João Cabral de Melo Neto<br />
Biografia<br />João Cabral de Melo Neto nasceu na cidade de Recife - PE, no dia 09 de janeiro de 1920, na Rua da Jaqueira....
Bibliografia<br /><ul><li>1942 marca a publicação de seu primeiro livro, “Pedra do Sono”.
É removido, em 1947, para o Consulado Geral em Barcelona, como vice-cônsul. Adquire uma pequena tipografia artesanal, com ...
Em 1966, publica a sua obra “Morte e Vida Severina”.</li></li></ul><li>Bibliografia<br /><ul><li>Em 1976, é condecorado Gr...
Em 1982, é agraciado com o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Vai para a cid...
Acaba por morrer de depressão aos 79 anos.</li></li></ul><li>Principais Obras<br /><ul><li>Pedra do sono (1942)
 O engenheiro (1945)
Psicologia da composição (1947)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

João Cabral de Melo Neto 3º B

8.781 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação

João Cabral de Melo Neto 3º B

  1. 1. João Cabral de Melo Neto<br />
  2. 2. Biografia<br />João Cabral de Melo Neto nasceu na cidade de Recife - PE, no dia 09 de janeiro de 1920, na Rua da Jaqueira. Passou a infância em engenhos de açúcar.<br />Em 1930, com a mudança da família para Recife, inicia o curso primário no Colégio Marista.<br />Em 1940, viaja com a família para o Rio de Janeiro, onde conhece Murilo Mendes. Este o apresenta a Carlos Drummond de Andrade e ao círculo de intelectuais que se reunia no consultório de Jorge de Lima.<br />
  3. 3. Bibliografia<br /><ul><li>1942 marca a publicação de seu primeiro livro, “Pedra do Sono”.
  4. 4. É removido, em 1947, para o Consulado Geral em Barcelona, como vice-cônsul. Adquire uma pequena tipografia artesanal, com a qual publica livros de poetas brasileiros e espanhóis. Nessa prensa manual, imprime “Psicologia da Composição”.
  5. 5. Em 1966, publica a sua obra “Morte e Vida Severina”.</li></li></ul><li>Bibliografia<br /><ul><li>Em 1976, é condecorado Grande Oficial da Ordem do Mérito do Senegal e, em 1979, como Grande Oficial da Ordem do Leão do Senegal. É nomeado embaixador em Quito, Equador, e publica “A escola das Facas”.
  6. 6. Em 1982, é agraciado com o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Vai para a cidade do Porto, em Portugal, como cônsul geral.
  7. 7. Acaba por morrer de depressão aos 79 anos.</li></li></ul><li>Principais Obras<br /><ul><li>Pedra do sono (1942)
  8. 8. O engenheiro (1945)
  9. 9. Psicologia da composição (1947)
  10. 10. O cão sem plumas (1950)
  11. 11. Morte e vida Severina (1956)
  12. 12. A educação pela pedra (1966)
  13. 13. Museu de tudo (1975)</li></li></ul><li>Morte e Vida Severina<br /><ul><li>O livro apresenta um poema dramático, escrito entre 1954 e 1955, e relata a dura trajetória de um migrante nordestino em busca de uma vida mais fácil e favorável no litoral.
  14. 14. O foco narrativo do poema Morte e Vida Severina é em primeira pessoa
  15. 15. Consiste em duas partes: antes de chegar em Recife e depois. Antes de chegar, chamamos de caminho ou fuga da morte; e depois, de presépio ou encontro da vida. O poema é feito em redondilha maior (sete sílabas métricas).</li></li></ul><li>Resumo da Obra<br /><ul><li>O retirante Severino deixa o sertão pernambucano em busca do litoral, na esperança de uma vida melhor. Entre as passagens, ele se apresenta ao leitor e diz a que vai, encontra dois homens (irmãos das almas) que carregam um defunto numa rede. Severino conversa com ambos e acontece uma denúncia contra os poderosos, mandantes de crimes e sua impunidade.
  16. 16. O rio-guia está seco, e o retirante, com medo de se extraviar, sem saber para que lado corria o rio, vai em direção de uma cantoria e dá com um velório. As vozes cantam excelências ao defunto, enquanto do lado de fora, um homem vai parodiando as palavras dos cantadores. Cansado da viagem, Severino pensa em interrompê-la por uns instantes e procurar trabalho.</li></li></ul><li>Resumo da Obra<br /><ul><li>Ele se dirige a uma mulher em uma janela e se oferece, diz o que sabe fazer. A mulher, porém é uma rezadeira. O retirante chega então à Zona da Mata e pensa novamente em interromper a viagem. Assiste, então, ao enterro de um trabalhador do eito e escuta o que os amigos dizem do morto. Por todo o trajeto e em Recife, ele só encontra morte e compreende estar enganado com o sonho da viagem: a busca de uma vida mais longa.
  17. 17. E quando chega à cidade grande, conversa com seu José‚ mestre carpina, para quem uma mulher anuncia que seu filho havia nascido. Severino, então, assiste à encenação que celebra o nascimento, como se fora um auto de Natal. E no último capítulo Seu José tenta convencê-lo a voltar a acreditar na vida.</li></li></ul><li>Componentes do grupo<br /><ul><li>Bruno nº4 3ºB E.M.
  18. 18. Felipe nº7
  19. 19. Rafael nº16
  20. 20. Samuel nº20
  21. 21. Alfredo nº1
  22. 22. Ricardo nº19
  23. 23. Gustavo nº8</li>

×