Lean Manufacturing 5

6.979 visualizações

Publicada em

While Professor in the Production Engineering Course of University São Judas Tadeu, I have presented these slides concerning Lean Manufacturing System - This is the first part of Lean Theory

Publicada em: Negócios, Tecnologia
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.979
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
585
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lean Manufacturing 5

  1. 1. Sistemas de Produção Enxuta Modulo 5 Lean – Realeanhando o Fluxo Produtivo
  2. 2. Os 8 pilares da Mentalidade Enxuta MELHOR QUALIDADE, MELHOR CUSTO, MENOR LEAD TIME E MAIOR SATISFAÇÃO DO CLIENTE Stop at first defect Manufatura Celular Sistema Puxado Jidoka & Andon One Piece Flow da Demanda Suavização Takt Time Kanban SMED TQM – VARIABILIDADE SOB CONTROLE TPM – CONFIABILIDADE NOS PROCESSOS KAIZEN – CULTURA DA MELHORIA CONTÍNUA Sistemas de Produção Enxuta
  3. 3. SUAVIZAÇÃO DA DEMANDA MELHOR QUALIDADE, MELHOR CUSTO, MENOR LEAD TIME E MAIOR SATISFAÇÃO DO CLIENTE Stop at first defect Manufatura Celular Jidoka & Andon Sistema Puxado One Piece Flow da Demanda Suavização Takt Time Kanban SMED TQM – VARIABILIDADE SOB CONTROLE TPM – CONFIABILIDADE NOS PROCESSOS KAISEN – CULTURA DA MELHORIA CONTÍNUA Sistemas de Produção Enxuta
  4. 4. Entendendo a Variabilidade de Demanda 2 a ic m Só existem duas empresas no mercado que vendem Produtos A, â in B e C. Como tem demanda para todos essas duas empresas D fizeram um acordo em fixar os preços dos produtos, segue a tabela de preços e custos por produto: Produto A Produto B Produto C Preço R$ 5,00 R$ 11,00 R$ 50,00 Custo R$ 0,50 R$ 5,00 R$ 25,00 O Produto A tem uma média de vendas de 32 un/dia, o B de 6 un/dia e o C de 2 un/dia. A matéria prima tem validade de 1 dia, logo comprou e não vendeu perdeu dinheiro. Vocês acabam de comprar essas duas empresas, e hoje começa mais um dia de trabalho, vocês tem que se virar com um caixa inicial de $ 1000. Boa sorte e boas vendas... Sistemas de Produção Enxuta
  5. 5. Demanda dos Clientes Demanda Máx. Ton Demanda Máx - Demanda min. Variabilidade Suavização da Demanda Média Sigma -> Desvio Padrão Min. Smoothing ou suavizar é reduzir os Deltas Tempo SISTEMA EMPURRADO FA% - PROGRAMAÇÃO DA PRODUÇÃO (MRP) BASEADO NA PREVISÃO DA DEMANDA E NÍVEIS DE ESTOQUE EXISTENTES; Variabilidade da demanda e capacidade real da produção do mix de produtos não é considerada; MRP deve ser usado para planejamento; não para controle da produção Horizonte de Tempo Sistemas de Produção Enxuta
  6. 6. Suavizando da Demanda dos Clientes Objetivo: Suavizar carga de trabalho da produção (evitar partidas & paradas). É necessário sempre avaliar o custo vs benefício entre (parar e partir) ou (reduzir a taxa de produção). Suavização da Demanda Habitualmente usamos um estoque pulmão para suavizar a variabilidade da demanda e manter a produção nivelada: Este estoque possibilita rodar a produção a taxas constantes. Suavizar a demanda permite então a redução do pulmão de estoque relativo a variabilidade da demanda . Sistemas de Produção Enxuta
