O desenvolvimento cognitivo segundo piaget

12.436 visualizações

Publicada em

Desenvolvimento cognitivo - resumo

Publicada em: Educação
  • material excelente para quem faz faculdade de pedagogiacomo é o meu caso.estudos que serão importantes para a minha especialização
    em psicopedagodia,daqui há quatro anos.parabéns.
    edson fritsch
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • No sentido de período, fase, o termo foi incorporado à linguagem médica para designar o curso de uma doença ou as etapas de um fenômeno biológico. Na definição de Manuila et al.,[8] o termo expressa 'cada uma das fases ou cada um dos períodos sucessivos que se pode distinguir em um fenômeno, por exemplo, durante o desenvolvimento de um animal ou de uma planta, na evolução de uma espécie, no curso de uma doença'.
    fonte: http://usuarios.cultura.com.br/jmrezende/estadio.htm
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • São estágios, não estádios. Estádio é uma construção que permite a prática de esportes e estágio são períodos de estudos práticos, período probatório, durante o qual uma pessoa exerce uma atividade temporária numa empresa. Aprendizagem, experiência.
    certo?
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui

O desenvolvimento cognitivo segundo piaget

  1. 2. <ul><li>Tanto a natureza como a forma da inteligência mudam profundamente ao longo do tempo. </li></ul><ul><li>Piaget vê a criança como sujeito que cria e recria o seu próprio modelo de realidade, atingindo um crescimento mental por integração de simples conceitos em conceitos de nível mais elevado ao longo de estádios. </li></ul><ul><li>cognição, pensamento ou processamento racional, é considerado um processo activo e interactivo. Sendo a cognição um processo permanente, de avanços e recuos, entre a pessoa e o meio podemos afirmar que, o processo cognitivo é activo e não passivo, pois a pessoa afecta o meio e o meio afecta a pessoa, simultaneamente. </li></ul>
  2. 3. <ul><li>Os estádios de desenvolvimento diferem uns dos outros e o conteúdo de cada estádio consiste num sistema fechado que determina a forma como compreendemos e damos sentido às experiências. </li></ul><ul><li>Deste modo, se pretendermos proporcionar experiências que alimentem e facilitem o desenvolvimento, temos que ter em consideração o sistema intelectual que a criança utiliza num dado momento. </li></ul>
  3. 4. <ul><li>Cada estádio é um sistema de pensamento qualitativamente diferente do precedente, isto é, cada estádio constitui uma transformação fundamental dos processos de pensamento. Assim, devemos ter presente que, a criança deve atravessar cada estádio segundo uma sequência regular, pois os estádios de desenvolvimento cognitivo são sequenciais, isto é, seguem uma sequência invariável. </li></ul><ul><li>A criança precisa então, de experiência suficiente em cada estádio e de tempo suficiente para interiorizar essa experiência antes de poder prosseguir, isto porque, embora uma forma fundamental de actividade cognitiva defina cada estádio, coexistem elementos de outros estádios. </li></ul>
  4. 5. <ul><li>Experiência sensorial direta – importância dos sentidos: tato, visão, audição, paladar, olfato, movimento </li></ul><ul><li>“ Nada substitui a experiência ” , é uma boa síntese do período sensório-motor do desenvolvimento cognitivo, pois é a qualidade da experiência durante este primeiro estádio que prepara a criança para passar para o estádio seguinte. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>Durante este estádio o pensamento sofre uma transformação qualitativa, assim, as crianças já não estão limitadas ao seu meio sensorial imediato. No estádio anterior começaram a desenvolver algumas imagens mentais, como por exemplo, a permanência </li></ul><ul><li>do objecto, neste estádio, expandem essa capacidade e aumentam a capacidade de armazenamento de imagens, como as palavras e as estruturas gramaticais da língua. O desenvolvimento do vocabulário, incluindo a capacidade de compreender e usar palavras, é especialmente notável. </li></ul>
  6. 7. <ul><li>A chegada da lógica caracteriza o estádio das operações concretas, as crianças compreendem as relações funcionais porque são específicas e porque podem testar os problemas. </li></ul><ul><li>Ao abandonarem sem reservas o seu pensamento mágico, fantasias, e amigos imaginários, tornam-se quase que exageradamente concretas, a sua capacidade de compreender o mundo é agora tão lógica quanto anteriormente era ilógica. </li></ul>
  7. 8. <ul><li>É no estádio operatório formal que a criança realiza raciocínios abstractos, não recorrendo ao contacto com a realidade. A criança deixa o domínio do concreto para passar às representações abstractas. </li></ul><ul><li>É nesta fase que a criança desenvolve a sua própria identidade, podendo haver, neste período problemas existências e dúvidas entre o certo e o errado. A criança manifesta outros interesses e ideais que defende segundo os seus próprios valores e naquilo que acredita. </li></ul>
  8. 9. <ul><li>Jean Piaget (1896-1980) psicólogo suíço, deu uma contribuição muito significativa para a nossa compreensão do desenvolvimento mental, através de um estudo intensivo de crianças. </li></ul><ul><li>Durante longos períodos de tempo, começou a delinear o inexplorado território da mente humana e a produzir um mapa dos estádios de desenvolvimento cognitivo. </li></ul>

×