Sec xii xiii_2014

13.078 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.078
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9.137
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sec xii xiii_2014

  1. 1. O DINAMISMO DO MUNDO RURAL NOS SÉC. XII E XIII
  2. 2. O CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO SÉCULOS XII- XIV FIM DAS INVASÕES (CLIMA DE PAZ) ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS AUMENTO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA MELHORIA DA ALIMENTAÇÃO (AUMENTO DEMOGRÁFICO)
  3. 3. O CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO SÉCULOS XII- XIV Séc. XII e XII Progressos da agricultura Progressos dos transportes Crescimento económico Crescimento das cidades
  4. 4. OS PROGRESSOS TÉCNICOS • Derrube de florestas • Drenagem de pântanos. • Ocupação agrícola de terrenos até aí improdutivos. ARROTEIAS Derrube de florestas Santilhana
  5. 5. OS PROGRESSOS TÉCNICOS Utilização do ferro – Substituição da madeira pelo ferro nas alfaias agrícolas. Arado e charrua com relha de ferro, usadas para abrir sulcos na terra
  6. 6. OS PROGRESSOS TÉCNICOS Utilização do ferro - Enxada - Grade
  7. 7. OS PROGRESSOS TÉCNICOS Afolhamento trienal – Divisão da terra em três folhas. • Permite evitar o rápido cansaço dos solos através da rotação de culturas; • Diminuição da área de pousio (período de repouso das terras); • Melhor aproveitamento dos solos; • Aumento da produção.
  8. 8. OS PROGRESSOS TÉCNICOS Melhor aproveitamento das fontes de energia • Construção de moinhos de vento e de água Moinho de vento Temas da História 10. Porto Editora
  9. 9. OS PROGRESSOS TÉCNICOS Adubação • Utilização de estrume animal para fertilização dos campos. Desenvolvimento de técnicas de rega: • Nora e canais.
  10. 10. - Aumento das áreas de cultivo - Aumento da produção agrícola Arroteias Utilização de ferro nas alfaias PROGRESSOS TÉCNICOS DA AGRICULTURA Moinho de vento e de água Afolhamento trienal Técnicas de rega
  11. 11. OS PROGRESSOS NOS TRANSPORTES Ferradura • Proteção dos cascos dos cavalos. Atrelagem em fila • Facilitava a deslocação de cargas pesadas; • Aumentava a capacidade de transporte; • Melhor aproveitamento da força.
  12. 12. OS PROGRESSOS NOS TRANSPORTES TERRESTRES Utilização do cavalo como animal de tração. Uso da Coelheira Colocação de uma coleira nas omoplatas facilitando a tração. A – Atrelagem Tradicional B – Atrelagem com Coelheira
  13. 13. OS PROGRESSOS NOS TRANSPORTES MARÍTIMOS Barcos mais adequados ao transporte de mercadorias: • Mais rápidos; • Permitem distâncias maiores a preços menores Leme fixo à popa • Facilitava a manobra dos navios; • Mais eficiente que o leme lateral
  14. 14. OS PROGRESSOS NOS TRANSPORTES MARÍTIMOS  Melhoria dos portos;  Novos instrumentos de navegação e orientação:  Bússola,  Astrolábio  Portulano;  Surgimento de seguros marítimos para fazer face à pirataria. Portulano Astrolábio
  15. 15. PROGRESSOS TÉCNICOS DOS TRANSPORTES TRANSPORTES TERRESTRES TRANSPORTES MARÍTIMOS E FLUVIAIS - Coelheira - Ferraduras - Atrelagem em fila -Leme fixo à popa -Bússola e astrolábio -Portulanos -Cartas de Marear
  16. 16. A REANIMAÇÃO DO COMÉRCIO PROGRESSOS NOS TRANSPORTES + CLIMA DE PAZ MAIOR SEGURANÇA DE DESLOCAÇÕES AUMENTO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA EXCEDENTES DE PRODUÇÃO REANIMAÇÃO DO COMÉRCIO (MERCADOS E FEIRAS) + REAPARECIMENTO DA MOEDA
  17. 17. DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO Almocreves  Mercadores que percorrem o território, conduzindo animais de carga;  Eram transmissores de notícias. História 7. Texto Editores
  18. 18. FEIRAS E MERCADOS Ao longo dos séculos XII e XIII surgem mercados e feiras. FEIRAS  Espaço de comércio de grande dimensão;  Caráter periódico (semanal, mensal ou anual);  Atraíam comerciantes de zonas longínquas;  Associavam-se frequentemente a festividades religiosas.  As mais famosas são as de Champagne, em França.
  19. 19. FEIRAS E MERCADOS MERCADOS  Espaço de comércio local;  Caráter permanente;  Comércio de excedentes agrícolas e artesanais.
  20. 20. A REANIMAÇÃO DO COMÉRCIO: MERCADOS E FEIRAS CRIADAS PELA CARTA DE FEIRA CARTA DE FEIRA Documento passado pelo rei que estabelecia as regras da feira e os direitos e deveres dos mercadores FEIRAS
  21. 21. FEIRAS FRANCAS Feiras Francas  Feiras onde os feirantes estavam isentos de impostos  Criadas por D. Dinis para atair comerciantes Feira de S. Dinis O Tempo da História. Porto Editora.
  22. 22. Feiras em Portugal Cambistas Reconstituição de uma feira
  23. 23. “Afonso III, pela graça de Deus Rei de Portugal (…). Sabei que eu mando que se faça 4 vezes no ano, e que no meio de Junho se faça uma feira e a outra se faça no meio de Setembro e a outra se faça no meio de Dezembro e a outra feira no meio de Março. E mando que cada feira dure 4 dias e eu dou garantia a todos que vierem a esta feira por motivo vender ou comprar que desde o 9º dia de antes de principiar a feira até 22 dias cumpridos, não sejam penhorados por dívida alguma a não ser por dívida de dinheiro feita na própria feira (…). Além disso determino que todo aquele que fizer mal aos homens que vierem a esta feira me pague 1000 morabitinos e duplique aquilo que tiver filhado a seu dono. E naqueles 4 dias em que a feira durar não sejam feitas outras vendas na vila de Guimarães, a não ser na feira (…). E todos que vierem a esta feira paguem portagem (…) ” Carta de feira de Guimarães, 1296
  24. 24. A REANIMAÇÃO DAS CIDADES REALIZAÇÃO DE FEIRAS E MERCADOS NA PROXIMIDADE DAS CIDADES CRESCIMENTO DOS CENTROS URBANOS APARECIMENTO DE NOVAS CIDADES ALARGAMENTO DAS CIDADES EXISTENTES BURGOS (Novos Bairros em que os habitantes deram origem a uma nova classe – BURGUESIA)
  25. 25. CRESCIMENTO DAS CIDADES As cidades cresceram surgindo casas, oficinas e lojas que se ergueram fora das muralhas da cidade, originando “burgos novos”, habitados por um novo tipo de homens, os burgueses. Crescimento das cidades Burgueses

×