Artigo validando aplicativo para medição do sono

571 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Artigo validando aplicativo para medição do sono

  1. 1. Validando uma Aplicação de Dispositivo Móvel para o Cotidiano, Discreto, Objetivo Medição do Sono Daniel Carlos Barbosa Thiago Strutz Kawan Soares Apresentação baseada no Artigo: Validating a Mobile Phone Application for the Everyday, Unobtrusive, Objective Measurement of Sleep
  2. 2. Validating a Mobile Phone Application for the Everyday, Unobtrusive, Objective Measurement of Sleep ● Shaun Lawson, Conor Linehan, Duncan Rowland - University of Lincoln, Lincoln, United Kingdom. ● Sue Jamison - Powell - University of Leicester, Leicestershire, Leicester, United Kingdom. ● Andrew Garbett - Culture Lab, School of Computing Science, Newcastle University, United Kingdom. ● Erica Kucharczyk, Kevin Morgan - Loughborough University, Loughborough, Leicestershire, United Kingdom. ● Sanne Verbaan - The Hague university of Applied Sciences, The Hague, Netherlands.
  3. 3. Introdução A insônia afeta 30% da população mundial. O sono causa: - problemas intelectuais: - problemas físicos:
  4. 4. Introdução Pesquisadores tem se interessado nesse nicho. As soluções existentes não são eficazes na medição do sono: - são intrusivos, caros, inacessíveis diariamente (actigrafia e polissonografia); - aplicativos existentes não são validados (confiáveis). O objetivo é desenvolver um aplicativo móvel, para Android, que permita registrar o comportamento do sono de forma objetiva e discreta.
  5. 5. Introdução Avaliação mediante dois estudos: - Estudo 1: avaliação do usuário: usabilidade, impertinência da experiência interativa e comparação com actigrafia. - Estudo 2: avaliar a capacidade do aplicativo em medir fases do sono comparação com polissonografia. Um dos desafios é projetar para ‘o quarto’.
  6. 6. Justificativa Terapias Comportamentais do Sono: - Higiene do sono: comportamento no quarto e nas horas que antecedem a hora de dormir;
  7. 7. Justificativa Terapias Comportamentais do Sono: - TCC (Terapia Cognitivo Comportamental): abordagem psicológica que aborda os estilos de pensamento e hábitos comportamentais que agravam ou mantém sintomas psicológicos. Por Exemplo: Controle de estímulos, restrição do sono.
  8. 8. Justificativa Como medir o sono? - SOL (Sleep Onset Latency): latência do início do sono, tempo necessário para adormecer; - WASO (Wake After Sleep Onset): tempo acordado durante a noite, depois do início do sono; - TST (Total Sleep Time): tempo total do sono sem os períodos intermitentes. Se houver um meio repetitivo de coleta desses dados é possível calcular precisamente a SE (eficiência do sono), a partir de 85% é considerado normal: TST/(SOL+WASO+TST)
  9. 9. Justificativa Medição: - Actigrafia: utilizado para medir a agitação de um indivíduo na cama através de dispositivos utilizados nos pulsos ou tornozelos;
  10. 10. Justificativa Medição: - Polissonografia (PSG): Utiliza encefalógráfico (EEG), método elétromiógráfico (EMG) e electrooculagráfico para registrar os impulsos elétricos do cérebro e descobrir o momento em que o indivíduo se encontra dormindo, acordado e os estados do sono.
  11. 11. Justificativa Sono e Informática Pessoal: - Informática pessoal trata-se do uso da informática para fins de auto- conhecimento, auto-monitorameno e auto-reflexão;
  12. 12. Justificativa Produtos existentes no mercado: * Nenhum dos sistemas comerciais foram submetidos a avaliações rigorosas para determinar a viabilidade e desempenho como em actigrafia e PSG.
  13. 13. O Projeto do Aplicativo (Sleepful) ● Desafios do projeto o Medir o sono precisamente Gerar dados que possam ser usados em avaliações da qualidade do sono. Permitir o uso do aplicatico de forma conjunta (ou paralelamente) aos demais métodos. o Manter a higiene do sono O aplicativo (ou dispositivo) não pode ser fonte de excitação desnecessária aos padrões aceitáveis para o sono. “...Desenvolver um aplicativo sendo tão calmo e não estimulante quanto possível.” * Discreto, * Legal, *Minimo possível de utilidades e opções de configurações.
