A AVALIAÇÃO DAS
APRENDIZAGENS DOS ALUNOS:
CONSTRUÇÃO E CLASSIFICAÇÃO
DE ITENS DE AVALIAÇÃO
Curso de Formação Janeiro a Mar...
2A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AGENDA
2ª Sessão:
Análise/refl...
3A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
… EM JEITO DE REVISÃO
AVALIAÇÃ...
4A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
… EM JEITO DE REVISÃO
A avalia...
5A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
… EM JEITO DE REVISÃO
A avalia...
6A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO FORMATIVA - FEEDBACK...
7A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO FORMATIVA - FEEDBACK...
8A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
AVALIAÇÃO FORMATIVA - FEEDBACK...
9A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
FEEDBACK
Feedback Tipo Comentá...
10A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
FEEDBACK
SANTOS, Leonor (org)...
11A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ANÁLISE DE CASOS
Não. Os mini...
12A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ANÁLISE DE CASOS
LOPES,José;S...
13A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ANÁLISE DE CASOS
LOPES,José;S...
14A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATI...
15A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATI...
16A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATI...
17A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATI...
18A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATI...
19A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATI...
20A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATI...
21A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATI...
22A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATI...
23A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATI...
24A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATI...
25A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATI...
26A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
27A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CURRÍCULO
Conjunto de conteúd...
28A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CURRÍCULO
Em planos de estudo...
29A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CURRÍCULO
a) Coerência e sequ...
30A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CURRÍCULO
d) Redução da dispe...
31A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CURRÍCULO
f) Flexibilidade da...
32A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CURRÍCULO
i) Garantia da reor...
33A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CURRÍCULO
k) Articulação do c...
34A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CURRÍCULO
m)Reforço do caráte...
35A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CURRÍCULO
o) Utilização das t...
36A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PROGRAMA
Documento curricular...
37A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PROGRAMA
Quando não for possí...
38A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
METAS CURRICULARES
Organizam ...
39A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
METAS CURRICULARES
Despacho n...
40A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
TIPOLOGIA DE ITENS
iave.pt/np...
41A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
CONSTRUÇÃO DE ITENS
iave.pt/n...
42A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚL...
43A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚL...
44A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚL...
45A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚL...
46A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚL...
47A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚL...
48A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚL...
49A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚL...
50A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚL...
51A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚL...
52A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚL...
53A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚL...
54A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ASSOCIAÇÃO/...
55A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ASSOCIAÇÃO/...
56A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ASSOCIAÇÃO/...
57A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ASSOCIAÇÃO/...
58A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ASSOCIAÇÃO/...
59A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ORDENAÇÃO
C...
60A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ORDENAÇÃO
E...
61A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ORDENAÇÃO
E...
62A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – ORDENAÇÃO
V...
63A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – COMPLETAMEN...
64A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – COMPLETA...
65A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – COMPLETAMEN...
66A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – COMPLETAMEN...
67A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – COMPLETAMEN...
68A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – VERDADEIRO/...
69A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – VERDADEIRO/...
70A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – VERDADEIRO/...
71A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – VERDADEIRO/...
72A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE SELEÇÃO – VERDADEIRO/...
73A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA...
74A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA...
75A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA...
76A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA...
77A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA...
78A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA...
79A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA...
80A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA...
81A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA...
82A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA...
83A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA...
84A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA...
85A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
PROPOSTA DE TRABALHO DE GRUPO...
86A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
3ª Sessão
Continuação da sess...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Avaliação das aprendizagens:feedback, currículo, programa, metas curriculares, tipologia de itens, construção de itens

1.438 visualizações

Publicada em

Ação de formação: A AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS: CONSTRUÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ITENS DE AVALIAÇÃO.
Sumário: Feedback, currículo, programa, metas curriculares, tipologia de itens, construção de itens

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.438
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
126
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação das aprendizagens:feedback, currículo, programa, metas curriculares, tipologia de itens, construção de itens

  1. 1. A AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS: CONSTRUÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ITENS DE AVALIAÇÃO Curso de Formação Janeiro a Março de 2015 Formadora: Cristina Barcoso Lourenço (spzs.cristinalourenco@gmail.com) SUMÁRIO Feedback, currículo, programa, metas curriculares, tipologia de itens, construção de itens
  2. 2. 2A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AGENDA 2ª Sessão: Análise/reflexão sobre a importância do feedback Técnicas de Avaliação Formativa Análise/reflexão de/sobre documentos orientadores: currículo; programa; metas curriculares; outros documentos orientadores Reflexão sobre tipologia de itens: Regras para a construção de itens Elaboração de itens Apresentação e discussão dos trabalhos produzidos
  3. 3. 3A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação … EM JEITO DE REVISÃO AVALIAÇÃO FORMATIVA E AVALIAÇÃO SUMATIVA A avaliação formativa usada de forma sistemática contribui para: melhorar as aprendizagens dos alunos – conhecimentos e capacidades; melhorar o desempenho dos alunos na avaliação sumativa.
  4. 4. 4A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação … EM JEITO DE REVISÃO A avaliação, apesar de complexa e dificilmente isenta de subjetividade, tem de ser entendida como: Componente fundamental com efeito positivo na promoção do conhecimento; Um estímulo ao envolvimento dos alunos no seu próprio processo de aprendizagem.
  5. 5. 5A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação … EM JEITO DE REVISÃO A avaliação deve estar relacionada com: As atividades desenvolvidas pelos alunos; Adequada às diferentes experiências educativas. Deve influenciar positivamente o ensino e a aprendizagem a (fim formativo); Desenvolvimento de conhecimentos e capacidades competências históricas
  6. 6. 6A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO FORMATIVA - FEEDBACK Feedback eficaz Enfoque nos objetivos de aprendizagem/critérios de sucesso da tarefa. Mensagem aos alunos – “faça X bem e terá melhores resultados”. Ser explícito acerca dos critérios de classificação.
