Aula10

920 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
920
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula10

  1. 1. Limite entre Óptica Geométrica e Óptica FísicaA luz é uma onda eletromagnética, mas há situações em que podemos considerá-lacomo sendo um feixe de partículas (fótons).• Óptica Geométrica: tratamos a luz um feixe de partículas propagando-se deforma retilínea, desprezando seu caráter ondulatório.• Óptica Física: usamos as propriedades ondulatórias da luz para explicar certosfenômenos físicos: interferência, difração e polarização.A opção pela aplicação de uma ou outra “óptica” depende essencialmente dasdimensões do sistema com o qual estamos lidando.O comprimento de onda da luz visível é da ordem de centenas de nanometros; nareflexão ou refração da luz em objetos que tem dimensões macroscópicas ( >>nanometros) , podemos considerar a luz como um feixe de partículas (fótons).
  2. 2. Reflexão e Refração 1 1 c v= . = κ eκ m µ 0ε 0 κ eκ m κ ⇒ constante dielétrica Índice de Meio Refração Vácuo 1,00000 Ar 1,00029 Água 1,33 Acetona 1,36Vidro comum 1,52 Diamante 2,42
  3. 3. Lei da Reflexão: 1. O raio refletido pertence ao plano de incidência 2. O ângulo de reflexão é igual ao de incidência : θ1 = θ1 Lei da Refração:1. O raio refratado também permanece no plano de incidência2. Lei de Snell : n1senθ1 = n2 senθ 2
  4. 4. Dedução da lei da reflexão pelo Princípio de Huygens θ1 + 90o + α = 180o ⇒ α = 90o − θ1 α + θ i + 90o = 180o ⇒ 90o − θ1 + θ i + 90o = 180o ∴θ i = θ1 θ1 = θ1
  5. 5. Dedução da lei da refração pelo Princípio de Huygens v2 v2 v1 = λ1 f ; v2 = λ2 f ⇒ v1 = λ1 ⇒ λ2 = λ1 λ2 v1 Se v2 < v1 ⇒ λ2 < λ1 ∆hed e ∆hfd : senθ1 v1t hd v1 = . = de v1t senθ 2 hd v2t v2 senθ1 = = hd hd c senθ1 = c v1 ⇒ c senθ = c senθ senθ 2 1 2 hf v2t v2 v1 v2 senθ 2 = = hd hd ∴ n1senθ1 = n2 senθ 2
  6. 6. O Princípio de Fermat
  7. 7. Dedução da lei da reflexão pelo Princípio de Fermat ; onde L = a 2 + x 2 + b 2 + (d − x ) → tempo de propagação de A a B Lt= 2 cdt = 0 ⇒ Princípio de Fermatdx =dx c dx 2c = (a + x 2 ) .2 x +dt 1 dL 1 2 −1 / 2 1 2 2c [ b + (d − x ) ] 2 −1/ 2 .2(d − x ). − 1 = 0 x = (d − x ) ; x = senθ1 ; (d − x ) = senθ b 2 + (d − x ) b 2 + (d − x ) 1 a2 + x2 2 a2 + x2 2Logo, senθ1 = senθ1 ⇒ θ1 = θ1 (Lei da Reflexão)
  8. 8. Dedução da lei da refração pelo Princípio de Fermat L1 L2 n1 L1 + n2 L2 c t= + = ; n= v1 v2 c v L1 = a 2 + x 2 ; L2 = b 2 + (d − x ) 2 Então L = n1 a 2 + x 2 + n2 b 2 + (d − x ) 2dt 1 dL n1 2 =dx c dx 2c = ( a +x ) 2 −1 / 2 .2 x + 2c [ n2 2 b + (d − x ) ] 2 −1 / 2 .2(d − x ). − 1 = 0n1 x = n2 (d − x ) ; x = senθ1 ; (d − x ) = senθ b 2 + (d − x ) b 2 + (d − x ) 2 a2 + x2 2 a2 + x2 2Logo, n1senθ1 = n2 senθ 2 (Lei da Refração)

×