  7. 7. Produzir para Estoque ou Sob Encomenda? MTO MTS MTF - Alta variedade de produtos sim não +/- - Baixo tempo de vida dos produtos sim não +/- - Alto custo do produto sim não +/- Suavização da Demanda - Produtos de grande tamanho sim não +/- - Alta variabilidade da demanda sim não +/- - Alto Leadtime manufatura não sim +/- - Processo não confiável não sim +/- - Equipamentos compartilhados não sim +/- - Clientes exigem pronta entrega não sim +/- MTO – Make to Order MTS – Make to Stock MTF – Make to Forecast Sistemas de Produção Enxuta
  8. 8. Produzir para Estoque ou Sob Encomenda? Exemplo da “Padoca” Que estratégia você adotaria Suavização da Demanda para cada Esfirra produto? Pãozinho Bolo de Aniversário Sistemas de Produção Enxuta
  9. 9. Produzir para Estoque ou Sob Encomenda? MTS (Exemplo do Pãozinho Quente) - Alta variedade de produtos não - Alto custo do produto não - Alta variabilidade da demanda não Suavização da Demanda - Equipamentos compartilhados sim - Clientes exigem pronta entrega sim Pãozinho Característica do processo MTS: - Produzido para estoque. - Planejado normalmente por MRP’s e Ponto de Reposição. - Pode ser puxado ou empurrado. - Excelente estratégia para comoditties e produtos com venda sob oportunidades. Sistemas de Produção Enxuta
  10. 10. Produzir para Estoque ou Sob Encomenda? MTO (Exemplo do Bolo de Aniversário) - Alta variedade de produtos sim - Alto custo do produto sim - Baixo tempo de vida dos produtos sim Bolo de Suavização da Demanda - Alto Leadtime manufatura sim Aniversário - Clientes exigem pronta entrega não Característica do processo MTO: - Produzido somente sob encomenda. - Planejado normalmente por entrada de pedidos e Kambans. - Normalmente é um sistema puxado. - Excelente estratégia para especialidades, produtos feitos sob medida, baixo tempo de validade. Sistemas de Produção Enxuta
  11. 11. Produzir para Estoque ou Sob Encomenda? MTF (Exemplo da Esfirra) - Alta variedade de produtos sim - Alto custo do produto +/- - Baixo tempo de vida dos produtos sim Suavização da Demanda - Alto Leadtime manufatura +/- Esfirra - Clientes exigem pronta entrega +/- Característica do processo MTF: - Produzido somente sob previsão. - Planejado normalmente por MRP. - Normalmente é um sistema empurrado. - Excelente estratégia para produtos com sazonalidade, picos de venda concentrado, etc. Sistemas de Produção Enxuta
  12. 12. Fontes da Variabilidade Amplificação da variabilidade da demanda devido a inércia do fluxo de informação: variabilidade é menor no cliente. É uma tendência de qualquer processo com múltiplas etapas, onde a amplificação tende a aumentar de etapa para etapa. Conhecido também como efeito Forrester, ou Chicote. Suavização da Demanda 40% Amplificação Pedido Real 0% Fabricação da Pedido da Fabricação dos Pedido dos Pedido dos Materia Prima Materia Prima Produtos Distribuidores supermercados Ação Preventiva: Estabelecer circuito de informação direto entre a planta e cliente em tempo real da informação (consumo, inventário, previsão, embarques). Tempo real : Vendor Managed Inventory (VMI): conexão SAP… Quando não é possível, a períodos fixos (diário, semanal ..): fax ou e-mail. Repor o inventário consumido por nossos clientes. Sistemas de Produção Enxuta