  7. 7. 7A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO FORMATIVA - FEEDBACK Dar sugestões específicas de melhoria (a orientação é fundamental para conduzir a ganhos na aprendizagem) Dar tempo/oportunidade aos alunos para que possam integrar as sugestões de melhoria Os maiores benefícios motivacionais virão do enfoque do feedback (Terry Crooks, 2001) : Na qualidade do trabalho do aluno e não na comparação com o de outros. Na especificação do modo como o trabalho do aluno pode ser melhorado. No progresso que o aluno demonstra por comparação com desempenhos anteriores.
  8. 8. 8A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação AVALIAÇÃO FORMATIVA - FEEDBACK Palavras como especificar e melhorar são fundamentais: Em vez de dizer ao aluno “precisas de melhorar esta frase”, que meramente reitera a aprendizagem desejada, deve-se optar por dizer “precisas de melhorar a tua resposta, identificando quais são os aspetos sociais”. adaptado de Clarke, S. (2005), Formative Assessment in the Secondary Classroom
  9. 9. 9A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação FEEDBACK Feedback Tipo Comentário Pouca atenção! Veredicto, dirigido ao aluno. O professor recorre ao seu poder, fazendo uma inferência não assente em evidência. Não estudaste! Veredicto, dirigido ao aluno. O professor recorre ao seu poder, fazendo uma inferência não assente em evidência. O teu trabalho está cheio de erros ortográficos! Corrige-os. Veredicto, dirigido à produção. (Mas quais são?) Não esclarece o suficiente para o aluno prosseguir. Bem feito! Veredicto, dirigido à produção. (Então está perfeito? Não precisa de fazer mais nada?) Embora positivo não esclarece o que está bem feito. Desenvolve mais esta ideia. Veredicto, dirigido à tarefa (De que modo?) Não fornece pistas suficientes para o aluno prosseguir. SANTOS, Leonor (org) (2010) Avaliar para aprender. Relatos de experiências de sala de aula do pré-escolar ao ensino secundário. Porto, Porto Editora, p.64.
  10. 10. 10A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação FEEDBACK SANTOS, Leonor (org) (2010) Avaliar para aprender. Relatos de experiências de sala de aula do pré-escolar ao ensino secundário. Porto, Porto Editora, p.64 Feedback Tipo Comentário Tens de te esforçar mais! Profético, dirigido ao aluno Pressupõe que, se não o fizer, o futuro será complicado. Tens de estudar mais! Profético, dirigido ao aluno (Estudar o quê?) Não fornece suficientes pistas para o aluno prosseguir Se em vez destes valores tivesses outros chegarias à mesma conclusão? Experimenta e compara com a tua resposta De incitamento, dirigido à tarefa Dá pistas para o aluno como continuar/reformular Relê o enunciado da tarefa. Vai anotando as diferentes informações. No final compara-as com as que usaste. São as mesmas? De incitamento, dirigido à tarefa Dá pistas para o aluno como continuar/reformular
  11. 11. 11A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ANÁLISE DE CASOS Não. Os minitestes frequentes que o prof. Paulo dá parecem ser utilizados exclusivamente para a atribuição de notas e motivação dos alunos e, não como procedimento para fazer ajustamentos nas suas estratégias de ensino e para os seus alunos fazerem ajustamentos nas suas estratégias de aprendizagem. Por isso não se pode afirmar que este professor está a utilizar a avaliação formativa.
  12. 12. 12A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ANÁLISE DE CASOS LOPES,José;SILVA,HelenaSantos,50TécnicasdeAvaliaçãoFormativa Este caso evidencia alguns elementos de avaliação formativa. A professora Susana ligou a atividade de iniciação e os conhecimentos anteriores à aprendizagem dos alunos, mas não é claro o que fez com as informações que reuniu. Durante a atividade, circulou pela sala e ouviu atentamente os alunos e, em seguida, dividiu-os em grupos de quatro com capacidades diferentes. A professora usou a aprendizagem cooperativa para complementar e reforçar os conhecimentos. No final da aula, os alunos apresentaram provas da aprendizagem a toda a turma. Para concluir esta lição de maneira formativa, a professora deveria ter dado feedback aos alunos durante as várias atividades da aula.
  13. 13. 13A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ANÁLISE DE CASOS LOPES,José;SILVA,HelenaSantos,50TécnicasdeAvaliaçãoFormativa Este caso centra-se nos seguintes elementos da avaliação formativa eficaz: a colaboração; a utilização do feedback descritivo; a autoavaliação e a heteroavaliação. A professora apresentou uma nova forma para os alunos darem feedback uns aos outros: colaboração entre eles e o professor e os alunos. Esta colaboração também deu aos alunos a oportunidade de pensarem sobre os comentários adequados e inadequados para escreverem no trabalho dos colegas. O feedback fornecido pelo professor não só demonstrou a maneira de o fazer, mas também fazia parte do processo de aprendizagem. Um aspeto importante desde ensino foi que a professora utilizou uma TAF (duas estrelas e um desejo) para os alunos reverem o feedback e decidirem o que fazer considerando o mesmo, usando um colega como “caixa de ressonância”, a fim de incentivar a ação. Dar feedback, sem dar tempo para a reação a este é de pouco valor. Quando chegou a hora de os alunos analisarem a composição dos seus colegas, a professora revisitou a discussão anterior sobre a TAF “Duas estrelas e um desejo”, e os tipos de feedback apropriados. A avaliação pelos pares foi feita de uma maneira bastante informal, sem descrições dos níveis de desempenho, mas os alunos tinham um propósito claro e público para a composição, e a técnica apresentada satisfazia esse requisito.
