PROF. LUIZ HENRIQUE - Citros pragas

2.772 visualizações

Publicada em

PROF. LUIZ HENRIQUE - Citros pragas

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.772
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
152
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PROF. LUIZ HENRIQUE - Citros pragas

  1. 1. CITROS - PRAGAS Foto: tudosobreplantas.net Foto: lookfordiagnosis.com
  2. 2. Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora em Fruto Fonte: www.centrodecitricultura.com.br
  3. 3. Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora em Fruto Fonte: www.centrodecitricultura.com.br
  4. 4. Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora: escurecimento dos frutos de laranja
  5. 5. Potencial Biótico 1 ÁCARO 5 a 7 dias > 25 ºC 20 ÁCAROS 1 ÁCARO 25 a 30 dias > 25 ºC 3.200.000 ÁCAROS
  6. 6. Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora : escurecimento dos frutos de laranja
  7. 7. Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora "mancha de graxa" nas folhas
  8. 8. Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora : prateamento nos frutos de limão Tahiti
  9. 9. Marcas Comerciais de Enxofre • Dosagem: 10 Kg 2000 L-1 Eficiência (%) 1- Kumulus 95 2- Thiovit 95 3- Sulfur 800 89 4- Agrothio 800 90 5- Monitor 85
  10. 10. Ácaro da Ferrugem Marrom dos Citros Tegolophus australis • Regiões mais úmidas. • Não são problemas em regiões secas. • Interior das copas (umidade). • Danos uniformes devido sombra. • Ataca qualquer idade de fruta.
  11. 11. Ácaro da Ferrugem Marrom dos Citros Tegolophus australis
  12. 12. Ácaro Brevipalpus phoenicis disseminador do vírus da Leprose
  13. 13. Ácaro Brevipalpus phoenicis disseminador do vírus da Leprose Foto: Marcelo da C. Mendonça
  14. 14. Ácaro Brevipalpus phoenicis disseminador do vírus da Leprose – Sintoma em fruto
  15. 15. Cochonilhas (Hemiptera) Ortézia Vírgula Verde Branca (Com carapaça) Fotos: Marcelo da C. Mendonça
  16. 16. Com carapaça: • Escama Farinha Unaspis citri • Escama Cabeça de prego Chrysomphalus ficus • Escama Vírgula Mytilococcus beckii • Escama Pardinha Selenaspidus articulatus Sem carapaça: • Ortézia dos Citros Orthezia praelonga • Cochonilha Branca Planococcus citri • Cochonilha Verde Coccus viridis • Cochonilha Marrom Coccus hesperidium
  17. 17. Cochonilha de escama: "cabeça de prego" (com carapaça) – (Hemiptera) Foto: Marcelo da C. Mendonça
  18. 18. Cochonilha de escama: "marisco" ou "vírgula“ (Com carapaça) (Hemiptera)
  19. 19. Cochonilha de escama: "farinha" - rachaduras no tronco (Com carapaça) (Hemiptera) Foto: Luiz M. S. da Silva
  20. 20. Cochonilha Escama Farinha (A) Branca (B) A B Fonte: www.centrodecitricultura.com.br
  21. 21. Cochonilha orthezia praelonga (Sem carapaça) (Hemiptera) Fotos: Fundecitrus
  22. 22. Cochonilha orthezia praelonga (Sem carapaça) (Hemiptera) • Maiores prejuízos (focos ou reboleiras). • Suga seiva, injeta toxinas (fumagina). • Disseminação: durante colheita (caixaria e outros equipamentos). • Todo ano: período mais seco (outubro a fevereiro) maiores infestações. • Controle difícil e custo elevado: inspeções periódicas (mensais) identificar focos.
