Nr 6 apresentação completa

716 visualizações

Publicada em

slide sobre norma regulamentadora

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
716
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nr 6 apresentação completa

  1. 1. Prof° Agnaldo Azzi – ESA III Antonio D. A. Monteiro Bruno Pagani Priscila F. Rizzini Talitha M. dos Santos Vítor T. Freire
  2. 2. DEFINIÇÃO NR6 – Equipamentos de Proteção Individual (EPI) O que são EPIs ? São equipamentos de proteção destinados ao uso individual do trabalhador com o objetivo de protegê-lo de um agente de risco, ou de vários, visando garantir a segurança e saúde no trabalho.
  3. 3. OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR Fornecer aos empregados, gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento, nas seguintes circunstâncias: • Proteção contra os riscos de acidentes do trabalho; • Doenças profissionais e do trabalho; • Enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo implantadas; • Para atender situações de emergência.
  4. 4. OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR  Substituir imediatamente, quando danificado ou extraviado;  Responsabilizar-se pela higienização e manutenção periódica;  Comunicar ao MTE qualquer irregularidade observada.
  5. 5. OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR  Exigir o uso do EPI;  Fornecer ao trabalhador somente EPIs aprovados pelo órgão nacional competente em matéria de segurança e saúde no trabalho;  Orientar e treinar o trabalhador sobre o uso adequado, guarda e conservação;
  6. 6. ORIENTAÇÕES AO EMPREGADOR  Compete ao Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), à Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) ou ao designado, mediante orientação de profissional tecnicamente habilitado, recomendar ao empregador o EPI adequado ao risco existente em determinada atividade.
  7. 7. OBRIGAÇÕES DO EMPREGADO  Usar apenas para a finalidade que se destina;  Responsabilizar-se pela guarda e conservação;  Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso;  Cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado.
  8. 8. CABE AO FABRICANTE E AO IMPORTADOR:  Cadastro realizado no órgão nacional competente;  Certificado de aprovação do EPI;  Quando a especificação do EPI mudar, novo CA;  Manutenção da qualidade do EPI que originou o CA;  Comercializar somente o EPI que tenha CA;  Comunicar o órgão competente caso houver alterações de dados cadastrais;  O EPI deve ser vendido com instruções técnicas, orientação de uso, manutenção, restrições e numero de lote de fabricação;  Avaliar conformidades do EPI no âmbito Sinmetro;
  9. 9. CERTIFICADO DE APROVAÇÃO (CA)  Validade do CA por EPI: 5, 2 e Sinmetro;  Os EPI’s devem ter caracteres permanentes e bem visíveis – Marca, lote e nº do CA;  Memorial descritivo: enquadramento, características técnicas, materiais, destino de uso e restrições;  Relatório de ensaio que comprove conformidade no âmbito Sinmetro ou termo de responsabilidade técnica assinado pelo fabricante e o técnico registrado no Conselho Regional;
  10. 10. MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO  Cadastrar e cancelar o cadastro do Fabricante;  Emitir, renovar e cancelar o CA do EPI;  Estabelecer regulamentos técnicos para ensaios de EPI;  Fiscalizar qualidade;  Requisitar amostras de EPI para avaliar sempre que julgar necessário;
  11. 11. EPI PARA PROTEÇÃO DA CABEÇA Capacete  Capacete de segurança contra impactos;  Capacete de segurança contra choques elétricos;  Capacete de segurança para proteção do crânio e face contra riscos provenientes de fontes geradoras de calor nos trabalhos de combate a incêndio.
  12. 12. EPI PARA PROTEÇÃO DA CABEÇA Capuz  Capuz de segurança para proteção do crânio e pescoço contra riscos de origem térmica;  Capuz de segurança para proteção do crânio e pescoço contra respingos de produtos químicos;  Capuz de segurança para proteção do crânio em trabalhos onde haja risco de contato com partes giratórias ou móveis de máquinas.
  13. 13. Óculos  Partículas volantes;  Luminosidade intensa;  Radiação infra violeta;  Radiação infra-vermelha;  Respingos de produtos químicos. EPI PARA PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
  14. 14. Protetor facial  Partículas volantes;  Luminosidade intensa;  Radiação infra-violeta;  Radiação infra-vermelha;  Respingos de produtos químicos. EPI PARA PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
