PROF. LUIZ HENRIQUE - Adubação, calagem e gessagem

2.104 visualizações

Publicada em

PROF. LUIZ HENRIQUE - Adubação, calagem e gessagem

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.104
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
189
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PROF. LUIZ HENRIQUE - Adubação, calagem e gessagem

  1. 1. ADUBAÇÃO, CALAGEM e GESSAGEM
  2. 2. Lei do Mínimo (Justos von Liebig) Desenvolvimento da planta limitado pelo nutriente que se encontra em mínimo na relação da sua necessidade, em presença de quantidades adequadas dos demais nutrientes.
  3. 3. Nutrientes Minerais (Macronutrientes) • N (Nitrogênio) – crescimento da planta; • P (Fósforo) – floração e frutificação; • K (Potássio) – crescimento das raízes e resistência à doenças;
  4. 4. • Ca (Cálcio) – crescimento de raízes e fecundação; • Mg (Magnésio) – composição da clorofila; • S (Enxofre) – síntese de clorofila e absorção de CO2. Nutrientes Minerais (Macronutrientes)
  5. 5. Nutrientes Minerais (Micronutrientes) • B (Boro) – desenvolvimento de raízes, frutos e sementes; • Cl (Cloro) – quebra da água; • Cu (Cobre) – respiração e síntese de clorofila; • Co (Cobalto) – absorção de N;
  6. 6. • Fe (Ferro) – respiração, síntese de clorofila e fixação de N; • Mn (Manganês) – absorção de CO2 ; • Mo (Molibdênio) – fixação de N; • Zn (Zinco) – formação e maturação da semente. Nutrientes Minerais (Micronutrientes)
  7. 7. Absorção dos nutrientes pelas raízes
  8. 8. Absorção pelas folhas N Cutícula
  9. 9. Características Químicas (reação do solo) • Ácida (H, Al, Mn), Neutra ou Alcalina (K, Ca, Mg). • Atividade do H+ em solução: pH < 7,0: Solução ácida pH = 7,0: Solução neutra pH > 7,0: Solução alcalina
  10. 10. pH = - log[H+ ] = log(1/[H+ ]) (H+ ) - log (H+ ) - log (OH- ) (OH- ) 0,0001 = 10-4 4 10 10-10 0,00001 = 10-5 5 9 10-9 0,000001 = 10-6 6 8 0,00000001 = 10-8 0,0000001 = 10-7 7 7 0,0000001 = 10-7 0,00000001 = 10-8 8 6 0,000001 = 10-6 10-9 9 5 0,00001 = 10-5 10-10 10 4 0,0001 = 10-4
  11. 11. Origem da Acidez do Solo CO2 + H2O HCO3 - + H+ Rocha – pH = 7,0 Percolação de Bases (Ca2+ , Mg2+ , K+ , Na+ ) Al3+ + 3 H2O Al(OH)3 + 3H+ Solo - pH = 4,0 (H+ e Al3+ ) Nuvem: chuva Solo H+H+ H+ H+ H+ H+ H+ H+ H+ H+
  12. 12. Calagem • Reduz concentração de elementos que, em condições de acidez, como Al, Fe e Mn, podem se tornar tóxicos; • Reduz acidez do solo; • Fornece Ca e Mg: nutrientes essenciais, corrigindo possíveis deficiências. • Ajuda bactérias benéficas presentes na decomposição da matéria orgânica e na fixação do N do ar.
  13. 13. Calagem • Aumenta disponibilidade de P e Mo; • Aumenta atividade dos microorganismos; • Ajuda adubo mineral a produzir maiores resultados; • Melhora propriedades físicas do solo, facilitando arejamento e circulação da água.
  14. 14. Calagem • Necessidade não está somente relacionada com pH do solo, mas também com sua capacidade tampão e capacidade de troca de cátions. • Solos + tamponados (mais argilosos) necessitam de + calcário para aumentar seu pH do que - tamponados (mais arenosos). • Capacidade tampão relaciona-se diretamente com teores de argila e matéria orgânica no solo, assim como tipo de argila.
  15. 15. Calagem • Corrigir Acidez do Solo: acrescentar produto que reaja com Alumínio (calcário, calcítico ou dolomítico). • Fórmula Básica: adição de 150 g de calcário m-2 de solo para cada ponto de pH que se deseje elevar. • Exemplo: pH do solo = 4 (índice desejado = 7) são necessários 3 pontos x 150 g ponto-1 = 450 g de calcário m-2 incorporados ao solo.
  16. 16. Estabelecimento de culturas: 0 - 20 cm e 20 - 40cm para definir necessidade de aplicação de gesso, impedimentos químicos e físicos ao desenvolvimento radicular,etc. PROFUNDIDADE DE AMOSTRAGEM
  17. 17. Calagem
  18. 18. Calagem • Calculada baseando-se na elevação da Saturação por Bases para 70%, quando esta for inferior a 60%. • V1 = saturação por bases atual do solo. • CTC = capacidade de troca catiônica do solo (cmolc dm3). • PRNT = poder relativo de neutralização total do calcário. Fonte: Embrapa CNPMF
  19. 19. Gesso Agrícola ( CaSO4.2H2O)
  20. 20. Gesso Agrícola ( CaSO4.2H2O)
  21. 21. • Diminui acidez do solo na camada arável (0 a 20 cm) e não arável do solo (mais de 20 cm) - complexação do Alumínio tóxico. • Fonte: Cálcio e Enxofre. • Potássio e Magnésio não podem exceder porcentagem na CTC (lixiviados pelo Gesso). Gesso Agrícola ( CaSO4.2H2O)
  22. 22. • Calcário: superfície (neutraliza H e Al e aumenta CTC). • Gesso: subsuperfície. • Sistema radicular: pode atingir maior profundidade (mais nutrientes e água do solo). Gesso Agrícola ( CaSO4.2H2O)
  23. 23. Torta de Mamona Produto Farinha de Osso Farinha de Peixe Cinza de Madeira Torta de Algodão Esterco Bovino (curtido) Esterco Aves (curtido) Húmus (minhoca) Nutrientes Dose (mensal) N P e Ca N K N N e K N N e Micronutrientes 100 g m-2 50 g m-2 50 g m-2 5 kg m-2 1 kg m-2 100 g m-2 20 g m-2 300 g m-2
  24. 24. Adubação verde
  25. 25. Composto orgânico
  26. 26. Estes slides são concedidos sob uma Licença Creative Commons sob as condições de Atribuição, Uso Não- Comercial e Compartilhamento pela mesma Licença, com restrições adicionais: • Se você é estudante, você não está autorizado a utilizar estes slides (total ou parcialmente) em uma apresentação na qual você esteja sendo avaliado, a não ser que o professor que está lhe avaliando: a) lhe peça explicitamente para utilizar estes slides; b) ou seja informado explicitamente da origem destes slides e concorde com o seu uso. Mais detalhes sobre a referida licença veja no link: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.5/br/ Autor: Prof. Luiz Henrique Batista Souza Disponibilizados por Daniel Mota (www.danielmota.com.br) sob prévia autorização.

×