SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Cristina Tomé
Diogo Coelho
Tiago Rocha
Vítor Lourenço
Junho de 2017
ÍNDICE
1 - Introdução
2 - O PREC (Processo Revolucionário em Curso)
3 - A economia portuguesa e a reforma agrária
4 - A economia e as finanças antes do 25 de abril
5 - Os efeitos da revolução na situação económica e financeira
6 - 1977 - O resgate internacional
7 - 1983 e o Governo do Bloco Central
8 - 1986 - A adesão à CEE
9 - 2011 - Portugal a um passo da bancarrota
INTRODUÇÃO
Pós 25 de abrilEvolução Económica
O PREC
(PROCESSO REVOLUCIONÁRIO EM CURSO)
MOVIMENTAÇÃOSOCIAL
Fábricas ocupadas
Latifúndios
Edifícios vagos
Saneamento de
professores e dirigentes
A ECONOMIA PORTUGUESA
E A REFORMA AGRÁRIA de 1975
A ECONOMIA E AS FINANÇAS
ANTES DO 25 DE ABRIL
OS EFEITOS DA REVOLUÇÃO
NA SITUAÇÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA
1977 - O RESGATE INTERNACIONAL
Empréstimo
Desvalorização
Taxas de
inflação de
24%
1983 E O GOVERNO
DO BLOCO CENTRAL
Empréstimo
Desvalorização
Diminuição do
consumo interno
Redução da
despesa pública
CONSEQUÊNCIAS
Conquistas da
revolução
Apertar do cinto
Viver com aquilo
que temos
Meter o socialismo
na gaveta
1986 - A ADESÃO À CEE
Atrasos
INVESTIMENTOS
EstruturalSocial
1986 - A ADESÃO À CEE
Fim da
instabilidade
10% de
desempregados
Escudo valia
seis vezes
menos
2011 - PORTUGAL A UM PASSO DA BANCARROTA
2011 - PORTUGAL A UM PASSO DA BANCARROTA
Causas da crise:
• Endividamento público elevado;
• Falta de coordenação política da União Europeia
para resolver questões de endividamento público
dos estados-membros.
Consequências da crise:
• Fuga de capitais;
• Escassez de crédito;
• Aumento do desemprego;
• Descontentamento popular com medidas de
austeridade;
• Queda ou baixo crescimento do PIB dos países da
União Europeia.
2011 - PORTUGAL A UM PASSO DA BANCARROTA
Em Portugal:
• Pedido de resgate financeiro de Portugal à troika. Em contrapartida,
o governo português comprometeu-se a cumprir um plano de
austeridade para reduzir o seu défice orçamental, com reduções de
salários e aumento de impostos.
Na Europa:
• Definição de um Pacto Fiscal, com os seguintes objetivos: garantir o
equilíbrio das contas públicas dos estados-membros e criar sistemas
de punição aos países que desrespeitassem o pacto.
MEDIDAS PARA ENFRENTAR A CRISE
CONCLUSÃO
Com este trabalho aprendemos que a má gestão
dos políticos levou Portugal a:
• Entrar em crises desnecessárias, nomeadamente
as de 1977, 1983 e 2011;
• Recorrer à ajuda financeira internacional.
WEBGRAFIA
• Marques, C. (2011). FMI em Portugal.
http://ecportuguesaeeuropeia.blogspot.pt/2011/05/fmi-em-portugal.html
• Rodrigues, L. (2011). FMI em Portugal. http://ensina.rtp.pt/artigo/as-intervencoes-do-fmi-
em-portugal/
• Portadaloja. (2013). Como a Esquerda trouxe o FMI pela primeira vez a Portugal.
http://portadaloja.blogspot.pt/2013/06/como-esquerda-trouxe-o-fmi-pela.html
• SapoVídeos. (2010). Em 1983 "sentíamos que a vinda do FMI era útil“.
http://videos.sapo.pt/TnkbjeFCI7MeG36QDVYK
• Economias. (2016). Programa de Ajuda Externa. http://www.economias.pt/programa-de-
ajuda-externa/
• Jornal de Negócios. (2015). Há quatro anos Portugal anunciava pedido de ajuda financeira.
http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/ha_quatro_anos_portugal_anunciava_
pedido_de_ajuda_financeira.html
• Presidência da República Portuguesa. (2017). Mário Soares.
http://www.presidencia.pt/?idc=13&idi=6
• Portal de Pesquisas Temáticas e Educacionais. (2017). Crise na União Europeia.
http://www.suapesquisa.com/uniaoeuropeia/crise.htm
4 economia

