TRABALHO DE
EPIDEMIOLOGIA
TEMA:
HEPATITE A, B e C
HISTÓRICO DA DOENÇA
 O termo “icterícia epidêmica”, que pode estar ligado a Hepatite A,
entre outras afecções que causam ...
O QUE É A
HEPATITE?
Hepatite é toda e qualquer
inflamação do fígado e que
pode resultar desde uma
simples alteração
labora...
TIPOS DE HEPATITE
 Existem várias causas de
hepatite, sendo as mais
conhecidas as causadas por
vírus (vírus das hepatite ...
 Além dos vírus, outros fatores podem causar a
hepatite. São elas: drogas (anti-inflamatórios,
anticonvulsivantes, sulfas...
HEPATITE A
 Agente Etiológico: o vírus da hepatite tipo A é um
hepatovírus (hepa-RNA vírus), constituído de ácido
ribonuc...
HEPATITE B
 Agente etiológico: HBV (Hepatitis B Virus), que é um vírus
DNA (hepadnavirus).
 Reservatório: O homem. Exper...
HEPATITE C
 Agente etilógico: vírus da Hepatite C (VHC). É um vírus RNA,
família Flaviviridae.
 Reservatório: o homem. E...
 Fígado com cirrose hepática
 Fígado com Hepatite C
QUADRO CLÍNICO
A grande maioria das hepatites
agudas são assintomáticas ou
leva a sintomas incaracterísticos
como:
febre,...
 Hepatites mais severas
podem levar a
sintomas mais
específicos, sendo o
sinal mais chamativo a
icterícia, conhecida
popu...
Associado pode ocorrer urina cor
de coca-cola (colúria) e fezes claras,
tipo massa de vidraceiro (acolia
fecal).
 Hepati...
PREVENÇÃO
Existem várias medidas eficazes na prevenção da doença, como:
• Vacinação, no caso das hepatites por vírus A e B...
Hepatites a b c
Hepatites a b c
Hepatites a b c
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Hepatites a b c

449 visualizações

Publicada em

descrição das hepatites e complicações

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
449
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hepatites a b c

