PNEUMATOLOGIA
O QUE É TRIUNIDADE
QUEM É O ESPÍRITO SANTO
1PB.DANGELO DO NASCIMENTO
I. TRIUNIDADE DE DEUS
1. Provas das referencias
2. Provas das inferências
II. ATUAÇÃO DO ESPÍRITO NO AT
1. Espírito criati...
I. A TRIUNIDADE DE DEUS
As Escrituras ensinam que Deus é um, e
que além dEle não existe outro deus. Poderia
surgir a pergu...
O Pai cria, o Filho redime e o Espírito
Santo santifica; e no entanto, em cada uma
dessas operações divinas o Criador, o F...
PROVAS DAS REFERENCIAS E INFERENCIAS
PNEUMATOLOGIA
1. Provas das referências
Sobre tudo vemos algumas referências bíblicas...
PROVAS DAS REFERENCIAS
PNEUMATOLOGIA
 Gênesis l.l nos diz: No principio criou Deus
(Eloim) os céus e a terra.
 Gênesis 1...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO
PROVAS DAS REFERENCIAS
PNEUMATOLOGIA
II - Atuação do Espírito Santo no AT
O Espírito Santo é reve...
2. ESPÍRITO DINÂMICO OU DOADOR DE PODER
PNEUMATOLOGIA
 O Espírito Santo criou o homem a fim de formar
uma sociedade gover...
3. Como regenerador
PNEUMATOLOGIA
O Espírito Santo no Antigo Testamento é descrito
como associado à transformação da natur...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO
10
III - A natureza do Espírito Santo
PNEUMATOLOGIA
Quem é o Espírito Santo? A resposta a
esta pe...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 11
III - A natureza do Espírito Santo
PNEUMATOLOGIA
b) O Espírito de Cristo - Romanos 8.9
Não há ...
12
III - A natureza do Espírito Santo
PNEUMATOLOGIA
c) O Consolador
Esse é o titulo dado ao Espírito em João 14 a l7.
Um e...
d) O Espírito Santo
Ele é chamado Santo, porque é o Espírito do Santo. e porque
sua obra principal é a santificação. Neces...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 14
III - A natureza do Espírito Santo
PNEUMATOLOGIA
g) O Espírito da Graça. Hb 10.29 e Zc 12.l0
O...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 15
III - A natureza do Espírito Santo
PNEUMATOLOGIA
2. Símbolos do Espírito Santo
Alguém disse qu...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 16
III - A natureza do Espírito Santo
PNEUMATOLOGIA
a) Fogo - Isaías 4.4; Mateus 3.11; Lucas 3.16...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 17
III - A natureza do Espírito Santo
PNEUMATOLOGIA
d) Selo - Efésios 1.13: ll Timóteo 2.19
Essa ...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 18
IV - O Espírito Santo é o Espírito de Poder
PNEUMATOLOGIA
1. Espírito Santo é o poder
a) Criad...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 19
IV - O Espírito Santo é o Espírito de Poder
PNEUMATOLOGIA
2. Poder do Espírito Santo
Por força...
PNEUMATOLOGIA
O QUE É TRIUNIDADE
QUEM É O ESPÍRITO SANTO
20PB.DANGELO DO NASCIMENTO
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 21
V - Batismo no Espírito Santo, poder para Testemunhar
PNEUMATOLOGIA
Jesus sabia que seus segui...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 22
V - Batismo no Espírito Santo, poder para Testemunhar
PNEUMATOLOGIA
A profecia de João, a prom...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 23
l. Promessa do Batismo com Espírito Santo no Antigo Testamento
PNEUMATOLOGIA
a) Derramar do Es...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 24
2. Promessa do Batismo com Espírito Santo no Novo Testamento
PNEUMATOLOGIA
a) “Ele vos batizar...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 25
VI -A importância do batismo com Espírito Santo
PNEUMATOLOGIA
A Bíblia fala da importância do ...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 26
I. Alvo do batismo com Espírito Santo
PNEUMATOLOGIA
O alvo do batismo com Espírito Santo é for...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 27
3. Qual evidência inicial do batismo com Espírito Santo?
PNEUMATOLOGIA
Como se diz que a doutr...
ATOS 2.1-14
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 28
3. Qual evidência inicial do batismo com Espírito Santo?
PNEUMATOLOGIA
a) Atos 2.l...