  13. 13. Fontes da Variabilidade Variabilidade devido rigidez dos processos. Ação Preventiva: Reduzir lote de produção ou embarques: lotes menores e mais freqüentes; Atenção para o custo do transporte vs benefício. Mistura de embarques: “caminhão com muitos produtos” ao invés de “caminhão com mono produto”. Introdução de variabilidade pelos clientes devido a rigidez de Suavização da Demanda seus processos. Ação Preventiva: Indentificar qual é o perfil de consumo dos nossos clientes, plano de ação em conjunto com clientes para nivelar sua produção. Variabilidade criada por decisões, exemplo: paradas anuais, conflito entre metas de departamentos. Ação Preventiva: Indentificar pontos de conflito e criar cultura comum entra as áreas. Variabilidade intrínseca da demanda do cliente, exemplo: Sazonalidade de demanda, Propostas de ofertas comerciais em baixo período de demanda. Ação Preventiva: Identificar a estratégia correta de produção: MTS, MTF e MTO. Sistemas de Produção Enxuta
  14. 14. Como absorver a variabilidade da demanda? RESPOSTA: Estoques (Inventário) Porém para não sub ou sobre dimensionar o sistema sugerimos que sejam seguidos alguns passos: Suavização da Demanda 1. Identifique o tipo de estoque. 2. Cálculo do inventário necessário. 3. Faça um plano de ação para reduzir os estoques. Incidência de Chuvas Estoque na Represa Consumo de água Sistemas de Produção Enxuta
  15. 15. 1. Identifique o tipo de estoque Máteria Prima Estoque em Processo Produto Acabado Suavização da Demanda e Revenda Estoque de Segurança Pulmão Expedição Sistemas de Produção Enxuta
  16. 16. Sistemas para Ajuda no Cálculo do Estoque Sistemas de Produção Enxuta
  17. 17. 3. Plano de ação para reduzir os estoques Reduzindo o Inventário -> Foco na Rigidez Estado Atual Estado Futuro Células MAXI SMED de Manufatura Average MAXI Demand AVERAGE PROCESS AVERAGE RIGIDITY PROCESS MINI RIGIDITY MINI Absorption of demand CUSTOMER CUSTOMER CUSTOMER peaks VARIABILITY VARIABILITY VARIABILITY Protection PROCESS against PROCESS PROCESS RELIABILITY OEE LOSSES RELIABILITY RELIABILITY CYCLE (time between two camaign of the same product) XXX Ações Lean Sistemas de Produção Enxuta
  18. 18. 3. Plano de ação para reduzir os estoques Reduzindo o Inventário -> Foco na Confiabilidade Estado Atual Estado Futuro MAXI MAXI AVERAGE AVERAGE PROCESS RIGIDITY MINI PROCESS RIGIDITY MINI CUSTOMER CUSTOMER VARIABILITY VARIABILITY CUSTOMER VARIABILITY PROCESS PROCESS Quality RELIABILITY RELIABILITY PROCESS OEE RELIABILITY TPM Sistemas de Produção Enxuta
  19. 19. 3. Plano de ação para reduzir os estoques Reduzindo o Estoque -> Foco na Variabilidade Estado Atual Estado Futuro MAXI MAXI AVERAGE PROCESS RIGIDITY AVERAGE MINI PROCESS RIGIDITY MINI CUSTOMER VARIABILITY CUSTOMER VARIABILITY Demand PROCESS Smoothing PROCESS RELIABILITY RELIABILITY Sistemas de Produção Enxuta
  20. 20. Case DELL Quais os benefícios e desvantagens do sistema de estoque Just in Time da Dell? A Dell apresenta alguma vantagem competitiva devido ao baixo nível de estoque? Sistemas de Produção Enxuta
  21. 21. Nivelamento da Produção Objetivos: Suavizar a produção: Toda fonte de variabildade adiciona custos e deve ser reduzido; Reduzir os níveis dos inventários (rigidez dos processos) Suavização da Demanda Definição: Nivelamento da produção (Heijunka em Japonês) consiste na distribuição da disponibilidade do trabalho através do tempo disponível enquanto reduz-se o tamanho da campanha. Nivelar o mix significa distribuir a produção dos diferentes produtos através do tempo disponível para trabalhar. Nivelar o volume: Consiste em reduzir o tamanho das campanhas . Sistemas de Produção Enxuta