  23. 23. Cochonilha orthezia praelonga (Sem carapaça) (Hemiptera) • a) capinar e retirar material. • b) podar ramos mais infestados e secos (queimar ou enterrar). • c) controle químico: pulverização ou inseticida sistêmico granulado no solo. • d) adubação: orgânica e mineral
  24. 24. Cochonilha orthezia praelonga (Sem carapaça) (Hemiptera) • Dimethoato (75 a 125 ml 100 l d’água-1), Acefato (120 a 150 g 100 l d’água-1) e Aldicarb (40 a 80 g planta-1). • Período mais úmido (maio a agosto) insetos e fungos benéficos reduzem população (controle biológico). • Controle biológico: coccinelídeos (joaninhas) e fungo Cladosporium sp.
  25. 25. Moscas das Frutas Anastrepha sp (Diptera) - oviposição
  26. 26. Mosca-das-frutas Anastrepha sp (Diptera) - fruto Foto: Marcelo da C. Mendonça
  27. 27. Pulgões dos citros
  28. 28. Pulgão Marrom Toxoptera citricidas (Hemiptera) Disseminador da Tristeza dos Citros (folhas) Foto: Luiz M. S. da Silva
  29. 29. Pulgão Marrom Toxoptera citricidus (Hemiptera) Disseminador da Tristeza dos Citros Fotos: Marcelo da C. Mendonça
  30. 30. Dano de arapuá em brotação nova de citros. Foto: Marcelo da C. Mendonça
  31. 31. Arapuá Trigona spinipes (Meliponidae) • Abelha: pequena, escura e sem ferrão. • Prejudica brotações novas: folhas e ramos novos (às vezes também frutos maduros). • Descoberta e queima dos ninhos: melhor controle. Se não for possível, usar isca atrativa.
  32. 32. Lagarta do "bicho-furão“ Ecdytolopha aurantiana (Lepidoptera)
  33. 33. Lagarta do "bicho-furão“ Ecdytolopha aurantiana (Lepidoptera)
  34. 34. Lagarta do "bicho-furão“ Ecdytolopha aurantiana (Lepidoptera)
  35. 35. Larva Minadora Phyllocnistis citrella (Larva) Lepidóptera
  36. 36. Larva Minadora Phyllocnistis citrella (Adulto) Lepidóptera Foto: Marcelo da C. Mendonça
  37. 37. Larva Minadora Phyllocnistis citrella (Adulto) Lepidóptera • Viveiro ou pomar recém-instalado: controle químico indispensável; • Pulverizações: intervalos de 8 a 10 dias. • Lufenoron (Match), Abamectin (Vertimec) e Imidacloprid (Confidor ou Winner). • Pomares adultos: evitar controle químico (eficiência dos inimigos naturais alta). • Ageniaspis citricola: > eficiência (60 a 80%).
  38. 38. Larva Minadora Phyllocnistis citrella (Fruto) Lepidótera
  39. 39. Larva Minadora Phyllocnistis citrella (Folha) Lepidóptera Fotos: Marcelo da C. Mendonça
  40. 40. Brocas dos Citros • Broca dos citros: Cratosomus flavofasciatus • Broca do tronco: Trachyderes thoracicus • Broca do ramo: Trachyderes succintus
  41. 41. • Limpeza do pomar e áreas próximas: cortar e queimar galhos brocados. • Maria-preta - Cordia curassavica: atrai inseto adultos (planta armadilha). • Plantio: periferia dos pomares e catação periódica dos besouros.
  42. 42. Planta armadilha maria-preta (Cordia curassavica) Fonte: plantes-rizieres-guyane.cirad.fr Foto: Marcelo da C. Mendonça
  43. 43. Broca dos Citros Cratosomus flavofasciatus Foto: Marcelo da C. Mendonça
  44. 44. Broca dos Citros Cratosomus flavofasciatus • Larva: serragem sobre solo (secar ou quebra ramos mais finos). • Fosfeto de alumínio (gastoxim): injetar no orifício de saída da serragem. • Janeiro a junho: incidência da larva. • Adulto: julho a dezembro (planta armadilha "maria preta", Cordia curassavica).