ATOS 10.11 -A CASA DE CORNÉLIO
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 29
3. Qual evidência inicial do batismo com Espírito Santo?
PNEUMA...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 30
3. Qual evidência inicial do batismo com Espírito Santo?
PNEUMATOLOGIA
ATOS 19.1-7 - OS DISCÍP...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 31
3. Qual evidência inicial do batismo com Espírito Santo?
PNEUMATOLOGIA
ATOS 8.18-19 - O FENÔME...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 32
3. Qual evidência inicial do batismo com Espírito Santo?
PNEUMATOLOGIA
ATOS 9 - CONVERSÃO DE P...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 33
VII – O Fruto do Espírito
PNEUMATOLOGIA
“Mas o fruto do Espírito Santo é caridade, gozo, paz,
...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 34
VII – O Fruto do Espírito
PNEUMATOLOGIA
O fruto do Espírito é o resultado na vida dos
que part...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO
35
VII – O Fruto do Espírito
PNEUMATOLOGIA
Este atributo ao Espírito Santo de Deus é
evidentement...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 36
VII – O Fruto do Espírito
PNEUMATOLOGIA
b) Gozo (Alegria)
Algumas versões da Bíblia traduzem “...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 37
VII – O Fruto do Espírito
PNEUMATOLOGIA
c) Paz
Várias passagens das Escrituras apresentam o Se...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 38
VII – O Fruto do Espírito
PNEUMATOLOGIA
d) Longanimidade
O termo grego para 'longanimidade' é
...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 39
VII – O Fruto do Espírito
PNEUMATOLOGIA
e) Benignidade
O termo benignidade trata a idéia de
ge...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 40
VII – O Fruto do Espírito
PNEUMATOLOGIA
f) Bondade
Quando Jesus falou para o jovem rico: ”por ...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 41
VII – O Fruto do Espírito
PNEUMATOLOGIA
g) Fé
Em l Co 12.9 apalavra fé aparece como um dos
don...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 42
VII – O Fruto do Espírito
PNEUMATOLOGIA
h) Mansidão
Jesus Cristo foi o exemplo da mansidão:
“a...
PB.DANGELO DO NASCIMENTO 43
VII – O Fruto do Espírito
PNEUMATOLOGIA
i) Temperança
Define-se a Temperança como a virtude qu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pneumatologia ibaderj pdf Prof. Dangelo nascimento

1.292 visualizações

Publicada em

As Escrituras ensinam que Deus é um, e que além dEle não existe outro deus. Poderia surgir a pergunta Como poderia Deus ter comunhão com alguém antes que existissem as criaturas infinitas?

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

Pneumatologia ibaderj pdf Prof. Dangelo nascimento

  1. 1. PNEUMATOLOGIA O QUE É TRIUNIDADE QUEM É O ESPÍRITO SANTO 1PB.DANGELO DO NASCIMENTO
  2. 2. I. TRIUNIDADE DE DEUS 1. Provas das referencias 2. Provas das inferências II. ATUAÇÃO DO ESPÍRITO NO AT 1. Espírito criativo 2. Espírito dinâmico ou doador de poder III. A NATUREZA DO ESPÍRITO SANTO 1. Os nomes do Espírito Santo 2. Os símbolos do Espírito Santo IV. O ESPÍRITO SANTO É O ESPÍRITO DE PODER Esboço Programático PB. DANGELO DO NASCIMENTO 2
  3. 3. I. A TRIUNIDADE DE DEUS As Escrituras ensinam que Deus é um, e que além dEle não existe outro deus. Poderia surgir a pergunta Como poderia Deus ter comunhão com alguém antes que existissem as criaturas infinitas? A resposta é que a unidade divina é uma unidade composta e que nesta unidade há realmente três pessoas distintas, cada uma das quais é a divindade, e que, no entanto, cada uma está sumariamente consciente das outras duas. Assim vemos que havia comunhão antes que fossem criadas quaisquer criaturas finitas. Portanto, Deus nunca esteve só. Não é o caso de haver três deuses, todos três independentes e de existência própria. Os três cooperam unidos e num mesmo propósito, de maneira que no pleno sentido da palavra são um. 3 PB.DANGELO DO NASCIMENTO
  4. 4. O Pai cria, o Filho redime e o Espírito Santo santifica; e no entanto, em cada uma dessas operações divinas o Criador, o Filho e o Espírito Santo são todos cooperadores da mesma obra. O Filho é o Redentor, o Pai e o Espírito são considerados como pessoas que enviam o Filho, a redimir. O Espírito Santo é o santificador, o Pai e o Filho são cooperados dessa obra. A TRIUNIDADE DE DEUS PNEUMATOLOGIA 4PB.DANGELO DO NASCIMENTO
