Anexo II – Prova oral de leitura expressiva - poemasLiberdadeAi que prazerNão cumprir um dever,Ter um livro para lerE não ...
Este livroEste livro é de mágoas. DesgraçadosQue no mundo passais, chorai ao lê-lo!Somente a vossa dor de TorturadosPode, ...
LerLer sempre.Ler muito.Ler “quase tudo”.Ler com os olhos, os ouvidos, com o tacto, pelos poros e demais sentidos.Ler com ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Poemas concurso de leitura 2012 13

563 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Poemas concurso de leitura 2012 13

  1. 1. Anexo II – Prova oral de leitura expressiva - poemasLiberdadeAi que prazerNão cumprir um dever,Ter um livro para lerE não o fazer!Ler é maçada,Estudar é nada.O sol doiraSem literatura.O rio corre, bem ou mal,Sem edição original.E a brisa, essa,De tão naturalmente matinal,Como tem tempo não tem pressa...Livros são papéis pintados com tinta.Estudar é uma coisa em que está indistintaA distinção entre nada e coisa nenhuma.Quanto é melhor, quando há bruma,Esperar por D. Sebastião,Quer venha ou não!Grande é a poesia, a bondade e as danças...Mas o melhor do mundo são as crianças,Flores, música, o luar, e o sol, que pecaSó quando, em vez de criar, seca.O mais do que istoÉ Jesus Cristo,Que não sabia nada de finançasNem consta que tivesse biblioteca... Fernando Pessoa
  2. 2. Este livroEste livro é de mágoas. DesgraçadosQue no mundo passais, chorai ao lê-lo!Somente a vossa dor de TorturadosPode, talvez, senti-lo... e compreendê-lo.Este livro é para vós. AbençoadosOs que o sentirem , sem ser bom nem belo!Bíblia de tristes... Ó Desventurados,Que a vossa imensa dor se acalme ao vê-lo!Livro de Mágoas... Dores... Ansiedades!Livro de Sombras... Névoas e Saudades!Vai pelo mundo... (Trouxe-o no meu seio...)Irmãos na Dor, os olhos rasos de água,Chorai comigo a minha imensa mágoa,Lendo o meu livro só de mágoas cheio!... in Livro de Mágoa de Florbela EspancaAs árvores e os livrosAs árvores como os livros têm folhase margens lisas ou recortadas,e capas (isto é copas) e capítulosde flores e letras de oiro nas lombadas.E são histórias de reis, histórias de fadas,as mais fantásticas aventuras,que se podem ler nas suas páginas,no pecíolo, no limbo, nas nervuras.As florestas são imensas bibliotecas,e até há florestas especializadas,com faias, bétulas e um letreiroa dizer: «Floresta das zonas temperadas».É evidente que não podes plantarno teu quarto, plátanos ou azinheiras.Para começar a construir uma biblioteca,basta um vaso de sardinheiras.
  3. 3. LerLer sempre.Ler muito.Ler “quase tudo”.Ler com os olhos, os ouvidos, com o tacto, pelos poros e demais sentidos.Ler com razão e sensibilidade.Ler desejos, o tempo, o som do silêncio e do vento.Ler imagens, paisagens, viagens.Ler verdades e mentiras.Ler o fracasso, o sucesso, o ilegível, o impensável, as entrelinhas.Ler na escola, em casa, no campo, na estrada, em qualquer lugar.Ler a vida e a morte.Saber ser leitor, tendo o direito de saber ler.Ler simplesmente ler. Edith Chacon Theodoro (poetisa brasileira)Os livrosOs livros gostam de ser amados,de ser lidos e lembradose de crescer com os meninoscom que foram embalados.Os livros têm um sonho:o de ver outros livros nascerpara que a paixão da leituranão possa nunca morrer. José Jorge Letria, Ler, Doce Ler, Terramar

×