Colossenses - cap. 04
Busque as primeiras coisas

Disse Jesus: “Busquem, pois, em primeiro lugar
o Reino de Deus e a Sua j...
Paulo esta preso, algemado. No corredor da morte, com “o pé na
sepultura”, mas sem medo e ainda assim ativo no Reino de De...
A oração deve ser perseverante. A Igreja não pode deixar de orar, o
fogo não pode se apagar. Também a oração deve ser vigi...
Outra característica que Paulo fala sobre a oração é que ela deve
ser tomada por gratidão. Agradecimento é uma das marcas ...
Em segundo lugar: A urgência do testemunho – Paulo faz um alerta:
“Sejam sábios no procedimento para com os de fora...” (0...
Aprenda a cultivar bons relacionamentos: 07-18
O apóstolo Paulo não cumpriu seu ministério sozinho. Agora ele faz
uma list...
09 - Onésimo: outrora havia sido escravo, mas agora era livre. O
Império Romano havia feito 60 milhões de escravos na époc...
10 - Marcos (primo de Barnabé): Era judeu e nasceu em Jerusalém.
Era filho na fé do apóstolo Pedro (I Pedro 05:13). Foi au...
12 - Epafras: um cristão que orava e agia (12,13). Era o fundador da
Igreja em Colossos, Laodicéia e Hierápolis. Não cessa...
14 - Demas: Ele é chamado por Paulo de “meu cooperador”. Mas ao
longo da história com Paulo o abandonou (II Tim. 04:10). E...
Até o verso 17 Paulo dita a carta a um de seus companheiros. Mas
no verso 18, ele toma a carta em suas mãos e escreve de p...
A decapitação do apóstolo Paulo – Enrique Simonet – França século XIX
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Colossenses - Cap. 04

1.072 visualizações

Publicada em

Estudo do Livro de Colossenses

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.072
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Colossenses - Cap. 04