  22. 22. Nivelamento da Produção Ciclo do produto = tempo entre 2 campanhas do mesmo produto = intervalo EPE = Every Product Every Interval Tamanho do lote = 20t A A B B C C Tamanho da campanha = 2*20 = 40 t EPE Interval = ciclo do produto = 2 dias Nível o mix Média do inventário = 3*(40/2) = 60 t Suavização da Demanda A B C A B C Tamanho da campanha = Lot Size = 20 t EPE Interval = ciclo do produto = 1 dia Nível o volume Média do inventário = 3*(20/2) = 30 t Tamanho da campanha = Lot Size = 10 t A B C A B C A B C A B C EPE Interval = ciclo do produto = 0,5 dia Média do inventário = 3*(10/2) = 15 t 1 dia 1 dia Nivelar desenvolve a habilidade de “Every Product Every” mês, semana, dia, turno… Nivelar a produção requer mais trocas. => Melhorar o tempo de troca com a metodologia SMED Sistemas de Produção Enxuta
  23. 23. Uso do SMED para Nivelamento da Produção Depois de um workshop rápido de Set-Up(SMED) Suavização da Demanda Tempo de troca = 5h Tempo de troca = 2,5h A B C A B C A B C A B C A B C A B C Tamanho da campanha = 2 dias Tamanho da campanha = 1 dia Neste exemplo as perdas do OEE, por tempo de troca mantém constante porque foi gasto o tempo ganho na redução do tempo de troca com mais trocas; ao invés de aumentar o volume de produção. Sistemas de Produção Enxuta
  24. 24. Entendendo a Variabilidade de Demanda 3 a ic mâ in D Através dos conhecimentos adquiridos, reúnam a equipe de vocês e montem um plano de suavização de demanda baseado nos conceitos passados em classe. Sistemas de Produção Enxuta
  25. 25. SMED MELHOR QUALIDADE, MELHOR CUSTO, MENOR LEAD TIME E MAIOR SATISFAÇÃO DO CLIENTE Stop at first defect Manufatura Celular Jidoka & Andon Sistema Puxado One Piece Flow da Demanda Suavização Takt Time Kanban SMED TQM – VARIABILIDADE SOB CONTROLE TPM – CONFIABILIDADE NOS PROCESSOS KAIZEN – CULTURA DA MELHORIA CONTÍNUA Sistemas de Produção Enxuta
  26. 26. Definição de SMED S SINGLE TROCA M MINUTE RÁPIDA SMED E EXCHANGE OF DE FERRAMENTAS D DIE Sistemas de Produção Enxuta
  27. 27. Existe uma grande diferença entre fases Tempo FOCO: Reduzir ao Máximo o Tempo da Operação Tempo Inicial Final FASE I – Nosso Processo SMED FASE II – Atividades Externas / Internas 15% FASE III – Otimização dos Recursos 30% FASE IV – Processo Ideal 60% Sistemas de Produção Enxuta
  28. 28. Fase I – Processo Atual de um Pit Stop SMED Transporta o Pneu Transporta a Chave até o Carro até o Carro Desparafusa o Pneu e Parafusa o outro no Carro Sistemas de Produção Enxuta
  29. 29. Fase II – Atividades Internas/Externas Tempo Tempo: 4 minutos Tempo Inicial Final FASE I – Pit Stop da Formula 1 Trazer o Pneu até o carro M1 Trazer o Pneu até o carro M2 Trazer o Pneu até o carro M3 SMED Trazer o Pneu até o carro M4 Trazer a chave até o carro M1 Trazer a chave até o carro Atividades M2 Trazer a chave até o carro Externas M3 Trazer a chave até o carro M4 Tirar e por os pneus M5 Tirar e por os pneus M6 Tirar e por os pneus M7 Tirar e por os pneus M8 Sistemas de Produção Enxuta
  30. 30. Elinine as Atividades Externas do Ciclo Tempo Tempo: 1,5 minutos Tempo Inicial Final FASE II – Pit Stop da Formula 1 Trazer o Pneu até o carro M1 Trazer o Pneu até o carro M2 Trazer o Pneu até o carro M3 SMED Trazer o Pneu até o carro M4 Pergunta O Tempo já é suficiente? Você ganhariaM 1 Trazer a chave até o carro a corrida Trazer a chave até o carro Atividades esse tempo? com M2 Trazer a chave até o carro Externas M3 Trazer a chave até o carro M4 Tirar e por os pneus M5 Tirar e por os pneus M6 Tirar e por os pneus M7 Tirar e por os pneus M8 Sistemas de Produção Enxuta