  45. 45. Broca do Ramo: adulto e larva Trachyderes succintus
  46. 46. Broca da limeira ácida ‘Tahiti’ Leptostylus sp, (Coleoptera)
  47. 47. Broca da limeira ácida ‘Tahiti’ Leptostylus sp, (Coleoptera) • Recôncavo Baiano: sérios prejuízos. • Besouro: 1 cm de comprimento, cor cinza e manchas escuras na parte de cima do corpo. • Adulto: ovos no tronco e ramos. • Larvas: galerias (interrupção da circulação da seiva, murchamento e secamento dos ramos, podendo levar à morte).
  48. 48. Broca da limeira ácida ‘Tahiti’ Leptostylus sp, (Coleoptera) • Plantas adultas: corte e queima dos ramos atacados. • Proteção de plantas novas próximo a pomares atacados (pulverização dos ramos e troncos com inseticidas de contato e profundidade).
  49. 49. Cigarrinhas (Homóptera) Oncometopia facialis Dilobopterus costalimai Acrogonia virescens Homalodisca ignorata Fotos: Fundecitrus
  50. 50. Moscas brancas ou aleirodídeos Dialeirodes citri Dialeirodes citrifolii Aleurothrixus floccosus Parabemisia myricae
  51. 51. Mosca Branca Aleurothrixus floccosus (Diptera)
  52. 52. Bicho da Teia Archipsocus brasilianus (Psocoptera) Fotos: Marcelo da C. Mendonça
  53. 53. Bicho da Teia Archipsocus brasilianus (Psocoptera) • Aumenta disseminação: cada ano. • Dano indireto: recobrem, com uma teia partes das plantas, causando seca de folhas (muitas vezes totalmente).
  54. 54. Caracol Branco Auris bilabiata Fotos: Marcelo da C. Mendonça
  55. 55. Caracol Branco Auris bilabiata • Gênero Helix em outras regiões. • Severos desfolhamentos. • Búzio inteiramente esbranquiçado (alguns róseos com 4 espirais para frente). • Ovoposição nas folhas: aderidos até eclosão. • Não foram identificados inimigos naturais. • Uso intensivo de agrotóxicos: surtos de ataque maiores.
  56. 56. Danos da Esperança em laranja Foto: Luiz M. S. da Silva
  57. 57. Esperanças e Gafanhotos - Orthoptera • Gêneros • Alguns anos: Microcentrum e Scudderia. • gafanhoto marrom • primeira mais Schistocerca sp. comum. causa danos às • danos: parte folhas e frutos externa (flavedo) novos. dos frutos.
  58. 58. Psilídeo-dos-citros (Diaphorina citri) - Orthoptera vetor: Huanglongbing (HLB) ou Greening Fonte: www.google.images
  59. 59. Psilídeo-dos-citros (Diaphorina citri) - Orthoptera vetor: Huanglongbing (HLB) ou Greening
  60. 60. Psilídeo-dos-citros (Diaphorina citri) – Orthoptera vetor: Huanglongbing (HLB) ou Greening Fonte: cpact.embrapa.br
  61. 61. Estes slides são concedidos sob uma Licença Creative Commons sob as condições de Atribuição, Uso Não- Comercial e Compartilhamento pela mesma Licença, com restrições adicionais: • Se você é estudante, você não está autorizado a utilizar estes slides (total ou parcialmente) em uma apresentação na qual você esteja sendo avaliado, a não ser que o professor que está lhe avaliando: a) lhe peça explicitamente para utilizar estes slides; b) ou seja informado explicitamente da origem destes slides e concorde com o seu uso. Mais detalhes sobre a referida licença veja no link: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.5/br/ Autor: Prof. Luiz Henrique Batista Souza Disponibilizados por Daniel Mota (www.danielmota.com.br) sob prévia autorização.

×