O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Arquitetura Escolar: Futuro e tendências

1.162 visualizações

Publicada em

O ambiente educacional caminha para uma nova realidade, onde os diversos atores e organismos verão suas diferenças respeitas e valorizadas.

A Arquitetura Escolar acompanha essa evolução, buscando soluções inovadoras para o desafiador palco do ensino-aprendizagem.

Publicada em: Engenharia
  • Seja o primeiro a comentar

Arquitetura Escolar: Futuro e tendências

  1. 1. conteúdo
  2. 2. Arquitetura Escolar: Futuro e tendências 1. Introdução 2. Ambiente plural 3. Tecnologia + Educação 4. Experiências Humanizadas Conteúdo pertencente à DABUS ARQUITETURA Alameda Tietê, 185, Jardins – SP | (11) 3062-6060
  3. 3. 1. INTRODUÇÃO Ambientes sóbrios e estéreis, carteiras dispostas ortogonalmente, mesa do professor à frente da sala e layouts inflexíveis. Esse conjunto faz parte de um modelo austero e pouco motivador que tende a desaparecer do espaço escolar, que hoje busca uma integração harmônica com as novas tecnologias, linguagens e soluções arquitetônicas baseadas na pluralidade.
  4. 4. 2. AMBIENTE PLURAL Na escola do futuro as diferenças e a pluralidade dos organismos serão mais respeitadas e valorizadas. Ao invés de mesas, cadeiras e carteiras padronizadas, o mobiliário possuirá configurações ajustáveis que promoverão condições mais confortáveis às particularidades físicas e intelectuais de cada indivíduo. As salas contarão com tecnologias e recursos mais avançados que ajudarão tornar a dinâmica pedagógica muito mais rica. Os materiais e conceitos adotados obedecerão cada vez mais aos princípios de sustentabilidade e responsabilidade social.
  5. 5. 3. TECNOLOGIA + EDUCAÇÃO Além de bibliotecas modernizadas, salas de vídeo, áreas de jogos e laboratórios de informática mais bem equipados, a Arquitetura Escolar tende a implementar também ambientes preparados para o ensino à distância, utilizando toda potencialidade tecnológica para democratizar a educação, assim como para torná-la mais versátil como pede a “Era do Conhecimento”.
  6. 6. 4. EXPERIÊNCIAS HUMANIZADAS Ao contrário do que alguns podem sugerir, os recursos tecnológicos não farão da escola um mecanismo robótico, impessoal e distante. Pelo contrário, as transformações deverão conjugar os dois mundos, o “real” e o virtual, ressaltando, porém, ainda mais a importância das experiências humanas diretas.
  7. 7. Conteúdo completo: http://ow.ly/BNCEn IMAGENS: Tela 3: Rob + Stephanie Tela 5: Home Design Improvement Tela 6: Bretford
  8. 8. Obrigado!

×