Degradação de edifícios

2.649 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.649
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Degradação de edifícios

  1. 1. Escola Secundária de Vendas Novas<br />Geografia<br />Professora: Manuela Santos<br />Estudo Caso: O PAPEL DOS INSTRUMENTOS DE PLANEAMENTO NA PREVENÇÃO E RESOLUÇÃO DOS PROBLEMAS URBANOS<br />Degradação de edifícios (Lisboa)<br />
  2. 2. “A degradação dos edifícios e o elevado custo do solo expulsam os habitantes jovens e convertem a capital portuguesa numa cidade cada vez mais despovoada”. Fonte: Correio da Manhã, edição de 2 de Agosto de 2010 <br />Na capital portuguesa, a cada ano que passa, os edifícios da cidade ficam cada vez mais degradados, a isto fica a dever-se ao envelhecimento da população que reside no centro da cidade.<br />
  3. 3. A degradação das habitações na cidade de Lisboa, para além de ser causada pelo envelhecimento da população, leva à diminuição da população no centro da cidades, sendo os mais jovens que mais se deslocam para a periferia onde o custo do preço do solo é mais baixo<br />
  4. 4. “Mais de uma centena de edifícios do património habitacional disperso da Câmara de Lisboa deverão ser demolidos tendo em conta o estado de degradação, de acordo com o estudo elaborado pela autarquia.” Fonte: http://blog.imobiliario.com.pt/2010/07/mais-de-100-edificios-do-patrimonio.html <br />
  5. 5. Em Fevereiro de 2008, a DMCRU (Direcção Municipal de Conservação e Reabilitação Urbana) iniciou um trabalho cujo principal objectivo é promover a revitalização/recuperação do edificado devoluto municipal.<br />Neste período de tempo foi feito:<br />A cartografia da totalidade dos edifícios municipais devolutos ou parcialmente devolutos;<br />Actualização dos dados existentes com base nos dados fornecidos pela EPAL;<br />
  6. 6. A realização de uma ficha tipo por edifício para levantamento de campo;<br />Concepção e construção de uma Base de Dados onde foram inseridos dos dados dos levantamentos feitos no terreno;<br />Início do estudo das prioridades e custos das intervenções.<br />Fonte: Site Câmara Municipal de Lisboa<br />
  7. 7. Elaboração do Plano de Pormenor da Baixa Pombalina <br />Explicação: desde 1994, ano em que o PDM (Plano Director Municipal) de Lisboa entrou em vigor, que se prevê que deva ser elaborado um plano de pormenor que tenha por fim a preservação e revitalização do conjunto arquitectónico e urbanístico da Baixa e para enquadrar a gestão urbanística da área. <br />
  8. 8. Elemento a disponibilizar: proposta n.º 90/2008, aprovada em reunião da Câmara Municipal de Lisboa de 19/03/2008, acompanhada dos Termos de Referência.Situação actual: já foi deliberado dar início à elaboração do plano, a qual se encontra em curso, já foram aprovados os respectivos Termos de Referência e já decorreu o período de participação pública inicial. <br />Fonte: Site Câmara Municipal de Lisboa <br />

×