  5. 5. PROVAS DAS REFERENCIAS E INFERENCIAS PNEUMATOLOGIA 1. Provas das referências Sobre tudo vemos algumas referências bíblicas que confirmam a existência real da Triunidade Divina. Mt 28.19 e 3.16,17; IC012.4-6 e 13.13; Hb 9.14; l Pe 1.2; Jo 4.16-19. •O Pai, o Filho e o Espírito santo 2. Provas das inferências Bem biblicamente podemos compreender porque a doutrina da triunidade era, às vezes, mal entendida e mal explicada. Era muito difícil achar termos humanos que pudessem expressar a unidade e a distinção das pessoas. Na prova das inferências, nós podemos buscar os escritos originais e descobrimos que o primeiro nome dado À divindade foi ELOIM. uma palavra hebraica. que no português significa DEUS. Porém é um substantivo plural na forma, mas singular no significado quando se refere ao verdadeiro Deus. 5 PB.DANGELO DO NASCIMENTO
  6. 6. PROVAS DAS REFERENCIAS PNEUMATOLOGIA  Gênesis l.l nos diz: No principio criou Deus (Eloim) os céus e a terra.  Gênesis 1.26: Também disse Deus (Eloim): Façamos o homem à nossa imagem. conforme a nossa semelhança.  Gênesis I.27: Criou Deus (Eloim) pois, o homem a sua imagem. à imagem de Deus o criou. Nesses textos apresentados no livro de Gênesis, que quer dizer “Início". vemos no original, ou seja, na língua original que Deus é apresentado como Eloim, que é Deus no plural, como já vimos e aprendemos. Isso nos ajuda a concluir que na formação do mundo e do ser finito e racional que é o homem, vemos a atuação da Triunidade Divina. 6PB.DANGELO DO NASCIMENTO
  7. 7. PB.DANGELO DO NASCIMENTO PROVAS DAS REFERENCIAS PNEUMATOLOGIA II - Atuação do Espírito Santo no AT O Espírito Santo é revelado no Antigo Testamento de três maneiras:  Como Espírito criativo ou cósmico, cujo poder. o universo e todos os seres foram criados.  Como Espírito dinâmico ou doador de poder  Como regenerador. pelo qual a natureza humana é transformada. 1. O Espírito criativo O Espírito Santo é a terceira pessoa da Triunidade. por cujo poder, o universo foi criado. E pairava por cima da face das águas e participou da glória da criação - Gn l.2. O Espírito Santo criou e sustenta o homem - Gn 2.7. 7
  8. 8. 2. ESPÍRITO DINÂMICO OU DOADOR DE PODER PNEUMATOLOGIA  O Espírito Santo criou o homem a fim de formar uma sociedade governada por Deus; em outras palavras: o Reino de Deus Depois que havia entrado o pecado e a sociedade humana foi organizada à parte de Deus e em oposição à sua pessoa Deus principiou de novo por chamar o povo de Israel.  Organizando-o sob suas leis e assim constituindo- o como Reino de Jeová - II Crônicas 13.8. Ao estudar a historia de Israel, lemos que o Espírito Santo inspirou certos homens para governar e guiar os membros desse reino e para dirigir seu processo na vida de consagração 8PB.DANGELO DO NASCIMENTO
  9. 9. 3. Como regenerador PNEUMATOLOGIA O Espírito Santo no Antigo Testamento é descrito como associado à transformação da natureza humana. Em Isaías 61.10,11, faz-se referências ao Êxodo e à vida no deserto. Quando o profeta diz que Israel contristou o seu Santo Espírito ou quando se diz que deu seu “Bom Espírito” para instruí-los (Ne 9.20), refere-se ao Espírito como quem inspira a bondade. Davi reconhecia o Espírito como presente em toda parte, aquele que esquadrinha os caminhos dos homens, e revela os esconderijos mais escuros de suas vidas. Depois de cometer seu grande pecado, Davi orou para que o Espírito Santo de Deus, a presença santificadora de Deus, aquele Espírito que influencia o caráter, não lhe fosse tirado, Salmo 51.11 9PB.DANGELO DO NASCIMENTO
  10. 10. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 10 III - A natureza do Espírito Santo PNEUMATOLOGIA Quem é o Espírito Santo? A resposta a esta pergunta se encontra no estudo dos nomes que lhe foram dados e dos símbolos que ilustram suas obras. 1. Os nomes do Espírito Santo a) O Espírito de Deus O Espírito Santo é o executivo da divindade, operando em todas as esferas, tanto física, como moral. Por intermédio do Espírito, Deus criou e preserva o universo. Por meio do Espírito “O dedo de Deus” - Lucas l 1.20, Deus opera na esfera espiritual, convertendo os pecadores, santificando e sustentando os crentes.
  11. 11. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 11 III - A natureza do Espírito Santo PNEUMATOLOGIA b) O Espírito de Cristo - Romanos 8.9 Não há nenhuma distinção especial entre os termos. O Espírito de Cristo e o Espírito Santo. Há somente um Deus e um Filho, mas o Espírito Santo tem muitos nomes que descrevem seus diversos ministérios.  Porque o Espírito é chamado o Espírito de Cristo? 1° Por que ele é enviado em nome de Cristo: Jo l4.26; 2° Por que ele é o Espírito enviado por Cristo: O Espírito é o principio da vida espiritual pelo qual os homens são nascidos no Reino de Deus. Essa nova vida é comunicada e mantida por Cristo. Jo l. 12, 13; 4.10; 7. 38. que também batiza com o Espírito Santo. Mt 3. l l. 3° O Espírito Santo é chamado o Espírito de Cristo porque sua missão especial nesta época é a de glorificar a Cristo: Jo 16.14.