  31. 31. Fase III – Otimização dos Recursos Tempo Tempo: 1,5 minutos Tempo Inicial Final FASE II – Pit Stop da Formula 1 Trazer o Pneu até o carro M1 Trazer o Pneu até o carro M2 Trazer o Pneu até o carro M3 SMED Trazer o Pneu até o carro M4 Trazer a chave até o carro M1 PRESENTE Trazer a chave até o carro M2 Trazer a chave até o carro M3 Trazer a chave até o carro M4 Tirar e por os pneus M5 Tirar e por os pneus M6 Tirar e por os pneus M7 Tirar e por os pneus PASSADO M8 Sistemas de Produção Enxuta
  32. 32. Entenda as Atividades e os Recursos Tempo Tempo: 1,5 minutos Tempo Inicial Final FASE II – Pit Stop da Formula 1 Desparafusa e Retira o Pneu M5 Desparafusa e Retira o Pneu M6 Desparafusa e Retira o Pneu M7 SMED Desparafusa e Retira o Pneu M4 Posiciona e Segura com a mão M5 Posiciona e Segura com a mão Pergunta6 M Posiciona e Segura com a mão Onde estão os M7 Posiciona e Segura com a mão Mecanicos 1, 2, 3 e 4? Eles poderiam ajudar 4 algo? M em Parafusar com a outra mão M5 Parafusar com a outra mão M6 Parafusar com a outra mão M7 Parafusar com a outra mão M4 Sistemas de Produção Enxuta
  33. 33. Otimize as Atividades e os Recursos Tempo Tempo: 40 segundos Tempo Inicial Final FASE III – Pit Stop da Formula 1 Desparafusa e Retira o Pneu M1 Desparafusa e Retira o Pneu M2 Desparafusa e Retira o Pneu M3 SMED Desparafusa e Retira o Pneu Pergunta4 M Posiciona e Segura com as 2 mãos Melhorou, né? M5 Posiciona e Segura com as 2 Há algo a mais para ser feito? M 6 mãos Posiciona e Segura com as 2 mãos M7 Posiciona e Segura com as 2 mãos M8 Parafusar com as 2 mãos M1 Parafusar com as 2 mãos M2 Parafusar com as 2 mãos M3 Parafusar com as 2 mãos M4 Sistemas de Produção Enxuta
  34. 34. O paradigma é provado cientificamente SMED Sistemas de Produção Enxuta
  35. 35. O que somos? Macacos ou homens? SMED Temos algum paradigma no nosso processo? Sistemas de Produção Enxuta
  36. 36. O que é Melhor? OU SMED TO = 25 s TO = 2 s Sistemas de Produção Enxuta
  37. 37. Fase IV – Processo Ideal Tempo: 8 segundos Tempo Tempo Inicial Final FASE IV – Pit Stop da Formula 1 Desparafusa e Retira o Pneu M1 Desparafusa e Retira o Pneu M2 Desparafusa e Retira o Pneu M3 SMED Desparafusa e Retira o Pneu M4 Posiciona e Segura com as 2 mãos M5 Posiciona e Segura com as 2 mãos M6 Posiciona e Segura com as 2 mãos M7 Posiciona e Segura com as 2 mãos M8 Parafusar com as 2 mãos M1 Parafusar com as 2 mãos M2 Parafusar com as 2 mãos M3 Parafusar com as 2 mãos M4 Sistemas de Produção Enxuta
  38. 38. Diferença entre Fases • Processo Atual FASE I • Sem Melhorias Nosso Processo • Sem mudarmos o que fazemos hoje • Não é necessário nenhum investimento SMED FASE II • Simples de ser feito Atividades E/I – Tempos Mortos • Bom impacto na redução e otimização • Pode ou não ter investimento FASE III • Exige muito rigor das pessoas Otimização dos Recursos • Bom impacto na redução e otimização • Necessita de investimento FASE IV • Simples de ser feito quando há recursos Processo Ideal • Altíssimo impacto Sistemas de Produção Enxuta
  39. 39. Contabilizando os Ganhos FASE I 4 minutos Nosso Processo SMED FASE II 1,5 minutos Atividades E/I – Tempos Mortos FASE III 40 segundos Otimização dos Recursos FASE IV 8 segundos Processo Ideal Sistemas de Produção Enxuta
