ANEMIA NA GESTAÇÃO – IMPORTÂNCIA DO FERRO –                  SUPLEMENTAÇÃO DE FERROEntre as causas de anemia na gestação d...
fisiologicamente não tem a capacidade de dobrar também os constituintessanguíneos.Como exemplo disso uma mulher grávida co...
necessidade individual de cada gestante, podendo o nutricionista e o médicoadequar da melhor forma possível para atender a...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Anemia na gestação pdf

2.102 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.102
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anemia na gestação pdf

  1. 1. ANEMIA NA GESTAÇÃO – IMPORTÂNCIA DO FERRO – SUPLEMENTAÇÃO DE FERROEntre as causas de anemia na gestação destacam-se o baixo consumo dietético,as baixas reservas de ferro pré-concepcionais e a elevada necessidade domineral em razão da formação de tecidos. O inadequado consumo de ferro estárelacionado com dietas de baixa disponibilidade de ferro e geralmente éresponsável pela anemia antes da gestação. Os ajustes metabólicos(mobilização de reservas e aumento da absorção) são insuficientes para atingiras necessidades aumentadas durante a gestação. A presença de baixos níveis devitamina A infecções e ancilostomíase em gestante está associada a formasgraves de anemia. A ancilostomíase ocasiona perda de sangue no tratointestinal, cuja quantidade é diretamente proporcional a intensidade dainfecçãoi.O risco de morte materna está muito aumentado na anemia grave(hemoglobina entre 7 e 8 g/dl), sendo poucas as evidencias de riscos de mortematerna nas anemias leves e moderadasii.A anemia ferropriva está associada a risco aumentado de baixo peso ao nascer eparto prematuro, especialmente se níveis de hemoglobinas são inferiores a 8g/dl e se ocorrem na fase inicial da gestaçãoiii.O efeito da deficiência de ferro no feto ainda é controverso, mas diversosestudos demonstram que recém-nascidos de mães deficientes em ferro têmreservas de ferro reduzidas e podem desenvolver anemia no primeiro ano devidaiv.Na gestação o volume sanguíneo aumenta em cerca de 50%, a sua quantidadepassa a girar em torno de 7500 ml para atender ao aumento dos tecidos queserão fundamentais para permitir uma gestação.O volume do sangue aumenta, porém os seus constituintes não aumentam namesma proporção a hemoglobina, por exemplo, aumenta somente eaproximadamente 30%, o que deixa o sangue com um caráter mais “diluído”,mesmo o organismo produzindo ao máximo de sua capacidade,
  2. 2. fisiologicamente não tem a capacidade de dobrar também os constituintessanguíneos.Como exemplo disso uma mulher grávida com 11,0 mg/dl de hemoglobina não édiagnosticada como portadora de anemia patológica, pois os valores dereferência se diferem de uma mulher não grávida (12,0 mg/dl), essa situaçãonão é considerada patológica, mas sim fisiológica, por isso é denominada comsendo Anemia Fisiológica da Gestação.A OMS considera a anemia da seguinte forma:Leve – hemoglobina ≥ 10 g/dl e < que 11 g/dlModerada – hemoglobina ≥7 g/dl e < 10g/dlGrave – < 7 g/dlO Ministério da Saúde recomenda que seja realizada a suplementação de ferropara todas as gestantes a partir da 20ª semana de gestação na quantidade de60mg de ferro elementar todos os dias até o final da gestação. As gestantes têmacesso gratuitamente através do SUS.O Programa Nacional de Suplementação de Ferro consiste na suplementaçãomedicamentosa de ferro para crianças de 6 a 18 meses de idade, gestantes apartir da 20ª semana e mulheres até o 3º mês pós-partov.Os suplementos de ferro serão distribuídos, gratuitamente, às unidades desaúde que conformam a rede do SUS em todos os municípios brasileiros,deacordo com o número de crianças e mulheres que atendam ao perfil de sujeitosda ação do programavi.Além da suplementação preventiva, as mulheres e os responsáveis pelascrianças atendidas pelo programa deverão ser orientados acerca de umaalimentação saudável e sobre a importância do consumo de alimentos ricos emferro, incluindo informações sobre alimentos facilitadores ou dificultadores daabsorção do ferro, com vistas à prevenção da anemia por deficiência de ferro vii.Quanto a forma e a quantidade de suplementação de ferro é possível fazerajustes na dose e na periodicidade da ingestão de ferro, para atender a
  3. 3. necessidade individual de cada gestante, podendo o nutricionista e o médicoadequar da melhor forma possível para atender a necessidade individual dagestante.É fundamental que a mulher faça o acompanhamento médico e nutricionaldurante todo o período da gestação, para que se evite entre tantos outrosproblemas a anemia que pode causar problemas sérios se não tratada.Por: Damylle BuenoGraduanda no 6° período no Curso de Nutrição Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo. Monitora em Nutrição Aplicada a Atividade Física,Anatomia Humana,Nutrição Humana, Composição Quimica dos Alimentos, Técnica e Dietética. Parceira no programa Voluntariado VALE.Estagiária no PNAE Vitória.Damyllebuenonutricao.blogspot.com nutricaomaternoinfantil.blogspot.comAccioly,Elizabeth; SAUNDERS, Claudia; LACERDA, Elisa Maria de Aquino. Nutrição em obstetrícia e pediatria. Rio de Janeiro: Cultura Médica,2009.iii Accioly,Elizabeth; SAUNDERS, Claudia; LACERDA, Elisa Maria de Aquino. Nutrição em obstetrícia e pediatria. Rio de Janeiro: Cultura Médica,2009.iii Accioly,Elizabeth; SAUNDERS, Claudia; LACERDA, Elisa Maria de Aquino. Nutrição em obstetrícia e pediatria. Rio de Janeiro: Cultura Médica,2009.iv Accioly,Elizabeth; SAUNDERS, Claudia; LACERDA, Elisa Maria de Aquino. Nutrição em obstetrícia e pediatria. Rio de Janeiro: Cultura Médica,2009.v MANUAL OPERACIONAL PROGRAMA NACIONAL DE SUPLEMENTAÇÃO DE FERRO Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde,Departamento de Atenção Básica. Série A. Normas e Manuais Técnicos, Brasília-DF 2005.vi MANUAL OPERACIONAL PROGRAMA NACIONAL DE SUPLEMENTAÇÃO DE FERRO Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde,Departamento de Atenção Básica. Série A. Normas e Manuais Técnicos, Brasília-DF 2005.vii MANUAL OPERACIONAL PROGRAMA NACIONAL DE SUPLEMENTAÇÃO DE FERRO Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde,Departamento de Atenção Básica. Série A. Normas e Manuais Técnicos, Brasília-DF 2005.

×