  12. 12. 12 III - A natureza do Espírito Santo PNEUMATOLOGIA c) O Consolador Esse é o titulo dado ao Espírito em João 14 a l7. Um estudo de fundo histórico destes capítulos revelará o significado do dom. Os discípulos haviam tomado sua ultima ceia com o Mestre. os seus corações estavam tristes pensando na sua partida e estavam oprimidos pelo sentimento de fraqueza e debilidade. Quem nos ajudará quando Ele partir? Quem nos ensinará e nos guiará? Quem estará conosco quando pregamos e ensinamos? Como poderemos enfrentar um mundo hostil? Cristo aquietou esses temores infundados com esta promessa “Eu rogarei ao Pai. e Ele dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre", João 14.16. PB.DANGELO DO NASCIMENTO
  13. 13. d) O Espírito Santo Ele é chamado Santo, porque é o Espírito do Santo. e porque sua obra principal é a santificação. Necessitamos de um salvador por duas razões: para fazer alguma coisa por nós e alguma coisa em nós; e pelo Espírito Santo que habita em nós, transmitindo as nossas almas a sua vida divina. O Espírito Santo veio para reorganizar a natureza do homem e para opor-se a todas as suas tendências mas. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 13 PNEUMATOLOGIA e) O Espírito Santo da Promessa Ele é chamado Espírito Santo da promessa porque sua graça e seu poder são umas bênçãos principais prometidas no Antigo Testamento - Ezequiel 36.7; Joel 2.28. A prerrogativa mais elevada de Cristo, ou Messias, era a de conceber o Espírito, e esta prerrogativa Jesus a reivindicou orando: “Eis que sobre vós envio a Promessa de meu Pai”. Lucas 24.49; Gálatas 3.14. f) O Espírito da verdade O propósito da encarnação foi revelar o Pai; a missão do Consolador e revelar o Filho. Ele não oferece uma nova e diferente revelação. mas sim abre as mentes dos homens para verem o mais profundo significado da vida e das palavras de Cristo. Como o Filho não falou de si mesmo, mas falou o que recebeu do Pai, assim o Espírito não fala de si mesmo, como se fosse fonte independente de conhecimento, mas declara que ouviu aquela vida intima da Divindade. III - A natureza do Espírito Santo
  14. 14. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 14 III - A natureza do Espírito Santo PNEUMATOLOGIA g) O Espírito da Graça. Hb 10.29 e Zc 12.l0 O Espírito Santo dá graça ao homem para que se arrependa, quando peleja com ele; Ele concede o poder para santificação, perseverança e serviço. Aquele que trata com despeito o Espírito da Graça afasta aquele que e o único que pode tocar ou comover o coração e assim se separa a si mesmo da misericórdia de Deus. h) O Espírito de Vida. Rm 8.2 e Ap 11.11 O Espírito é aquela pessoa da divindade cujo ofício especial é a criação e a preservação da vida natural e espiritual. i) O Espírito de Adoção. Rm 8.15 Quando a pessoa é salva, não somente lhe é dado o nome de filho de Deus e adotada na família divina, como também recebe dentro de sua alma o conhecimento de que participa da natureza divina.
  15. 15. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 15 III - A natureza do Espírito Santo PNEUMATOLOGIA 2. Símbolos do Espírito Santo Alguém disse que as palavras são veículos inadequados para transmitir a verdade. Quando muito, apenas revelam a metade das profundidades do pensamento. Deus achou por bem ilustrar com símbolos o que de outra maneira, devido à pobreza de linguagem humana, nunca poderíamos saber. Os seguintes símbolos são empregados para descrever as operações do Espírito. SIMBOLOSDOESPÍRITOSANTO
  16. 16. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 16 III - A natureza do Espírito Santo PNEUMATOLOGIA a) Fogo - Isaías 4.4; Mateus 3.11; Lucas 3.16. O fogo ilustra a limpeza, a purificação, a intrepidez ardente e o zelo pela unção do Espírito. O Espírito é comparado ao fogo; porque o fogo aquece, ilumina, espalha e purifica. b) Vento - Ezequiel 37.7-10; João 3.8; Atos 2.2 O vento simboliza a obra regeneradora do Espírito, e, é indicado da sua misteriosa operação independente penetrante, vivificante e purificante. c) Água - Êxodo 17.6; Ezequiel 3625-27; João 3.5 A água purifica, refresca, sacia a sede e toma frutífero o estéril. Ela purifica o que está sujo e restaura a limpou. SIMBOLOSDOESPÍRITOSANTO
  17. 17. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 17 III - A natureza do Espírito Santo PNEUMATOLOGIA d) Selo - Efésios 1.13: ll Timóteo 2.19 Essa ilustração exprime os seguintes pensamentos: a impressão de um selo dá a entender uma relação com o dono do selo e é um sinal seguro de algo que lhe pertence. Os crentes são propriedade de Deus e sabe-se que o são pelo Espírito que neles habita. e) Azeite - Mateus 25.4 O azeite é também o símbolo mais comum e mais conhecido do Espírito. Quando se usava azeite no ritual do Antigo Testamento. falava-se de utilidade, frutificação. beleza, vida e transformação. Geralmente era usado como alimento, para iluminação, lubrificação, cura e alívio da pele. Da mesma maneira, na ordem espiritual. o Espírito fortalece, ilumina, liberta, cura e alivia a alma. f) Pomba - Gênesis 1.2 A pomba como símbolo, significa brandura, paz, pureza e paciência. Entre os sírios é emblema dos poderes vivificantes da natureza. Uma tradição judaica traduz Gênesis 1.2 da seguinte maneira: O Espírito de Deus como pomba pousava sobre as águas. Cristo falou da pomba como a encarnação da simplicidade, uma das belas características dos seus discípulos. SIMBOLOSDOESPÍRITOSANTO
  18. 18. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 18 IV - O Espírito Santo é o Espírito de Poder PNEUMATOLOGIA 1. Espírito Santo é o poder a) Criador - No principio criou Deus (Eloim) os céus e a terra - Gênesis 1.2 b) Renovador - Não por obras de justiças praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo - Tito 3.5 c) Regenerador - Respondeu Jesus: em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus - João 3.5 d) Vivificador - Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos. esse mesmo vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito - Romanos 8.11. e) Ressuscitador - Pois também Cristo morreu uma única vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus, morto sim, na carne, mas vivificado no Espírito - l Pedro 3.18.