  14. 14. 14A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATIVA
  15. 15. 15A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATIVA MINI TESTES CONSTRUTIVOS (FORMATIVOS) Descrição: Teste com pequeno número de itens de seleção que se focam nos conceitos principais do conteúdo em avaliação. Como funciona: Alunos dobram uma folha do caderno ao meio na vertical e escrevem os números das questões do mini teste ao longo da margem esquerda da folha e no meio; Na metade esquerda do papel escrevem as suas respostas, copiam- nas para a margem direita e rasgam as metades, antes de entregarem o seu teste para ser classificado; Depois dos testes serem recolhidos o professor pode passar em revista as respostas ao teste. Em seguida disponibiliza uma folha com as respostas corretas e os alunos corrigem os seus próprios trabalhos ou trocam entre si os testes e corrigem-nos.
  16. 16. 16A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATIVA MINI TESTES CONSTRUTIVOS (FORMATIVOS) Finalidades: Verificar a compreensão dos alunos após os conteúdos terem sido abordados e fornece-lhes um feedback imediato sobre a sua aprendizagem. Como informa o ensino: Fornecem feedback aos professores sobre a aprendizagem realizada pelos seus alunos. Se os professor os corrige de imediato, pode determinar rapidamente a situação de cada um deles em relação aos objetivos de aprendizagem, o que lhe possibilita selecionar, sem demora, atividades com vista à remediação de aprendizagens menos bem conseguidas. Como informa a aprendizagem: Possibilita que os alunos autoavaliem a sua aprendizagem.
  17. 17. 17A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATIVA DIA DA LIMPEZA – LAVANDARIA OU BARRELA Descrição: Alunos avaliam a sua própria aprendizagem para preparação de um teste. Agrupam-se na aula à volta de 4 tipos de produtos de limpeza, localizadas em partes distintas da sala, e irão trabalhar em atividades para enriquecer ou melhorar os seus conhecimentos. “Limpar” tudo o que não se sabe! Como funciona: Cada produto significa um nível de preparação diferente: Lixívia: Muitas dificuldades. Atividades com ampla revisão das informações. Detergente: verificar detalhes em que se sentem inseguros. Sabão: Com perguntas incómodas. Desafiam-se uns aos outros. Sabonete: atividades de enriquecimento para ampliar e aperfeiçoar a aprendizagem.
  18. 18. 18A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATIVA DIA DA LIMPEZA – LAVANDARIA OU BARRELA Finalidades: Rever conteúdos previamente aprendidos, envolver os alunos em processos de metacognição sobre a sua aprendizagem, desenvolver competências de autoavaliação e análise Como informa o ensino: Permite ao professor oferecer ajuda diferenciada de acordo com as dificuldades de aprendizagem mostradas pelos alunos. Como informa a aprendizagem: Possibilita que os alunos autoavaliem a sua aprendizagem e colmatem as dificuldades diagnosticadas com a ajuda do professor ou de colegas para aumentar as probabilidades de sucesso.
  19. 19. 19A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATIVA BINGO Descrição: Teste com pequeno número de itens de seleção e de resposta curta. Como funciona: Alunos constroem no caderno uma tabela com 4 colunas 4 e 4 linhas (pode variar) e em cada célula escrevem um número de 1 a 16. Por baixo, em cada linha, escrevem um número de 1 a 16. Professor tem 16 questões (podem estar num powerpoint) que vai lendo/mostrando. Todos os alunos respondem e vão assinalando os números na tabela até fazerem linha e bingo. Quando um aluno tiver uma linha, na horizontal, vertical ou diagonal, com as respostas completas terá de gritar LINHA. O jogo pára e o professor vai ver se está correto. Se tiver alguma resposta incorreta não poderá candidatar-se novamente a linha. O jogo continua para uma nova linha e depois bingo. No final é feita a correção e professor assinala o número de alunos que errou em cada questão.
  20. 20. 20A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATIVA BINGO Finalidades: Verificar a compreensão dos alunos após os conteúdos terem sido abordados e fornece-lhes um feedback imediato sobre a sua aprendizagem. Como informa o ensino: Fornece feedback aos professores sobre a aprendizagem realizada pelos seus alunos. Se os professor os corrige de imediato, pode determinar rapidamente a situação de cada um deles em relação aos objetivos de aprendizagem, o que lhe possibilita selecionar, sem demora, atividades com vista à remediação de aprendizagens menos bem conseguidas. Como informa a aprendizagem: Possibilita que os alunos autoavaliem a sua aprendizagem.
  21. 21. 21A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATIVA OUTROS EXEMPLOS: FILAS ORDENADAS Método de aprendizagem cooperativa para ordenar ou organizar o conhecimento numa progressão e para demonstrar como a aprendizagem de uma matéria se relaciona com outra já aprendida. Conjunto de cartas com sequências iguais ou diferentes que cada grupo de alunos terá de ordenar. Cada aluno recebe um cartão. Grupo faz fila que é organizada na posição em que pensam que a informação deva ser sequenciada. EU COSTUMAVA PENSAR… MAS AGORA EU SEI Alunos comparam verbalmente ou por escrito, as ideias que tinham no início de uma aula, ou sequência de ensino, com as que têm no fim da aula ou sequência de aulas.
  22. 22. 22A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATIVA OUTROS EXEMPLOS: PINGUE-PONGUE Técnica de perguntas e respostas orais. Conjunto de perguntas num saco e nomes dos alunos noutro. Professor retira um nome do saco e atira-lhe a bola. Depois é lida uma pergunta. Aluno pode responder (se estiver correto ganha um ponto) ou atirar a bola a um colega. Caso a resposta esteja incompleta ou errada atira a bola a outro. Quando a resposta estiver certa, o professor retira do saco outro nome. FAZER QUESTÕES E MISTURAR RESPOSTAS Alunos escrevem perguntas e respostas sobre uma unidade de ensino em cartões individuais ou pedaços de papel. Professor verifica a exatidão. Distribui os cartões das respostas aleatoriamente pelos alunos. Cada aluno fica com o seu cartão de pergunta. Um aluno lê uma pergunta e quem tiver o cartão com a resposta lê em voz alta.