  1. 1. Colossenses - cap. 04 Busque as primeiras coisas Disse Jesus: “Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a Sua justiça, e todas estas coisas lhes serão acrescentadas”
  2. 2. Paulo esta preso, algemado. No corredor da morte, com “o pé na sepultura”, mas sem medo e ainda assim ativo no Reino de Deus. Paulo fecha as “cortinas” desta carta e dá suas últimas instruções. Ele fala sobre a necessidade de buscar as primeiras coisas como compromisso de vida do cristão. Paulo nos ensina o que realmente devemos fazer em primeiro lugar em nossas vidas, aquilo que deve ser prioritário para nós. Vejamos quais são (02-06): Em primeiro lugar – uma vida de oração. A oração é o oxigênio da alma, o canal aberto que temos para nos comunicar com Deus. A oração é a expressão mais importante de nossa vida, ela é o meio pela qual podemos obter para nós e para os outros satisfação de nossas necessidades, tanto físicas como espirituais. Também é uma arma eficaz contra os ataques sinistros do Diabo e seus demônios.
  3. 3. A oração deve ser perseverante. A Igreja não pode deixar de orar, o fogo não pode se apagar. Também a oração deve ser vigilante – “estejam alerta”. Vigiar é o contrário de dormir, de letargia, de espírito sonolento, desligado dos problemas e perigos que nos cercam - “Mas nós oramos ao nosso Deus e colocamos guardas de dia e de noite para proteger-nos deles” – Neemias 04:09. Jesus nos alertou para a necessidade de “vigiar e orar”. Pedro não vigiou e dormiu no Getsêmani por isso, logo após negou a Jesus três vezes. A oração demanda energia e vigilância. Orações frias e rotineiras não atendem nossas necessidades e muito menos agradam a Deus. O Diabo sempre lutará para esfriar a oração no meio do povo de Deus, pois, ele sabe que se isto acontecer a Igreja perderá sua função e nós seremos derrotados. A oração é uma arma de vitória na vida do cristão que está sendo desprezada pela grande maioria da Igreja em nossos dias.
  4. 4. Outra característica que Paulo fala sobre a oração é que ela deve ser tomada por gratidão. Agradecimento é uma das marcas do verdadeiro cristão. Paulo estava preso, mas com o coração cheio de gratidão. Seus pés estavam acorrentados a um tronco, mas seu coração permanecia diante de Deus. Louvor não é resultado de vitória, mas a causa da vitória! Quando louvamos a Deus ele desbarata nossos inimigos – II Cron. 20:22. Paulo depois fala da importância da oração intercessória (03,04) - “orem também por nós”. O apóstolo sabia o quanto isto é importante na vida comunitária do povo de Deus. A oração é a chave que abre grandes portas para divulgarmos o Evangelho. Devemos portanto, orar uns pelos outros e pelo mundo inteiro! Devemos orar pelos missionários, pelos pastores, pelas Igrejas espalhadas em todo planeta. As orações que sobem ao altar de Deus, descem do trono para a Terra em forma de intervenções soberanas de Deus na História!
  5. 5. Em segundo lugar: A urgência do testemunho – Paulo faz um alerta: “Sejam sábios no procedimento para com os de fora...” (05,06). Isso diz respeito à nossa conduta diária, ao nosso testemunho pessoal. Não devemos servir de tropeço para ninguém! Nosso viver deve ser irrepreensível: palavras, gestos, namoro, casamento, negócios, estudo, trabalho, vi da social e ETC. O andar e o falar do cristão precisam estar em harmonia. Também Paulo destaca a importância de aproveitar todas as oportunidades: “... ao máximo”! Precisamos ter uma palavra boa e certa para cada circunstância da vida, lembre-se como o apóstolo aproveitou a oportunidade da prisão para fazer vários discípulos para Cristo. Aproveitar é “fazer uso pleno de alguma coisa”. Por isso devemos ter uma palavra certa na hora certa para alcançar pessoas para Cristo. O cristão não pode ser rude com as palavras. Sua palavra deve ser sempre “temperada” com amor e sabedoria. Não basta ganhar uma discussão, temos que ganhar as pessoas para Cristo!
  6. 6. Aprenda a cultivar bons relacionamentos: 07-18 O apóstolo Paulo não cumpriu seu ministério sozinho. Agora ele faz uma lista de irmãos em Cristo que muito o ajudaram, mesmo à distância, estas pessoas foram muito importantes para o apóstolo. Não se faz a obra de Deus sozinho, sempre precisaremos da ajuda de muitas pessoas. Vejamos quem são alguns destes personagens: 07 - Tíquico: serviu ao apóstolo como mensageiro. Foi ele quem levou a carta do apóstolo à Filemom e a Igreja em Éfeso. Quando estava preso, Paulo foi auxiliado por ele que levava informações da situação das Igrejas . Era amado por Paulo e fiel cooperador da obra do Senhor, pois em tudo era prestativo, um verdadeiro diácono. Sua bandeira era servir e não ser servido.
  7. 7. 09 - Onésimo: outrora havia sido escravo, mas agora era livre. O Império Romano havia feito 60 milhões de escravos na época dos apóstolos. Conheceu Paulo na prisão pois havia tentado fugir da escravidão. Foi na prisão que se converteu a Cristo e passou a servir a Igreja do Senhor e ao apóstolo Paulo como colaborador. Onésimo significa “útil”. Deixou de ser escravo do império para se alistar ao exército de Deus. 10- Aristarco: companheiro de Paulo em algumas prisões por onde passou. Era amigo do apóstolo e fez algumas viagens com ele. Arriscou sua vida voluntariamente em Éfeso para tentar salvar Paulo (Atos 19:28-41). Acompanhou Paulo em sua viagem para Roma de navio o que significa que ele também foi sobrevivente da tempestade que destruiu o barco em que viajavam (Atos 27). Era o tipo de amigo que não foge quando as coisas ficam difíceis.
  8. 8. 10 - Marcos (primo de Barnabé): Era judeu e nasceu em Jerusalém. Era filho na fé do apóstolo Pedro (I Pedro 05:13). Foi auxiliar de Paulo em sua primeira viagem missionária, mas, quando as dificuldades surgiram abandonou Paulo e o primo Barnabé e voltou para casa (Atos 13:05-13). Mas Barnabé investiu na vida Marcos (Atos 15:37-40). Agora preso em Roma, Paulo reconhece que Marcos lhe é útil. Marcos aprendeu a superar seus fracassos e seu exemplo nos encoraja a fazer o mesmo. Marcos é um bom exemplo a todos que falharam na primeira tentativa de servir a Deus, mas depois, foram usados poderosamente para a Glória do Pai. 11 – Jesus, o justo: era um cristão convertido do judaísmo e foi um grande colaborador na obra missionária. Ele é símbolo de uma grande multidão que serve a Cristo no anonimato. Era um grande amigo de Paulo e tinha o dom da consolação. Era o tipo de homem que tornava a vida das pessoas mais amena nas horas de dor.
  9. 9. 12 - Epafras: um cristão que orava e agia (12,13). Era o fundador da Igreja em Colossos, Laodicéia e Hierápolis. Não cessava de orar pela Igreja, era um batalhador para o Reino de Deus. Ele se preocupava com as Igrejas e se esforçou ao máximo por elas durante toda a sua vida. Seu testemunho era de uma entrega total de alguém para o Reino de Deus! 14 - Lucas: O médico amado. Foi u único escritor da Bíblia que não era judeu. Era gentio, médico, historiador e missionário. Ele é o autor do Evangelho de Lucas e do livro de Atos dos apóstolos. Uniuse a Paulo em suas viagens missionárias em Trôade (Atos 16:10). Viajou com Paulo tanto para Jerusalém como para Roma (Atos 27:01-08). Ele ficou ao lado de Paulo até o fim (II Tim. 04:11). Era o tipo de amigo que ficava até o fim ao lado das pessoas sem se importar onde e em qual circunstância. Por isso era tão amado por todos!
  10. 10. 14 - Demas: Ele é chamado por Paulo de “meu cooperador”. Mas ao longo da história com Paulo o abandonou (II Tim. 04:10). Ele amou mais o mundo do que a Deus. Por isso se perdeu. 15 - Ninfa: No grego Ninfa significa “botão de rosa’ ou “noiva”. Foi a mulher que abriu as portas de sua casa para a Igreja. Havia um grupo que se reunia sempre na casa desta irmã. Ela colocou seu lar a serviço do Reino de Deus. Existiam Igrejas em lares desde o tempo dos apóstolos. Ainda hoje cada lar deveria ser também uma Igreja de Jesus Cristo. 17- Arquipo: o cristão que precisava de encorajamento. Possivelmente era jovem e filho de Filemom. Paulo lembra Arquipo que seu ministério era uma dádiva de Deus e como tal ele deveria prosseguir em seu chamado.
  11. 11. Até o verso 17 Paulo dita a carta a um de seus companheiros. Mas no verso 18, ele toma a carta em suas mãos e escreve de próprio punho uma saudação e uma súplica: “...lembrem-se das minhas algemas. A Graça seja convosco”. É a oração final de Paulo pelos cristãos colossenses. É uma despedida do apóstolo para a Igreja de Colossos. Por que Paulo roga à Igreja que lembrem de suas algemas? Porque suas algemas eram a evidência do seu amor a Cristo e aos perdidos! Paulo foi um soldado que deu sua vida para conquistar o mundo para Cristo. Você também está disposto (a) a fazer o mesmo?
  12. 12. A decapitação do apóstolo Paulo – Enrique Simonet – França século XIX

×