  19. 19. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 19 IV - O Espírito Santo é o Espírito de Poder PNEUMATOLOGIA 2. Poder do Espírito Santo Por força de sinais e prodígios, pelo poder do Espírito Santo, de maneira que desde Jerusalém e circunvizinhanças até ao ilírico, tenha divulgado o evangelho de Cristo. Se você receber hoje o poder do Espírito, você se tornará como Apolo, o pregador poderoso (Atos 18.24- 28); como Moisés, o líder poderoso (Atos 7.22); como Paulo, o Apóstolo poderoso, ou Davi e outros. Cremos que o poder do Espírito é o melhor de Deus para a igreja. Não perca o melhor de Deus. Receba o poder e viva a vida vitoriosa no Espírito.
  20. 20. PNEUMATOLOGIA O QUE É TRIUNIDADE QUEM É O ESPÍRITO SANTO 20PB.DANGELO DO NASCIMENTO
  21. 21. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 21 V - Batismo no Espírito Santo, poder para Testemunhar PNEUMATOLOGIA Jesus sabia que seus seguidores não podiam fazer sozinhos a obra de evangelização. Por que? Porque a evangelização é Deus mesmo operando por meio de seu povo para dar aos pecadores as boas notícias de salvação. É Deus derramando seu amor, respondendo a oração, mostrando a todos que o evangelho é a verdade. É Deus dando aos pecadores fé para crer e a disposição necessária para arrepender-se. É Deus penetrando a vida de um pecador no novo nascimento e fazendo-o seu filho. Portanto, Jesus ordenou aos seus seguidores que não se cansassem por conta própria em um programa de evangelização, mas que esperassem até serem revestidos pelo poder do Espírito Santo - Lucas 24.49.
  22. 22. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 22 V - Batismo no Espírito Santo, poder para Testemunhar PNEUMATOLOGIA A profecia de João, a promessa de Jesus e o belo simbolismo do Antigo Testamento cumpriram-se no Pentecostes. O fogo do céu que consumia os sacrifícios na dedicação do Tabernáculo desceu agora sobre cada um dos crentes (Levítico 9.24; Atos 2.1-4). Cada um deles era um sacrifício vivo que haveria de consumir-se para a glória de Deus. A coluna de fogo que alumiou e guiou a Israel através do deserto tocava agora a cada crente para iluminá-lo e guiá-lo (Êxodo 13.21 ,22). Uma vez cheio do Espírito Santo cada um deles converteu-se em uma sarça ardente que atraia a muitos para verem milagres e ouvir a voz de Deus - Êxodo 3.1-10.
  23. 23. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 23 l. Promessa do Batismo com Espírito Santo no Antigo Testamento PNEUMATOLOGIA a) Derramar do Espírito “Atentai para a minha repreensão. eis que derramarei copiosamente para vós outros o meu Espírito e vos farei saber as minhas palavras”, Pv 1.23. b) Derramarei do meu Espírito sobre a tua posteridade “Porque derramarei água sobre o sedento e torrentes, sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade e a minha benção, sobre os seus descendentes”, Isaias 44.3 c) E por outra língua falará a este povo “Pelo que por lábios gaguejantes e por línguas estranhas falará o Senhor a este povo”, Isaías 28.11 d) Derramarei o meu Espírito sobre toda carne “E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões”, Joel 2.28
  24. 24. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 24 2. Promessa do Batismo com Espírito Santo no Novo Testamento PNEUMATOLOGIA a) “Ele vos batizará com Espírito Santo e com fogo“ Mateus 3.11. b) “Sobre aqueles que vires descer o Espírito” João 1.33 c) “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo”, Atos 1.4-8. 3. Os cinco principais lugares no Novo Testamento da promessa cumprida do batismo no Espírito Santo 1° Jerusalém, 33 Ad. - Atos 2.14; 2° Samaria, 34 Ad. - Atos 8. l4-18; 3° Damasco, 35 Ad. Atos 9.17; 4° Cesárea, 41 Ad. - Atos 10.44; 5° Éfeso, 45 Ad. - Atos 19.1-6.