  23. 23. 23A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATIVA OUTROS EXEMPLOS: PAUSA DE TRÊS MINUTOS No decurso da aula, para refletirem sobre conceitos/ideias, fazerem ligações e pedirem esclarecimentos. A pares, em 3 minutos: sintetizar ideias-chave até ao momento; juntar os pensamentos e fazer perguntas esclarecedoras. O PONTO MAIS IMPORTANTE (PMI) Descrição oral ou escrita sobre o aspeto mais importante ou significativo da aula, o que mais contribuiu para a sua aprendizagem. Ex: “Hoje nós investigámos e discutimos ______. PONTO ENLAMEADO OU PEDRA NO CAMINHO Pedir a cada aluno que escrevam num pedaço de folha um assunto/conceito que não entenderam. Recolhe e na aula seguinte responde.
  24. 24. 24A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATIVA OUTROS EXEMPLOS: NOTAS EM CADEIA – O ACORDEÃO/HARMÓNICA Começa com uma pergunta na parte superior de uma folha de papel. A folha vai circulando de aluno para aluno. Cada um responde com uma frase e passa ao colega seguinte. Ex.: O que é a matéria? TIRAR DO SACO Professor ou alunos escrevem nos pedaços de papel uma questão, resposta, nome, facto, conceito… Cada aluno mete a mão no saco e tira um pedaço de papel e responde oralmente ou por escrito.
  25. 25. 25A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO FORMATIVA TAREFA: Construção em grupo de uma TAF, respeitando os seguintes aspetos: 1. Descrição 2. Como funciona 3. Finalidades 4. Como informa o ensino 5. Como informa a aprendizagem
  26. 26. 26A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação
  27. 27. 27A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CURRÍCULO Conjunto de conteúdos e objetivos que, devidamente articulados, constituem a base da organização do ensino e da avaliação do desempenho dos alunos, assim como outros princípios orientadores que venham a ser aprovados com o mesmo objetivo Art.º 2.º do Decreto-Lei N.º 139/2012, de 5 de julho com alterações no Decreto-Lei n.º 91/2013, de 10 de julho Conceito
  28. 28. 28A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CURRÍCULO Em planos de estudo elaborados em consonância com as matrizes curriculares ou outras a aprovar nos termos legalmente previstos. Os conhecimentos e capacidades a adquirir e a desenvolver pelos alunos de cada nível e de cada ciclo de ensino têm como referência os programas das disciplinas e áreas curriculares disciplinares, bem como as metas curriculares a atingir por ano de escolaridade e ciclo de ensino As estratégias de concretização e desenvolvimento do currículo são objeto de planos de atividades, integrados no respetivo projeto educativo, adaptados às características das turmas, através de programas próprios, a desenvolver pelos professores titulares de turma, em articulação com o conselho de docentes, ou pelo conselho de turma. Art.º 2.º do Decreto-Lei N.º 139/2012, de 5 de julho com alterações no Decreto-Lei n.º 91/2013, de 10 de julho Concretização
  29. 29. 29A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CURRÍCULO a) Coerência e sequencialidade entre os três ciclos do ensino básico e o ensino secundário e articulação entre as formações de nível secundário com o ensino superior e com o mundo do trabalho; b) Diversidade de ofertas educativas, tomando em consideração as necessidades dos alunos, por forma a assegurar a aquisição de conhecimentos e o desenvolvimento de capacidades essenciais para cada ciclo e nível de ensino, bem como as exigências decorrentes das estratégias de desenvolvimento do País; c) Promoção da melhoria da qualidade do ensino; Art.º 3.º do Decreto-Lei N.º 139/2012, de 5 de julho com alterações no Decreto-Lei n.º 91/2013, de 10 de julho PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ORGANIZAÇÃO E A GESTÃO DO CURRÍCULO DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO
  30. 30. 30A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CURRÍCULO d) Redução da dispersão curricular e do reforço da carga horária nas disciplinas fundamentais; e) Reforço da autonomia pedagógica e organizativa das escolas na gestão do currículo e uma maior liberdade de escolha de ofertas formativas, no sentido da definição de um projeto de desenvolvimento do currículo adequado às características próprias e integrado no respetivo projeto educativo; Art.º 3.º do Decreto-Lei N.º 139/2012, de 5 de julho com alterações no Decreto-Lei n.º 91/2013, de 10 de julho PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ORGANIZAÇÃO E A GESTÃO DO CURRÍCULO DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO
  31. 31. 31A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CURRÍCULO f) Flexibilidade da duração das aulas; g) Eficiência na distribuição das atividades letivas e na racionalização da carga horária letiva semanal dos alunos; h) Flexibilidade na construção dos percursos formativos, adequada aos diferentes ciclos e níveis de ensino; Art.º 3.º do Decreto-Lei N.º 139/2012, de 5 de julho com alterações no Decreto-Lei n.º 91/2013, de 10 de julho PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ORGANIZAÇÃO E A GESTÃO DO CURRÍCULO DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO
  32. 32. 32A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CURRÍCULO i) Garantia da reorientação do percurso escolar dos alunos nos ciclos e níveis de ensino em que existam diversas ofertas formativas; j) Favorecimento da integração das dimensões teórica e prática dos conhecimentos, através da valorização da aprendizagem experimental; Art.º 3.º do Decreto-Lei N.º 139/2012, de 5 de julho com alterações no Decreto-Lei n.º 91/2013, de 10 de julho PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ORGANIZAÇÃO E A GESTÃO DO CURRÍCULO DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO
  33. 33. 33A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CURRÍCULO k) Articulação do currículo e da avaliação, assegurando que esta constitua um elemento de referência que reforce a sistematização do que se ensina e do que se aprende; l) Promoção do rigor da avaliação, valorizando os resultados escolares e reforçando a avaliação sumativa externa no ensino básico; Art.º 3.º do Decreto-Lei N.º 139/2012, de 5 de julho com alterações no Decreto-Lei n.º 91/2013, de 10 de julho PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ORGANIZAÇÃO E A GESTÃO DO CURRÍCULO DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO
  34. 34. 34A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CURRÍCULO m)Reforço do caráter transversal da educação para a cidadania, estabelecendo conteúdos e orientações programáticas, mas não a autonomizando como disciplina de oferta obrigatória; n) Valorização da língua e da cultura portuguesas em todas as componentes curriculares; Art.º 3.º do Decreto-Lei N.º 139/2012, de 5 de julho com alterações no Decreto-Lei n.º 91/2013, de 10 de julho PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ORGANIZAÇÃO E A GESTÃO DO CURRÍCULO DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO
  35. 35. 35A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CURRÍCULO o) Utilização das tecnologias de informação e comunicação nas diversas componentes curriculares; p) Enriquecimento da aprendizagem, através da oferta de atividades culturais diversas e de disciplinas, de caráter facultativo em função do projeto educativo de escola, possibilitando aos alunos diversificação e alargamento da sua formação, no respeito pela autonomia de cada escola. Art.º 3.º do Decreto-Lei N.º 139/2012, de 5 de julho com alterações no Decreto-Lei n.º 91/2013, de 10 de julho PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ORGANIZAÇÃO E A GESTÃO DO CURRÍCULO DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO
  36. 36. 36A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PROGRAMA Documento curricular de referência para o desenvolvimento do ensino, apresentando, de forma detalhada, as finalidades de cada disciplina, os objetivos cognitivos a atingir, os conteúdos a adquirir e as capacidades gerais a desenvolver. Visam promover o sucesso educativo. Deverão ser utilizados conjuntamente com as Metas Curriculares. http://www.dge.mec.pt/metascurriculares/?s=directorio&pid=1#metas consultado a 29/01/2015
  37. 37. 37A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PROGRAMA Quando não for possível fazer coincidir os documentos, procede-se a uma revisão dos Programas para passarem a agregar as Metas Curriculares. A aplicação dos Programas e das Metas Curriculares deve respeitar a autonomia pedagógica dos professores , a sua experiência profissional e o seu conhecimento científico sólido. http://www.dge.mec.pt/metascurriculares/?s=directorio&pid=1#metas consultado a 29/01/2015
  38. 38. 38A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação METAS CURRICULARES Organizam e facilitam o ensino. Fornece visão objetiva possível do que se pretende alcançar. Permite que professores se concentrem no que é essencial. Ajuda a delinear as melhores estratégias de ensino. Define de forma consistente os conhecimentos e capacidades essenciais. Meio privilegiado de apoio à planificação e à organização do ensino. Referencial para a avaliação interna e externa http://www.dge.mec.pt/metascurriculares/?s=directorio&pid=1#metas consultado a 29/01/2015
  39. 39. 39A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação METAS CURRICULARES Despacho n.º 15971/2012, de 14 de dezembro
  40. 40. 40A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação TIPOLOGIA DE ITENS iave.pt/np4/42.htm, consultado a 20/01/2015 Implicam a escolha da resposta correta a partir de várias opções dadas Implicam a produção de uma resposta cuja estrutura e extensão dependem das instruções de realização
  41. 41. 41A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação CONSTRUÇÃO DE ITENS iave.pt/np4/42.htm,consultado a 20/01/2015 Construção de itens (análise e discussão dos documentos entregues).
  42. 42. 42A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚLTIPLA Conjunto de itens constituído por um “tronco” em que a questão é apresentada, e por diversas opções de resposta (3 a 5, normalmente). Na modalidade mais comum destas opções, apenas uma é correta. O respondente deve assinalar a correta. Outra modalidade, entre as inúmeras deste tipo de itens, apresenta no “tronco” o início de uma afirmação e, nas opções, diferentes possibilidades de completamento daquela.
  43. 43. 43A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚLTIPLA Ex.1: Selecione a única opção que preenche, sequencialmente, os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correta. Escreva, na folha de respostas, o número do item, seguido da letra que identifica a opção escolhida. A Contra Reforma foi a ação da igreja________ contra a_________. (A) luterana … reforma (B) católica … inquisição (C) católica ... reforma (D) anglicana ... romana
  44. 44. 44A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚLTIPLA Ex. 2: Selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta. Escreva, na folha de respostas, o número do item, seguido da letra que identifica a opção escolhida. Cristãos-novos são... (A) ... cristãos convertidos ao judaísmo. (B) ... protestantes convertidos ao cristianismo. (C) ... cristãos convertidos ao protestantismo. (D) ... judeus convertidos ao cristianismo.
  45. 45. 45A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚLTIPLA Ex.3: Documento 1 – Conferência de Berlim Art.º 35.º – As potências signatárias do presente Acto reconhecem a obrigação de assegurar, nos territórios por elas ocupados nas costas do continente africano, a existência de uma autoridade suficiente para fazer respeitar os direitos e, se for caso disso, a liberdade do comércio e do trânsito nas condições em que for estipulado. Excerto do Acto Geral elaborado em Berlim, em 26.02.1885. Documento 2 – O Ultimato Inglês Caricatura de Bordalo Pinheiro
  46. 46. 46A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚLTIPLA Ex.3: Considere os documento 1 e 2 e as afirmações seguintes. Selecione a única opção que avalia corretamente a política colonial portuguesa, após a Conferência de Berlim. Escreva, na folha de respostas, o número do item, seguido da letra que identifica a opção escolhida. 1 - Portugal elaborou o “Mapa cor-de-rosa” para assegurar a ocupação do território entre Angola e Moçambique. 2 - O “Mapa cor-de-rosa” foi aceite pelo governo inglês. 3 - O governo inglês fez um Ultimato ao governo português. (A) 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas. (B) 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa. (C) 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa. (D) 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas.