  14. 14. O Projeto do Aplicativo (Sleepful) ● Desafios do projeto o Levando em conta a necessidade dos parceiros Não pode ser fonte de perturbação aos demais que compartilham do mesmo quarto do usuário (Casal, colegas de quarto, …). o Mantendo a privacidade Certas atividades do usuário não devem ser monitoradas.
  15. 15. O Projeto do Aplicativo (Sleepful) ● Base do desenvolvimento o Padrão de Resposta à Estimulo Tom de áudio de curta duração em baixo volume entre intervalos de 10 minutos, identifica se usuário esta acordado ou não, anotando os estimulos que tiveram resposta. Segundo Riley et al este método de medir o sono apresentou mais de 90% de aceitação devido a baixa interferência ao sono comparado aos demais métodos tradicionais.
  16. 16. O Projeto do Aplicativo (Sleepful) ● Base do desenvolvimento ❖ Lichstein et al - Uso de microfone e fitas gravadas. ( ➢ Usuário falava quando ouvia o estimulo sonoro. ➢ Levantamento de dados de forma manual. ❖ Riley et al - IATP (Insomnia Assessment and Treatment Program) ➢ microprocessador 8-bits ➢ 80mm x 50mm x 15mm preso ao usuário através de um velcro. ➢ Apresenta boa precisão na gravação do comportamento, ➢ 20% dos usuários tiveram distúrbios do sono devido ao tons de audio. ➢ Quantidade limitada de dados e armazenamento local com dificil acesso ao dados.
  17. 17. O Projeto do Aplicativo (Sleepful) ● Base do desenvolvimento o Smartphone ● Dispositivo familiar aos usuários. ● Alto poder de armazenamento ● Interface de acesso aos dados para analise.
  18. 18. O Projeto do Aplicativo (Sleepful) ● Implementação ● Sistema Operacional Android (Google) ● Server-Driven: Aplicativo com base em servidor HTTP (Possibilitando o acesso tanto pelo usuário como pela clínica de tratamento) ● Telas com boa aparência, baixo contraste e objetos padrões do Android UI.
  19. 19. O Projeto do Aplicativo (Sleepful) ● Desenvovimento Funcional
  20. 20. Estudo 1: Comparação Actográfica e Usabilidade ● Medir a precisão do aplicativo na medição do SE comparando com uma leitura actográfica ● Investigar a usabilidade do aplicativo considerando os desafios do projeto.
  21. 21. Estudo 1: Comparação Actográfica e Usabilidade ● Participantes e cenário 38 Participantes 2 - Excluídos por excederem os parâmetros de triagem do questionario: Possuíam problemas sérios de sono. 5 - Não usaram os dispositivos por pelo menos 4 dias; 5 - Não concluíram: 2 devido a problemas não ligados ao aplicativo; 3 disseram que ficaram preparados para o som e isso causou ansiedade, invalidando os resultados; 26 Participantes válidos 5 - Homens (média de 38,49 anos de idade) 21 - Mulheres (média de 32,75 anos de idade)
  22. 22. ● Questionário de Sonolência de Epworth - utilizado para filtrar pessoas com problemas clínicos de sono muito graves. Estudo 1: Comparação Actográfica e Usabilidade
  23. 23. ● Questionário de triagem para Síndrome das Pernas Inquietas (SPI) - Apesar da síndrome não impedir a participação dos selecionados, um tratamento especial dos dados obtidos através da pulseira de atividade Actiwatch seria necessário. Estudo 1: Comparação Actográfica e Usabilidade
  24. 24. Estudo 1: Comparação Actográfica e Usabilidade ● Materiais Dois questionários padrões sobre usabilidade. NASA Task Load Index (TLX) Avaliação subjestiva da interação homem-máquina: http://humansystems.arc.nasa.gov/groups/tlx/downloads/TLXScale.pdf Computer System Usability Questionnaire (CSUQ) - Lewis, J. R. (1995) IBM. http://drjim.0catch.com/usabqtr.pdf Diário do Sono Um diário para ser preenchido toda manha com os dados relacionados ao sono, como o tempo na cama, quantas vezes levantou durante a noite, horário que acordou, entre outros.