  25. 25. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 25 VI -A importância do batismo com Espírito Santo PNEUMATOLOGIA A Bíblia fala da importância do batismo com Espírito Santo para a Igreja. A verdade é clara. Não necessita de subterfúgios. O batismo com Espírito é uma doutrina e é uma experiência na vida cristã. O batismo com Espírito Santo é importante para a Igreja. Ele fará da Igreja uma testemunha poderosa de Cristo. Israel fracassou na sua missão, por isso, a igreja não pode fracassar. O batismo com Espírito significa a plenitude da unção de Deus sobre a Igreja. Você e eu necessitamos desta unção. Dependemos dela para termos sucesso como filhos de Deus. Em meio a uma geração corrompida e perversa - Filipenses 2.15
  26. 26. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 26 I. Alvo do batismo com Espírito Santo PNEUMATOLOGIA O alvo do batismo com Espírito Santo é fortalecer, revestir. e capacitar uma Igreja para dar continuidade à missão de Cristo Jesus. Após o derramamento do Espírito Santo em Atos 2. vemos o nascimento de uma Igreja forte e poderosa. O batismo com Espírito Santo e os dons sobrenaturais são armas para a Igreja conquistar o mundo para a Glória de Deus. 2. Quem ele quer batizar com Espírito Santo? Deus quer batizar com Espírito Santo todos aqueles que estiverem perseverantes nessa promessa de Isaias 44.3: “Porque derramarei água sobre o sedento e torrentes sobre a tua posteridade e a minha benção. sobre os teus descendentes”. Fica claro que batismo com Espírito Santo e salvação são duas coisas diferentes. A salvação e pela Fé e conversão através do calvário. O batismo com Espírito Santo e uma capacitação para adivulgação da mensagem do calvário.
  27. 27. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 27 3. Qual evidência inicial do batismo com Espírito Santo? PNEUMATOLOGIA Como se diz que a doutrina distintiva do movimento pentecostal é o batismo com o Espírito Santo. também pode ser dito que aquilo que é mais distintivo. nesta doutrina especifica é e convicção de que a evidencia inicial deste batismo é o falar em línguas. É com fatos baseados no livro de Atos que nós. pentecostais. justificamos nossa doutrina do falar em línguas como a evidência inicial deste batismo no Espírito Santo. o “falar em línguas“ dos Coríntios. conforme observaremos mais de perto no capítulo seguinte. Fundamentamos as nossas evidências do batismo com Espírito Santo nos capítulos 2.8.9.10 e 19 do livro de Atos dos Apóstolos. Em Atos 8. não se menciona o falar noutras línguas. e o argumento precisa ser sustentado em fundamentos que não são rigorosamente textuais. Examinaremos. portanto. primeiramente Atos 2. 10 e l9, que são, de qualquer maneira, as passagens mais frequentemente empregadas no argumento pentecostal.
  28. 28. ATOS 2.1-14 PB.DANGELO DO NASCIMENTO 28 3. Qual evidência inicial do batismo com Espírito Santo? PNEUMATOLOGIA a) Atos 2.l-4 - O Pentecoste A efusão mais celebre do Espírito Santo com a manifestação das línguas ocorreu na festa de Pentecoste e é registrada em Atos 2.14, que termina dizendo: “todos ficaram cheios do Espírito Santo, e passaram a falar em outras línguas”. As línguas foram a evidência que Deus deu do seu dom ao Espírito na primeira e principal experiência da Igreja. Reconhece-se que a ocasião de Pentecoste foi acompanhada por fenômenos sem igual que não se repetem. tais como o som do vento. a visão de línguas como de fogo. e pelo fato adicional de que somente aparentemente, as língua eram entendidas pelos ouvintes - Atos 2.5-l3. Nós, pentecostais. porem. separamos os fenômenos sem igual, que não se repetem (Atos 1.1-3; 5.13), daquilo que é chamado de fenômeno repetível e padronizante ao Pentecoste: a plenitude do Espírito Santo evidenciada pelo falar noutras línguas (Atos 2.4). O vento. o fogo e outras manifestações já tinham acontecido como sinais da antiga aliança. porém as línguas nunca tinham ocorrido.
  29. 29. ATOS 10.11 -A CASA DE CORNÉLIO PB.DANGELO DO NASCIMENTO 29 3. Qual evidência inicial do batismo com Espírito Santo? PNEUMATOLOGIA b) Atos 10.1 l -A casa de Cornélio Neste texto os acompanhantes de Pedro admiraram- se. porque também sobre os gentios foi derramado o Espírito Santo. pois os ouviam falando em línguas - Atos 10.4546. Ora, o derramamento do Espírito Santo no lar gentio fez com que despenassem os acompanhantes de Pedro. que eram judeus. que a visão da nova aliança formaria um terceiro povo. Falar em línguas significa em todas as partes da igreja, desde Jerusalém até Cesaréía, desde os judeus até os gentios, a experiência pentecostal.