  47. 47. 47A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚLTIPLA Ex.4: Escreva, na folha de respostas, o número do item e a letra que identifica a opção escolhida. Em 2012, faziam parte da Área do Euro, entre outros países: (A) todos os que assinaram os Tratados de Roma de 1957. (B) todos os que integravam a União Europeia em 2004. (C) a Alemanha, a França e a Dinamarca. (D) a Suécia, a Finlândia e a Bélgica. Exame Nacional de Economia A, 11º ano, 2014, 1.ª fase
  48. 48. 48A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚLTIPLA Ex.5: Escreva, na folha de respostas, o número do item e a letra que identifica a opção escolhida. Qual das frases seguintes contém a sequência de palavras cujas classes são «determinante – nome – pronome – verbo – preposição – nome – verbo – determinante – nome – adjetivo»? (A) As histórias que retratam o passado exigem uma pesquisa cuidada. (B) O ator que veio a Portugal deu uma entrevista polémica. (C) A capacidade de criticar com graça é uma qualidade rara. (D) Os escritores que usam a ironia revelam uma perspicácia notável. Exame Nacional de Português, 9º ano, 2014, 1.ª chamada
  49. 49. 49A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚLTIPLA Ex.6: Escreva, na folha de respostas, o número do item e a letra que identifica a opção escolhida. Qual a opção que apresenta o número que, multiplicado por 4/9, é igual a 8? (A) 2 (B) 9/4 (C) 4/9 (D) 18 Prova Final de Matemática, 6º ano, 2012, 2.ª chamada
  50. 50. 50A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚLTIPLA Regras e sugestões: O tronco da pergunta deve constituir um enunciado com sentido, no qual a questão a responder é exposta claramente. O tronco da pergunta não dever conter informações irrelevantes, devendo o enunciado ser tão económico quanto possível. Cada item só deve ter uma resposta certa ou uma resposta claramente mais correta que as restantes. As alternativas de resposta devem corresponder a enunciados gramaticalmente consistentes com o enunciado do tronco.
  51. 51. 51A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚLTIPLA Regras e sugestões: Todas as alternativas de resposta devem ser plausíveis. Deve evitar-se a possibilidade de se estabelecerem associações verbais entre o tronco do item e as alternativas de resposta. A posição da alternativa verdadeira no conjunto das alternativas de resposta, ao longo de uma sequência de perguntas, deve ser determinada de modo aleatório. Numa sequência de itens, cada um deles deve ser independente dos restantes.
  52. 52. 52A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚLTIPLA Vantagens Permitem avaliar comportamentos mesmo dos níveis mais altos das taxonomias. A sua classificação é simples e rápida (grande fiabilidade). São facilmente compreendidos pelos alunos de todas as faixas etárias. A probabilidade de o aluno adivinhar a resposta pode ser controlada, quer aumentando o número de opções por item, quer o número de itens por objetivo. Também é possível diminuir a incidência de resposta casual, adotando a modalidade em que o aluno tem cotação negativa se assinalar opções incorretas.
  53. 53. 53A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ESCOLHA MÚLTIPLA Desvantagens A construção dos itens é morosa. Por vezes é difícil encontrar opções falsas plausíveis. Como todos os itens de seleção, não avalia a capacidade de expressão, a organização das ideias e a criatividade.
  54. 54. 54A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ASSOCIAÇÃO/CORRESPONDÊNCIA Conjunto de elementos geralmente organizados em duas colunas paralelas, tendo os elementos de uma coluna relação com os elementos da outra. A tarefa consiste em identificar as relações entre as duas colunas. Uma das colunas deve conter um maior número de elementos (cerca de 50%) do que a outra. Geralmente a coluna da esquerda é a das premissas e a da direita das respostas.
  55. 55. 55A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ASSOCIAÇÃO/CORRESPONDÊNCIA EXEMPLO: http://bi.iave.pt/exames/download/EX-BG702-EE-2015.pdf?id=5854
  56. 56. 56A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ASSOCIAÇÃO/CORRESPONDÊNCIA Regras e sugestões: Cada item deve constituir um todo formado por elementos homogéneos. A não ser assim, cai-se numa dispersão que é inconveniente e requer desnecessariamente mais tempo de resposta. As 2 colunas devem conter elementos em número desigual, cerca de 50%, para a exclusão de partes. Exceção se as alternativas de resposta poderem ser usadas mais do que uma vez. Os elementos das 2 colunas devem ter enunciados breves, os mais curtos preferivelmente na coluna da direita que deve ser a que tem maior nº de elementos (lemos da esquerda para a direita; o aluno percorre a coluna da direita à procura da resposta, a tarefa é facilitada se esta for constituída por enunciados curtos)
  57. 57. 57A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ASSOCIAÇÃO/CORRESPONDÊNCIA Regras e sugestões: Os elementos da coluna das premissas (esquerda) devem ser enunciados de modo a não fornecer indicadores linguísticos (a, o, as, os…) sobre a associação a estabelecer. Os elementos da coluna das respostas (direita) devem ser organizados segundo uma certa ordem, ex.: cronológica. As instruções dadas ao aluno devem sempre indicar o modo de resposta, isto é, como se procede para estabelecer a associação entre os elementos das duas colunas. Um item de associação deve aparecer todo na mesma página, para ser apresentado ao aluno na sua globalidade, facilitando-lhe as associações a estabelecer.
  58. 58. 58A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ASSOCIAÇÃO/CORRESPONDÊNCIA Vantagens A possibilidade de num só item avaliar aprendizagens relacionadas entre si. É fácil de corrigir. Dado o número de combinações possíveis, é difícil adivinhar as respostas. Desvantagens Em geral, não avaliam aprendizagens muito complexas. Cada item só pode ser usado com conjuntos de elementos homogéneos (o item constitui um todo relativo à mesma matéria).
