10 FATOS SOBRE O ENVELHECIMENTO MUNDIAL

7.418 visualizações

Publicada em

10 FATOS SOBRE O ENVELHECIMENTO MUNDIAL

  • Seja o primeiro a comentar

10 FATOS SOBRE O ENVELHECIMENTO MUNDIAL

  1. 1. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE http://www.who.int/en/
  2. 2. Fato 1 O envelhecimento é um fenômeno global. A população idosa do mundo - pessoas com mais de 60 anos de idade - é a faixa etária com o maior crescimento. Até 2050, cerca de 80% dos idosos viverão nos países em desenvolvimento. O envelhecimento populacional está ocorrendo em paralelo com a rápida urbanização: em 2007, mais de metade da população mundial vive em cidades. Em 2030, esse número deverá subir para mais de 60%.
  3. 3. Fato 2 O envelhecimento populacional é um triunfo da sociedade moderna. Isso reflete na melhoria da saúde global, mas também suscita desafios especiais para o século 21, nos países desenvolvidos e em desenvolvimento. Em 2005, a expectativa de vida, em países como Japão e França já é de mais de 80 anos. A expectativa de vida também está aumentando nos países mais pobres e sub-desenvolvidos: a criança que nasce hoje no Chile, Costa Rica, Jamaica, Líbano, Sri Lanka ou a Tailândia espera viver mais de 70 anos.
  4. 4. Fato 3 Enormes desigualdades em saúde persistem, como resultado das diferenças de expectativa de vida ao nascer. Por exemplo, enquanto o Japão tem a maior expectativa de vida no mundo - 82,2 anos, em vários países da África, a expectativa de vida não passa de 40 anos.
  5. 5. Fato 4 Mesmo dentro de países, as desigualdades de saúde também são significativas. Por exemplo, nos Estados Unidos da América a camada mais rica espera viver até 20 anos mais do que a camada mais pobre da população.
  6. 6. Fato 5 Em 2050, cerca de 80% de todas as mortes acontecerão em pessoas com mais de 60 anos, com o aumento das despesas de saúde com a idade, principalmente no último ano de vida. Outro dado: quanto mais idosa é a pessoa, menos se gasta com saúde neste fase derradeira. O adiamento da idade da morte através de um envelhecimento saudável, combinada com políticas apropriadas em cuidados paliativos, poderiam conduzir a economia de gastos com a saúde.
  7. 7. Fato 6 Idosos saudáveis também representam um recurso para suas famílias, comunidades e economia de seu país. Investir na saúde ao longo da vida produz dividendos para as sociedades em todos os lugares. Raramente é tarde demais para mudar comportamentos de risco para promover a saúde. Por exemplo, diminui o risco de morte prematura em 50%, se a pessoa parar de fumar entre 60 e 75 anos de idade.
  8. 8. Fato 7 Os cuidados primários de saúde para os idosos são fundamentais para promover a saúde, prevenir enfermidades e tratar doenças crônicas em pacientes dependentes e frágeis. Em geral, a formação dos profissionais de saúde inclui pouca ou nenhuma instrução sobre os cuidados para os idosos, no caso, a geriatria. No entanto, os profissionais de saúde vão, cada vez mais, trabalhar com pacientes idosos. A Organização Mundial de Saúde afirma que todos os provedores de saúde devem ser treinados sobre as questões do envelhecimento, independentemente de sua especialidade.
  9. 9. Fato 8 Desastres e emergências afetam seriamente os mais vulneráveis, incluindo as pessoas idosas. Como exemplo: a percentagem mais elevada de mortes na Indonésia causada pelo tsunami no Oceano Índico, em 2004, concentrou-se em pessoas com mais de 60 anos de idade; também no ano de 2003, as maiores vítimas da onda de calor na Europa, eram pessoas com mais de 70 anos de idade. Políticas para proteger os idosos em situações de emergência são urgentemente necessárias.
  10. 10. Fato 9 Com a idade avançada, o risco de quedas e suas consequências de fraturas graves aumentam muito. Isso leva custos humanos, econômicos e de saúde significativos. Na Austrália, o custo médio de tratamento por uma lesão relacionada com queda, para as pessoas com mais de 65 anos de idade foi de 3611 dólares, em 2001-2002.
  11. 11. Fato 10 A incidência de maus tratos e violência aumenta com o envelhecimento da população e a urbanização. A Organização Mundial de Saúde estima que entre 4% e 6% dos idosos em todo o mundo sofrem alguma forma de maus-tratos, seja física, psicológica, emocional, financeira ou por negligência. Maus tratos e violência contra os idosos são violações dos direitos humanos.

×