  30. 30. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 30 3. Qual evidência inicial do batismo com Espírito Santo? PNEUMATOLOGIA ATOS 19.1-7 - OS DISCÍPULOS EM ÉFESOc) Atos 19.1-7 - Os discípulos em Éfeso Paulo, ao descobrir um grupo de discípulos Éfeso que não tinham conhecimento do Espírito Santo, passou a instruí-los e os batizou. Depois, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles O Espírito Santo e tanto falavam em línguas como profetizavam - Atos 19.6. Mais uma vez, a evidência da vinda verdadeira do Espírito Santo é que aqueles que o receberam falavam de modo incomum, inclusive o falar em outras línguas.
  31. 31. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 31 3. Qual evidência inicial do batismo com Espírito Santo? PNEUMATOLOGIA ATOS 8.18-19 - O FENÔMENO EM SAMARIA d) Atos 8.18-19 - O Fenômeno em Samaria Mesmo este texto não tendo do batismo com Espírito Santo sendo acompanhado com a evidência de falar em línguas, nas suas entrelinhas, temos fatos que nos leva a crer que a evidência tenha ocorrido. O fato é que se não tivesse ocorrido, não teria despertado ansiedade em Simão, o Mago, que ofereceu dinheiro para receber aquilo que tinha visto. Sabemos que o Espírito se move no interior e as línguas no exterior. A Bíblia afirma que ele viu, ora ele era um homem natural. Cremos que, o que ele pode ver foi as línguas estranhas, que são o sinal do batismo.
  32. 32. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 32 3. Qual evidência inicial do batismo com Espírito Santo? PNEUMATOLOGIA ATOS 9 - CONVERSÃO DE PAULOe) Atos 9 - Conversão de Paulo Em Atos 9, na conversão de Paulo, não temos dentro destes relatos uma confirmação desta evidência. Porém em l Co 14.18, nos diz: “dou graças a Deus, pois falo em outras línguas mais do que todos vós”. Isso nos deixa à vontade em dizer que, mesmo o livro de Atos não relatando que Paulo falou em línguas, temos a confirmação na carta aos Coríntios. Para concluirmos este ponto, temos que fechar com uma palavra de Jesus relatada em Marcos 16.17: “E estes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem, em meu nome expelirão demônios, falarão novas línguas”.
  33. 33. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 33 VII – O Fruto do Espírito PNEUMATOLOGIA “Mas o fruto do Espírito Santo é caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança” Gálatas 5.22. O “fruto” e os “frutos” mencionados nas escrituras, especialmente no Novo Testamento, são qualidades morais e espirituais cultivadas pelo Espírito Santo de Deus na personalidade cristã O primeiro vem citado no singular, embora composto de “nove qualidades” diferentes formando uma diversidade de operações. Contudo, é o mesmo Espírito que opera todas as coisas, repartindo particularmente a cada um como quer - l Co 12.11. Significa que o fruto, mesmo sendo composto de nove qualidades, contém um só sabor que abre caminho para a perfeição ao transformar o cristão de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor - 2 Co 3.18.
  34. 34. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 34 VII – O Fruto do Espírito PNEUMATOLOGIA O fruto do Espírito é o resultado na vida dos que participam da natureza divina, ou seja, dos que estão ligados a Cristo, a videira verdadeira -Jo 15.1-5. Assim, passamos a obter uma nova natureza, porque fomos gerados, não de somente corruptível, mas da incorruptibilidade, pela palavra de Deus, viva e que permanece para sempre - l Pe 1.2-3. O fruto do Espírito Santo mencionado em outras passagens das Escrituras referem-se a outras operações do Espírito de Deus na vida do cristão, produzindo outras virtudes na alma que depois examinaremos à luz do contexto.
  35. 35. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 35 VII – O Fruto do Espírito PNEUMATOLOGIA Este atributo ao Espírito Santo de Deus é evidentemente o mais sublime de todos. Ele é o fundamento sobre o qual os demais dons e virtudes do Espírito Santo estão edificados.  O amor é o solo onde são cultivadas as demais virtudes da existência, seja terrena ou celestial.  O amor é a base onde todos os dons espirituais são implantados. O amor é a fonte de onde fluirão as demais fontes de tudo que é divino: “a caridade (amor) nunca falha: mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas cessarão; havendo ciências, desaparecerão; agora pois; Permanecem a fé, a esperança e a caridade, mas a maior de todas é a caridade”. a) Amor (caridade) - l Co 13.8-13.
  36. 36. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 36 VII – O Fruto do Espírito PNEUMATOLOGIA b) Gozo (Alegria) Algumas versões da Bíblia traduzem “gozo” por ‘’alegria’', sendo esta a felicidade que o crente desfruta no Espírito Santo. A alegria faz parte da esfera central do Reino de Deus, que não é comida nem bebida. mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo. Porque quem nisto serve a Cristo agradável é a Deus e aceito ao homem Rm 14.17.18. A tristeza somente é benéfica quando vem de Deus, para produzir arrependimento e. depois. edificação. porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende 2 Co 7.l0.
