme o número da 
peneira (18, 20, 22 e 24), podendo-se utilizar 
seme...
Adubação de cobertura 
• Sistemas não irrigados: 40 a 70 kg ha-1 de 
nitrogênio, quando as plantas apresentarem 
de 8 a 10...
Adubação de semeadura 
• Ideal: resultados da análise de solo. 
• Produções médias: 20 kg de N, 70 kg de 
P2O5 e 40 kg de ...
Número de sementes por 10 m de sulco para diferentes densidades de 
semeadura e espaçamentos entrelinhas. Embrapa Milho e ...
Quantidade de sementes (kg ha-1)
Profundidade de semeadura 
• Solos mais pesados: 3 a 5 cm (dificultam a 
emergência), ou com temperatura do solo 
mais fri...
pH (5,5 a 6,0) 
• Cálculo da necessidade de calagem com base no 
nível de matéria orgânica (MO) e no teor de 
alumínio tro...
Época de semeadura 
• Delimitada por fatores como disponibilidade 
hídrica, radiação solar e temperatura. 
• Época mais ad...
Uso de sementes no Brasil 
• Sementes melhoradas: plantio de cerca de 
8 milhões de ha (insumo moderno de uso 
mais genera...
EPI’s
Estes slides são concedidos sob uma Licença Creative 
Commons sob as condições de Atribuição, Uso Não- 
Comercial e Compar...
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho

2.851 visualizações

Publicada em

PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.851
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
401
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PROF. LUIZ HENRIQUE - Cultivo do milho

  1. 1. CULTIVO DO MILHO
  2. 2. Área • Latitude: 58º norte (União Soviética) até 40º sul (Argentina) (Godoy, 2002). • Altitude: nível do mar a 3.600 m.
  3. 3. Temperatura • < 10ºC e > 40ºC: prejuízo à germinação (ideal 25 a 30ºC). • Floração: > 26ºC: aceleram desenvolvimento e < 15,5 ºC retarda. • Cada grau > da média de 21,1ºC: primeiros 60 dias após semeadura, pode acelerar florescimento 2 a 3 dias. • > 35 ºC: diminuição da redutase do nitrato (rendimento e composição protéica do grão podem ser alterados).
  4. 4. Temperatura • > 33ºC: durante polinização, reduz germinação do grão de pólen. • Verão < 19ºC e noites < 12,8ºC: não são recomendados. • Noturnas: > 24ºC aumenta respiração com queda da taxa de fotoassimilados (reduz produção). • < 15ºC: retardamento na maturação do grão. Fancelli e Dourado Neto (2000)
  5. 5. 2.855 5.357 8.370 2.471 4.371 Kg ha-1
  6. 6. • Variedade - um conjunto de plantas com características comuns, sendo um material geneticamente estável. • Híbridos duplos - semente de milho obtida pelo cruzamento de dois híbridos simples, envolvendo, portanto, quatro linhagens endogâmicas. • Endogamia - Fenômeno que corresponde à perda de vigor quando se acasalam indivíduos relacionados por ascendência. O máximo de endogamia ocorre com a autofecundação.
  7. 7. • Híbridos triplos - semente de milho obtida do cruzamento de um híbrido simples com uma terceira linhagem. • Híbridos simples - semente de milho obtida pelo cruzamento de duas linhagens endogâmicas. • Híbrido - Indivíduo resultante do acasalamento de dois progenitores com genótipos diferentes. • Cultivar - Forma cultivada de algumas espécie. No caso do milho serve para designar tanto híbridos quanto variedade, sem distinção.
  8. 8. Profundidade de semeadura
  9. 9. Milho verde • Densidade de espigas comerciais: 35 mil a 55 mil plantas ha-1 (densidade menor da normalmente utilizada para produção de grãos).
  10. 10. Quantidade de sementes • Plantio em linha: 6 a 7 sementes m-1 de sulco e espaçamento entre linhas de 0,90 m, totalizando cerca de 55.555 plantas ha-1. • Plantio em covas: 2 a 3 sementes cova-1 e usar 0,40 m entre covas e 0,90 m entre linhas, deixando 2 plantas cova-1 após a germinação.
  11. 11. Quantidade de sementes • Semente: classificada conforme o número da peneira (18, 20, 22 e 24), podendo-se utilizar sementes de qualquer classificação que não haverá perda na produção. • Média: 18 a 24 kg de sementes ha-1.
  12. 12. Adubação de cobertura • Sistemas não irrigados: 40 a 70 kg ha-1 de nitrogênio, quando as plantas apresentarem de 8 a 10 folhas totalmente expandidas. • Sistemas irrigados: doses mais elevadas (100 a 120 kg ha-1), parceladas em duas épocas (com 6 a 8 folhas e com 10 a 12 folhas).
  13. 13. Adubação de semeadura • Ideal: resultados da análise de solo. • Produções médias: 20 kg de N, 70 kg de P2O5 e 40 kg de K2O ha-1 (equivalente a 500 kg de 04-14-08 ha-1).
  14. 14. Número de sementes por 10 m de sulco para diferentes densidades de semeadura e espaçamentos entrelinhas. Embrapa Milho e Sorgo. Sete Lagoas, MG. 2002. Espaça-mento em cm 40.000 45.000 50.000 55.000 60.000 65.000 70.000 70 34 38 42 46 50 55 59 80 38 43 48 53 58 62 67 90 43 49 54 60 65 70 76
  15. 15. Quantidade de sementes (kg ha-1)
  16. 16. Profundidade de semeadura • Solos mais pesados: 3 a 5 cm (dificultam a emergência), ou com temperatura do solo mais fria. • Solos mais leves: 5 a 8 cm (aproveitar condições mais favoráveis de umidade do terreno).
  17. 17. pH (5,5 a 6,0) • Cálculo da necessidade de calagem com base no nível de matéria orgânica (MO) e no teor de alumínio trocável (Al) do solo, com as seguintes equações para o solo atingir o pH em água desejado: • para pH 5,5, NC = - 0,653 + 0,480 MO + 1,937 Al, • para pH 6,0, NC = - 0,516 + 0,805 MO + 2,435 Al, • onde NC é expresso em t/ha, MO em % e Al em cmolc dm3.
  18. 18. Época de semeadura • Delimitada por fatores como disponibilidade hídrica, radiação solar e temperatura. • Época mais adequada: período de floração coincida com os dias mais longos do ano e a fase de enchimento de grãos com o período de temperaturas mais elevadas e maior disponibilidade de radiação solar, desde que sejam satisfeitas as necessidades de água requeridas pela cultura.
  19. 19. Uso de sementes no Brasil • Sementes melhoradas: plantio de cerca de 8 milhões de ha (insumo moderno de uso mais generalizado). • Mais de 4 milhões de ha plantados: materiais de baixo potencial de produção (variedades locais não melhoradas e 2ª geração de híbridos comerciais - milho de paiol).
  20. 20. EPI’s
  21. 21. Estes slides são concedidos sob uma Licença Creative Commons sob as condições de Atribuição, Uso Não- Comercial e Compartilhamento pela mesma Licença, com restrições adicionais: • Se você é estudante, você não está autorizado a utilizar estes slides (total ou parcialmente) em uma apresentação na qual você esteja sendo avaliado, a não ser que o professor que está lhe avaliando: a) lhe peça explicitamente para utilizar estes slides; b) ou seja informado explicitamente da origem destes slides e concorde com o seu uso. Mais detalhes sobre a referida licença veja no link: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.5/br/ Autor: Prof. Luiz Henrique Batista Souza Disponibilizados por Daniel Mota (www.danielmota.com.br) sob prévia autorização.

×