1820 e o liberalismo

810 visualizações

Publicada em

PPT 1820 e o Liberalismo

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
810
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
200
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1820 e o liberalismo

  1. 1. História e Geografia de Portugal • 6.° ano 1820 e o Liberalismo
  2. 2. História e Geografia de Portugal • 6.° ano 1820 e o Liberalismo
  3. 3. História e Geografia de Portugal • 6.° ano Quais os motivos que levaram à Revolução de 1820? Nos inícios do século XIX, os portugueses viviam descontentes. Após as invasões francesas, os ingleses não abandonaram Portugal e aproveitaram a permanência do Rei no Brasil para dominar e empobrecer o País. Itinerários das invasões francesas e principais batalhas 1.ª Invasão (Junot) 2.ª Invasão (Soult) 3.ª Invasão (Massena) Batalha do Buçaco
  4. 4. História e Geografia de Portugal • 6.° ano Um grupo de homens do Porto formou o Sinédrio, que era uma sociedade secreta, para preparar a revolução. A ela aderiram também alguns militares. Uma reunião do Sinédrio Como se preparou a Revolução de 1820?
  5. 5. História e Geografia de Portugal • 6.° ano Este mapa desdobrável propõe uma viagem pelas Memórias de uma revolução! O que é que posso aprender com estas Memórias? A Geografia de uma Revolução – A Revolução de 1820A Revolução Passo… a… Passo A Revolução de 1820 teve a sua origem na cidade do Porto. Na madrugada de 24 de agosto, as tropas dos coronéis Cabreira, Sepúlveda e outros decidem iniciar a revolução. Vamos, então, descobrir passo… a… passo como tudo aconteceu. Planta da Cidade do Porto em 1820
  6. 6. História e Geografia de Portugal • 6.° ano A Revolução de 1820 teve a sua origem na cidade do Porto. Na madrugada de 24 de Agosto, as tropas dos coronéis Cabreira, Sepúlveda e outros decidiu iniciar a revolução. Vamos, então, descobrir passo… a… passo como tudo aconteceu. A Revolução Passo… a… Passo Agora vais ouvir o discurso do coronel Sepúlveda a entusiasmar as suas tropas antes de partirem do Quartel de Infantaria 18, no Campo de Santo Ovídio, para ocuparem o edifício dos Paços do Concelho. Planta da Cidade do Porto em 1820
  7. 7. História e Geografia de Portugal • 6.° ano A Revolução Passo… a… Passo As tropas ocuparam o edifício dos Paços do Concelho sem resistência. A população do Porto organizou nas ruas manifestações de apoio. Planta da Cidade do Porto em 1820
  8. 8. História e Geografia de Portugal • 6.° ano A revolução espalhou-se por todo o País. Com a adesão de Lisboa ao movimento revolucionário, ficaram criadas as condições para formar um Governo Provisório com elementos do Porto e de Lisboa. Entrada da “Junta Provisional” na Praça do Rossio A Revolução Passo… a… Passo Observa na imagem que se segue, a chegada da Junta Provisional do Governo do Reino à Praça do Rossio, em Lisboa, quando se dirigia ao Palácio do Governo.
  9. 9. História e Geografia de Portugal • 6.° ano De imediato, o Governo Provisório organizou eleições para a escolha dos deputados da Assembleia Constituinte. Aí foi elaborada a primeira Constituição portuguesa, que ficou conhecida como Constituição de 1822. Como se consolidou a Revolução de 1820? Ouve com atenção, de seguida, a leitura de um excerto de alguns artigos da Constituição. Capa da Constituição de 1822 Que mudanças trouxe a Constituição de 1822 a Portugal?
  10. 10. História e Geografia de Portugal • 6.° ano Em julho de 1821, o rei, a rainha e o infante D. Miguel regressam a Portugal. Em outubro de 1822, o rei jurou a Constituição portuguesa que acabou com a monarquia absoluta e a substituiu por uma monarquia liberal ou constitucional. A chegada de D. João VI a Lisboa Como se consolidou a Revolução de 1820? D. João VI
  11. 11. História e Geografia de Portugal • 6.° ano Com o regresso do rei D. João VI a Portugal, o príncipe D. Pedro, que ficara no Brasil, declarou a independência deste território, em 7 de setembro de 1822. O que levou à independência do Brasil? Cerimónia de coroação de D. Pedro I do Brasil
  12. 12. História e Geografia de Portugal • 6.° ano Os absolutistas organizaram conspirações contra o regime liberal, com o apoio do infante D. Miguel. A morte de D. João VI fez com que o príncipe D. Pedro abdicasse do trono e tentasse acabar com as lutas entre liberais e absolutistas. Como é que os absolutistas reagiram à implantação das ideias liberais em Portugal? D. Pedro IVInfante D. Miguel
  13. 13. História e Geografia de Portugal • 6.° ano D. Miguel fez-se aclamar rei absoluto e não cumpriu os acordos que tinha estabelecido com o seu irmão, D. Pedro IV. Como tal, D. Pedro organizou um exército liberal para obrigar D. Miguel e os absolutistas a respeitarem o liberalismo. O que originou a guerra civil entre liberais e absolutistas? Desembarque das tropas liberais, comandadas por D. Pedro, na praia de Pampelido (a poucos quilómetros do Porto)
  14. 14. História e Geografia de Portugal • 6.° ano O exército liberal, comandado por D. Pedro, ocupou a cidade do Porto e daí organizou o ataque às tropas absolutistas chefiadas pelo seu irmão, D. Miguel. Como terminou a guerra civil? Tropas liberais durante o cerco do Porto realizado pelas tropas absolutistas de D. Miguel O movimento das tropas liberais e absolutistas
  15. 15. História e Geografia de Portugal • 6.° ano O exército liberal, comandado por D. Pedro, ocupou a cidade do Porto e daí organizou o ataque às tropas absolutistas chefiadas pelo seu irmão, D. Miguel. Como terminou a guerra civil? Tropas liberais durante o cerco do Porto realizado pelas tropas absolutistas de D. Miguel O movimento das tropas liberais e absolutistas A guerra civil terminou com a derrota das tropas absolutistas e D. Miguel foi obrigado a assinar um acordo de paz, conhecido pelo nome de convenção de Évora Monte. A derrota de D. Miguel contribuiu para o triunfo da monarquia constitucional que se irá manter em Portugal até 1910.
  16. 16. História e Geografia de Portugal • 6.° ano A guerra civil terminou com a derrota das tropas absolutistas e D. Miguel foi obrigado a assinar um acordo de paz, conhecido pelo nome de convenção de Évora Monte. A derrota de D. Miguel contribuiu para o triunfo da monarquia constitucional que se irá manter em Portugal até 1910. O movimento das tropas liberais e absolutistas Reis que sucederam a D. João VI D. João VI 1816-1826 D. Carlota Joaquina D. Pedro IV 1826-1828 D. Leopoldina D. Miguel 1828-1834 D. Adelaide D. Maria Il 1834-1853 D. Fernando II Como terminou a guerra civil?

×