QoS
daniel bristot de oliveira
Agenda
QoS em telefonia

conceitos de QoS
técnicas de QoS
exemplo de uma rede com QoS para telefonia
IP
o que significa QoS?
serviço avaliado com um conjunto de métricas
QoS em telefonia
interferencia
ruído
volume do áudio
tempo de discagem
percentual de chamadas não completadas
MoS
arquitetura específica para o serviço
end-points burros
elementos de comutação inteligentes
tudo sobre controle
redes de computadores: novas necessidades
diversas aplicações!
ilimitadas!
protocolos em camadas: enlace, internet,
transporte e aplicação
end-points inteligentes
rede “burra”
o que isto significa na prática?
ex. congestionamento.
best effort!
múltiplas necessidades = múltiplas redes
200x: convergência digital
qualidade de serviço por superdimencionamento
superdimecionamento do que? qual o serviço
prestado pelas redes?
taxa de transmissão
latência
jitter
% de perda
ex: ftp, web e VoIP
O que fazer para garantir as métricas?
modelage de tráfego:
é isto que as pessoas chamam de QoS em redes
IP
aplicações diferentes possuem

requisitos difererentes
tratamentos diferentes
principalmente na ocorrência de

congestionamentos
como?
etapas da modelagem
classificação
●

classificar pacotes de acordo com a suas
características
●

quíntupla:
–

(porta, endereço) origem

–

(p...
marcação
●

protocolos de marcação
●

camada 2: 802.1q/802.1p

●

camada 3: ToS, DSCP
802.1q/802.1p: vlans
802.1q/802.1p: vlans
802.1q/802.1p: vlans
802.1q/802.1p: vlans
802.1q/802.1p: vlans
+ isolamento de tráfego
+ facilidade de administrar a rede
+ agrupar dispositivos comuns ex: voice vl...
ToS/DSCP
ToS/DSCP
ToS tornou-se obsoleto com o DSCP
DSCP: 6 bits = 64 categorias
camada de internet
802.1q/802.1p: vlans
ToS/DSCP
pronto?
escalonamento de tráfego
etapas da modelagem
escalonamento

justo ou por

prioridades
round-robin, weight round-robin e static priority
onde utilizar?
controle de banda
reserva de recursos
onde utilizar?
bordas (gargalos) da rede, por que?
sistemas autônomos
exemplo VoIP
restrições de qualidade de serviço:
banda = 100kbps x 20
latência max = 200 ms
jitter = 50 ms
perda = < 0.5%
1: contrato de internet
2: rede local
3: interconexão
métricas
técnicas de classificação/marcação

escalonamento
perguntas?
Ifsc
Ifsc
Ifsc
Ifsc
Ifsc
Ifsc
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ifsc

292 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
292
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ifsc

  1. 1. QoS daniel bristot de oliveira
  2. 2. Agenda QoS em telefonia conceitos de QoS técnicas de QoS exemplo de uma rede com QoS para telefonia IP
  3. 3. o que significa QoS?
  4. 4. serviço avaliado com um conjunto de métricas
  5. 5. QoS em telefonia
  6. 6. interferencia ruído volume do áudio tempo de discagem percentual de chamadas não completadas MoS
  7. 7. arquitetura específica para o serviço
  8. 8. end-points burros elementos de comutação inteligentes tudo sobre controle
  9. 9. redes de computadores: novas necessidades
  10. 10. diversas aplicações! ilimitadas!
  11. 11. protocolos em camadas: enlace, internet, transporte e aplicação
  12. 12. end-points inteligentes rede “burra”
  13. 13. o que isto significa na prática? ex. congestionamento.
  14. 14. best effort!
  15. 15. múltiplas necessidades = múltiplas redes
  16. 16. 200x: convergência digital
  17. 17. qualidade de serviço por superdimencionamento
  18. 18. superdimecionamento do que? qual o serviço prestado pelas redes?
  19. 19. taxa de transmissão latência jitter % de perda ex: ftp, web e VoIP
  20. 20. O que fazer para garantir as métricas?
  21. 21. modelage de tráfego: é isto que as pessoas chamam de QoS em redes IP
  22. 22. aplicações diferentes possuem requisitos difererentes
  23. 23. tratamentos diferentes principalmente na ocorrência de congestionamentos
  24. 24. como?
  25. 25. etapas da modelagem
  26. 26. classificação ● classificar pacotes de acordo com a suas características ● quíntupla: – (porta, endereço) origem – (porta, endereço) destino – protocolo ● socket ● aplicação
  27. 27. marcação ● protocolos de marcação ● camada 2: 802.1q/802.1p ● camada 3: ToS, DSCP
  28. 28. 802.1q/802.1p: vlans
  29. 29. 802.1q/802.1p: vlans
  30. 30. 802.1q/802.1p: vlans
  31. 31. 802.1q/802.1p: vlans
  32. 32. 802.1q/802.1p: vlans + isolamento de tráfego + facilidade de administrar a rede + agrupar dispositivos comuns ex: voice vlan - somente 7 prioridades - não atinge toda rede: somente enlace local - geralmente marcam todos os pacotes da interface
  33. 33. ToS/DSCP
  34. 34. ToS/DSCP ToS tornou-se obsoleto com o DSCP DSCP: 6 bits = 64 categorias camada de internet
  35. 35. 802.1q/802.1p: vlans
  36. 36. ToS/DSCP
  37. 37. pronto?
  38. 38. escalonamento de tráfego
  39. 39. etapas da modelagem
  40. 40. escalonamento justo ou por prioridades
  41. 41. round-robin, weight round-robin e static priority
  42. 42. onde utilizar?
  43. 43. controle de banda
  44. 44. reserva de recursos
  45. 45. onde utilizar?
  46. 46. bordas (gargalos) da rede, por que?
  47. 47. sistemas autônomos
  48. 48. exemplo VoIP
  49. 49. restrições de qualidade de serviço: banda = 100kbps x 20 latência max = 200 ms jitter = 50 ms perda = < 0.5%
  50. 50. 1: contrato de internet
  51. 51. 2: rede local
  52. 52. 3: interconexão
  53. 53. métricas técnicas de classificação/marcação escalonamento
  54. 54. perguntas?

×