  25. 25. Estudo 1: Comparação Actográfica e Usabilidade ● Materiais Um smartphone HTC Wildfire S ou HTC Desire S. Um dispositivo de actigrafia para o pulso CamNtech Actiwatch 4, dispositivos utilizados para gravar a atividade noturna dos participantes.
  26. 26. Estudo 1: Comparação Actográfica e Usabilidade ● Procedimento Entrega dos aparelhos; Formulários com dados pessoais; Conhecendo o aparelho e instruções; NASA TLX; Devolução; CSUQ (Computer System Usability Questionnaire); Feedback;
  27. 27. Estudo 1: Comparação Actográfica e Usabilidade ● Resultados o Tratamento dos Dados o Precisão da medição do SE o Usabilidade  Fácil utilização  Brilho  Tons de audio  Opinião dos parceiros - 18 parceiros  Estado de preparação
  28. 28. Estudo 2: Comparação Polisonográfica e Analise do Distúrbio do Sono ● Comparação sincrona da detectação do estado dormindo/acordado entre PSG, acticografia e Sleepful. ● Avaliação do impacto do aplicativo em torno do sono através da medição pelo PSG.
  29. 29. Participantes: Recrutados através de anúncios de jornais; Possibilidade de acomodar o PSG em casa; Três mulheres; Dois homens; Idades entre 30 e 51 anos; Questionário de Sonolência de Epworth; Estudo 2: Comparação Polisonográfica e Analise do Distúrbio do Sono
  30. 30. Método: Polissonografia segundo as diretrizes Academia Americana de Medicina do Sono: Encefalográfico - Impulsos elétricos no cérebro; Eletromiografia - Impulsos elétricos nos músculos; Electrooculagrafia - Impulsos elétricos entre a córnia e a retina; Pesquisadores experientes; Estudo 2: Comparação Polisonográfica e Analise do Distúrbio do Sono
  31. 31. Resultados o Concordância de 85% com os resultados obtidos clinicamente (PSG); o 82% de cooncordância segundo os avaliadores. Estudo 2: Comparação Polisonográfica e Analise do Distúrbio do Sono
  32. 32. Exame de intromissão Sleepful ● A intromissão do aplicativo foi medida de três formas: o Análise do percentual de despertares associados ao tom; o Exame do percentual de tons associados aos despertares; o Comparação dos tons e não tons relacionados aos despertares; Estudo 2: Comparação Polisonográfica e Analise do Distúrbio do Sono Média de tons registrados 29,4 Total de Tons 147 Tons em concordância 125 (85%) Tons não concordantes 22 18 - dormindo 4 - acordado Tons acordado 23 Tons no estagio 2 do sono 124 Tons que causaram interrupção do sono 7 Interrupções do sono espontâneas 58
  33. 33. O aplicativo foi avaliado tendo como base os dados obtidos através de técnicas clinicamente comprovadas. Não foram causadas perturbações significativas nos participantes durante os testes. Sua usabilidade foi muito bem avaliada pelos participantes mostrando que o aplicativo oferece uma interação fácil e intuitiva. Conclusão
  34. 34. O aplicativo oferece a possibilidade de um acompanhamento remoto por parte dos especialistas, algo que é difícil de se encontrar de modo acessível, devido ao alto custo dos aparelhos e do tratamento. As funcionalidades do aplicativo possibilitam a sua utilização em qualquer pesquisa de sono. Após os testes ficou evidente a alta concordância dos resultados obtidos através da actimetria, do PSG e do aplicativo, mostrando que o aplicativo está apto a exercer o papel de monitor de sono pessoal, pois é capaz de detectar mudanças pessoais e relevantes na estrutura do sono. Conclusão
  35. 35. Referência Lawson, S. et al. Validating a mobile phone application for the everyday, unobtrusive, objective measurement of sleep. CHI 2013, Paris, p-2497-2506, 2013. Riley, W.T. et al. A computer device to deliver behavioral interventions for insomnia. Behav Sleep Med., v.8, p- 2- 15, 2010.

×