Roteiro do projeto final de ergonomia

2.870 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.870
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
90
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Roteiro do projeto final de ergonomia

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE<br />CENTRO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO SEMI-ÁRIDO<br />Curso de Engenharia de Produção<br />Disciplina: Ergonomia<br />Período: XX.X<br />Laudo Ergonômico do Trabalho<br />EMPRESA xxxx<br />Sumé, XX de XXXX, 20XX<br />Introdução: <br />a) Objetivos; <br />b) empresa onde será realizada a intervenção e fatores que motivaram tal escolha (justificativa);<br />c) postura da empresa em relação à intervenção ergonômica:<br />    - sabe do que se trata ? (nível de entendimento, grau de compreensão)<br />    - já passou por alguma experiência similar ?<br />    - facilita o acesso ?<br />    - fornece dados pertinentes ?<br />d) esboçar o ponto de vista dos diferentes setores e níveis hierárquicos indicando possíveis fontes de conflito;<br />e) descrição suscinta mostrando em que consiste, genericamente, a metodologia a ser empregada (uma adaptação da AET).<br /> <br />2. Funcionamento geral da empresa e dados gerais sobre a população de trabalho <br />a) breve histórico e perspectivas futuras;<br />b) o contexto econômico e comercial: clientes, concorrência, posição da empresa nos mercados internos e externos, mix de produção ( principais produtos ), exigências dos clientes, etc.; <br />c) aspectos geográficos ( localização, clima etc. ), tecido social e industrial;<br />d) dimensão técnica e organizacional da produção: patamar tecnológico, principais matérias-primas, descrição do processo, principais etapas e tarefas, layout, metas produtivas, variações sazonais da produção, % de utilização da capacidade instalada,.<br />e) dados gerais sobre a organização do trabalho: jornada, turnos, política de remuneração, programas de treinamento, qualificações exigidas, serviços/etapas terceirizados, organograma funcional; <br />f) dados gerais sobre a população de trabalho: faixa etária, tempo de serviço, sexo, taxa de absenteísmo e rotatividade, nível de escolaridade. <br />Obs: Importante verificar em que medida alguns dos dados levantados nesse tópico permitem inferir algo acerca das condições de trabalho na empresa.<br /> <br />3.Definição da situação crítica <br />          Justificativas pertinentes: quais os fatores/critérios preponderantes para a definição tomada, isto é, os fatores considerados ou critérios adotados, que de algum modo contribuíram para que o grupo elegesse uma dada situação como "crítica".<br /> <br />3.1Análise da atividade na situação crítica <br />a) caracterização dos principais aspectos da organização do trabalho na situação crítica;<br />b) caracterização das condições ambientais de trabalho (fatores físicos, químicos e biológicos) e dos principais aspectos relacionados ao mobiliário do posto de trabalho; <br />c) indicar as diferenças entre trabalho prescrito (tarefa) e trabalho real (atividade), salientando as variabilidades mais significativas, desde aquelas mais gerais (ligadas à organização do trabalho, condições ambientais, etc.) até aquelas mais vinculadas à execução da tarefa propriamente dita. Portanto, é fundamental caracterizar a atividade de forma detalhada ( procurando compreender o que faz efetivamente o trabalhador), observando e registrando (*) seus mais variados aspectos, tais como:<br />    - posturas adotadas;<br />    - deslocamentos no espaço de trabalho;<br />    - comunicações verbais ou gestuais entre as pessoas;<br />    - ações efetuadas;<br />    - tomadas de informação etc.<br />d) indicar as três dimensões da carga de trabalho ressaltando suas principais componentes.<br />(*) Obs: devem ser explicitados os períodos em que as observações foram efetuadas, bem como as técnicas de registro (anotações genéricas, planilhas, utilização de gravador, máquina fotográfica, filmadora etc).<br /> <br />3.2 Outras considerações<br />Considerando as características da situação investigada até a etapa anterior, no que diz respeito às adversidades observadas pelo grupo, além das demandas prioritárias apontadas pelos trabalhadores e pela gerência/direção da empresa, proceder a um aprofundamento da análise em relação a um ou mais aspectos que tenham sido avaliados pelo grupo como passíveis de atenção imediata. <br />  <br />4. Conclusão <br />a) Aspectos mais relevantes do trabalho;<br />b) Recomendações ergonômicas; <br />c) Limites do trabalho: da investigação, da análise e das recomendações propostas; <br />d) Possíveis desdobramentos.<br />

×