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 4 economia

CAMINHO PARA O CRESCIMENTO UMA ESTRATÉGIA DE REFORMA DE MÉDIO PRAZO PARA ...
CAMINHO PARA  O CRESCIMENTO  UMA ESTRATÉGIA DE  REFORMA DE MÉDIO PRAZO  PARA ...CAMINHO PARA  O CRESCIMENTO  UMA ESTRATÉGIA DE  REFORMA DE MÉDIO PRAZO  PARA ...
CAMINHO PARA O CRESCIMENTO UMA ESTRATÉGIA DE REFORMA DE MÉDIO PRAZO PARA ...Cláudio Carneiro
 
A Época de Ouro da Economia Portuguesa_EPM PL_Jan 2022(1).pdf
A Época de Ouro da Economia Portuguesa_EPM PL_Jan 2022(1).pdfA Época de Ouro da Economia Portuguesa_EPM PL_Jan 2022(1).pdf
A Época de Ouro da Economia Portuguesa_EPM PL_Jan 2022(1).pdfssuserc463f3
 
Ps programa eleitoral2005
Ps programa eleitoral2005Ps programa eleitoral2005
Ps programa eleitoral2005allrankings
 
A exceção portuguesa, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (2012)
A exceção portuguesa, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (2012)A exceção portuguesa, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (2012)
A exceção portuguesa, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (2012)A. Rui Teixeira Santos
 
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...Pedro Tomé
 
A agricultura portuguesa e a Política Agrícola Comum (3).ppt
A agricultura portuguesa e a Política Agrícola Comum (3).pptA agricultura portuguesa e a Política Agrícola Comum (3).ppt
A agricultura portuguesa e a Política Agrícola Comum (3).pptGinaEspenica1
 
Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012)
 Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012) Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012)
Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012)A. Rui Teixeira Santos
 
Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...
Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...
Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...Cláudio Carneiro
 
Economia brasileira década de 1980 2014
Economia brasileira década de 1980 2014Economia brasileira década de 1980 2014
Economia brasileira década de 1980 2014Dani Andrade
 
Programa de Governo PS (proposta)
Programa de Governo PS (proposta)Programa de Governo PS (proposta)
Programa de Governo PS (proposta)Nuno Antão
 
Administração financeira e orçamentária
Administração financeira e orçamentáriaAdministração financeira e orçamentária
Administração financeira e orçamentáriaLindomar Pereira
 
INDUSTRIAL E POLÍTICA EM PORTUGAL
INDUSTRIAL E POLÍTICA EM PORTUGAL INDUSTRIAL E POLÍTICA EM PORTUGAL
INDUSTRIAL E POLÍTICA EM PORTUGAL Cláudio Carneiro
 
Apostila de economia contemporânea ii
Apostila de economia contemporânea iiApostila de economia contemporânea ii
Apostila de economia contemporânea iiweder_freitas
 
Administração financeira e orçamentária pg176
Administração financeira e orçamentária pg176Administração financeira e orçamentária pg176
Administração financeira e orçamentária pg176kisb1337
 
Anexos: Estratégia Europa 2020 Ponto de Situação das Metas em Portugal
Anexos: Estratégia Europa 2020 Ponto de Situação das Metas em PortugalAnexos: Estratégia Europa 2020 Ponto de Situação das Metas em Portugal
Anexos: Estratégia Europa 2020 Ponto de Situação das Metas em PortugalCláudio Carneiro
 
20 Meses de Reformas pelo PSD
20 Meses de Reformas pelo PSD20 Meses de Reformas pelo PSD
20 Meses de Reformas pelo PSDPaulo Machado
 

Semelhante a 4 economia (20)

CAMINHO PARA O CRESCIMENTO UMA ESTRATÉGIA DE REFORMA DE MÉDIO PRAZO PARA ...
CAMINHO PARA  O CRESCIMENTO  UMA ESTRATÉGIA DE  REFORMA DE MÉDIO PRAZO  PARA ...CAMINHO PARA  O CRESCIMENTO  UMA ESTRATÉGIA DE  REFORMA DE MÉDIO PRAZO  PARA ...
CAMINHO PARA O CRESCIMENTO UMA ESTRATÉGIA DE REFORMA DE MÉDIO PRAZO PARA ...
 