  37. 37. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 37 VII – O Fruto do Espírito PNEUMATOLOGIA c) Paz Várias passagens das Escrituras apresentam o Senhor como Varão de Guerra - Ex IS; Sl 24.3. mas ele é também chamado “O Deus de Paz” - Rm l5.33; 2 Co 13.11. A guerra tira a paz. No campo espiritual, entretanto. esta é a função do pecado. Ele tira a paz do coração: para com Deus, os outros homens, o próprio ser e a própria consciência. Porém. com o perdão dos pecados. esta virtude é implantada no coração. Este fruto do Espírito guarda a alma do desespero, da aflição e da desconfiança. conforme escreve Paulo: “e a paz de Deus, que excede todo entendimento. guardará os vossos corações e o vosso sentimento em Cristo Jesus”, Fp 4.7. Cristo é, portanto. o Rei de Salém - que é Rei de Paz. à semelhança de Melquisedeque. que primeiramente é. por interpretação, Rei de justiça e depois Rei de Salém. que é Rei de Paz - Hb 7.2.
  38. 38. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 38 VII – O Fruto do Espírito PNEUMATOLOGIA d) Longanimidade O termo grego para 'longanimidade' é "makrothumia" que quer dizer 'paciência' em sua forma objetiva, o que indica a qualidade de alguém que é tolerante por natureza. Deus é o exemplo supremo que devemos seguir. Sua misericórdia abarca a todos os seres humanos, e ninguém é tido por merecedor dela. Assim as misericórdias do Senhor são as causas de não sermos consumidos: porque as Suas misericórdias não tem fim - Lm 3.22
  39. 39. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 39 VII – O Fruto do Espírito PNEUMATOLOGIA e) Benignidade O termo benignidade trata a idéia de gentileza, bondade. etc. Nosso Salvador Jesus Cristo. era mansamente gentil... A cerca de Pedro, ficou registrado que ele chorava sempre que se lembrava da suave gentileza de Cristo em seus contatos diários com as pessoas... E depois quando apenas olhou para ele... Concedendo- lhe o perdão por ter negado seu Mestre três vezes.
  40. 40. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 40 VII – O Fruto do Espírito PNEUMATOLOGIA f) Bondade Quando Jesus falou para o jovem rico: ”por que me chamas bom? Ninguém é bom. senão um. que é Deus". Lc I8.l9. Ele queria dizer. em outras palavras: ninguém é infalivelmente bom, a não ser Deus. Os homens podem ser bons. entretanto. isto não significa bondade pois são limitados para exercer tal atributo. Nas Escrituras. o homem bom é retratado como sendo acompanhado por Deus: os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor. e ele deleita-se no seu caminho Sl 37.23. Assim defendemos esta qualidade: uma pessoa é bondosa quando se dispõe a ajudar aqueles que estão necessitando.
  41. 41. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 41 VII – O Fruto do Espírito PNEUMATOLOGIA g) Fé Em l Co 12.9 apalavra fé aparece como um dos dons de poder. No texto de Gálatas descreve uma qualidade do fruto do Espírito. Em algumas traduções, o Grego 'pistis' (fé) é traduzido como 'fidelidade', a despeito do fato que nenhuma fidelidade e possível sem o concurso da fé. Como dom de poder significa aquela capacidade especial que vem sobre o Cristão diante de uma necessidade. Porem como fruto do Espírito, opera permanentemente na vida do salvo. Em outras palavras, a fé produz no crente o fruto da fidelidade. A fidelidade é caracterizada pela firmeza do propósito, por uma atitude e uma conduta justa, pela devoção de alguém ser fel até a morte Ap 2. IO.
  42. 42. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 42 VII – O Fruto do Espírito PNEUMATOLOGIA h) Mansidão Jesus Cristo foi o exemplo da mansidão: “aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração", Mt 11.29. Outras passagens das Escrituras falam da mansidão de nosso Senhor, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, cf. Sl 23.2; ls 40.ll; 2 Oo 9.9; Mt 11.29; 21.5; 2 Co 10.l. Muitas pessoas confundem este atributo como lentidão, timidez e até mesmo com covardia. Jesus era “manso e hun1ilde de coração", mas é também descrito em outras passagens como guerreiro Vingador - 8145.3; ls 63.1-6.
  43. 43. PB.DANGELO DO NASCIMENTO 43 VII – O Fruto do Espírito PNEUMATOLOGIA i) Temperança Define-se a Temperança como a virtude que tanto no agir como no julgar, evita extremos. Na vida espiritual, por exemplo, ser extremamente metódico ou formal. não é bom; ser fanático é considerar sua igreja ou sua religião apenas como meio de refúgio. As Escrituras nos mostram o verdadeiro caminho do domínio próprio: “Vês aqui. hoje te tenho proposto a vida e a morte, o bem e o mal... Os céus e a tem torno. hoje, por testemunhas contra ti, que te tenho proposto a vida e a morte, a benção e a maldição; escolhe. pois, a vida, para que vivas, tu e a tua semente”, Dt 30. 15-19.

×