Oficina sobre Racismo e Cotas Raciais

1.430 visualizações

Publicada em

Oficina realizada pelo Prof André Santos Luigi

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.430
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
110
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina sobre Racismo e Cotas Raciais

  1. 1. ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS CURSINHO POPULAR COMUNITÁRIO
  2. 2. HISTÓRICO DO RACISMO NO BRASIL Construído historicamente Fato social mais efetivo do Brasil  Colônia – 1500 a 1822  Etnia define a sociedade pela Escravidão  Império – 1822 a 1889  Racismo cientificista  Abolição ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS Escravidão •5,3 milhões embarcaram •4,5 milhões chegaram •84% da população colonial
  3. 3. Nenhum antropologista poderá jamais admitir uma igualdade de capacidade evolutiva entre o branco e o negro. O mais humanitário dos antiescravistas jamais poderá cancelar as diferenças biológicas entre os homens. [...] O negro, principalmente, é inferior ao branco, a começar da massa encefálica, que pesa menos, e do aparelho mastigatório que possui caracteres animalescos, até às faculdades de abstração, que nele é tão pobre e tão fraca. Quaisquer que sejam as condições sociais em que se coloque o negro, está ele condenado pela sua própria morfologia e fisiologia a jamais poder igualar o branco. Nina Rodrigues, 1862 - 1906 ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS HISTÓRICO DO RACISMO NO BRASIL
  4. 4. HISTÓRICO DO RACISMO NO BRASIL  República 1889 - 1930  Imigração europeia e branqueamento  Expulsão dos negros do espaço urbano  Periferias  Criação da polícia  Expurgo das manifestações africanas  Candomblé  Capoeira ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS Governo Republicano •Eugenismo •Extermínio •Racismo
  5. 5. ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS HISTÓRICO DO RACISMO NO BRASIL
  6. 6. HISTÓRICO DO RACISMO NO BRASIL  Era Vargas 1930 - 1945 • Brasilidade e a Democracia Racial  Urbanização e Êxodo Rural ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS
  7. 7. HISTÓRICO DO RACISMO NO BRASIL  Desenvolvimentismo e Ditadura Militar • Urbanização e concentração de renda • Êxodo rural • Metrópoles e inchaço urbano  Década de 1980 • Metrópoles e a Década Perdida • Violência institucional • Inflação • Subempregos • Concentração de renda ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS
  8. 8.  Década de 1990 • 2ª Geração nas Periferias das Metrópoles • Explosão do tráfico de drogas • Economias informais • Criminalidade social • Denuncia do racismo “á brasileira” • Violência urbana HISTÓRICO DO RACISMO NO BRASIL ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS
  9. 9. O NEGRO NO BRASIL ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS
  10. 10. O NEGRO NO BRASIL 2ª Maior população negra do planeta  96 milhões de pessoas Salvador  Cidade com maior população negra do planeta fora da África IBGE – IDH  63ª posição no ranking global  120ª posição se considerarmos dados da população negras ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS
  11. 11. O NEGRO NO BRASIL - RENDA Média salarial em Regiões Metropolitanos  R$ 1.292,19 – Brancos  R$ 660,45 – Negros Média salarial exercendo a mesma função  Negro recebe 61% do salário de um branco Ganham menos de 1 salário mínimo  63% negros  34% brancos 10% dos brasileiros mais ricos  11% negros  80% brancos ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS
  12. 12. O NEGRO NO BRASIL - EDUCAÇÃO Tempo médio de escolaridade  Negros têm 7,1 anos de estudos  Brancos têm 8,7 anos de estudos Negro no Ensino Superior  51% matriculados em cursos de Licenciaturas FUVEST 2012  369 Medicina – 0 negros  80 Engenharia Civil, São Carlos – 0 negros  774 dos 10 cursos mais concorridos – 4 negros ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS
  13. 13. O NEGRO NO BRASIL - VIOLÊNCIA FONTE: Mapa da Violência 2012: A Cor dos Homicídios no Brasil, Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (Cebela): Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso): Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir). 2013
  14. 14. O NEGRO NO BRASIL - VIOLÊNCIA “Enquanto a taxa de homicídios de brancos no País caiu 24,8% de 2002 a 2010, a da população negra cresceu 5,6% no mesmo período. Em 2002, morriam assassinados, proporcionalmente, 65,4% mais negros do que brancos. Oito anos depois, foram vítimas de homicídio no Brasil 132,3% mais negros do que brancos.” FONTE: Mapa da Violência 2012: A Cor dos Homicídios no Brasil, Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (Cebela): Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso): Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir). 2013 ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS
  15. 15. Negros têm 165% mais chances de serem assassinados População carcerária: 469 mil pessoas 73,83% são pobres, negros e têm entre 18 e 34 anos População em favelas 66,1% das famílias residentes em favelas são negras FONTE: IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD, População) ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS O NEGRO NO BRASIL - VIOLÊNCIA Jovem Negro Pobre
  16. 16. O RACISMO NO BRASIL
  17. 17. ARQUÉTIPOS DO NEGRO NA MÍDIA • Esporte • Músicas ligadas a expressão corporal • Sexualidade exacerbada • Violência sem contexto • Acostumado à dor • Alegria sem contexto • Infantil (relações pouco complexas) • Ausência do senso de ridículo Saiba mais: A Negação do Brasil: https://www.youtube.com/watch?v=jJFCEpc7aZM Bamboozled: https://www.youtube.com/watch?v=VnCkHKlwFnA
  18. 18. LUGAR SOCIAL DO NEGRO
  19. 19. O RACISMO NO BRASIL “O negro é sempre a mão-de-obra primeira a ser alijada no mercado de trabalho, a última a ser procurada e a pior remunerada. Consequentemente, podemos dizer que a estrutura do capitalismo no Brasil está montada em cima da exploração do negro. Portanto, ela não é uma estrutura social. Ela é uma estrutura étnica. Ou ainda: é uma estrutura social de base étnica.” Wilson do Nascimento Barbosa Prof de História Contemporânea - USP ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS
  20. 20. RACISMO – FUNDAMENTOS TEÓRICOS • Racismo não pressupõe raça • Racismo é um fenômeno social ▫ Dinâmicas sistemáticas de exclusão social • Sociedades racistas ▫ Não reconhecem o racismo ▫ Reprodução social não revelada ▫ Marginalização sistemática ▫ Discursos e mitos discriminatórios ▫ Fragilização social (minorias sociológicas) • Identificação externa • O negro não escolhe ser, é definido como tal ▫ Reação auto afirmativa Kabengele Munanga Professor de Antropologia - USP ENTENDENDO AS COTAS RACIAIS

×