A Época de Ouro da Economia Portuguesa_EPM PL_Jan 2022(1).pdf
A Época de Ouro da Economia Portuguesa_EPM PL_Jan 2022(1).pdfA Época de Ouro da Economia Portuguesa_EPM PL_Jan 2022(1).pdf
A Época de Ouro da Economia Portuguesa_EPM PL_Jan 2022(1).pdf
 
Ps programa eleitoral2005
Ps programa eleitoral2005Ps programa eleitoral2005
Ps programa eleitoral2005
 
A exceção portuguesa, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (2012)
A exceção portuguesa, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (2012)A exceção portuguesa, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (2012)
A exceção portuguesa, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (2012)
 
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
 
A agricultura portuguesa e a Política Agrícola Comum (3).ppt
A agricultura portuguesa e a Política Agrícola Comum (3).pptA agricultura portuguesa e a Política Agrícola Comum (3).ppt
A agricultura portuguesa e a Política Agrícola Comum (3).ppt
 
Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012)
 Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012) Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012)
Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012)
 
Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...
Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...
Avaliação do Programa Nacional de Reformas de 2013 e do Programa de Estabilid...
 
Economia brasileira década de 1980 2014
Economia brasileira década de 1980 2014Economia brasileira década de 1980 2014
Economia brasileira década de 1980 2014
 
Programa de Governo PS (proposta)
Programa de Governo PS (proposta)Programa de Governo PS (proposta)
Programa de Governo PS (proposta)
 
Administração financeira e orçamentária
Administração financeira e orçamentáriaAdministração financeira e orçamentária
Administração financeira e orçamentária
 
Unidade 3 parte 4
Unidade 3   parte 4Unidade 3   parte 4
Unidade 3 parte 4
 
A política agrícola comum
A política agrícola comumA política agrícola comum
A política agrícola comum
 
INDUSTRIAL E POLÍTICA EM PORTUGAL
INDUSTRIAL E POLÍTICA EM PORTUGAL INDUSTRIAL E POLÍTICA EM PORTUGAL
INDUSTRIAL E POLÍTICA EM PORTUGAL
 
Apostila de economia contemporânea ii
Apostila de economia contemporânea iiApostila de economia contemporânea ii
Apostila de economia contemporânea ii
 
Eb 2006
Eb 2006Eb 2006
Eb 2006
 
Administração financeira e orçamentária pg176
Administração financeira e orçamentária pg176Administração financeira e orçamentária pg176
Administração financeira e orçamentária pg176
 
Anexos: Estratégia Europa 2020 Ponto de Situação das Metas em Portugal
Anexos: Estratégia Europa 2020 Ponto de Situação das Metas em PortugalAnexos: Estratégia Europa 2020 Ponto de Situação das Metas em Portugal
Anexos: Estratégia Europa 2020 Ponto de Situação das Metas em Portugal
 
20 Meses de Reformas pelo PSD
20 Meses de Reformas pelo PSD20 Meses de Reformas pelo PSD
20 Meses de Reformas pelo PSD
 
Estudos econômicos da ocde brasil out2011
Estudos econômicos da ocde   brasil out2011Estudos econômicos da ocde   brasil out2011
Estudos econômicos da ocde brasil out2011
 

Mais de ctome

Portugal Europeu
Portugal EuropeuPortugal Europeu
Portugal Europeuctome
 
Domingos Chicole
Domingos ChicoleDomingos Chicole
Domingos Chicolectome
 
Daniela Barreiro
Daniela BarreiroDaniela Barreiro
Daniela Barreiroctome
 
Teresa Santos
Teresa SantosTeresa Santos
Teresa Santosctome
 
3 ricos e pobres
3 ricos e pobres3 ricos e pobres
3 ricos e pobresctome
 
2 saúde
2 saúde2 saúde
2 saúdectome
 
1 família
1 família1 família
1 famíliactome
 
Seminario industria jbarbosa_anqep
Seminario industria jbarbosa_anqepSeminario industria jbarbosa_anqep
Seminario industria jbarbosa_anqepctome
 
RVCC - Adultos Certificados - 2007-2012
RVCC - Adultos Certificados - 2007-2012RVCC - Adultos Certificados - 2007-2012
RVCC - Adultos Certificados - 2007-2012ctome
 
Novas Oportunidades - SEEBS - SEE
Novas Oportunidades - SEEBS - SEENovas Oportunidades - SEEBS - SEE
Novas Oportunidades - SEEBS - SEEctome
 
Novas Oportunidades - Francisco Lima - IST
Novas Oportunidades - Francisco Lima - ISTNovas Oportunidades - Francisco Lima - IST
Novas Oportunidades - Francisco Lima - ISTctome
 