  59. 59. 59A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ORDENAÇÃO Conjunto(s) de elemento(s) para organizar segundo uma ordem definida.
  60. 60. 60A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ORDENAÇÃO Ex. Ordene cronologicamente os seguintes acontecimentos, referentes à questão religiosa do século XVI. Escreva na folha de respostas a sequência de letras que identifica a ordem dos acontecimentos. Inicie a sequência pela letra (B). A. Início do Concílio de Trento. B. Publicação da Bula de Indulgências pelo papa Leão X Bula. C. Fundação da Companhia de Jesus. D. Excomunhão de Lutero. E. Afixação das 95 Teses por Lutero.
  61. 61. 61A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ORDENAÇÃO Ex. (após apresentação de um texto) As afirmações apresentadas de (A) a (G) referem-se a acontecimentos da vida de Neil Armstrong. Escreva a sequência de letras que corresponde à ordem cronológica desses acontecimentos, do mais antigo ao mais recente. Termine a sequência com a letra (E). A. Tenta viver discretamente como professor e administrador de empresas. B. Consegue pousar o módulo Águia, após vários problemas. C. É o primeiro homem a pisar a Lua. D. Integra a missão espacial Gemini 8. E. Morre, após uma cirurgia cardíaca. F. Candidata-se a astronauta e é um dos nove selecionados. G. Participa em várias missões de combate durante a guerra da Coreia. Exame de Português, 9.º ano, 2013, 1.ª chamada
  62. 62. 62A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – ORDENAÇÃO Vantagens São de fácil elaboração. É fácil de corrigir. Podem avaliar relações de causalidade. Desvantagens Em geral, não avaliam aprendizagens muito complexas. Poderão privilegiar a memorização não contextualizada.
  63. 63. 63A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – COMPLETAMENTO Implica o preenchimento de espaços em branco numa frase, texto, ou noutro suporte, mediante a seleção de palavras, expressões ou de imagens fornecidas
  64. 64. 64A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – COMPLETAMENTO Implica o preenchimento de espaços em branco numa frase, texto, ou noutro suporte, mediante a seleção de palavras, expressões ou de imagens fornecidas
  65. 65. 65A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – COMPLETAMENTO Ex.: Complete cada um dos espaços seguintes com um dos elementos do quadro apresentado abaixo. Escreva na folha de respostas as letras dos espaços, cada uma delas seguida da palavra que o completa. Utilize cada palavra apenas uma vez. A ___ a) ___ estuda a evolução do homem no ___ b) ___ e espaço. A ___ c) ___ divide-se em ___ d) ___ e neolítico. O _____e) _____ é a idade da _____f) ______ polida. Os primeiros focos de ___ g) ___ surgiram no crescente ___ h) Pré-história pedra lascada fértil paleolítico agricultura história arqueologia tempo neolítico pastorícia sociologia
  66. 66. 66A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – COMPLETAMENTO Regras e sugestões: O comprimento da(s) linha(s) ou do(s) espaço (s) em branco para a resposta não deve fornecer indicadores de resposta ao aluno. Todos os espaços ou linhas devem ter sempre o mesmo comprimento. Um item não deve conter muitos espaços/linhas em branco, o que torna difícil a compreensão da pergunta e aumenta a possibilidade de diferentes interpretações. Há que evitar o uso de indicadores linguísticos (um, uma, do, da, dos , das…) que fornecem, desde logo, pistas de resposta. Cada item deve ser independente dos restantes, deve pedir uma resposta que não depende de respostas dadas a outros itens do teste.
  67. 67. 67A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – COMPLETAMENTO Vantagens São fáceis de elaborar. Não permitem que se adivinhe a resposta. São úteis para testar comportamentos a nível de conhecimento, compreensão e memorização. Permitem abranger múltiplos objetivos no mesmo teste, pois a leitura e a resposta são rápidas. Desvantagens  Regra geral, não avaliam aprendizagens complexas (os objetivos situam-se nos níveis mais baixos das taxonomias).
  68. 68. 68A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – VERDADEIRO/FALSO Conjunto de afirmações que o aluno vai classificar como verdadeiras (V) ou falsas (F). Este tipo de item só é aconselhável se puder ser constituído por um número relativamente elevado de afirmações (8,10…).
  69. 69. 69A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – VERDADEIRO/FALSO Ex.: No contexto da questão religiosa, Lutero foi uma das principais personalidades da Reforma Protestante. Classifique como verdadeira (V) ou como falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas aos princípios e fundamentos da religião protestante.
  70. 70. 70A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – VERDADEIRO/FALSO Ex.: Escreva na folha de respostas as letras que identificam as afirmações (A, B, … H ), cada uma delas seguida de V ou de F. (A) A Bíblia é a única fonte de fé. (B) A salvação alcança-se pelas obras e pela fé. (C) A autoridade do Papa é recusada. (D) Os sacramentos são o batismo e a comunhão. (E) O celibato é obrigatório para o clero. (F) A venda de indulgências é proibida. (G) A Bíblia é interpretada pelos fiéis. (H) Veneram a Virgem Maria e os Santos
  71. 71. 71A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – VERDADEIRO/FALSO Regras e sugestões: Cada item deve conter uma única afirmação, basta haver 2 afirmações, para uma poder ser falsa e outra verdadeira, impedindo a classificação numa categoria. Evitar afirmações demasiado genéricas que utilizam termos extremamente inclusivos como: todos, nenhuns, sempre, nunca. Evitar expressões ambíguas como: muitos, alguns, novo, velho, pequeno, grande, que são interpretados de modo diverso por diferentes pessoas. Não devem ser usadas frases negativas que podem confundir o aluno. Utilizar afirmações relevantes. As afirmações devem ter, aproximadamente a mesma extensão. A extensão da frase pode constituir um indicador que é necessário evitar. O nº de afirmações verdadeiras e falsas, deve ser, aproximadamente igual.