  40. 40. JIDOKA & ANDON MELHOR QUALIDADE, MELHOR CUSTO, MENOR LEAD TIME E MAIOR SATISFAÇÃO DO CLIENTE Stop at first defect Manufatura Celular Jidoka & Andon Sistema Puxado One Piece Flow da Demanda Suavização Takt Time Kanban SMED TQM – VARIABILIDADE SOB CONTROLE TPM – CONFIABILIDADE NOS PROCESSOS KAISEN – CULTURA DA MELHORIA CONTÍNUA Sistemas de Produção Enxuta
  41. 41. Definição: Jidoka & Andon Definição: Fornecer as máquinas e operadores a habilidade de detectar quando condições anormais ocorrem e imediatamente parar o trabalho. Maquinas devem partir somente quando problemas forem solucionados. Stop at first defect Histórico: Surgiu no inicio do século XX, quando Sakichi Jidoka & Andon Toyoda, fundador do grupo Toyota, inventou um tear com parada automática em caso de rompimento do fio. A invenção eliminou a necessidade do monitoramento contínuo. Jidoka, palavra inventada por Toyoda, tem uma conotação de automação com um sentido um pouco humanístico e de agregação de valor. Sistemas de Produção Enxuta
  42. 42. Princípio de Funcionamento Stop at first defect Jidoka & Andon O Jidoka também é conhecido como autonomação, ou seja automação com a inteligência humana Sistemas de Produção Enxuta
  43. 43. Conceitos do Jidoka É um dos dois pilares do Sistema Toyota de Produção. Possibilita que as operações construam a qualidade do produto em cada etapa do processo. Separa os homens das máquinas para um trabalho mais Stop at first defect eficiente. Jidoka & Andon Dá a possibilidade aos equipamentos de distinguir as peças boas das ruins autonomamente, sem precisar da presença de um operador. Elimina a necessidade de inspeção na linha de produção, o que aumenta a produtividade e confiabilidade do processo. Chama atenção para a causa-raiz do problema, já que o processo é interrompido no primeiro sinal de não qualidade. Conduz a um processo contínuo de melhorias nas causas-raiz dos problemas detectados. Sistemas de Produção Enxuta
  44. 44. Objetivos do Jidoka “Mais Alta Qualidade” é resultado da “Qualidade no Processo” 1. Inspeção na fonte: controle aplicado na origem (erro) da Stop at first defect Jidoka & Andon anormalidade e não sobre o resultado. 2. Dispositivos “Poka-Yoke” : em regime de inspeção 100% acoplados à execução. 3. Controle Visual (Andon) do Sistema. 4. Feedback e Ação Imediatos. Sistemas de Produção Enxuta
  45. 45. Poka-Yoke Poka-Yoke Mecanismo de detecção de anormalidades. Em regime de inspeção 100%, dispensa a atenção do operador. Stop at first defect Jidoka & Andon Aplicado na origem dos defeitos, bloqueia as principais interferências na execução da operação. Sistemas de Produção Enxuta
  46. 46. Exemplo de Poka-Yoke Poka-Yoke: Exemplo 01 Descrição do Processo: Uma prensa é usada para furar em certa posição. Problema: Peças posicionadas do lado errado. ANTES DEPOIS Stop at first defect Jidoka & Andon Prensa Pino de interferência Não pode ser montado Certo Errado de cabeça para baixo Sistemas de Produção Enxuta
  47. 47. Exemplo de Poka-Yoke Poka-Yoke: Exemplo 02 Descrição do Processo: Na próxima operação, as peças são usinadas na mesma posição em que chegam. Problema: Peças fornecidas de cabeça para baixo para uma máquina automática. ANTES DEPOIS Stop at first defect Jidoka & Andon Entalhe Lado certo Cabeça para cima para baixo Cabeça para baixo Lado certo para cima Sistemas de Produção Enxuta