  15. 15. EPI PARA PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
  16. 16. Máscara de Solda  Impactos de partículas volantes;  Radiação ultravioleta;  Radiação infravermelha;  Luminosidade intensa; EPI PARA PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
  17. 17. Protetor auditivo  Protetor auditivo circum-auricular para proteção do sistema auditivo contra níveis de pressão sonora superiores ao estabelecido na NR-15.  Protetor auditivo de inserção para proteção do sistema auditivo contra níveis de pressão sonora superiores ao estabelecido na NR-15.  Protetor auditivo semi-auricular para proteção do sistema auditivo contra níveis de pressão sonora superiores ao estabelecido na NR-15. EPI PARA PROTEÇÃO AUDITIVA
  18. 18. Respirador purificador de ar contra:  Poeiras e névoas;  Poeiras, névoas e fumos;  Poeiras, névoas, fumos e radionuclídeos;  Contra vapores orgânicos ou gases ácidos em ambientes com concentração inferior a 50 ppm  Contra gases emanados de produtos químicos;  Contra partículas e gases emanados de produtos químicos;  Respirador purificador de ar motorizado contra poeiras, névoas, fumos e radionuclídeos. EPI PARA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
  19. 19. Respirador de adução de ar  Respirador de adução de ar tipo linha de ar comprimido para proteção das vias respiratórias em atmosferas com concentração Imediatamente Perigosa à Vida e à Saúde e em ambientes confinados;  Máscara autônoma de circuito aberto ou fechado para proteção das vias respiratórias em atmosferas com concentração Imediatamente Perigosa à Vida e à Saúde e em ambientes confinados. EPI PARA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
  20. 20. Respirador de fuga  Respirador de fuga contra agentes químicos em condições de escape de atmosferas Imediatamente Perigosa à Vida e à Saúde ou com concentração de oxigênio menor que 18% em volume. EPI PARA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
  21. 21. EPI PARA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
  22. 22. Vestimentas de segurança que ofereçam proteção ao tronco contra riscos de origem térmica, mecânica, química, radioativa, meteorológica e umidade proveniente de operações com uso de água. EPI PARA PROTEÇÃO DO TRONCO
  23. 23. Luva  agentes abrasivos e escoriantes;  agentes cortantes e perfurantes;  choques elétricos;  agentes térmicos;  agentes biológicos;  agentes químicos;  vibrações;  radiações ionizantes. EPI PARA OS MEMBROS SUPERIORES
  24. 24. EPI PARA OS MEMBROS SUPERIORES
  25. 25. Outros:  Creme protetor  Manga  Braçadeira  Dedeira EPI PARA OS MEMBROS SUPERIORES
  26. 26. • Botas de PVC: Para locais úmidos. • Sapato ou Botas de segurança: Proteção contra quedas de objetos pesados nos pés. • Perneiras de Raspa: Para trabalhos que envolvem soldagem, corte a quente e fundição. • Calçados de couro: Para os demais tipos de trabalho. EPI PARA OS MEMBROS INFERIORES
  27. 27.  Uso de tênis deve ser proibido em locais onde se manuseiam produtos corrosivos  Proibido uso de tamancos e sandálias. EPI PARA OS MEMBROS INFERIORES
  28. 28. EPI PARA CORPO INTEIRO  Macacão de segurança: chamas, agentes térmicos, respingos de produtos químicos e umidade - operações com uso de água.  Conjunto de segurança - calça e blusão ou jaqueta ou paletó;  Vestimenta de corpo inteiro: contra respingos de produtos químicos e umidade – operações com água.
  29. 29. EPI PARA CORPO INTEIRO
  30. 30. Dispositivo trava-queda:  Dispositivo de proteção do usuário contra quedas em operações com movimentação vertical ou horizontal, quando utilizado com cinturão de segurança para proteção contra quedas. Cinturão:  Proteção contra risco de queda no posicionamento em trabalhos em altura. EPI CONTRA QUEDAS
  31. 31. • BENSOUSSAN, E.; ALBIERI, S. Manual de higiene, segurança e medicina do trabalho. São Paulo: Ed. Atheneu, 1997. • SALIBA, T. M. et al. Higiene do trabalho e programa de prevenção de riscos ambientais (PPRA). São Paulo: Ed. LTR, 2002. • COSTA, M. A. F. da; COSTA, M. de F. B. da. Segurança e saúde no trabalho: cidadania, competitividade e produtividade. Rio de Janeiro: Ed. Qualitymark, 2004. • BRASIL. Segurança e medicina do trabalho: Lei n.6.514, de 22 de Dezembro de 1977. 53. ed. São Paulo: Ed. Atlas, 2003. • - Imagens da internet. REFERÊNCIAS

×