  72. 72. 72A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE SELEÇÃO – VERDADEIRO/FALSO Vantagens  São de fácil elaboração. São facilmente entendidos pelos alunos. São de correção/classificação rápida. Desvantagens  Prestam-se a que o aluno opte por um padrão de resposta.  Prestam-se a que o aluno responda aleatoriamente. Avaliam normalmente comportamentos de níveis mais baixos das taxonomias. Avaliam conhecimentos que só se podem classificar em duas categorias.
  73. 73. 73A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA CURTA Implica, por exemplo, a apresentação de uma palavra, de uma expressão, de uma frase, de um símbolo, de um número ou de uma fórmula.
  74. 74. 74A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA CURTA Ex.: P - Indique o nome da região onde apareceram os primeiros focos de agricultura. R - Crescente Fértil.
  75. 75. 75A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA CURTA Regras e sugestões: Uma pergunta direta é, habitualmente, preferível a uma frase para completar, pois há uma menor possibilidade de interpretação diferente. Exemplos: Item mal construído: Na viagem de descoberta do caminho marítimo para a Índia, realizada por Vasco da Gama, foram utilizadas ____________ Item melhor construído: Que tipo de embarcações utilizou Vasco da Gama na viagem de descoberta do caminho marítimo para a Índia? _________
  76. 76. 76A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA CURTA Vantagens São fáceis de elaborar. Não permitem que se adivinhe a resposta. São úteis para testar comportamentos a nível de conhecimento, compreensão e memorização. Permitem abranger múltiplos objetivos no mesmo teste, pois a leitura e a resposta são rápidas. Não permitem que o aluno “adivinhe” a resposta. Desvantagens  Regra geral, não avaliam aprendizagens complexas (os objetivos situam-se nos níveis mais baixos das taxonomias).
  77. 77. 77A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA RESTRITA Conteúdo da resposta muito balizado, quer pelo âmbito do tópico, quer por limitação à forma da resposta. Implica a apresentação de uma explicação, previsão, conclusão, representação ou construção gráfica, cálculos ou determinações gráficas.
  78. 78. 78A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA RESTRITA Ex.: Documento 1 - O interesse por África A atitude que a Europa tomava em face do vasto continente [africano], votando-o ao abandono, foi modificada internamente na segunda metade do século XIX. Influiu para tal, em primeiro lugar, o factor económico que, juntamente, com o científico e humanitário, levou as velhas civilizações ocidentais a internarem-se nos sertões africanos. Eduardo Brazão, Relance da História Diplomática em Portugal Indique os motivos, mencionados no documento 1, que contribuíram para a mudança de atitude dos países europeus em relação ao continente africano. Descreva os motivos económicos que levaram os países europeus a interessarem-se pelo continente africano no início do século XX.
  79. 79. 79A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA EXTENSA Questão ou tema para desenvolver com ou sem indicação de parâmetros para a resposta. No primeiro caso, trata-se de um item de resposta orientada; o segundo é de resposta livre.
  80. 80. 80A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA EXTENSA Ex.1: Explique, à luz dos princípios do luteranismo, as seguintes frases do texto do documento 1: As boas obras não fazem o homem bom. Mas, se o homem for bom fará boas obras.
  81. 81. 81A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA EXTENSA Ex.2: Documento1 Permaneço encostado à parede da trincheira. As balas caem à nossa volta. Perdemos a noção do tempo. O céu, visto entre dois muros de argila, parece sereno, enquanto a chuva miúda e gelada põe em todas as coisas um brilho triste e quebrado. M. Genevoix, Les Eparges Elabore uma breve síntese, com o mínimo de seis e o máximo de oito linhas, sobre a guerra das trincheiras.
  82. 82. 82A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA EXTENSA Ex. 3: Desenvolve o seguinte tema: O regime autoritário português no período entre as duas guerras mundiais. A tua resposta deve abordar dois aspetos de cada um dos seguintes tópicos: • princípios do Estado Novo inspirados no fascismo italiano; • organizações do regime e repressão política; • política colonial do Estado Novo até 1945. Para elaborar a resposta, deves basear-te nos teus conhecimentos e na integração dos documentos 1 e 2.
  83. 83. 83A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA EXTENSA Regras e sugestões: O enunciado da pergunta dever ser formulado em termos claros, de modo a que o aluno entenda o que se espera dele. Item mal formulado Fala do significado e importância da luta pela defesa dos direitos humanos. Item melhor formulado Apresenta 3 razões que justifiquem a luta pela defesa dos direitos humanos.
  84. 84. 84A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação ITEM DE CONSTRUÇÃO – RESPOSTA EXTENSA Vantagens Permitem avaliar a capacidade de expressão escrita. Permitem avaliar aprendizagens complexas que envolvem capacidades de selecionar, organizar, integrar, avaliar a informação de modo a redigir respostas a problemas, no sentido mais amplo deste termo. Podem ser utilizados no domínio cognitivo e no domínio afetivo – expressão de atitudes, valores e opiniões. Desvantagens  Colocam questões de falta de objetividade na classificação. Requerem muito tempo de análise. São pouco adequados para avaliar aprendizagens simples ou diagnosticar dificuldades específicas dos alunos.
  85. 85. 85A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação PROPOSTA DE TRABALHO DE GRUPO ELABORAÇÃO DE ITENS CONSTRUÇÃO DE DOIS ITENS: UM ITEM DE SELEÇÃO UM ITEM DE CONSTRUÇÃO
  86. 86. 86A avaliação das aprendizagens dos alunos: construção e classificação de itens de avaliação 3ª Sessão Continuação da sessão anterior Reflexão sobre critérios de classificação: Regras para a construção de critérios Elaboração de critérios gerais e específicos Análise e discussão dos critérios de classificação produzidos ATÉ À PRÓXIMA…

×