  48. 48. Andon Produção NOK Andon Atenção É o termo japonês para Produção OK lâmpada. Ferramenta de gerenciamento Stop at first defect Jidoka & Andon visual que mostra o estado das operações em uma área e avisa quando há algo anormal. Pode ser usado para diversas finalidades: acompanhamento de produção, desclassificação de produtos, parada de máquinas e etc. Normalmente é acionado automaticamente, mas nada impede que o Andon seja acionado por um operador quando detectar alguma anormalidade. Sistemas de Produção Enxuta
  49. 49. Andon na Linha de Produção ANDON DA ESTAÇÃO META ANDON DA LINHA REAL Stop at first defect Jidoka & Andon ESTAÇÃO Objetivo do Jidoka & Andon: Identificar a causa raiz tão cedo possível, onde ocorrem, eliminando a transferência de problemas para os processos seguintes. Sistemas de Produção Enxuta
  50. 50. TAKT TIME MELHOR QUALIDADE, MELHOR CUSTO, MENOR LEAD TIME E MAIOR SATISFAÇÃO DO CLIENTE Stop at first defect Manufatura Celular Jidoka & Andon Sistema Puxado One Piece Flow da Demanda Suavização Takt Time Kanban SMED TQM – VARIABILIDADE SOB CONTROLE TPM – CONFIABILIDADE NOS PROCESSOS KAISEN – CULTURA DA MELHORIA CONTÍNUA Sistemas de Produção Enxuta
  51. 51. Definição de Takt Time Definição: Velocidade, Compasso e Ritmo. Se somos capaz para cada produto no processo puxador, de produzir na mesma taxa de consumo, então estamos produzindo no “takt time”. Objetivo: Evitar super-produção através do sincronismo Takt Time do ritmo de produção com o ritmo das vendas. Se produzimos mais rápido do que o takt time, então iremos construir inventário (isto requer pessoas extra, espaço, containeres, equipamento para mover e estocar o inventário), e com isto criar longos lead- time para os clientes. Se produzirmos abaixo do “takt time”, não conseguiremos atender a demanda do cliente. Sistemas de Produção Enxuta
  52. 52. Cálculo do Takt Time Cálculo: Tempo de trabalho disponível dividido pela demanda do cliente. Ritmo de retirada do cliente Tempo de trabalho disponível por turno [h/h] Takt Time takt time [h/unids] = Demanda do cliente por turno [unids/h] Exemplo: Produção em 24h, demanda do cliente 80t/dia Takt time = 24*60 / 80 = 18 minutos Produção deve entregar 1 ton de produto a cada 18 minutos, nem mais nem menos. Sistemas de Produção Enxuta
  53. 53. Cálculo do Pitch Time Produção conforme o takt time é o ideal, mas nos entregamos em plallets, caminhões, navios…devido o balanço do custo vs benefício do custo do transporte . Objetivo: Evitar super-produção através do sincronismo da taxa de produção com a taxa dos embarques. Takt Time Definição: pitch time é o tempo necessário para uma unidade de embarque do produto: por exemplo 1 caminhão. pitch time[h/unid.embarque]= takt time[h/unid] * quantidadeunid.embarque[unid/unid embarque] . Exemplo: produção em 24h, demanda de 4 caminhões/dia Pitch time: 6 h por caminhão (20t/caminhão) Produção deve entregar 1 caminhão a cada 6h, nem mais nem menos. Sistemas de Produção Enxuta
  54. 54. ONE PIECE FLOW MELHOR QUALIDADE, MELHOR CUSTO, MENOR LEAD TIME E MAIOR SATISFAÇÃO DO CLIENTE Stop at first defect Manufatura Celular Sistema Puxado Jidoka & Andon One Piece Flow da Demanda Suavização Takt Time Kanban SMED TQM – VARIABILIDADE SOB CONTROLE TPM – CONFIABILIDADE NOS PROCESSOS KAIZEN – CULTURA DA MELHORIA CONTÍNUA Sistemas de Produção Enxuta

×