  1. 1. TRABALHO DE EPIDEMIOLOGIA TEMA: HEPATITE A, B e C
  2. 2. HISTÓRICO DA DOENÇA  O termo “icterícia epidêmica”, que pode estar ligado a Hepatite A, entre outras afecções que causam este sinal, já aparece mencionado nos escritos de Hipócrates, na Grécia, no século V;  Durante a campanha de vacinação antivariólica, ocorreram vários casos de icterícia em trabalhadores alemães (1883);  Nas décadas de 30 e 40, várias publicações relatavam a ocorrência de icterícia após vacinação contra febre amarela;  Vários casos de icterícia ocorreram durante a II Guerra Mundial;  O primeiro vírus identificado foi o da Hepatite A, em 1973;  Em 1977 foi identificado o agente Delta;  Em 1978 foi publicado o decreto 12.479 de 18 de outubro;  Vírus da Hepatite é descoberto em 1988;  Na década de 90, tornou-se obrigatória a inclusão da triagem sorológica para o vírus de Hepatite C.
  3. 3. O QUE É A HEPATITE? Hepatite é toda e qualquer inflamação do fígado e que pode resultar desde uma simples alteração laboratorial (portador crônico que descobre por acaso a sorologia positiva), até doença fulminante e fatal (mais frequente nas formas agudas).
  4. 4. TIPOS DE HEPATITE  Existem várias causas de hepatite, sendo as mais conhecidas as causadas por vírus (vírus das hepatite A, B, C, D, E, F, G, citomegalovírus, etc).
  5. 5.  Além dos vírus, outros fatores podem causar a hepatite. São elas: drogas (anti-inflamatórios, anticonvulsivantes, sulfas, derivados imidazólicos, hormônios tireoidianos, anticoncepcionais, etc), distúrbios metabólicos (doença de Wilson, poli- transfundidos, hemossiderose, hemocromatose, etc), trans-infecciosa, pós-choque. Em comum, todas as hepatites têm algum grau de destruição das células hepáticas.
  6. 6. HEPATITE A  Agente Etiológico: o vírus da hepatite tipo A é um hepatovírus (hepa-RNA vírus), constituído de ácido ribonucléico, pertencente à família Picornaviridae.  Reservatório: homem e alguns primatas não humanos, inclusive os chimpanzés. Questiona-se a possibilidade desses animais funcionarem como reservatório no estado silvestre.  Modo de Transmissão: fecal-oral, de uma pessoa a outra (direta e indiretamente), por veiculação hídrica, alimentos contaminados, etc.  Período de Incubação: de 15 a 45 dias (média de 30 dias).  Sintomas: são de início súbito, com febre baixa, fadiga, mal estar, perda do apetite, sensação de desconforto no abdome, náuseas e vômitos. Pode ocorrer diarréia.  Prevenção: Existe vacina segura para hepatite A. Melhoria das condições de vida, com adequação do saneamento básico e medidas educacionais de higiene.
  7. 7. HEPATITE B  Agente etiológico: HBV (Hepatitis B Virus), que é um vírus DNA (hepadnavirus).  Reservatório: O homem. Experimentalmente, chimpanzés, espécies de pato e esquilo.  Modo de Transmissão: através de sangue, agulhas e materiais cortantes contaminados, também com as tintas das tatuagens, bem como através da relação sexual sem proteção.  Período de incubação: de 30 a 180 dias (média em torno de 60 a 90 dias).  Sintomas: são semelhantes aos das outras hepatites virais, mas a hepatite B pode cronificar e provocar a cirrose hepática.  Prevenção: controle efetivo de bancos de sangue através da triagem sorológica; vacinação contra hepatite B, disponível no SUS.
  8. 8. HEPATITE C  Agente etilógico: vírus da Hepatite C (VHC). É um vírus RNA, família Flaviviridae.  Reservatório: o homem. Experimentalmente, o chimpanzé.  Modo de Transmissão: pode ser adquirida através de transfusão sanguínea, tatuagens, uso de drogas injetáveis, piercings, e em manicure, ainda não foi comprovado que pode ser contagiosa por relações sexuais.  Período de incubação: Varia de 15 a 150 dias.  Sintomas: assintomática. A maioria dos portadores só percebe que está doente anos após a infecção.  Prevenção: Não existe vacina para a prevenção da hepatite C, mas existem outras formas de prevenção primárias e secundárias. As medidas primárias visam à redução do risco para disseminação da doença e, as secundárias, a interrupção da progressão da doença em uma pessoa já infectada.
  9. 9.  Fígado com cirrose hepática
  10. 10.  Fígado com Hepatite C
  11. 11. QUADRO CLÍNICO A grande maioria das hepatites agudas são assintomáticas ou leva a sintomas incaracterísticos como: febre, mal estar, desânimo e dores musculares
  12. 12.  Hepatites mais severas podem levar a sintomas mais específicos, sendo o sinal mais chamativo a icterícia, conhecida popularmente no Brasil por "tiriça" ou "amarelão" e que caracteriza-se pela coloração amarelo- dourada da pele e conjuntivas.
  13. 13. Associado pode ocorrer urina cor de coca-cola (colúria) e fezes claras, tipo massa de vidraceiro (acolia fecal).  Hepatites mais graves podem cursar com insuficiência hepática e culminar com a encefalopatia hepática e óbito. Hepatites crônicas (com duração superior a 6 meses), geralmente são assintomáticas e podem progredir para cirrose.
  14. 14. PREVENÇÃO Existem várias medidas eficazes na prevenção da doença, como: • Vacinação, no caso das hepatites por vírus A e B; • Uso de água tratada ou fervida; • Lavar bem legumes, frutas e verduras; • Lavar bem as mãos após usar o toalete e antes de preparar os alimentos e de se alimentar; • Não compartilhar seringas e agulhas; • Uso de preservativo nas relações sexuais; • Uso de material de proteção, por profissionais de saúde; • Acompanhamento pré-natal para aconselhamento adequado e prevenção da transmissão; • Evitar uso abusivo de álcool, medicamentos e drogas.

×