Aprendizagem ao Longo da Vida na União Europeia
Aprendizagem ao Longo da Vida na União EuropeiaAprendizagem ao Longo da Vida na União Europeia
Aprendizagem ao Longo da Vida na União Europeiactome
 
Idosos em Portugal - Pobreza e Solidão
Idosos em Portugal - Pobreza e SolidãoIdosos em Portugal - Pobreza e Solidão
Idosos em Portugal - Pobreza e Solidãoctome
 
A Pobreza Infantil em Portugal
A Pobreza Infantil em PortugalA Pobreza Infantil em Portugal
A Pobreza Infantil em Portugalctome
 
Ana Carvalho - Ecos da Memória
Ana Carvalho - Ecos da MemóriaAna Carvalho - Ecos da Memória
Ana Carvalho - Ecos da Memóriactome
 
RLQ - Redes Locais de Qualificação
RLQ - Redes Locais de QualificaçãoRLQ - Redes Locais de Qualificação
RLQ - Redes Locais de Qualificaçãoctome
 
CALV - Centros de Aprendizagem ao Longo da Vida
CALV - Centros de Aprendizagem ao Longo da VidaCALV - Centros de Aprendizagem ao Longo da Vida
CALV - Centros de Aprendizagem ao Longo da Vidactome
 
CET - Informação Eça
CET - Informação EçaCET - Informação Eça
CET - Informação Eçactome
 
Apresentação de Luís Palma
Apresentação de Luís PalmaApresentação de Luís Palma
Apresentação de Luís Palmactome
 

Mais de ctome (19)

Portugal Europeu
Portugal EuropeuPortugal Europeu
Portugal Europeu
 
Domingos Chicole
Domingos ChicoleDomingos Chicole
Domingos Chicole
 
Daniela Barreiro
Daniela BarreiroDaniela Barreiro
Daniela Barreiro
 
Teresa Santos
Teresa SantosTeresa Santos
Teresa Santos
 
3 ricos e pobres
3 ricos e pobres3 ricos e pobres
3 ricos e pobres
 
2 saúde
2 saúde2 saúde
2 saúde
 
1 família
1 família1 família
1 família
 
Seminario industria jbarbosa_anqep
Seminario industria jbarbosa_anqepSeminario industria jbarbosa_anqep
Seminario industria jbarbosa_anqep
 
RVCC - Adultos Certificados - 2007-2012
RVCC - Adultos Certificados - 2007-2012RVCC - Adultos Certificados - 2007-2012
RVCC - Adultos Certificados - 2007-2012
 
Novas Oportunidades - SEEBS - SEE
Novas Oportunidades - SEEBS - SEENovas Oportunidades - SEEBS - SEE
Novas Oportunidades - SEEBS - SEE
 
Novas Oportunidades - Francisco Lima - IST
Novas Oportunidades - Francisco Lima - ISTNovas Oportunidades - Francisco Lima - IST
Novas Oportunidades - Francisco Lima - IST
 
Aprendizagem ao Longo da Vida na União Europeia
Aprendizagem ao Longo da Vida na União EuropeiaAprendizagem ao Longo da Vida na União Europeia
Aprendizagem ao Longo da Vida na União Europeia
 
Idosos em Portugal - Pobreza e Solidão
Idosos em Portugal - Pobreza e SolidãoIdosos em Portugal - Pobreza e Solidão
Idosos em Portugal - Pobreza e Solidão
 
A Pobreza Infantil em Portugal
A Pobreza Infantil em PortugalA Pobreza Infantil em Portugal
A Pobreza Infantil em Portugal
 
Ana Carvalho - Ecos da Memória
Ana Carvalho - Ecos da MemóriaAna Carvalho - Ecos da Memória
Ana Carvalho - Ecos da Memória
 
RLQ - Redes Locais de Qualificação
RLQ - Redes Locais de QualificaçãoRLQ - Redes Locais de Qualificação
RLQ - Redes Locais de Qualificação
 
CALV - Centros de Aprendizagem ao Longo da Vida
CALV - Centros de Aprendizagem ao Longo da VidaCALV - Centros de Aprendizagem ao Longo da Vida
CALV - Centros de Aprendizagem ao Longo da Vida
 
CET - Informação Eça
CET - Informação EçaCET - Informação Eça
CET - Informação Eça
 
Apresentação de Luís Palma
Apresentação de Luís PalmaApresentação de Luís Palma
Apresentação de Luís Palma
 

Último

Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasCasa Ciências
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 

Último (20)

Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 

4 economia

  • 1. Cristina Tomé Diogo Coelho Tiago Rocha Vítor Lourenço Junho de 2017
  • 2. ÍNDICE 1 - Introdução 2 - O PREC (Processo Revolucionário em Curso) 3 - A economia portuguesa e a reforma agrária 4 - A economia e as finanças antes do 25 de abril 5 - Os efeitos da revolução na situação económica e financeira 6 - 1977 - O resgate internacional 7 - 1983 e o Governo do Bloco Central 8 - 1986 - A adesão à CEE 9 - 2011 - Portugal a um passo da bancarrota
  • 3. INTRODUÇÃO Pós 25 de abrilEvolução Económica
  • 4. O PREC (PROCESSO REVOLUCIONÁRIO EM CURSO) MOVIMENTAÇÃOSOCIAL Fábricas ocupadas Latifúndios Edifícios vagos Saneamento de professores e dirigentes
  • 5. A ECONOMIA PORTUGUESA E A REFORMA AGRÁRIA de 1975
  • 6. A ECONOMIA E AS FINANÇAS ANTES DO 25 DE ABRIL
  • 7. OS EFEITOS DA REVOLUÇÃO NA SITUAÇÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA
  • 8. 1977 - O RESGATE INTERNACIONAL Empréstimo Desvalorização Taxas de inflação de 24%
  • 9. 1983 E O GOVERNO DO BLOCO CENTRAL Empréstimo Desvalorização Diminuição do consumo interno Redução da despesa pública
  • 10. CONSEQUÊNCIAS Conquistas da revolução Apertar do cinto Viver com aquilo que temos Meter o socialismo na gaveta
  • 11. 1986 - A ADESÃO À CEE Atrasos INVESTIMENTOS EstruturalSocial
  • 12. 1986 - A ADESÃO À CEE Fim da instabilidade 10% de desempregados Escudo valia seis vezes menos
  • 13. 2011 - PORTUGAL A UM PASSO DA BANCARROTA
  • 14. 2011 - PORTUGAL A UM PASSO DA BANCARROTA Causas da crise: • Endividamento público elevado; • Falta de coordenação política da União Europeia para resolver questões de endividamento público dos estados-membros. Consequências da crise: • Fuga de capitais; • Escassez de crédito; • Aumento do desemprego; • Descontentamento popular com medidas de austeridade; • Queda ou baixo crescimento do PIB dos países da União Europeia.
  • 15. 2011 - PORTUGAL A UM PASSO DA BANCARROTA Em Portugal: • Pedido de resgate financeiro de Portugal à troika. Em contrapartida, o governo português comprometeu-se a cumprir um plano de austeridade para reduzir o seu défice orçamental, com reduções de salários e aumento de impostos. Na Europa: • Definição de um Pacto Fiscal, com os seguintes objetivos: garantir o equilíbrio das contas públicas dos estados-membros e criar sistemas de punição aos países que desrespeitassem o pacto. MEDIDAS PARA ENFRENTAR A CRISE
  • 16. CONCLUSÃO Com este trabalho aprendemos que a má gestão dos políticos levou Portugal a: • Entrar em crises desnecessárias, nomeadamente as de 1977, 1983 e 2011; • Recorrer à ajuda financeira internacional.
  • 17. WEBGRAFIA • Marques, C. (2011). FMI em Portugal. http://ecportuguesaeeuropeia.blogspot.pt/2011/05/fmi-em-portugal.html • Rodrigues, L. (2011). FMI em Portugal. http://ensina.rtp.pt/artigo/as-intervencoes-do-fmi- em-portugal/ • Portadaloja. (2013). Como a Esquerda trouxe o FMI pela primeira vez a Portugal. http://portadaloja.blogspot.pt/2013/06/como-esquerda-trouxe-o-fmi-pela.html • SapoVídeos. (2010). Em 1983 "sentíamos que a vinda do FMI era útil“. http://videos.sapo.pt/TnkbjeFCI7MeG36QDVYK • Economias. (2016). Programa de Ajuda Externa. http://www.economias.pt/programa-de- ajuda-externa/ • Jornal de Negócios. (2015). Há quatro anos Portugal anunciava pedido de ajuda financeira. http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/ha_quatro_anos_portugal_anunciava_ pedido_de_ajuda_financeira.html • Presidência da República Portuguesa. (2017). Mário Soares. http://www.presidencia.pt/?idc=13&idi=6 • Portal de Pesquisas Temáticas e Educacionais. (2017). Crise na União Europeia. http://www.suapesquisa.com/uniaoeuropeia/crise.htm